1. Fußball-Club Kaiserslautern

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kaiserslautern
Logo 1 FC Kaiserslautern.svg
Nome 1. Fußball-Club Kaiserslautern
Alcunhas Die roten Teufel (Diabos Vermelhos)
Fundação 2 de junho de 1900 (114 anos)
Estádio Fritz-Walter-Stadion
Capacidade 48.500
Presidente Alemanha Stefan Kuntz
Treinador Alemanha Kosta Runjaic
Material esportivo Alemanha Uhlsport
Competição Alemanha 2. Liga
Website Site oficial
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar


}} 1.FC Kaiserslautern é uma agremiação esportiva alemã, fundada a 2 de junho de 1900, sediada em Kaiserslautern, na Renânia-Palatinado.

Nessa data o Germania 1896 e o FG Kaiserslautern se uniram para criar o FC 1900. Este juntou-se mais tarde ao FC Palatia (1901) e ao FC Baviera (1902), em 1909, para formar o FV 1900 Kaiserslautern. Em 1929, houve nova junção, com o SV Phönix, para formar o FV Phönix-Kaiserslautern, antes de ser adoptado três anos depois o actual nome.

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos à Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Históricos escudos da equipe.

Dois dos clubes antecessores, Baviera e FC 1900, faziam parte da nova Westkreis-Liga (I), quando esse certame foi formado, em 1908. De 1909 em diante, o novo FV Kaiserslautern obteve um bom desempenho, terminando vice-campeão em 1910 e 1912. A equipe passou despercebida ao longo dos anos seguintes. Em 1919, alcançou a Kreisliga Saar, em 1919, a Kreisliga Pfalz, em 1920, e a Bezirksliga Rhein-Saar, em 1931. O time passaria o restante da década de 1930 alternando entre a Bezirksliga e a Gauliga Südwest, uma das dezesseis divisões de elite formadas a partir da reorganização do futebol alemão sob a égide do Terceiro Reich.

O desempenho do clube foi indiferente nos anos que antecederam à Segunda Guerra Mundial, mas melhorou bastante depois de 1939. A equipe conquistou a Gauliga Südwest/Staffel Saarpfalz, mas perdeu o título da divisão nacional para o Kickers Offenbach. Na temporada 1941-1942, a Gauliga Südwest foi dividida em Gauliga Hessen-Nassau e Gauliga Westmark. O Kaiserslautern venceu a Westmark, passando a atuar pela primeira vez na fase final nacional, mas perdeu por 9 a 3 para o Schalke 04, o time dominante naquela época do futebol alemão.

O desempenho da equipe desmoronou. Em 1944, o time terminou na última colocação. No ano seguinte a liga entrou em colapso por conta do avanço dos exércitos aliados que lutavam contra o regime nazista.

Pós-guerra[editar | editar código-fonte]

Após a guerra, o sudoeste da Alemanha passou a fazer parte da zona de ocupação dos franceses. As autoridades francesas fora lentas em estabelecer o controle sobre os jogos, em Sarre, em particular. Portanto, as equipes nessas áreas preferiram aderir à restabelecida liga nacional alemã. O 1. FC Kaiserslautern integrou a Oberliga Südwest, em 1945, e terminou a temporada a apenas um ponto do 1. FC Saarbrücken. Na temporada seguinte venceu com facilidade com o Grupo Norte, em 1947, devido em grande parte ao talento de Fritz Walter e seu irmão Ottmar. A dupla marcou 46 gols, mais do que qualquer outra equipe.

Sucesso na década de 1950 e entrada na Bundesliga[editar | editar código-fonte]

O Kaiserslautern dominaria a Oberliga Südwest, conquistando o título da divisão por onze vezes ao longo da doze temporadas seguintes. O time avançou à final nacional, em 1948, mas perdeu por 2 a 1 para o 1. FC Nuremberg.

A equipe se tornou uma presença no cenário nacional durante a década de 1950. A obtenção da conquista do primeiro campeonato alemão ocorreu em 1951 com uma vitória por 2 a 1 sobre o SC Preußen Münster. O segundo título veio em 1953, além de dois vice-campeonatos em 1954 e 1955. O time também cedeu cinco jogadores para a seleção da Alemanha que venceu a Copa do Mundo de 1954, na histórica final contra a Hungria, no que ficou conhecido como o Milagre de Berna.

Contudo, o desempenho caiu no final da década e no início dos anos 1960. Destaque apenas pelo avanço à final da Copa da Alemanha, em 1961, na qual perdeu por 2 a 0 para o Werden Bremen. O time recuperou-se a tempo de ganhar novamente a sua divisão na véspera da formação, em 1963, da Bundesliga, a nova liga de futebol profissional da Alemanha. O Kaiserslautern garantiu uma das dezesseis vagas no novo circuito de nível superior. A equipe perdeu as finais da Copa da Alemanha em 1972, 1976 e 1981 até finalmente vencê-la em 1990. Na temporada 1990-1991 o time conquistou o campeonato alemão.

Queda do voo superior[editar | editar código-fonte]

O 1. FCK venceu uma segunda vez a Copa da Alemanha, em 1996, mas na temporada 1995-1996 ficou em décimo-sexto lugar e acabou rebaixado a 2. Bundesliga, a apenas uma semana da final da copa. Na época, o Kaiserslautern era um dos quatro times que haviam atuado desde o início da formação da Bundesliga sem jamais ter sido rebaixado. Esse grupo incluía o Eintracht Frankfurt, que caiu na mesma temporada, 1. FC Köln, rebaixado em 1998, e o ainda invicto Hamburger SV.

Os Diabos Vermelhos retornaram à Bundesliga na temporada em 1996-1997, conseguindo um feito único na história do campeonato ao conquistar a 2. Bundesliga e, na temporada seguinte, ganhar o campeonato alemão sob o comando do famoso treinador Otto Rehhagel. O time, na temporada 1998-1999 chegou à UEFA Champions League, caindo no mesmo grupo de PSV Eindhoven, SL Benfica e HJK Helsinki.

Apesar do sucesso, o clube se viu logo em apuros. As obras necessárias para o Fritz-Walter Stadion para ser uma das sedes para a Copa do Mundo de 2006 foram feitas de maneira incompetente e irresponsável por uma gestão que ficou marcada por crimes financeiros. Em 2002, o Kaiserslautern esteve à beira da falência. Os gestores Jürgen Friedrich, Robert Wieschemann e Gerhard Herzog foram demitidos. O novo presidente Rene C. Jaggi foi obrigado a vender o Fritz-Walter Stadion para uma entidade de propriedade do Land Rheinland-Pfalz e da cidade de Kaiserslautern, poupando assim o clube do iminente desastre financeiro, enquanto o novo treinador, Eric Gerets, após a pausa de inverno, tirou a equipe do último lugar e a salvou do rebaixamento.

O time iniciou a temporada 2003-2004 sob o peso de uma pena de três pontos imposta pela Federação Alemã de Futebol por conta de seus erros financeiros. Depois de um início vacilante, Gerets foi demitido e substituído por Kurt Jara. Este último se tornou impopular perante a torcida por causa de sua filosofia de futebol defensivo, mas com ele no comando, o clube teve uma temporada segura. No entanto, Jara foi demitido antes do final da temporada, alegando diferenças irreconciliáveis ​​com a gestão do clube.

Ao final da temporada 2005-2006, o Kaiserslautern sofreu o descenso, após nove anos consecutivos na Bundesliga. Ainda assim, era o clube que contava com mais participações isoladamente, 60 vezes contra 59, do Stuttgart e do Hamburgo, e 58 do Bayern, além de ter sido o terceiro que mais pontuou e o quarto que mais partidas disputou na Primeira Divisão até 2006.

Na temporada 2004-2005 a média de público dos Diabos Vermelhos foi de 35.208 espectadores. O time também é responsável pela maior goleada da história do futebol alemão, 20 a 0 sobre o Trier-Kürenz na temporada 1946-1947. O Kaiserslautern sagrou-se campeão da 2. Bundesliga (segunda divisão) na temporada 2009-2010, tendo como destaques o goleiro Tobias Sippel e o meia Sidney Sam, ambos da seleção alemã sub-21, o centroavante Erik Jendrisek, da seleção da Eslováquia e o zagueiro brasileiro Rodney.

O árduo retorno à Bundesliga[editar | editar código-fonte]

Torcida comemora volta à Bundesliga.

Em 2005, Michael Henke, que atuou como assistente de longa data de Ottmar Hitzfeld tornou-se treinador. O FCK foi inicialmente bem sucedido, mas depois sofreu uma série de reveses e perdeu colocações, chegando ao fundo da tabela. Henke foi demitido e Wolfgang Wolf assumiu a sua função. O novo técnico trouxe atletas muitos jovens, mas na temporada 2005-2006 terminou em fracasso. O time foi mais uma vez rebaixado para a segunda divisão após uma estada de nove anos na primeira

A equipe terminaria a temporada 2006-2007, em sexto lugar na 2. Bundesliga, sete pontos fora da zona de promoção. Em 20 de maio de 2007, o clube anunciou o norueguês Kjetil Rekdal o seu novo treinador. Rekdal assumiu as rédeas em 1 de julho. Devido aos maus resultados, o time se encontrava na décima-sexta colocação com apenas 3 vitórias em 19 jogos, Rekdal foi demitido e substituído por Milan Šašić em fevereiro de 2008. Em abril do mesmo ano, Stefan Kuntz assumiu a presidência e sob sua liderança a equipe se salvou do descenso à nova 3. Liga, ao obter uma vitória sobre o já promovido 1. FC Köln na última rodada da temporada 2007-2008.

Milan Sasic durou quase toda a temporada 2008-2009, mas acabou demitido em 4 de maio de 2009, após uma série de resultados ruins na segunda metade da temporada e três dias depois de sofrer uma goleada de 5 a 1 do Hansa Rostock. Alois Schwartz foi nomeado treinador interino e conseguiu que a equipe terminasse em sétimo na temporada. O clube acabaria contratando Marco Kurz como treinador principal.

Sob o comando de Kurz, o clube garantiu a promoção à Bundesliga em 25 de abril de 2010, após quatro anos na segunda liga. No início da temporada 2010-2011, o recém-promovido 1. FCK obteve duas vitórias consecutivas, incluindo uma vitória por 2 a 0 sobre o campeão, Bayern de Munique. No entanto, após uma dura batalha na qual perdeu por 2 a 1 para o 1. FSV Mainz 05, além de uma goleada de 5 a 0 do campeão da temporada, Borussia Dortmund, o clube começou a lutar contra o rebaixamento. O time iniciou mal o segundo turno, permanecendo na zona de descenso por várias semanas, mas conseguiu uma reação, conquistando sete vitórias nas últimas dez partidas sofrendo apenas duas derrotas e um empate. Já no final da temporada, o time obteve quatro vitórias seguidas que o levou ao sétimo lugar da tabela final.

Notáveis Jogadores[editar | editar código-fonte]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes dos jogadores[editar | editar código-fonte]

  • Primeiro uniforme (2012-13): Camisa vermelha, calção e meias vermelhas;
  • Segundo uniforme (2012-13): Camisa preta, calção e meias pretas;
  • Terceiro uniforme (2012-13): Camisa branca, calção e meias brancas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro uniforme

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2011-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2007-08
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2006-07
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Títulos[editar | editar código-fonte]

Vice-campeão: 1961, 1972, 1976, 1981, 2003;

Categorias de base[editar | editar código-fonte]

  • Alemanha Campeão Alemão sub-19: 1992;
Vice-campeão alemão sub-19: 1984, 1991, 1993;
  • Alemanha Campeão Alemão sub-17: 1983;
Vice-campeão alemão sub-17: 1992;

Cronologia recente[editar | editar código-fonte]

Ano Divisão Posição Jogos Vitórias Derrotas Empates Gols a favor Gols contra Saldo Pontos DFB Pokal Recopa Copa da UEFA UEFA Champions
19891990 Bundesliga 12ª 34 10 11 13 42 55 −13 31:37 1campeão 9 9 9
19901991 Bundesliga 34 19 10 5 72 45 +27 48:20 62ª fase 81ª fase 9 9
19911992 Bundesliga 34 17 10 11 58 42 +16 44:24 4Quartas de final 9 72ª fase 9
19921993 Bundesliga 34 13 9 12 50 40 +10 35:33 62ª fase 9 63ª fase 9
19931994 Bundesliga 34 18 7 9 64 36 +28 43:25 4Quartas de final 9 9 9
19941995 Bundesliga 34 17 12 5 58 41 +17 46:22 32ª fase 9 72ª fase 9
19951996 Bundesliga 16ª 34 6 18 10 31 37 −6 36 1Campeão 9 72ª fase 9
19961997 2. Bundesliga 34 19 11 4 74 28 +46 68 71ª fase 81ª fase 9 9
19971998 Bundesliga 34 19 11 4 63 39 +24 68 53ª fase 9 9 9
19981999 Bundesliga 34 19 6 9 62 37 25 63 62ª fase 9 9 4Quartas de final
19992000 Bundesliga 34 15 5 14 54 59 −5 50 53ª fase 9 63ª fase 9
20002001 Bundesliga 34 15 5 14 49 54 −5 50 62ª fase 9 3Semifinal 9
20012002 Bundesliga 34 17 5 12 62 53 +9 56 4Quartas de final 9 9 9
20022003 Bundesliga 14ª 34 10 10 14 40 42 −2 40 2Vice-campeão 9 9 9
20032004 Bundesliga 13ª 34 11 6 17 39 62 −23 36 71ª fase 9 81ª fase 9
20042005 Bundesliga 12ª 34 12 6 16 43 52 −9 42 62ª fase 9 9 9
20052006 Bundesliga 16ª 34 8 9 17 47 71 −24 33 53ª fase 9 9 9
20062007 2. Bundesliga 34 13 14 7 48 34 +14 53 71ª fase 9 9 9
20072008 2. Bundesliga 13ª 34 9 12 13 37 37 0 39 62ª fase 9 9 9
20082009 2. Bundesliga 34 15 7 12 53 48 +5 52 71ª fase 9 9 9
20092010 2. Bundesliga 34 19 10 5 56 28 +28 67 53ª fase 9 9 9
20102011 Bundesliga 34 13 7 14 48 51 -3 46 7Quartas de final 9 9 6
20112012 Bundesliga 18ª 34 4 11 19 24 54 -30 23 73ª fase 9 9 6

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre 1. Fußball-Club Kaiserslautern