Teatro de Balbo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fragmentos do Plano de Mármore descrevendo o Teatro de Balbo, êxedra na Cripta de Balbo.

O Teatro de Balbo (em latim: Theatrum Balbi) foi um teatro em pedra construído em Roma pelo procônsul Lúcio Cornélio Balbo, o Jovem. Foi construído por ele com espólios obtidos numa campanha militar na África Proconsular, sob consentimento do imperador Augusto (r. 27 a.C.14 d.C.),[1][2][3] Dedicado em 13 a.C., o edifício foi danificado num incêndio durante o reinado de Tito (r. 79–81) e reconstruído, talvez sob Domiciano (r. 81–96). Continuou em uso até pelo menos o século IV, quando foi citado por Ausônio.[4]

Situava-se próximo ao rio Tibre, diretamente ao norte da porção superior da ilha tiberina, como indicado pela elevação conhecida em tempos medievais como Monte dei Cenci. Ocupou, mesmo que parcialmente, o terreno coberto pelo Palácio Cenci, os edifícios entre ele e a via Arenula, e a Praça Cenci. Tinha uma base de mármore e foi decorado com quatro colunas pequenas em ônix, que foram elogiadas por sua beleza.[5] Possuía 11510 loca, ou salas para cerca de 7000 espectadores.[4]

Localização[editar | editar código-fonte]

Planimetria do Campo de Marte meridional


Referências

  1. Dião Cássio século III, 54.18.2.
  2. Plínio, o Velho 77, 36.59-60.
  3. Suetônio, 29.
  4. a b «Theatrum Balbi» (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2014 
  5. Plínio, o Velho 77, 36.60.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]