Tratado de Kars

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tratado de Kars
As fronteiras estabelecidas pelo Tratado de Kars
Tipo de tratado Tratado de paz
Assinado 13 de outubro de 1921[1]
Local Kars, Turquia
Signatários Ottoman flag alternative 2.svg Grande Assembleia Nacional da Turquia[1]
Flag of the Russian Soviet Federative Socialist Republic (1918–1937).svg RSFS da Rússia[1]
Flag of the Armenian Soviet Socialist Republic (1922).svg RFSF da Armênia[1]
Flag of the Azerbaijan Soviet Socialist Republic (1921–1922).svg RFSF do Azerbaijão[1]
Flag of the Georgian Soviet Socialist Republic (1921–1922).svg RFSF da Geórgia[1]
Línguas russo e francês[2]

O Tratado de Kars (em turco: Kars Antlaşması, em russo: Карсский договор, transl.: Karskiye dogovor), foi um tratado amizade entre Grande Assembleia Nacional da Turquia, que declarou formalmente a República da Turquia em 1923 e os representantes das repúblicas soviéticas da Armênia, Azerbaijão e Geórgia (naquela época todas eram parte da União Soviética depois do Tratado da União em Dezembro de 1922), com a participação da Rússia bolchevique,[3][4] foi um sucessor para o tratado anterior, o Tratado de Moscou em março de 1921 e estabeleceu as fronteiras contemporâneas entre a Turquia e os Estados do Cáucaso do Sul. Foi assinado em Kars em 23 de Outubro de 1921,[3] e ratificado em Erevan em 11 de setembro de 1922.[3][4]

A maioria dos territórios cedidos à Turquia no tratado foram adquiridos da Rússia Imperial do Império Otomano durante a Guerra Russo-Turca (1877-1878). A única exceção foi a região de Surmalu, que foi anexado pela Rússia pelo Tratado de Turkmenchay após a última Guerra russo-persa com o Irã.[carece de fontes?]

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre História da Turquia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.