Wanda Kosmo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Setembro de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wanda Kosmo
Nome completo Wanda Nerina Luizi
Nascimento 5 de julho de 1930
Bandeira de São Bento do Sapucaí São Bento do Sapucaí, SP
Morte 27 de janeiro de 2007 (76 anos)
Bandeira da Cidade do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ
IMDb: (inglês)

Wanda Nerina Luizi, mais conhecida como Wanda Kosmo (São Bento do Sapucaí, 5 de julho de 1930Rio de Janeiro, 27 de janeiro de 2007), foi uma escritora, atriz e diretora brasileira de cinema e televisão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida no interior de São Paulo, na divisa com Minas Gerais, em plena Revolução de 1930, Wanda mudou-se para o Rio de Janeiro em 1953, quando conheceu Olavo de Barros, diretor da TV Tupi do Rio. Inicialmente contratada como teleatriz, um ano depois já escrevia histórias para a televisão.

Casou-se pouco tempo depois com o ator José Luiz Pinho. Participou de várias importantes companhias teatrais brasileiras, como as de Alda Garrido, Maria Della Costa, bem como do Teatro Brasileiro de Comédia. Na época, as companhias costumavam encenar, além das peças, teleteatros para a televisão, os quais foram as primeiras experiências de Wanda como diretora, que logo passou a ser a diretora titular do TV de Vanguarda.

Durante as décadas de 60 e 70, Wanda destacou-se por ser uma das únicas mulheres de TV, agindo em todas as áreas do processo, em contraponto aos homens de TV como Cassiano Gabus Mendes e Walter Avancini. Já em meados dos anos 1980, destacou-se em algumas novelas da Rede Globo, como Roque Santeiro (1985), em que viveu Marcelina, a sogra que infernizava a vida de Sinhozinho Malta (Lima Duarte). Pouco depois, perdeu um de seus filhos num acidente de carro, um dos motivos para que se retirasse de cena.

Wanda Kosmo faleceu no Rio de Janeiro em 27 de janeiro de 2007, aos 76 anos, de câncer no pulmão.

Trabalhos na televisão[editar | editar código-fonte]

Ruth de Souza, Carlos Zara, Nieta Junqueira, Nydia Lícia e Wanda Kosmo na peça O Vestido de Noiva, 1958. Arquivo Nacional.

Trabalhos no cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1984 A Doutora É Boa Paca
1983 Elas só Transam no Disco Sogra
1982 Excitação Diabólica Prostituta
A Noite das Taras II
1980 Motel, Refúgio do Amor
A Praga
1978 A Sepultura
1975 Cada um Dá o que Tem Mulher de Manguaça
O Sexualista Dona Amália[1]
O Predileto Judith
A Filha do Padre Lolita
1974 O Exorcismo Negro Malvina
O Signo de Escorpião Marta - Peixes
1973 Sob o Domínio do Sexo Milionária
1972 As Mulheres Amam por Conveniência Mãe de Regina
1958 O Pão Que o Diabo Amassou [2]
1950 Caraça, Porta do Céu

Direção[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Troféu Roquette Pinto[editar | editar código-fonte]

Ano Categoria Indicação Resultado
1963 Melhor Produtora Teatral[4] Wanda Kosmo Venceu

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. «O Sexualista». Cinemateca Brasileira. Consultado em 15 de março de 2018 
  2. Cinemateca Brasileira, O Pão que o Diabo Amassou [em linha]
  3. SILVA, Jane Pessoa da. Ibsen no Brasil. Historiografia, seleção de textos críticos e Catálogo Bibliográfico. São Paulo: USP, 2007. p. 615
  4. Folha de S.Paulo (26 de fevereiro de 1963). «Eles foram os melhores de 62!». Consultado em 13 de janeiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.