Sete colinas de Roma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mapa esquemático com as sete colinas de Roma

Roma foi fundada em 753 a.C. sobre uma das Sete Colinas: (Capitólio, Quirinal, Viminal, Esquilino, Célio, Aventino e Palatino) que rodeavam a comunidade primitiva. Outras colinas de Roma são a Pinciana, Janículo, e Vaticano.

As sete colinas são citadas na Bíblia Sagrada, no livro do Apocalipse como os "sete montes em que a besta está assentada".

Aqui é preciso ter inteligência para entender: as sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada. São também sete reis. Cinco já caíram, um existe, e o outro ainda não veio; mas, quando vier, ficará por pouco tempo. (Apocalipse 17,9-10,)[1]

Tal referencia se faz devido ao período de perseguições aos cristãos, infligido pelo Império Romano durante os primeiros séculos até o ano de 313 d.C com o Édito de Milão.

Aventino[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Aventino

Capitólio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Monte Capitolino

Célio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Célio

Esquilino[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Monte Esquilino

Palatino[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Palatino

Quirinal[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Monte Quirinal

Viminal[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Viminal

Referências