Sertanópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Sertanópolis
Bandeira de Sertanópolis
Brasão de Sertanópolis
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 6 de junho de 1934 (83 anos)
Gentílico sertanopolense
Prefeito(a) Aleocidio Balzanelo (PDT)
(2017–2020)
Localização
Localização de Sertanópolis
Localização de Sertanópolis no Paraná
Sertanópolis está localizado em: Brasil
Sertanópolis
Localização de Sertanópolis no Brasil
23° 03' 32" S 51° 02' 09" O23° 03' 32" S 51° 02' 09" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Central Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião Porecatu IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Londrina
Municípios limítrofes Primeiro de Maio, Sertaneja, Rancho Alegre, Londrina, Ibiporã, Cambé e Bela Vista do Paraíso
Distância até a capital 450 km
Características geográficas
Área 505,528 km² [2]
População 16 315 hab. Censo IBGE/2014[3]
Densidade 32,27 hab./km²
Altitude 320 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,781 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 230 443,963 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 14 378,48 IBGE/2008[5]
Página oficial

Sertanópolis é um município brasileiro do estado do Paraná, pertencente à Região Metropolitana de Londrina. Sua população estimada em 2014 é de 16.315 habitantes (IBGE/2014). Localizado no norte do estado, é conhecido por ter a uma terra roxa avermelhada, terra argilosa com derrames basálticos.

História[editar | editar código-fonte]

Entre os anos de 1918 e 1920, as terras férteis do norte do Paraná começaram a atrair inúmeros desbravadores e posseiros, porém, foi a partir de 1924 que a aréa do atual município de Sertanópolis começou a ser povoada. Algumas das famílias vindas do estado de São Paulo tornaram-se proprietárias de terras, aproveitando o regime oficial de colonização, em face da crescente expansão econômica e social de São Paulo, pois viram nas terras de Sertanópolis excelente qualidade para a cultura do café.

Dessas famílias, o primeiro que se tem notícia foi Francisco G. da Silva, que já morava às margens da água da Taboca, num rancho de palmito nas imediações do atual campo de aviação, quando ali chegaram os primeiros mateiros enviados pela companhia colonizadora. Também se destacam algumas pessoas que vieram em busca do paraíso do "ciclo verde", figuram-se entre eles: Francisco Alsoza, Luís Deliberador, Saturnino Borges Teixeira, João Ignácio Gonçalves (de Conceição de Monte Alegre, chegado em 1925) e Durval Ignácio Gonçalves (chegado em 1927), Joaquim Bueno da Silva, Lourenço Antônio da Veiga, Augusto Garcia de Souza, Podalírio de Castro, os irmãos Primo, Basilio, Artur e Secondo Pissinatti, Antonio Romanin. Estavam também presentes as famílias Casagrande, Pescador, Matesco, Moresco, Borges Reis entre outras.

Em 1923, vinda do estado de São Paulo, chega uma comitiva enviada pelo concessionário das terras para iniciar a demarcação dos lotes de Sertanópolis, assim como o alinhamento da primeira praça da cidade, que atualmente chama-se Praça João XXIII, a mais ou menos duzentos metros da margem esquerda da água da Taboca. Assim teve início a constituição da “Cidade Sertão”, isto é, Sertanópolis, denominação pela qual passou a ser conhecida em toda a região por onde passaram os primeiros colonizadores.

Em 1926 a Colônia de Sertanópolis possuía cerca de 50 moradias, cinco casas comerciais, uma pensão, uma farmácia e uma máquina de beneficiar arroz. Essa pensão foi erguida por José Fagundes, um rancho de maiores proporções que passou a ser a primeira hospedaria, sendo que, já em 1927, outro estabelecimento de hospedagem era inaugurado por Maria Procópia de Sousa.

O desenvolvimento da Colônia, propiciado pela fertilidade do solo, atraiu muitas famílias, o que levou a ser criado, em 1926, um distrito policial e, um ano depois, o distrito judicial. Em 1929, a Colônia já possuía uma população de 500 pessoas e, a 10 de abril, criava-se o município de Sertanópolis através de um decreto estadual. Gurgêncio Celso de Matos, que chegara junto com D. Maria Procópia de Sousa, foi o primeiro funcionário público a ser contratado em 4 de abril de 31, por 90 mil réis mensais, para “carpa nas ruas desta villa”.

Entretanto a quebra da bolsa em 1929, as revoluções de 1930 e 1932, geadas, chuvas fortes e prolongadas, inexistência de estradas transitáveis resultaram em um êxodo de grandes proporções. Em 1930, por exemplo, o prefeito teve que devolver seu salário de 650 mil réis aos cofres da prefeitura em decorrência da grande crise financeira. Assim, a estagnação na vila fez com que o município retornasse à categoria de distrito, voltando a pertencer à Comarca de Jataí, hoje Jataizinho, em maio de 1932. Dois anos depois, com as primeiras cargas dos cafezais melhorando a situação financeira de todos, junto à união e trabalho dos moradores que permaneceram, propiciou-se, uma atividade dinâmica e empreendedora: Foram criados muitos pequenos engenhos produtores de açúcar, desenvolveu-se a cultura de suínos e a produção agrícola encontrou, no nascente município de Londrina, mercado acessível para a venda da produção.

Tudo isso, aliado a um comércio atuante, fez com que em 6 de junho de 1934 Sertanópolis recuperasse, em definitivo, sua autonomia municipal. Entretanto a Comarca da cidade somente foi criada em março de 1944 e instalada solenemente no dia 19 de abril do mesmo ano.

Em 1947, Sertanópolis sofreu seu primeiro grande desmembramento com a criação dos municípios de Bela Vista do Paraíso, Ibiporã, Jaguapitã, Jataizinho e Porecatu. Em 1951, uma nova ruptura criava o município de Primeiro de Maio.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Solo[editar | editar código-fonte]

Terra roxa avermelhada, terra argilosa com derrames basálticos.

Economia[editar | editar código-fonte]

O município tem como marca registrada a agricultura forte.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rios que cortam o município: Rio Tibagi e cerca de 15 ribeirões e córregos, com destaque para Água da Taboca, o Lago Tabocó, rio turístico da cidade, destacada por ser uma área de lazer, principalmente caminhadas. Suas nascentes provem de derramamentos basálticos.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Entroncamento Rodoferroviário: PR-323 e PR-090

População: 16.315 (IBGE/2014)

População Urbana: 14.388

População Rural: 1.927

Eleitores: 13.055 (TSE/Eleições 2010)

Esporte[editar | editar código-fonte]

A partir de 2014 a cidade de Sertanópolis terá o clube Junior Team Futebol jogando o Campeonato Paranaense de Futebol, no Estádio Éxaro Menck. [6]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1--3474-20140528&tit=sem+conseguir+dividir+a+torcida+com+o+tubarao+pstc+junior+team+e+cincao+deixam+londrina

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.