Vince Carter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vince Carter
Vince Carter 2013-03-25 (1).jpg
Informações pessoais
Nome completo Vincent Lamar Carter
Data de nasc. 26 de janeiro de 1977 (42 anos)
Local de nasc. Daytona Beach, Flórida, Estados Unidos Estados Unidos
Altura 1,98 m
Peso 100 kg
Apelido Vinsanity
Informações no clube
Clube atual Atlanta Hawks.
Número 15
Posição Ala-Armador
Clubes de juventude
1995–1998 Estados Unidos North Carolina
Clubes profissionais
Ano Clubes Partidas (pontos)
1998 - 2004
2004 - 2009
2009 - 2010
2010 - 2011
2011 - 2014
2014 - 2017
2017 - 2018
2018 - 2019
Total
Canadá Toronto Raptors
Estados Unidos New Jersey Nets
Estados Unidos Orlando Magic
Estados Unidos Phoenix Suns
Estados Unidos Dallas Mavericks
Estados Unidos Memphis Grizzlies
Estados Unidos Sacramento Kings
Estados Unidos Atlanta Hawks
403 (9.420)
374 (8.834)
97 (1.577)
51 (689)
223 (2.670)
126 (779)
58 (313)
76 (562)
1.569 (27.023)
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Sydney 2000 Equipe
Copa América de Basquetebol
Ouro San Juan 2003 Equipe


* Partidas e pontos pelo clube profissional
contam apenas os jogos da liga nacional e
e estão atualizados até 13 de abril de 2016.

Vincent Lamar Carter (nascido em 26 de janeiro de 1977) é um jogador americano de basquete profissional que atualmente joga pelo Atlanta Hawks. .[1] Carter é um dos cinco jogadores que jogaram um recorde de 21 temporadas na NBA. Ele é amplamente considerado como o maior Dunker de todos os tempos.[2][3][4][5]

Carter jogou três anos na Universidade da Carolina do Norte antes de ser selecionado como a quinta escolha geral no Draft de 1998 pelo Golden State Warriors que o trocou com o Toronto Raptors. Enquanto estava em Toronto, ele recebeu os apelidos de "Vinsanity", "Air Canada" e "Half-Man, Half-Amazing".

Além dos Raptors, ele também jogou no New Jersey Nets, Orlando Magic, Phoenix Suns, Dallas Mavericks, Memphis Grizzlies, Sacramento Kings e Atlanta Hawks.

Escola secundária e universidade[editar | editar código-fonte]

Nascido em Daytona Beach, Flórida, Carter frequentou a Mainland High School em Daytona Beach. Ele liderou o time ao seu primeiro título de classe 6A em 56 anos e foi um McDonald's All-American em 1995.[6]

Carter frequentou a Universidade da Carolina do Norte, passando três temporadas jogando basquete universitário sob o comando de Dean Smith e, mais tarde, Bill Guthridge. Durante a temporada de 1997-98, ele foi membro do sistema "Six Starters" do novo treinador Guthridge, que contou com Antawn Jamison, Shammond Williams, Ed Cota, Ademola Okulaja e Makhtar N'Diaye.[7] Durante suas duas últimas temporadas, Carter ajudou a Carolina do Norte a conquistar os títulos consecutivos do Torneio dda ACC e chegar ao Final Four do Torneio da NCAA.

Em maio de 1998, Carter se declarou para o Draft da 1998, seguindo seu colega de classe Jamison, que havia se declarado no começo da primavera.[8] Durante sua carreira na NBA, Carter continuou seus estudos na Carolina do Norte e, em agosto de 2000, formou-se em estudos afro-americanos.

Em 31 de janeiro de 2012, Carter foi homenageado como um dos 35 maiores McDonald's All-Americans,[9][10] e em 23 de fevereiro de 2012, o presidente Barack Obama, um ávido fã de basquete elogiou Carter em um evento de arrecadação de fundos, referindo-se a ele como sendo "grande prazer para mim vê-lo desde que ele jogou no Tar Heels".[11][12]

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Toronto Raptors (1998–2004)[editar | editar código-fonte]

Carter foi inicialmente selecionado pelo Golden State Warriors com a quinta escolha geral no Draft da 1998. Ele foi então trocado para o Toronto Raptors pela quarta escolha geral, Antawn Jamison - um colega e amigo de faculdade de Carter.[13]

Devido a uma greve da NBA, a temporada de estreia de Carter só começou em janeiro de 1999. Ele rapidamente se tornou um favorito dos fãs com um jogo ofensivo que lhe valeu o apelido de "Air Canada". Ele ganhou o Prêmio de Novato do Ano da NBA tendo médias de 18,3 pontos.

Carter subiu ao estrelato em sua segunda temporada quando teve uma média de 25,7 pontos por jogo (quarto maior da liga) e levou Toronto a sua primeira aparição nos playoffs. Posteriormente, ele ganhou sua primeira seleção para o All-Star Game e foi nomeado para a Terceira Equipe All-NBA. Durante o fim de semana All-Star de 2000, Carter apresentou sem dúvida o mais memorável evento do Slam Dunk Contest em sua história. Ele venceu o concurso realizando uma série de dunks, incluindo um 360​​°, passando a bola entre as pernas e com cotovelo no aro.

Carter e seu primo Tracy McGrady formou uma formidável dupla em Toronto entre 1998 e 2000. No entanto, McGrady foi contratado pelo Orlando Magic em agosto de 2000, deixando Carter como a estrela da franquia. Acredita-se que os Raptors poderiam ter ganho títulos se eles se mantivessem na equipe.[14]

Carter com os Raptors em novembro de 2000

Na temporada de 2000-01, sua terceira temporada, Carter teve uma média de 27,6 pontos por jogo, foi selecionado para a Segunda-Equipe All-NBA e foi eleito como titular para o All-Star Game de 2001. Os Raptors terminaram a temporada regular com um recorde de 47 vitórias.

Nos playoffs, eles venceram o New York Knicks por 3-2 na primeira rodada e avançou para a semifinal da Conferência Leste para enfrentar o Philadelphia 76ers. Carter marcou 50 pontos no Jogo 3 e estabeleceu um recorde de mais arremessos certos de três pontos feitos em um único jogo. Os índices de audiência televisiva do Jogo 7 foram considerados como um dos mais altos na história da NBC. O arremesso vencedor do jogo foi de Carter mas ele acabou errando. Allen Iverson disse sobre a série em julho de 2011: "Foi incrível. (Carter) teve grandes jogos em casa e eu tive alguns grandes jogos em casa, mas nós dois estávamos apenas tentando colocar nossas equipes nas costas e vencer os jogos. É ótimo ter essas memórias e fazer parte de algo assim".[15]

Em agosto de 2001, Carter assinou uma extensão de contrato de seis anos no valor de US $ 94 milhões. No entanto, ele ganhou a reputação de um jogador frágil depois de sofrer uma série de lesões no joelho.[16]

Carter perdeu os 22 jogos finais da temporada de 2001-02 devido a lesão. Ele foi titular em 60 jogos e teve uma média de 24,7 pontos por jogo. Em 7 de dezembro de 2001, Carter registrou 42 pontos, 15 rebotes, 6 assistências e 5 roubos de bola contra o Denver Nuggets.[17] Ele se juntou a Charles Barkley como os dois únicos jogadores a ter um jogo com 40 pontos, 15 rebotes, cinco roubadas de bola e cinco assistências, desde a temporada de 1973-74, quando a liga oficialmente começou a registrar roubos de bola.[18] Ele foi eleito para o All-Star Game da NBA de 2002, mas ele não pôde participar devido a lesão. Sem Carter durante os playoffs, os Raptors foram derrotados pelo Detroit Pistons na primeira rodada.

Após uma cirurgia, Carter só conseguiu jogar 43 jogos durante a temporada de 2002-03. Em fevereiro de 2003, Carter desistiu de jogar no All-Star Game de 2003 para permitir que Michael Jordan jogasse seu último All-Star. Carter jogou em 73 jogos durante a temporada de 2003-04, mas os Raptors não foi para os playoffs.

Troca para os Nets[editar | editar código-fonte]

Durante o período de entressafra de 2004, o gerente geral Glen Grunwald e toda a equipe técnica foram demitidos após o fracasso da equipe em alcançar os playoffs. Carter ficou descontente com a Maple Leaf Sports & Entertainment (os donos da franquia) e o presidente dos Raptors, Richard Peddie.[19] Em uma reunião privada, Peddie assegurou a Carter que eles iam atrás de grande jogadores como Steve Nash e Jamaal Magloire. Peddie contratou Rob Babcock como gerente geral, cuja primeira prioridade nos Raptors foi "estabelecer nossa filosofia", afirmando que "não estamos realmente preocupados com quantas vitórias obtemos de imediato ou se iremos aos playoffs.[20] Ele então contratou Sam Mitchell como treinador principal.[21]

Consequentemente, muita especulação surgiu se Carter queria ser negociado. O Toronto Sun relatou que Carter se sentia enganado e que os Raptors nunca seriam uma equipe de elite sob o comando de Peddie. Alguns fãs arrecadaram dinheiro para levar um banner "Keep Vince, Trade Peddie (Mantenham Vince, Troquem Peddie)" no Air Canada Centre pouco antes do jogo anual de caridade de Carter.[22] Quando Rob Babcock foi questionado sobre as especulações comerciais, ele negou que Carter tenha pedido uma troca, mas revelou de forma indiscreta que o agente dele havia se aproximado dele para um pedido de troca.

Durante a temporada de 2004-05, o técnico Mitchell muitas vezes retirou Carter no quarto quarto para enfatizar a nova filosofia da equipe, estimulando rumores de briga entre os dois.[23][24][25][26] O desejo de Carter foi finalmente concedido em 17 de dezembro de 2004, quando ele foi negociado para o New Jersey Nets por Alonzo Mourning, Aaron Williams, Eric Williams e duas escolhas de draft na primeira rodada.[27]

Em 6 de novembro de 2012, em entrevista à TSN Radio 1050, Carter reiterou seu amor pela cidade e seu apreço pela organização Toronto Raptors. No dia seguinte, Sam Mitchell e Rob Babcock revelaram no Sportsnet 590, The Fan, que na noite anterior à negociação de Carter, ele telefonou para Mitchell para expressar seu desejo de permanecer em Toronto e se comprometer com sua visão para a equipe. No entanto, Babcock disse que era tarde demais e que o acordo já havia sido acordado.[28]

Masai Ujiri, atual dirigente dos Raptors, referiu-se a Carter em abril de 2014 como "um dos símbolos do Toronto Raptors".[29] Até hoje, Carter continua sendo o líder de todos os tempos dos Raptors em pontos por jogo, com 23,4, tendo acumulado 9,420 pontos durante seus 6 anos e meio.[30][31]

20º aniversário dos Raptores[editar | editar código-fonte]

Em 19 de novembro de 2014, quase uma década depois da negociação, como parte da comemoração do 20º aniversário dos Raptors, a equipe prestou homenagem a Carter com uma montagem de vídeo durante o primeiro quarto do jogo entre Raptors e Grizzlies.

Indo para o jogo, foram levantadas questões sobre como os fãs do Raptors receberiam o tributo.[32] A platéia reagiu primeiro com uma vaia habitual e depois uma ovação esmagadora e positiva.[33][34] Um emocionado Carter usou sua camisa para limpar as lágrimas escorrendo pelo rosto enquanto apontava para seu coração e acenou para os fãs em apreciação. Mais tarde, ele declarou: "Foi uma sensação ótima, não consigo descrever melhor".[35]

New Jersey Nets (2004-2009)[editar | editar código-fonte]

Carter com os Nets em janeiro de 2006

Carter foi adquirido pelo New Jersey Nets em 17 de dezembro de 2004,[36] jogando cinco temporadas antes de partir em junho de 2009. Carter produziu alguns de seus números mais altos com os Nets, superando seus 23,4 pontos por jogo com os Raptors com médias de 23,6 pontos por jogo. Ele perdeu apenas 11 jogos em suas quatro temporadas e ajudou a levar os Nets a três finais seguidas entre 2005 e 2007.

Carter se juntou a uma equipe dos Nets que tinha Jason Kidd e Richard Jefferson como os principais jogadores. No entanto, o trio nunca chegou a jogar juntos com força total durante a temporada de 2004-05.

Carter com os Nets em março de 2009

Na temporada de 2005-06, o duo Carter-Kidd liderou os Nets para um título da Divisão do Atlântico e uma vaga nos playoffs. Carter ajudou a liderar os Nets para a segunda rodada dos playoffs antes de perder para o eventual campeão, Miami Heat, em cinco jogos. Ele teve uma média de 29,6 pontos, 7,0 de rebotes e 5,3 assistências em 11 jogos de playoffs.

Carter foi nomeado para o All-Star Game de 2006. Em 23 de dezembro de 2005, Carter estabeleceu um recorde da NBA de mais lances livres feitos em um quarto com 16 contra o Miami Heat. Ele fez 51 pontos no mesmo jogo.[37]

Na temporada de 2006-07, Carter foi nomeado para o All-Star Game, marcando sua oitava aparição em All-Star.[38][39] Em uma vitória de 120-114 sobre o Washington Wizards em 7 de abril de 2007, Carter e Kidd se tornaram os primeiros companheiros de equipe em mais de 18 anos a ter triplo-triplo no mesmo jogo desde Michael Jordan e Scottie Pippen, do Chicago Bulls, contra o Los Angeles Clippers em 1989. Carter terminou com 46 pontos, 16 rebotes e 10 assistências. Kidd terminou com 10 pontos, 16 rebotes e 18 assistências.[40] Carter terminou a temporada jogando todos os 82 jogos e tendo médias de mais de 25 pontos.[41]

Em julho de 2007, Carter voltou a assinar com os Nets em um contrato de US $ 61,8 milhões por quatro anos.[42]

Durante a temporada de 2007-08, Kidd foi negociado para o Dallas Mavericks e Carter se transformou na estrela única da equipe.[43] Em 3 de fevereiro de 2009, Carter registrou seu quinto triplo triplo com 15 pontos, 12 assistências e 10 rebotes na vitória por 99-85 sobre o Milwaukee Bucks.[44]

Carter com o Magic em março de 2010

Orlando Magic (2009–2010)[editar | editar código-fonte]

Em 25 de junho de 2009, Carter foi negociado, junto com Ryan Anderson, ao Orlando Magic em troca de Rafer Alston, Tony Battie e Courtney Lee.[45]

Em 8 de fevereiro de 2010, ele teve 48 pontos, sendo 34 no segundo tempo, quando eles derrotaram o New Orleans Hornets por 123-117.[46] Carter ajudou o Magic a chegar às finais da Conferência Leste onde foram derrotados por 4-2 pelo Boston Celtics. Foi a sua primeira e até agora única série de finais de conferência.

Carter (à direita) em janeiro de 2011, sendo marcado por Rashard Lewis

Phoenix Suns (2010–2011)[editar | editar código-fonte]

Em 18 de dezembro de 2010, Carter foi adquirido pelo Phoenix Suns em uma negociação que mandou seis jogadores para o Magic.[47]

Em 17 de janeiro de 2011, Carter registrou 29 pontos e 12 rebotes na vitória por 129-121 sobre o New York Knicks.[48] Ele alcançou 20.000 pontos na carreira durante o jogo, tornando-se o 37º jogador da NBA a alcançar esse patamar.[49]

Em 9 de dezembro de 2011, após a conclusão da greve da NBA, Carter foi dispensado pelos Suns, o que significa que a equipe só teria que pagar a ele US $ 4 milhões dos US $ 18 milhões que ele deveria receber na temporada de 2011-12.[50] Carter jogou em 51 jogos tendo médias de 13,5 pontos.

Dallas Mavericks (2011-2014)[editar | editar código-fonte]

Em 12 de dezembro de 2011, Carter assinou um contrato de três anos com o Dallas Mavericks.[51] Esta jogada reuniu Carter com o ex-companheiro de equipe nos Nets, Jason Kidd. Em 20 de abril de 2012 contra o Golden State Warriors, Carter se tornou o oitavo jogador da história da NBA com 1.500 arremessos certos de 3 pontos.[52]

Carter com os Mavericks em outubro de 2012

Embora conhecido no início de sua carreira por suas enterradas, Carter ficou conhecido por seu arremesso de 3 pontos quando estava nos Mavericks.[53] Em 13 de fevereiro de 2013, em uma vitória por 123-100 sobre o Sacramento Kings, Carter marcou 26 pontos para passar Larry Bird na lista de pontos na NBA, levando-o para a 29ª colocação com 21.796 pontos na carreira.[54] Ele também se tornou o 11º jogador da NBA com pelo menos 1.600 arremessos certos de 3 pontos. Ele terminou a temporada em 27º lugar na lista de todos os tempos da NBA com 22.223 pontos. Ao longo da temporada, ele passou do 17º lugar para o 11º lugar na lista de arremessos certos (passando por Nick Van Exel, Tim Hardaway, Eddie Jones, Glen Rice, Jason Richardson e Kobe Bryant), terminando o ano com 1.663 arremessos certos de 3 pontos.

Antes da temporada de 2013-14, Carter se estabeleceu como o sexto homem dos Mavericks, após a saída de Jason Terry. Ele fez uma média de apenas 10.5 pontos durante os 22 primeiros jogos da temporada. Ele viu seus números melhorarem em dezembro tendo médias de 12,5 pontos durante um trecho de 18 jogos.[55] Em 16 de março de 2014 contra o Oklahoma City Thunder, Carter elevou seu total de carreira para 23.010 pontos, tornando-se o 27º jogador da NBA a passar a marca de 23.000 pontos.

Memphis Grizzlies (2014–2017)[editar | editar código-fonte]

Em 12 de julho de 2014, Carter assinou um contrato de vários anos com o Memphis Grizzlies.[56] Em 17 de dezembro de 2014, Carter marcou 18 pontos em uma vitória por 117-116 sobre o San Antonio Spurs. Carter ficou em 25º no ranking de pontos da NBA durante o jogo, passando por Robert Parish (23.334).[57]

Carter jogou em apenas um dos 12 primeiros jogos dos Grizzlies na temporada de 2015-16.[58] Para a segunda metade de abril e toda a primeira rodada dos playoff contra o Spurs, Carter foi inserido no time titular e jogou bem.[59] No Jogo 1 contra os Spurs, Carter marcou 16 pontos em uma derrota por 106-74. Os Grizzlies perderam a série em quatro jogos.

Depois de terminar em segundo atrás de Tim Duncan na temporada de 2014-15, Carter foi premiado com o Twyman–Stokes Teammate of the Year Award na temporada de 2015-16. O prêmio reconhece o jogador considerado o melhor companheiro de equipe com base em seu compromisso e dedicação à equipe.[60]

Em 1 de novembro de 2016, Carter se tornou o 24º jogador na história da NBA a superar 24.000 pontos na carreira. Em 8 de novembro, ele marcou 20 pontos contra o Denver Nuggets e se tornou o jogador mais velho da NBA a ter um jogo de 20 pontos desde que Michael Jordan marcou 25 pontos aos 40 anos.[61]

Em 14 de novembro, em uma vitória sobre o Utah Jazz, Carter teve seu segundo jogo de 20 pontos da temporada, juntando-se a Michael Jordan e Patrick Ewing como os únicos jogadores da história da NBA a ter 20 pontos e 5 ou mais rebotes com 39 anos,[62][63] com Carter sendo o mais velho aos 39 anos e 287 dias.[64]

Em 11 de janeiro, Carter acertou seu 1,989° arremesso certo de três pontos e passou Jason Kidd na quinta colocação na lista de todos os tempos.[65] Em 1 de fevereiro, em um jogo contra o Denver Nuggets, Carter bateu seu 2.000° arremesso certo de três pontos, fazendo dele apenas o quinto jogador a atingir essa marca.[66] Em 6 de fevereiro contra o San Antonio, Carter se juntou a Karl Malone, Dikembe Mutombo, Kareem Abdul-Jabbar e Robert Parish como os únicos jogadores de 40 anos a gravar pelo menos quatro bloqueios em um jogo.[67]

Em 13 de março, Carter fez seu primeiro jogo como titular da temporada e aos 40 anos e 46 dias, Carter também se tornou o jogador mais velho a iniciar um jogo da NBA desde Juwan Howard em abril de 2013.[68] Em 22 de abril, Carter tornou-se o primeiro jogador de 40 anos a fazer três ou mais arremessos certos de 3 pontos em um jogo de playoffs durante o Jogo 4 da primeira rodada dos Grizzlies contra o San Antonio Spurs.[69]

Sacramento Kings (2017–2018)[editar | editar código-fonte]

Carter com o Sacramento Kings em fevereiro de 2018

Em 10 de julho de 2017, Carter assinou um contrato de US $ 8 milhões com o Sacramento Kings por um ano.[70][71]

Em 18 de agosto de 2017, Carter foi nomeado pela Associação de Jogadores da NBA como o veterano mais influente.[72] Carter perdeu sete jogos no início da temporada com uma pedra nos rins.[73] Em 27 de dezembro de 2017, Carter marcou 24 pontos em uma vitória por 109-95 sobre o Cleveland Cavaliers. Foi a primeira vez na história da NBA que uma reserva com 40 anos ou mais marcou pelo menos 20 pontos em um jogo.[74]

Em 28 de janeiro de 2018 contra o San Antonio Spurs, Carter e Manu Ginóbili marcaram 21 e 15 pontos, respectivamente; foi o primeiro jogo da história da NBA onde dois jogadores com mais de 40 anos marcaram pelo menos 15 pontos.[75]

Em 19 de março de 2018, em uma derrota por 106-90 para o Detroit Pistons, Carter teve sete pontos para passar de Patrick Ewing para o 22º lugar na lista de pontuação da NBA.[76]

Atlanta Hawks (2018–2019)[editar | editar código-fonte]

Em 24 de agosto de 2018, Carter assinou com o Atlanta Hawks.[77]

Em sua estréia em 17 de outubro de 2018, Carter foi titular e marcou 12 pontos em uma derrota de 126-107 para o New York Knicks,[78] tornando-se o segundo jogador mais velho da história da NBA ser titular em uma abertura de temporada aos 41 anos e 264 dias de idade.[79] Apenas Robert Parish (42 anos e 65 dias) foi mais velho.

Em 21 de novembro, ele marcou 14 pontos em uma derrota por 124-108 para o Toronto Raptors, tornando-se o 22º jogador na história da NBA a atingir 25.000 pontos na carreira.[80] Em 29 de dezembro, ele marcou 21 pontos na vitória por 111-108 sobre o Cleveland Cavaliers. Ele também se tornou o jogador mais velho da história da NBA a marcar mais de 20 pontos aos 41 anos e 337 dias, quebrando o recorde de Kareem Abdul-Jabbar por 6 dias.

Em 4 de março, ele marcou 21 pontos, todos em arremessos de 3 pontos, numa derrota por 114-113 para o Miami Heat. Assim, ele ultrapassou Reggie Miller na 20ª posição da lista de pontuação da NBA, passou Jamal Crawford em sexto na lista de arremessos certos de 3 pontos da NBA e quebrou o seu próprio recorde sendo o jogador mais velho a marcar mais de 20 pontos em um jogo aos 42 anos de idade.[81][82][83] Em 31 de março, contra o Milwaukee Bucks, Carter passou Karl Malone para o quinto lugar na lista de mais jogos na NBA com seu jogo de número 1,477.[84]

Carreira na seleção[editar | editar código-fonte]

Durante os Jogos Olímpicos de Verão de 2000 em Sydney, Carter realizou uma das enterradas mais memoráveis ​​de sua carreira quando saltou sobre o francês Frédéric Weis de 2,18 m. O companheiro de equipe, Jason Kidd, disse que foi "uma das melhores jogadas que eu já vi". A mídia francesa mais tarde apelidou de "le dunk de la mort" ("a enterrada da morte").[85] A equipe dos EUA ganhou a medalha de ouro e Carter liderou a equipe com 14,8 pontos por jogo.

Carter substituiu Kobe Bryant no elenco da Copa América de Basquetebol Masculino de 2003, usando a camisa número 8 da Bryant.[86] Bryant deveria voltar a tempo para as Olimpíadas de 2004, no entanto, ele se retirou-se devido às acusações de estupro que ele estava enfrentando na época. Carter foi chamado mas recusou pois sentiu que precisava tirar algum tempo durante o verão para descansar e se curar das lesões.[87]

Prêmios e conquistas[editar | editar código-fonte]

Carter é um dos seis jogadores na história da NBA com médias de pelo menos 20 pontos, 4 rebotes e 3 assistências por jogo em 10 temporadas seguidas.[88] Ele também é um dos seis jogadores na história da liga a registrar 24.000 pontos, 6.000 rebotes, 2.500 assistências, 1.000 roubadas de bola e 1.000 arremessos certos de 3 pontos.[89]

Recordes dos playoffs da NBA
  • Mais arremessos de três pontos certos até o intervalo: 8 (11 de maio de 2001 vs. Philadelphia 76ers nas Semi-finais da Conferência Leste).
  • Mais arremessos de três pontos certos consecutivos em um jogo: 8 (mesmo jogo que acima).
  • Mais arremessos de três pontos certos consecutivos em um tempo: 8 (mesmo jogo que acima).
  • Primeiro jogador de 40 anos a fazer pelo menos três arremessos certos de 3 pontos em um jogo de playoffs: 3 (22 de Abril de 2017 vs. San Antonio Spurs na primeira rodada da Conferência Oeste).[90]
Recordes do Toronto Raptors
  • Mais pontos marcados em uma temporada: 2,107 (1999-2000).
  • Mais pontos marcados em um jogo: 51 (27 de fevereiro de 2000 vs Phoenix Suns).
  • Mais pontos marcados em um jogo de playoffs: 50 (11 de maio de 2001 vs. Philadelphia 76ers).
  • Mais alta média de pontos: 23.4.
  • Mais pontos por jogo em uma temporada: 27.6 (2000–01).
  • Mais bloqueios em um jogo de playoffs: 4 (11 de maio de 2001 vs. Philadelphia 76ers).
  • Mais arremessos acertados em uma temporada (1999-2000).
  • Mais arremessos acertados em um jogo: 20 (14 de janeiro de 2000 vs. Milwaukee Bucks).
  • Mais minutos jogados em um jogo: 63 (23 de fevereiro de 2001 vs. Sacramento Kings).
  • 3° na lista de pontos: 9,420.[91]
  • 4° na lista de bloqueios: 415.
Recordes do New Jersey Nets
  • Mais arremessos certos de três pontos em um único jogo: 9 (11 de dezembro de 2006 vs. Memphis Grizzlies).
  • Mais pontos em uma temporada: 2,070 (2006–07).
  • Mais jogos consecutivos de 20 ou mais pontos: 23 (2005–06).
  • Primeiro jogador a chegar a 2,000 pontos em uma única temporada (2006–07).[92]
Maiores números da carreira
  • Pontos: 51 (2 vezes).[93]
  • Mais arremessos acertados: 20 vs. Milwaukee em 14 de janeiro de 2000.[93]
  • Mais arremessos acertados de três pontos: 9 vs. Memphis em 11 de dezembro de 2006.[93]
  • Lances livres acertados: 23 vs. Miami em 23 de dezembro de 2005.[93]
  • Rebotes: 16 vs. Washington em 7 de abril de 2007.[93]
  • Assistências: 14 vs. Milwaukee em 9 de janeiro de 2009.[93]
  • Roubos de bola: 6 (5 vezes).[93]
  • Bloqueios: 6 vs. Chicago em 28 de março de 1999.[93]

Aparições em videogames, TV e filmes[editar | editar código-fonte]

  • Apareceu na capa do NBA Live 2004.[94]
  • Apareceu na capa do NBA Inside Drive 2002.[95]
  • Apareceu no filme de 2002, "Pequenos Grandes Astros", onde o fictício Los Angeles Knights teve que bater Carter e o Toronto Raptors para se classificar para os playoffs.
  • Apareceu no videoclipe de "This Is My Party" de Fabolous e no videoclipe de Glenn Lewis, "Back for More".
  • Apareceu na série de TV, "Moesha", como ele mesmo no episódio Mis-Directed Study em 1999.[96]
  • Um documentário de Vince Carter de 60 minutos intitulado "The Carter Effect", de Sean Menard, foi exibido no Toronto International Film Festival de 2017 sobre o impacto de Carter no basquete canadense.[97][98] O documentário também foi disponibilizado na Netflix.[99]
  • Vince Carter aparece no filme de 2008, "Barkley, Shut Up e Jam: Gaiden". Ele foi transformado em cyborg pela organização terrorista malévola B.L.O.O.D.M.O.S.E.S.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Carter casou-se com Ellen Rucker, uma quiroprata, em julho de 2004; o casal se divorciou em 2006. Eles têm uma filha juntos.[100] Carter agora é casado com Sondi Carter, uma treinadora da NASM.[101] Eles têm um filho.[102][103][104]

Carter faz doações para sua escola secundária, Mainland, e para a fundação que ele estabeleceu ao ser selecionado para a NBA em 1998, The Embassy of Hope.[105] Em 3 de fevereiro de 2007, uma estátua de Carter foi revelada em Mainland.[106]

Ele é um membro da fraternidade Omega Psi Phi.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

LEGENDA
 PJ  Partidas jogadas  PI  Partidas iniciadas  MPJ  Minutos por jogo  AP  Arremessos de quadra (%)
 3P  Arremessos de 3 pontos (%)  LL  Lances-livre (%)  RT  Rebotes por jogo  AS  Assistências por jogo
 BR  Roubos de bola por jogo  TO  Tocos por jogo  PPJ  Pontos por jogo  Negrito  Melhor da carreira

Temporada Regular[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
1998-99 Toronto 50 49 35.2 .450 .288 .761 5.7 3.0 1.1 1.5 18.3
1999-00 Toronto 82 82 38.1 .465 .403 .791 5.8 3.9 1.3 1.1 25.7
2000-01 Toronto 75 75 39.7 .460 .408 .765 5.5 3.9 1.5 1.1 27.6
2001-02 Toronto 60 60 39.8 .428 .387 .798 5.2 4.0 1.6 0.7 24.7
2002-03 Toronto 43 42 34.2 .467 .344 .806 4.4 3.3 1.1 0.9 20.6
2003-04 Toronto 73 73 38.2 .417 .383 .806 4.8 4.8 1.2 0.9 22.5
2004-05 Toronto 20 20 30.4 .411 .322 .694 3.3 3.1 1.2 0.8 15.9
Total Toronto 403 401 37.5 .446 .383 .783 5.2 3.9 1.3 1.0 23.4
2004-05 New Jersey 57 56 38.9 .462 .425 .817 5.9 4.7 1.5 0.6 27.5
2005-06 New Jersey 79 79 36.8 .430 .341 .799 5.8 4.3 1.2 0.7 24.2
2006-07 New Jersey 82 82 38.1 .454 .357 .802 6.0 4.8 1.0 0.4 25.2
2007-08 New Jersey 76 72 38.9 .456 .359 .816 6.0 5.1 1.2 0.4 21.3
2008-09 New Jersey 80 80 36.8 .437 .385 .817 5.1 4.7 1.0 0.5 20.8
Total New Jersey 374 369 37.9 .447 .370 .809 5.8 4.7 1.2 0.5 23.6
2009-10 Orlando 75 74 30.8 .428 .367 .840 3.9 3.1 0.7 0.2 16.6
2010-11 Orlando 22 22 30.2 .470 .346 .747 4.1 2.9 0.9 0.1 15.1
Total Orlando 97 96 30.7 .436 .363 .822 3.9 3.1 0.8 0.2 16.3
2010-11 Phoenix 51 41 27.2 .422 .366 .735 3.6 1.6 0.9 0.3 13.5
Total Phoenix 51 41 27.2 .422 .366 .735 3.6 1.6 0.9 0.3 13.5
2011-12 Dallas 61 40 25.3 .411 .361 .826 3.4 2.3 0.9 0.4 10.1
2012-13 Dallas 81 3 25.8 .435 .406 .816 4.1 2.4 0.9 0.5 13.4
2013-14 Dallas 81 0 24.4 .407 .394 .821 3.5 2.6 0.8 0.4 11.9
Total Dallas 223 43 25.1 .419 .392 .820 3.7 2.4 0.9 0.5 12.0
2014-15 Memphis 66 1 16.5 .333 .297 .789 2.0 1.2 0.7 0.2 5.8
2015-16 Memphis 60 3 16.8 .388 .349 .833 2.4 0.9 0.6 0.3 6.6
Total Memphis 126 4 16.6 .358 .319 .816 2.2 1.1 0.6 0.2 6.2
Carreira 1274 954 32.4 .439 .373 .800 4.6 3.4 1.1 0.6 18.8
All-Star 7 5 18.1 .477 .375 .600 2.6 1.9 0.9 0.1 10.1

Playoffs[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
1999-00 Toronto 3 3 39.7 .300 .100 .871 6.0 6.3 1.0 1.3 19.3
2000-01 Toronto 12 12 44.9 .436 .410 .784 6.5 4.7 1.7 1.7 27.3
Total Toronto 15 15 43.9 .415 .366 .810 6.4 5.0 1.5 1.6 25.7
2004-05 New Jersey 4 4 44.8 .365 .316 .861 8.5 5.8 2.2 0.0 26.8
2005-06 New Jersey 11 11 40.9 .463 .241 .796 7.0 5.3 1.8 0.6 29.6
2006-07 New Jersey 2 12 40.6 .396 .389 .693 6.8 5.3 0.9 0.6 22.3
Total New Jersey 27 27 41.3 .419 .313 .767 7.1 5.4 1.5 .5 26.0
2009-10 Orlando 14 14 34.4 .402 .235 .826 4.2 2.3 0.9 0.2 15.5
Total Orlando 14 14 34.4 .402 .235 .826 4.2 2.3 .9 .2 15.5
2011-12 Dallas 4 0 26.8 .293 .300 .750 5.5 0.3 1.2 0.5 8.3
2013-14 Dallas 7 0 27.1 .456 .484 .786 3.6 2.4 0.4 0.3 12.6
Total Dallas 11 0 27.0 .394 .439 .773 4.3 1.6 .7 .4 11.0
2014-15 Memphis 11 0 17.8 .403 .250 .889 4.3 1.0 0.6 0.2 6.3
2015-16 Memphis 4 4 22.8 .455 .700 1.000 3.8 1.3 0.5 0.3 11.3
Total Memphis 15 4 19.1 .420 .368 .941 4.1 1.1 0.6 0.2 7.6
Carreira 82 60 34.6 .414 .334 .793 5.6 3.5 1.1 0.6 18.8

Fonte:[107]

Referências

  1. «Official NBA bio of Vince Carter». NBA.com (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  2. Feb 17, Louis Ojeda Jr FOX Sports Southwest; ET, 2017 at 1:34p. «NBA's greatest dunkers of all time». FOX Sports (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  3. Bitanga, Mike (11 de fevereiro de 2014). «Vince Carter: The Greatest Dunker of All Time». Hardwood and Hollywood (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  4. Walsh, Mike. «Re-Ranking the NBA's Best Dunkers of All Time». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  5. «Ranking Top 10 Dunkers in NBA History». Orlando Magic (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  6. «Wayback Machine» (PDF). web.archive.org. 28 de maio de 2008. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  7. Chansky, Art (31 de outubro de 2006). Blue Blood: Duke-Carolina: Inside the Most Storied Rivalry in College Hoops (em inglês). [S.l.]: Macmillan. ISBN 9780312327880 
  8. «Carter Follows Jamison in Declaring for the NBA». Los Angeles Times (em inglês). 1 de maio de 1998. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  9. «Vince Carter, Jason Kidd honored as all-timers». ESPN.com (em inglês). 31 de janeiro de 2012. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  10. «Wilkins Honored as One of 35 Greatest McDonald's All Americans». Atlanta Hawks (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  11. «Vince Carter to host Obama fundraiser». ESPN.com (em inglês). 23 de fevereiro de 2012. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  12. «Obama, DNC chair raise $2.1M at NBA star's mansion | Campaign 2012 | Washington Examiner». web.archive.org. 20 de abril de 2012. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  13. «About Basketball - Vince Carter Player Profile». web.archive.org. 11 de março de 2007. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  14. «Video: T-Mac, Vince and Oakley Look Back». SLAM (em inglês). 3 de agosto de 2011. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  15. «Lynam: Iverson still an icon in twilight of career». NBC Sports Philadelphia. 18 de julho de 2011. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  16. «CBC Sports Online: Vince Carter and the Raptors: 15 memorable moments». web.archive.org. 10 de julho de 2010. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  17. «Vince Carter 2001-02 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  18. ago, Brendan Galella 2 years (28 de outubro de 2016). «FanDuel Daily Picks: Fantasy Basketball Lineup For October 28». Hoops Habit (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  19. «Vince Carter wants Raptors President Peddie Fired». basketball.realgm.com. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  20. «Homepage». NBC Sports. 23 de agosto de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  21. «Daily News - Pesquisa no arquivo do Google Notícias». news.google.com. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  22. «Raptors fans have raised enough money to fly a "KEEP VINCE, TRADE PEDDIE" banner over the Air Canada Centre before the Vince Carter Charity All-Star Game. | TORONTO, ON (PRWEB) July 27, 2004 Basketball fans throughout the city of Toronto have joined together in order to voice their displeasure with Richard P | Air Canada Centre, AllStar, banner, before, Canada, Carter, Centre, Charity, enough, Fans, Game., Glen Grunwald, Keep, Maple Leaf Sports & Entertainment, Maple Leafs Sports and Entertainment, Money., National Basketball Association, Over, PEDDIE, PRWEB, raised, Raptors, Richard Peddie, the Toronto Raptors, Toronto, Toronto Maple Leafs, Toronto Raptors, TRADE, Trade Peddie, VINCE, Vince Carter | News | TrenDigg». web.archive.org. 25 de abril de 2012. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  23. «HoopsHype». HoopsHype (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  24. Seagal-Misovic, Robert. «Sam Mitchell Still Has Much To Learn as Raptors Coach». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  25. Dunlap, Evan (6 de julho de 2009). «Discussing Vince Carter, Ryan Anderson, and the Orlando Magic with Dave D'Alessandro of The Star-Ledger». Orlando Pinstriped Post. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  26. «Report: Vince Carter fought Sam Mitchell - Operation Sports Forums». forums.operationsports.com. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  27. «It's official: Nets get Carter from the Raptors». ESPN.com (em inglês). 17 de dezembro de 2004. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  28. Francis, Adam (8 de novembro de 2012). «Vince Carter returning to the Raptors?». Raptors HQ. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  29. «Ujiri, Toronto Raptors Show Interest In Bringing Back Vince Carter». Raptors Cage (em inglês). 3 de abril de 2014. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  30. «Toronto Raptors Career Leaders». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  31. «Blair: Time for Raptors to bury the hatchet with Vince Carter» 
  32. Vince Carter: Should the Raptors honor him? - The Starters, consultado em 3 de agosto de 2019 
  33. Vince Carter Receives Emotional Tribute in Toronto, consultado em 3 de agosto de 2019 
  34. «Raptors Highlights: Vince Carter Tribute - November 19, 2014». Toronto Raptors (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  35. «Carter moved to tears by Toronto video tribute». ESPN.com (em inglês). 20 de novembro de 2014. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  36. «Nets Acquire Five-Time NBA All-Star Vince Carter». Brooklyn Nets (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  37. «Nets vs. Heat - Play-By-Play - December 23, 2005 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  38. «LeBron leads All-Star voting; Arenas earns starting spot». ESPN.com (em inglês). 26 de janeiro de 2007. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  39. «Brooklyn Nets News Headlines». Brooklyn Nets (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  40. «Wizards vs. Nets - Game Recap - April 7, 2007 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  41. Moore, Matt (5 de dezembro de 2011). «NBA Free Agency: The final chance for Vince Carter's redemption». ProBasketballTalk (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  42. «Reports: Carter agrees to 4-year deal with Nets». ESPN.com (em inglês). 1 de julho de 2007. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  43. Garcia, Julian. «Rod Thorn views Vince Carter as playoff team leader for Nets». nydailynews.com. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  44. Garcia, Julian. «Brook Lopez, Vince Carter and Nets beat Bucks and former teammate Richard Jefferson». nydailynews.com. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  45. «Orlando Acquires Vince Carter and Ryan Anderson From New Jersey». Orlando Magic (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  46. «Vince Carter scores 48 points to rally Magic past Hornets, 123-117». Los Angeles Times (em inglês). 9 de fevereiro de 2010. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  47. «Suns, Magic Complete Six-Player Trade». Phoenix Suns (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  48. «Suns vs. Knicks - Game Recap - January 17, 2011 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  49. Jan 17, foxsports; ET, 2011 at 2:26p (17 de janeiro de 2011). «Vince Carter reaches 20,000 points in NBA». FOX Sports (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  50. «Suns waive Carter, sign guards Telfair, Brown». ESPN.com (em inglês). 9 de dezembro de 2011. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  51. «Mavericks sign eight-time All-Star Vince Carter to three-year contract». SportsDay (em inglês). 12 de dezembro de 2011. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  52. «Mavericks beat Golden State 104-94 in home finale». Oklahoman.com (em inglês). 20 de abril de 2012. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  53. «Carter passes Bird as Mavs put away Kings 123-100». www.yahoo.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  54. Vinsanity passes Larry Bird on NBA All-Time scoring list!, consultado em 3 de agosto de 2019 
  55. RamiMichail (5 de junho de 2014). «Vince set to end career with familiar team». Mavs Moneyball. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  56. «Grizzlies sign Vince Carter to multi-year contract». Memphis Grizzlies (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  57. Faulkner, Chris (18 de dezembro de 2014). «Vince Carter moves to 25th in All-Time NBA Scoring». Grizzly Bear Blues. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  58. «Vince Carter 2015-16 Game Log». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  59. Ford, Corban (4 de maio de 2016). «2015-2016 Memphis Grizzlies Player Reviews: Vince Carter». Grizzly Bear Blues. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  60. «Vince Carter wins 2015-16 Twyman-Stokes Teammate of the Year Award | Memphis Grizzlies». web.archive.org. 25 de junho de 2016. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  61. «Nuggets vs. Grizzlies - Game Recap - November 8, 2016 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  62. «Grizzlies vs. Jazz - Game Recap - November 14, 2016 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  63. «Vince Carter Scores 20 (Again), Joins Jordan & Ewing On Exclusive List». Consultado em 3 de agosto de 2019 
  64. «UNC in the NBA: Vince Carter breaks record held by Michael Jordan». Keeping It Heel (em inglês). 15 de novembro de 2016. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  65. «UNC in the NBA: Vince Carter reaches another milestone». Keeping It Heel (em inglês). 12 de janeiro de 2017. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  66. «Vince Carter hits 2000th career 3-pointer in Grizzlies' victory». numberFire (em inglês). 2 de fevereiro de 2017. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  67. «40-Year Old Vince Carter Back-To-Back Blocks, Joins Elite Company With 4 Rejections». Consultado em 3 de agosto de 2019 
  68. «Bucks vs. Grizzlies - Game Recap - March 13, 2017 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  69. «Spurs vs. Grizzlies - Game Recap - April 22, 2017 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  70. «Kings Sign Vince Carter». Sacramento Kings (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  71. Cato, Tim (6 de julho de 2017). «Vince Carter, Kings have agreed to a 1-year, $8 million deal, per report». SBNation.com. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  72. «Carter Named Most Influential Veteran». Sacramento Kings (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  73. «Lakers vs. Kings - Game Recap - November 22, 2017 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  74. «Cavaliers vs. Kings - Game Recap - December 27, 2017 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  75. Vejar, Alex (29 de janeiro de 2018). «Manu Ginobili, Vince Carter Teamed Up For Feat That's Never Been Done Before In NBA History Last Night». ClutchPoints (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  76. «Pistons vs. Kings - Game Recap - March 19, 2018 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  77. «Atlanta Hawks Sign Vince Carter». Atlanta Hawks (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  78. «Hawks vs. Knicks - Game Recap - October 17, 2018 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  79. Guinhawa, Angelo (18 de outubro de 2018). «Vince Carter Reaches Unusual Career Milestone In Hawks' Season Opener». ClutchPoints (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  80. «Raptors vs. Hawks - Game Recap - November 21, 2018 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  81. «Hawks vs. Heat - Game Recap - March 4, 2019 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  82. Nacion, Chicco. «Carter sets NBA record in milestone night vs. Heat». theScore.com. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  83. Gonzales, Maximo (5 de março de 2019). «Vince Carter Breaks Impressive NBA Record vs. Heat». ClutchPoints (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  84. Patt, Jason (31 de março de 2019). «Vince Carter Passes Karl Malone On Historic List». ClutchPoints (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2019 
  85. «FOX Sports - NBA - Top 10 'Best Damn' dunks». web.archive.org. 19 de fevereiro de 2007. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  86. «Carter replaces Bryant on Olympic qualifying team». www.chinadaily.com.cn. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  87. «Carter shuns Olympics». Eurosport. 18 de março de 2004. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  88. «Is Vince Carter a Hall of Famer?». ESPN.com (em inglês). 12 de fevereiro de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  89. «Carmelo Anthony joins Oklahoma City Thunder in a New York Knicks trade». Mail Online. 25 de setembro de 2017. Consultado em 3 de agosto de 2019 
  90. «Tied at 2: Gasol lifts Grizzlies past Spurs 110-108 in OT». web.archive.org. 25 de abril de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  91. «Toronto Raptors Career Leaders». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  92. «Wayback Machine» (PDF). web.archive.org. 30 de junho de 2007. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  93. a b c d e f g h «Vince Carter». NBA Stats (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  94. «Wayback Machine». web.archive.org. 8 de abril de 2013. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  95. «Wayback Machine». web.archive.org. 8 de abril de 2013. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  96. Mis-Directed Study, consultado em 2 de agosto de 2019 
  97. Reynolds, Daniel (9 de agosto de 2017). «Vince Carter documentary "The Carter Effect" to play at TIFF17». Raptors HQ. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  98. «TIFF - 404» Verifique valor |url= (ajuda). TIFF (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  99. Villanueva, Virgil (4 de maio de 2018). «Vince Carter Documentary 'The Carter Effect' Out On Netflix With Huge Stars Involved». ClutchPoints (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  100. «Official Website for Vince Carter». web.archive.org. 18 de abril de 2008. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  101. «Sondi Carter , NASM Elite Trainer». Sharecare (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  102. «Sacramento King's Vince Carter Family Photos». Sacramento Photographer: Family, Child, Baby, Pregnancy Portrait Photos. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  103. «Nike Shox BB4 Vince Carter 2019 | SneakerNews.com». Sneaker News (em inglês). 11 de novembro de 2018. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  104. «Vince Carter Takes It Back, Will Wear Nike Shox BB4 PEs for Remainder of Season». SLAM (em inglês). 2 de novembro de 2018. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  105. «VinceCarter15.com | Official Site of Vince Carter». web.archive.org. 20 de junho de 2010. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  106. «NURO光|料金・費用&対応エリアは?全国から探すNURO光» (em japonês). Consultado em 2 de agosto de 2019 
  107. «Vince Carter Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]