Território Antártico Britânico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
British Antarctic Territory
Território Antártico Britânico
Bandeira do Território Antártico Britânico Brasão do Território Antártico Britânico
(Bandeira) (Brasão)
Lema nacional:God Save the Queen
Posição do Território Antártico Britânico
Língua oficial Inglês
Governo

Monarca
Primeiro Ministro
Comissário
Administrador

Parlamento e Monarquia Constitucional
Isabel II do Reino Unido
David Cameron
Leigh Turner
Michael Richardson
Área
• Total
Lista de países por área
1,709,400 km²
População
Lista de países por população
200
Moeda Libra esterlina
ISO - Código BQ

O Território Antártico Britânico (AO 1945: Território Antárctico Britânico; British Antarctic Territory em inglês) é um território que o Reino Unido considera um território ultramarino britânico. Ocupa zonas reclamadas também pela Argentina e o Chile. A região reivindicada pelo Reino Unido tem cerca de 1.709.400 km².[1]

História[editar | editar código-fonte]

O território antártico britânico, que o país reivindicou pela primeira vez em 1908, forma uma cunha triangular com o vértice no pólo sul e tem uma extensão superior a 1 milhão de quilômetros quadrados.[2]

Em 3 de Março de 1962, foi nomeado um comissário apontado pelo Departamento de Relações Externas do Reino Unido para administrar o território.

Possui bandeira própria e tem como modelo as demais bandeiras das dependências britânicas, ostentando em um quadrado superior a bandeira britânica sob um fundo branco no qual está o brasão de armas do território.

A bandeira deve ser hasteada nas Bases Antárticas no lugar da bandeira britânica e na sede do Centro Britânico de Pesquisas Antárticas, em Cambridge, Inglaterra. [3]

Embora o Tratado Antártico tenha anulado qualquer pretensão territorial sobre a Antártica, o Reino Unido não tem dúvidas de sua soberania sobre o seu território no continente, assim como a sua tutela sobre as Ilhas Malvinas, Geórgia do Sul e Sandwich do Sul e os espaços marítimos circundantes. [4]

População[editar | editar código-fonte]

Mapa da Península Antártica mostrando os limites das áreas de interesse da Argentina, do Chile e do Reino Unido.

A população permanente é de cerca de 200 pessoas, na sua maior parte cientistas e pesquisadores, ela varia muito durante todo o ano, podendo chegar a 1000 habitantes no período mais quente do verão.

Reivindicações[editar | editar código-fonte]

O território que o Reino Unido reivindica sobrepõe os territórios antárticos da Argentina e do Chile e o território de interesse do Brasil, conhecido como Antártica Brasileira e inclui a Península Antártica, a Terra de Graham as Ilhas Shetland do Sul (Incluindo a Ilha Rei George, onde se localiza a maioria das bases científicas na Antártida) e o Mar de Weddell


Referências

  1. Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico (em inglês)
  2. Reino Unido quer reivindicar 1 milhão de km² na Antártida. Ag Solve Monitoramento Ambiental. Disponível em: <http://www.agsolve.com.br/noticia.php?cod=308>
  3. O Brasil e a Antártida, aspectos ambientais, científico-tecnológico e de cooperação internacional. Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Disponível em: <http://www.falke.com.br/introducao.htm>, acesso em 10 de fev de 2010.
  4. Londres rejeita lei que inclui Malvinas em Província argentina. VoteBrasil. Disponível em: <http://www.votebrasil.com/noticia/brasil-mundo/londres-rejeita-lei-que-inclui-malvinas-em-provincia-argentina> Acesso em 10 de fev de 2010.