Stephanie Kwolek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stephanie Kwolek
Stephanie Louise Kwolek
Conhecido(a) por Invenção do Kevlar
Nascimento 31 de julho de 1923
New Kensington, Pennsylvania
Morte 18 de junho de 2014 (90 anos)
Wilmington, Delaware
Nacionalidade norte-americana
Alma mater Universidade Carnegie Mellon
Prêmios Medalha Howard N. Potts (1976), Prêmio Químico Pioneiro (1980), National Inventors Hall of Fame (1995), Medalha Lavoisier (DuPont) (1995),[1] Medalha Nacional de Tecnologia e Inovação (1996), Medalha Perkin (1997), Prêmio Lemelson–MIT (1999)
Instituições DuPont
Campo(s) Química

Stephanie Louise Kwolek (New Kensington, 31 de julho de 192318 de junho de 2014[2]) foi uma química polaco-estadunidense, inventora do p-fenilenodiamina com cloreto de tereftaloila, mais conhecida como Kevlar, uma fibra de alta resistência mecânica, de cor dourada, que pode atingir mais de cinco vezes a resistência do aço. Atualmente o Kevlar é empregado na fabricação de coletes balísticos e equipamento de segurança.[3][4]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Kwolek nasceu no subúrbio de Pittsburgh em New Kensington, Pensilvânia em 1923.[5] Seu pai, John Kwolek, morreu quando ela tinha dez anos de idade. Kwolek atribui seu interesse pela ciência a seu pai e pela moda a sua mãe, Nellie Zajdel Kwolek.[5]

Em 1946 obteve o grau de Química no Margaret Morrison Carnegie College da Universidade Carnegie Mellon.[6] Kwolek tinha o plano de ser médica e achou que poderia consegui-lo depois de obter o dinheiro suficiente a partir de um trabalho temporário no campo da química para poder se matricular na escola de medicina.[6]

Carreira na DuPont[editar | editar código-fonte]

Em 1946, Hale Charch, futuro mentor de Stephanie, lhe ofereceu um emprego na DuPont, em Buffalo, Nova York.[7] Hale lhe disse que retornaria em duas semanas, mas quando Stephanie disse que já tinha uma resposta de outro emprego, ele a contratou imediatamente.[6] O principal motivo para sua rápida contratação na época foi pela ida para a Segunda Guerra Mundial de grande parte dos homens da DuPont e de outras partes do país. Stephanie só manteve seu emprego depois da guerra por sua extensa pesquisa na área de polímeros.[8]

Inicialmente, Stephanie não pretendia ficar muito tempo na DuPont. Mas ela achou o trabalho interessante e preferiu continuar ao invés de tentar carreira na medicina. Depois de 9 anos na empresa, ela criou o Kevlar.[9] Em 1959 ganhou o primeiro de muitos prêmios, por sua publicação na American Chemical Society (ACS).[10][11] O artigo demonstrava uma maneira de se produzir nylon em um béquer em temperatura ambiente, que ainda é a base para muitos experimentos escolares.[12]

Kevlar[editar | editar código-fonte]

O Kevlar é sua maior invenção.[6] Em 1964, antecipando a escassez de gasolina, seu grupo começou a procurar uma fibra leve e forte para ser usada em pneus.[6] Os polímeros com os quais ela estava trabalhando naquele momento, poli-p-fenileno tereftalato e polibenzamida, formavam um cristal líquido em solução que precisava ser derretido a 200 °C (392 °F<), produzindo fibras mais finas e menos rígidas.[6]

Como ela mesma explicou em um discurso em 1993:

Esse tipo de solução, normalmente, era jogada fora, mas Stephanie persuadiu seu técnico, Charles Smullen, a passar a substância por um spinneret (espécie de fiandeira) para testar a solução. Ela ficou maravilhada de descobrir que a nova fibra não se quebrava, como normalmente o nylon faria. Não apenas era mais forte que o nylon como também era cinco vezes mais forte que o aço. O diretor do laboratório logo percebeu o significado da descoberta e a área de química de polímeros logo se consolidou. Em 1971, o Kevlar foi introduzido no mercado.[6] As fibras de Kevlar, segundo experimentos de Stephanie, ficavam ainda mais fortes depois de aquecidas.[6]

Prêmio da Royal Society of Chemistry (2014)

O Kevlar é hoje usado em mais de 200 diferentes tipos de produtos, como botas de bombeiros, luvas de cozinha, revestimento de carros blindados, tênis, raquetes, skis, barcos, aviões, cordas, cabos, pneus e coletes à prova de balas.[3] Também é utilizado como revestimento de proteção em abrigos antibombas e locais protegidos de furacões ou tornados.[14] Até mesmo celulares possuem Kevlar.[15]

Aposentadoria e morte[editar | editar código-fonte]

Em 1986, Stephanie Kwolek se aposentou como pesquisadora da DuPont. Foi consultora da empresa, do National Research Council e da National Academy of Sciences.[7] Em mais de 40 anos de pesquisa teve entre 17 e 28 patentes.[16][17]

Ela esteve bastante envolvida em programas de avanço na ciência com crianças e adolescentes, especialmente meninas,[18] tendo criado vários experimentos escolares na área de química ainda em uso nas escolas dos Estados Unidos.[18] Stephanie morreu aos 90 anos, em 14 de junho de 2014.[19]

Referências

  1. «Lavoisier Academy» (PDF). Consultado em 20 de novembro de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 26 de novembro de 2016 
  2. Kevlar inventor Stephanie Kwolek dies at 90 (em inglês)
  3. a b «Women in Chemistry – Stephanie Kwolek». Chemical Heritage Foundation. Consultado em 13 de junho de 2013 
  4. Wholly Aromatic Carbocyclic Polycarbonamide Fiber Original Kevlar patent awarded in 1974 to Stephanie Kwolek
  5. a b «Stephanie Kwolek». Soylent Communications. Consultado em 24 de maio de 2009. Cópia arquivada em 24 de maio de 2009 
  6. a b c d e f g h «Inventing Modern America: Insight — Stephanie Kwolek:». Lemelson-MIT program. Consultado em 24 de maio de 2009. Cópia arquivada em 24 de maio de 2009 
  7. a b «Invent Now». National Inventors Hall of Fame. Consultado em 24 de maio de 2009. Cópia arquivada em 24 de maio de 2009 
  8. "Stephanie Kwolek, Chemist Who Created Kevlar, Dies At 90." NPR. NPR. Web. 8 Nov. 2015.
  9. "Stephanie Kwolek." Famous Scientists. Web. 8 Nov. 2015.
  10. «Interview with Stephanie L Kwolek, March 21, 1998». Center for Oral History, Chemical Heritage Foundation. Consultado em 22 de junho de 2014 
  11. Rossiter, Margaret W. (1998). Women Scientists in America. Baltimore, Maryland: Johns Hopkins University Press. p. 267. ISBN 0-8018-5711-2. Consultado em 24 de maio de 2009 
  12. «Stephanie Kwolek obituary». The Guardian. 28 de junho de 2014 
  13. Bill Bregar. «Obituary Kevlar inventor Stephanie Kwolek». Consultado em 21 de junho de 2014 
  14. Pearce, Jeremy. "Stephanie Kwolek, Inventor of Kevlar, Is Dead at 90: [Obituary (Obit); Biography]." ProQuest. New York Times, 1 June 2014. Web. 8 Nov. 2015.
  15. «Motorola Droid RAZR: Thinnest of All. Kevlar. Splashproof. Yes.». Gizmodo. 18 de outubro de 2011. Consultado em 22 de junho de 2014 
  16. Quinn, Jim. «I was able to be Creative and work as hard as I wanted.». American Heritage Publishing. Consultado em 24 de maio de 2009. Cópia arquivada em 24 de maio de 2009 
  17. «The History of Kevlar — Stephanie Kwolek:». The New York Times Company. About.com. Consultado em 24 de maio de 2009. Cópia arquivada em 24 de maio de 2009 
  18. a b "Stephanie L. Kwolek | Chemical Heritage Foundation." Stephanie L. Kwolek | Chemical Heritage Foundation. Web. 8 Nov. 2015.
  19. «Kevlar inventor Stephanie Kwolek dies at 90». Delawareonline.com. Consultado em 19 de junho de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]