Simplício Rezende

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, e ainda pode necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2017)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Simplício Coelho de Rezende (Piripiri,Piauí,1 de abril de 1841-Manaus,Amazonas,17 de fevereiro de 1915) foi um advogado, jornalista e político do Brasil durante o Império. Nascido em 1841 no Piauí, era filho do Tenente-Coronel Simplício Coelho de Rezende e de Rosa Lina de Castelo Branco. Foi Deputado Geral pelo Piauí de 1885 a 1889. Na assembleia legislativa do Império, ao defender o militar Pedro José de Lima, acusado de corrupção, atacou violentamente o Coronel Ernesto Augusto da Cunha Matos, iniciando a mais grave das questões militares do Império. Ao ser proclamada a República, foi vítima de perseguições políticas que o levaram a se transferir para o Amazonas onde foi um dos fundadores da Universidade de Manaus, assim como primeiro diretor da Faculdade de Direito.Era muito ligado à família imperial exilada, tendo seu filho mais velho, Simplício de Melo Rezende, sido Secretário Político de D. Luiz de Orleans e Bragança. Faleceu em Manaus em 1915. É Patrono da Cadeira 26 da Academia Piauiense de Letras.

Deixou grande descendência, a destacar o professor emérito da UFRJ Jorge Rezende, grande nome da obstetrícia brasileira, e Álvaro Rubin de Pinho, brilhante psiquiatra e professor emérito pela Faculdade de Medicina da Bahia. Simplício era ainda sogro do Senador Aristides Rocha e do Governador do Amazonas César do Rego Monteiro, bem como tio-avô do diplomata Expedito Freitas Rezende.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bastos, Cláudio. Dicionário Histórico e Geográfico do Estado do Piauí
  • Doria, Franscisco Antonio. Os Herdeiros do Poder