Templo de Diana (Roma)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Templo de Diana (desambiguação).
Templo de Diana
Tipo Templo
Construção Século VI a.C.
Promotor / construtor Sérvio Túlio
Geografia
País Itália
Cidade Roma
Localidade Região XIII - Aventino
Coordenadas 41° 52' 58.18" N 12° 28' 59.5" E
Templo de Diana está localizado em: Roma
Templo de Diana
Templo de Diana

Templo de Diana era um antigo templo romano localizado no Campo de Marte e que, de acordo com a história semi-lendária de Roma, foi construído no século VI a.C. na época do rei Sérvio Túlio. Atualmente fica no Rione XII - Ripa.

História[editar | editar código-fonte]

De acordo com Lívio, chegaram a Roma notícias de um novo e glorioso Templo de Ártemis (Diana) construído em Éfeso e dizia-se que ele havia sido construído com o esforço conjunto de todas as cidades da Ásia Menor. O rei de Roma, Sérvio Túlio, percebeu as vantagens de algo assim e propôs algo similar às cidades latinas, convencendo-as a trabalhar com os romanos para construir um templo dedicado à deusa Diana, equivalente romano à deusa grega Ártemis, em Roma. O templo foi finalmente construído no Clivo Publício, no monte Aventino.[1]

Logo depois da construção, uma vaca de tamanho e beleza extraordinários nasceu no rebanho de uma família sabina. Os áugures previram que a soberania seria da cidade cujo cidadão sacrificasse o animal a Diana. Por isso, o sabino levou a vaca até o Templo de Diana e a levou ao altar. Porém, antes que ele pudesse sacrificá-la, o sacerdote romano o confrontou e o interrogou se ele pretendia realizar o sacrifício com as mãos impuras, implorando para que ele fosse lavar as mãos no Tibre. Assim que o sabino deixou o templo, o sacerdote imediatamente sacrificou o animal, dando grande satisfação aos romanos e ao seu rei.[1]

Dedicações de templos posteriores passaram a se basear no modelo das fórmulas rituais e regulamentos de culto criados para o Templo de Diana no Aventino.[2]

Uma rua curta, chamada Via del Tempio di Diana, relembra o local onde ficava o templo e parte de suas paredes estão incorporadas nas paredes do atual restaurante Apuleius, no Aventino.[3]

Localização[editar | editar código-fonte]

Planimetria do Campo de Marte meridional


Referências

  1. a b Lívio, Ab urbe condita, 1.45
  2. John Scheid (2003) [1998]. An Introduction to Roman Religion [La Religion des Romains] (em inglês). Bloomington, IN: Indiana University Press. p. 66 
  3. «Restaurante Apuleius» (em inglês). Site oficial 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]