Toronto Raptors

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Toronto Raptors
Temporada da NBA de 2018–19
Toronto Raptors logo
Conferência Conferência Leste
Divisão Divisão do Atlântico
Fundado 1995 (24 anos)
História Toronto Raptors
(1995-presente)
Arena Scotiabank Arena
Cidade Toronto, Ontário
Cores do time Vermelho, Preto, Prata e Dourado[1]

                        

General manager Bobby Webster
Técnico Nick Nurse
Afiliado na G League Raptors 905
Campeonatos 1 (2019)
Títulos de Conferência 1 (2019)
Títulos de Divisão 6 (2007, 2014, 2015, 2016, 2018, 2019)

Toronto Raptors é uma equipe canadense de basquete profissional baseada em TorontoOntario. O Raptors disputa a National Basketball Association (NBA), como um instrumento masculino da Conferência Leste. O time foi fundado em 1995, junto com o Vancouver Grizzlies, como parte da expansão da NBA para o Canadá. Quando os Grizzlies se mudaram para Memphis, Tennessee se tornando os Memphis Grizzlies em 2001, os Raptors se tornaram a única equipe canadense na NBA. Eles originalmente jogavam seus jogos em casa no SkyDome(renomeado Rogers Centre em 2005), até se mudarem para o Scotia Bank Arena em 2009.

Assim como todos os times de expansão, os Raptors tiveram dificuldades no começo dos anos, mas após a aquisição de Vince Carter através de uma troca no Draft da NBA de 1998, o time conquistou o recorde de público na liga na época e chegou aos playoffs em 2000, 2001 e 2002. Carter era a peça principal liderando ao recorde de vitórias da franquia na época, 47 e a uma vitória no primeiro round dos playoffs contra o Knicks. Durante a temporada de 2002-03 o time estava com muitas dificuldades e Carter foi trocado para o New Jersey Nets.

Após a saída de Carter, Chris Bosh surgiu como o líder do time. Em 2006–07, na primeira temporada de Bryan Colangelo como gerente geral, uma combinação de Bosh, e a primeira escolha geral do Draft de 2006 Andrea Bargnani ajudaram os Raptors a voltar aos playoffs após alguns anos, conquistando o título da divisão do atlântico com 482 vitórias. Na temporada de 2007-08, eles chegaram novamente aos playoffs, porém não conseguiram o mesmo nas cinco temporadas que seguiram. Em julho de 2010, Chris Bosh assinou um contrato com o Miami Heat, deixando Toronto na reestruturação novamente.

Após Masai Ujiri ser contratado como novo gerente geral em 2013, ele trocou Bargnani para o New York Knicks. Com uma dupla de armadores liderada por Kyle Lowry e DeMar DeRozan, os Raptors voltaram aos playoffs, venceram seu segundo título da divisão do atlântico e venceram um recorde da franquia de 48 vitórias em 2013-14. Porém, pela quarta vez consecutiva eles seriam eliminados no primeiro round dos playoffs. Em 2014-15, novamente eles venceram um recorde da franquia de 49 vitórias, porém, nos playoffs foram varridos por 4-0 pelo Washington Wizards. Na temporada de 2015-16, novamente, bateram o recorde da franquia com 56 vitórias, terminando na segunda posição na Conferência Leste, nos playoffs, venceram a primeira série mata-mata desde 2001, eliminando o Indiana Pacers em 7 jogos, na segunda rodada também bateram o Miami Heat em 7 jogos, chegando até a final da conferência, onde perderam para o eventual campeão, Cleveland Cavaliers, em 6 jogos.

Durante a Temporada da NBA de 2017–18, depois de ter feito a melhor campanha da temporada regular no leste, quando brilharam na fase regular com um novo estilo de jogo, caiu nas semifinais de conferência varrido por 4 a 0 contra um Cleveland Cavaliers de LeBron James.[2] O fracasso fez o nigeriano Masai Ujiri, presidente do Raptors, tomar uma decisão considerada radical. Para trazer o ala Kawhi Leonard, um dos melhores jogadores da liga e campeão em 2014 com o San Antonio Spurs, mas que ainda se recuperava de uma lesão, os canadenses abriram mão de DeRozan, profundamente identificado com a equipe. A equipe foi acusada de deslealdade com ídolo, mas a aposta de risco deu certo.[3]

Na Temporada da NBA de 2018–19, após terminarem na vice-liderança da temporada regular, com 58 vitórias,[4] os Raptors - liderados por Kawhi Leonard - vencem pela primeira vez um título de conferência, em uma disputa de 6 jogos das finais da Conferência Leste contra o Milwaukee Bucks e se classificam pela primeira vez na história para as finais da NBA.[5] Já no dia 14 de junho de 2019, o Toronto se consagra campeão pela primeira vez da NBA ao vencer um duelo acirrado até o último segundo, contra o Golden State Warriors, fora de casa, em Oakland, por 114 a 110 , fechando a série em 4 a 2 e conquistando o título inédito para a franquia.[6] Com a conquista, faz história e é 1º campeão fora dos EUA,[7] sendo que esse foi o primeiro troféu de campeão de um time canadense na história da NBA.[8] De quebra, os Raptors impediram os Warriors de conquistar o primeiro tricampeonato da NBA desde 2002,[9] e viu Kawhi ser o MVP das finais[10] sendo comandado por um treinador novato (Nick Nurse).[11]

História[editar | editar código-fonte]

Alegoria do Raptor promovendo o NBA All-Star Game de 2016 em Toronto.

Em 1993, a NBA decidiu se expandir para o Canadá, onde o único time havia sido o Toronto Huskies em 1946-47 que disputou a primeira partida da história da NBA contra o New York Knickerbockers. O empresário de Toronto John Bitove comprou a vaga para a cidade por US$125 milhões. Apesar de uma cogitação em reviver o nome dos Huskies, houve uma desistência pelo fato de que a logo seria parecido com o lobo do Minnesota Timberwolves. Após uma votação em todo o país, foi eleito Toronto Raptors - evocando o sucesso de Jurassic Park, onde um dos dinossauros proeminentes era o velociraptor. As cores escolhidas eram vermelho, roxo, preto e prata - a última no "tom Naismith", homeangeando o canadense que inventou o basquete.

O time começou a jogar em 1995, junto com outro time canadense, o Vancouver Grizzlies, e tendo o SkyDome como arena. A primeira temporada teve baixo rendimento, 21 vitórias e 61 derrotas, mas o time foi um dos poucos a derrotar o Chicago Bulls (que terminou com 72-10 na temporada) e Damon Stoudamire foi eleito novato do ano. O time continuou em baixa até conseguir Vince Carter no draft de 1998 - mesmo ano em que o time foi comprado pelo Maple Leaf Gardens, donos do time da NHL Toronto Maple Leafs. Carter foi eleito novato do ano na temporada 1998-99, e na temporada 1999-00, liderou o time - que incluía Antonio Davis, Dell Curry, Tracy McGrady e o veterano Muggsy Bogues - para seus primeiros playoffs, nos quais perderam para os New York Knicks. A temporada também foi a primeira jogada no Air Canada Centre, mais adequado para basquete que o SkyDome. O time voltou aos playoffs mais duas vezes, chegando às semifinais da Conferência Leste em 2000-01, e caindo na primeira rodada no campeonato seguinte. Ao mesmo tempo, o time se tornou o único canadense da NBA com a relocação dos Grizzlies para Memphis em 2001.

Em 2002-03, muitas lesões e desinteresse dos jogadores levaram à queda de rendimento, e o Raptors não se classificou para os playoffs. O baixo rendimento levaria a poder escolher no draft outra futura estrela, Chris Bosh - que virou líder do time após a saída de Carter antes da temporada 2004-05 (mesma em que o time convocou o brasileiro Rafael Araújo, que não correspondeu às expectativas). Antes da temporada 2006-07, o time convocou o italiano Andrea Bargnani e adquiriu T.J. Ford e Anthony Parker em negociações, e tirou o roxo dos uniformes, mudando sua cor primária para vermelho, ressaltando o fato de ser o único time da NBA no Canadá. Na mesma temporada, ganhou o título da Divisão do Atlântico e voltou aos playoffs após 5 anos (perdendo para o novo time de Carter, o New Jersey Nets), e se classificou novamente em 2007-08 (derrota para o Orlando Magic).

Apesar de negociações ambiciosas, como a contratação de Jermaine O'Neal, o time falhou na temporada 2008-09. Uma renovação, inclusive com a chegada de Hedo Türkoğlu, melhorou o desempenho em 2009-10, mas uma lesão de Bosh no final da temporada fez o Raptors perder a vaga nos playoffs por pouco. Em 2010, Bosh foi para o Miami Heat, e o Raptors teve um desempenho pífio com apenas 22 vitórias e o penúltimo lugar no Leste. As próximas duas temporadas foram igualmente frustrantes, até que em 2013 o gerente geral Masai Ujiri conseguiu reconstruir o Raptors como equipe competitiva. Bargnani foi mandado para o New York Knicks em troca de Marcus Camby, Steve Novak, Quentin Richardson e uma escolha no draft; Gary Forbes foi trocado por Kyle Lowry do Houston Rockets; e os jovens DeMar DeRozan e Jonas Valanciunas mostraram grande evolução. Os Raptors conseguiram 48 vitórias e venceram a divisão do Atlântico de novo. Nos playoffs, perderam em sete jogos para o Brooklyn Nets. Na temporada seguinte, Toronto teve seu melhor começo na história, fechando 2014 liderando o Leste com 24 vitórias e 8 derrotas. Ao final da temporada regular conquistaram o Atlântico pela terceira vez com um recorde de 49 vitórias, e garantiram o prêmio de Sexto Homem do Ano para Lou Williams. Os playoffs tiveram a primeira série em que os Raptors não ganharam nenhum jogo desde a inaugural em 2000, sendo varridos em 4 jogos pelo Washington Wizards.

Reforçados por Luis Scola, Bismack Biyombo, Cory Joseph e DeMarre Carroll, os Raptors tiveram sua melhor temporada em 2015-16, vencendo um recorde de 56 partidas e ficando atrás apenas do Cleveland Cavaliers no Leste. Na pós-temporada, apesar do Indiana Pacers forçar sete jogos os Raptors venceram a partida decisiva em Toronto, vencendo sua primeira série de playoffs em 15 anos. Nas semifinais de conferência, levaram mais sete partidas para bater o Miami Heat, classificando os Raptors para a final de conferência em sua 21a temporada. O adversário é o Cleveland Cavaliers.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Toronto Raptors
Jogadores Comissão Técnica
Estrela(s) do time:Farm-Fresh award star gold 3.png
Pos. # País Nome Altura Peso Universidade/País
G 1 Estados Unidos Patrick McCaw 2 01 m 84 kg UNLV
F 2 Estados Unidos Kawhi Leonard (Farm-Fresh award star gold 3.png) 2 01 m 104 kg San Diego State
F 3 Estados Unidos OG Anunoby (INJ) 2 03 m 105 kg Indiana
G 7 Estados Unidos Kyle Lowry (Farm-Fresh award star gold 3.png) 1 83 m 93 kg Villanova
G 8 Estados Unidos Jordan Loyd 1 93 m 95 kg Indianopolis*
F/C 9 República do Congo Serge Ibaka 2 08 m 107 kg Congo*
F 13 Estados Unidos Malcolm Miller 2 01 m 95 kg Holy Cross*
G/F 14 Estados Unidos Danny Green 1 98 m 98 kg North Carolina
F/C 15 Estados Unidos Eric Moreland 2 08 m 108 kg Oregon State
G 17 Estados Unidos Jeremy Lin 1 91 m 91 kg Harvard*
SG 20 Estados Unidos Jodie Meeks 1 93 m 95 kg Kentucky
G 23 Estados Unidos Fred VanVleet 1 83 m 88 kg Wichita State*
G/F 24 Estados Unidos Norman Powell 1 93 m 98 kg UCLA
F 25 Estados Unidos Chris Boucher (INJ) 2 08 m 91 kg Oregon
C 33 Espanha Marc Gasol 2 16 m 116 kg Espanha*
F 43 Camarões Pascal Siakam (Farm-Fresh award star gold 3.png) 2 06 m 104 kg New Mexico State
Treinador
Assistente(s) Técnico(s)



Legend
  • (C) Capitão
  • (DP) Escolha de Draft sem-assinatura
  • (FA) Free agent
  • (S) Suspenso
  • (DL) Na atribuição no afiliado na D-League
  • Machucado Machucado

ElencoTransações
Última transação: 12-04-2019

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Raptors Unveil New Primary Logo» (Nota de imprensa). Toronto Raptors. 19 de dezembro de 2014. Consultado em 15 de maio de 2016 
  2. «Baile, e até arremesso "impossível" de LeBron: Cavs varrem os Raptors». sportv.globo.com. Consultado em 14 de junho de 2019 
  3. «Azarão, Toronto faz final da NBA após trocar ídolo por aposta de risco». folha.uol.com.br. Consultado em 14 de junho de 2019 
  4. «Finais da NBA: o que você precisa saber sobre Toronto Raptors x Golden State Warriors». oglobo.globo.com. Consultado em 14 de junho de 2019 
  5. «Toronto Raptors vence Bucks, fecha série e vai à final da NBA pela primeira vez em sua história». sportv.globo.com. Consultado em 14 de junho de 2019 
  6. «Raptors vencem fora de casa, derrubam dinastia dos Warriors e são campeões da NBA pela 1ª vez». sportv.globo.com. Consultado em 14 de junho de 2019 
  7. «Toronto vence GSW, faz história e é 1º campeão fora dos EUA». www.terra.com.br. Consultado em 14 de junho de 2019 
  8. «Toronto Raptors se supera e é o 1º time canadense campeão da NBA». www.terra.com.br. Consultado em 14 de junho de 2019 
  9. «Toronto supera Golden State e conquista título inédito da NBA». www.gazetaesportiva.com. Consultado em 14 de junho de 2019 
  10. «MVP das Finais, Kawhi Leonard faz história e despista sobre o futuro». www.gazetaesportiva.com. Consultado em 14 de junho de 2019 
  11. «Campeão com Raptors, Nurse exalta confrontos com Golden State Warriors». esporte.uol.com.br. Consultado em 14 de junho de 2019