Ópera de Sydney

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Ópera de Sydney *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Sydney Opera House - Dec 2008.jpg
Opera House, em Sydney.
País Austrália
Critérios (i)
Referência 166
Coordenadas 53° 51′ S 50° 12′ E
Histórico de inscrição
Inscrição 2007  (31ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

A casa da Ópera de Sydney (em inglês Sydney Opera House), também conhecida como Teatro de Sydney, é um dos edifícios de espetáculo mais marcantes a nível mundial, e um dos símbolos da Austrália, localizada na cidade de Sydney.[1] [2]

A construção, projetada por Jørn Utzon, começou em 1959 e está localizada sobre a Baía de Sydney. Apesar de o arquiteto ter abandonado o projeto em 1966, o edifício foi inaugurado em 20 de outubro de 1973.[3]

Utzon ganhou o concurso internacional de arquitetura para a Ópera de Sydney em 1957, aos 38 anos. Havia 232 candidatos e terá sido o arquitecto finlandês Eero Saarinen, que fazia parte do júri, a apoiar o seu projeto. Fez a obra com o engenheiro anglo-dinamarquês Ove Arup e o edifício demorou anos a ser construído (de 1956 a 1973). A polemica instalou-se e, em 1966, quando Jorn Utzon abandonou a direção da obra e a Austrália, para onde se tinha mudado com a sua família.

As razões deste afastamento terão sido as divergências que o arquitecto teve com o seu cliente por causa da acústica e da derrapagem no orçamento (em mais de mil por cento).

Quando o edifício da Ópera de Sydney ficou concluído em 1973, constituiu uma marca geográfica, na verdadeira acepção da palavra, que colocou a Oceania no mapa mundial. A Ópera de Sydney tem cerca de 1000 divisões, incluindo cinco teatros, cinco estúdios de ensaio, dois auditórios, quatro restaurantes, seis bares e numerosas lojas de recordações.[4]

Alguns pormenores da obra, nomeadamente no seu interior, não foram acabados segundo os seus planos. Utzon nunca chegou a visitar o edifício, mesmo depois de se ter reconciliado com a Fundação da Ópera de Sydney nos anos 1990 e mais tarde o seu filho Jan, também arquitecto, ter feito a renovação do interior do edifício, aproximando-o mais daquilo que o pai tinha projetado.

O maior auditório, conhecido como Concert Hall, tem capacidade para 2690 espectadores sentados.

Fica próxima da Ponte da Baía de Sydney, uma famosa ponte na cidade.

O interior da casa de ópera.

Referências

  1. Sydney Opera House 2011 Annual Report – Vision and Goals. Página visitada em 25 de janeiro de 2013.
  2. Sydney Opera House 08/09 Annual Report. Página visitada em 20 de junho de 2010.
  3. Duek-Cohen, Elias, Utzon and the Sydney Opera House, Morgan Publications, Sydney, 1967–1998.
  4. Sydney Opera House. Tom Fletcher. Página visitada em 10 de fevereiro de 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Opera de Sydney
Ícone de esboço Este artigo sobre a Austrália é um esboço relacionado ao Projeto Oceania. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.