Vírus Ebola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaVírus Ébola
Ebola virus em.png
Classificação científica
Grupo: V ((-)ssARN)
Ordem: Mononegavirales
Família: Filoviridae
Género: Ebolavirus

Vírus Ebola (EBOV, anteriormente designado Ebolavírus Zaire) é o único membro da espécie Zaire ebolavírus e o mais perigoso dos cinco vírus conhecidos dentro do gênero Ebolavírus.[1] Quatro dos cinco ebolavírus conhecidos causam febre e uma hemorragia grave e muitas vezes fatal em seres humanos e outros mamíferos, patologia conhecida febre hemorrágica Ebola. O vírus e suas espécies foram originalmente chamados de Zaire (hoje República Democrática do Congo), o país onde foi descrito pela primeira vez[1] e quando houve a primeira suspeita de ser uma nova "estirpe" do vírus de Marburg, intimamente relacionado;[2][3][3] o vírus (mas não a sua espécie) foi renomeado para "vírus Ebola", em 2010, para evitar confusão. A espécie é uma espécie de táxon virológico incluído no gênero Ebolavirus, família Filoviridae (cujos membros são chamados de Filovírus), ordem Mononegavirales.[1] Acredita-se que seu reservatório natural sejam morcegos, particularmente morcegos frugívoros, e é transmitida principalmente entre os seres humanos e de animais para humanos, através de fluidos corporais.

O genoma do EBOV é de aproximadamente 19.000 nucleotídeos. Ele codifica sete proteínas estruturais:. nucleoproteína (NP), polimerase cofator (VP35), (VP40), GP, ativador de transcrição (VP30), VP24 e ARN-polimerase (L).[4]

Devido à sua alta taxa de mortalidade, o EBOV também é listado como um agente de seleção. Foi classificado como um patógeno de Risco 4 pela Organização Mundial de Saúde (o que exige Nível de Biossegurança 4 contenção equivalente); um patógeno de Categoria A pelos Institutos Nacionais da Saúde/Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas; um agente de bioterrorismo de Categoria A pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças; além de ser listado pelo Grupo Austrália como um agente biológico que deve ser controlado.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Kuhn, Jens H.; Becker, Stephan; Ebihara, Hideki; Geisbert, Thomas W.; Johnson, Karl M.; Kawaoka, Yoshihiro; Lipkin, W. Ian; Negredo, Ana I; et al. (2010). «Proposal for a revised taxonomy of the family Filoviridae: Classification, names of taxa and viruses, and virus abbreviations». Archives of Virology. 155 (12): 2083–103. PMC 3074192Acessível livremente. PMID 21046175. doi:10.1007/s00705-010-0814-x 
  2. Pattyn, S.; Jacob, W.; van der Groen, G.; Piot, P.; Courteille, G. (1977). «Isolation of Marburg-like virus from a case of haemorrhagic fever in Zaire». Lancet. 309 (8011): 573–4. PMID 65663. doi:10.1016/s0140-6736(77)92002-5 
  3. a b Bowen, E. T. W.; Lloyd, G.; Harris, W. J.; Platt, G. S.; Baskerville, A.; Vella, E. E. (1977). «Viral haemorrhagic fever in southern Sudan and northern Zaire. Preliminary studies on the aetiological agent». Lancet. 309 (8011): 571–3. PMID 65662. doi:10.1016/s0140-6736(77)92001-3 
  4. Nanbo, Asuka; Watanabe, Shinji; Halfmann, Peter; Kawaoka, Yoshihiro (4 de fevereiro de 2013). «The spatio-temporal distribution dynamics of Ebola virus proteins and RNA in infected cells». Nature. doi:10.1038/srep01206 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Klenk, Hans-Dieter; Feldmann, Heinz (2004). Ebola and Marburg Viruses – Molecular and Cellular Biology. Wymondham, Norfolk, UK: Horizon Bioscience. ISBN 978-0-9545232-3-7 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]