30 St Mary Axe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde novembro de 2014).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
30 St Mary Axe (Gherkin)
30 St Mary Axe - The Gherkin from Leadenhall St - Nov 2006.jpg
Londres, Reino Unido
51° 30' 52.117" N, 0° 4' 48.738" W
Status Completo
Período de construção 2001-2004
Altura
Telhado 180 m
Área 47.950 m²
Construção
Arquiteto Foster and Partners
Contratante Skanska
Proprietário Grupo Safra

O “30 St Mary Axe” é um edifício londrino que facilmente se destaca dentre os demais. Seu formato peculiar e seus 180 metros de altura despontam em meio à arquitetura clássica e conservadora típica da capital inglesa. É o sétimo arranha-céu mais alto de Londres, com 40 andares.

Todos esses atributos já bastariam se não fosse por uma característica especial da edificação: ela recebe informalmente o nome de Gherkin, que significa “pepino” em inglês. O motivo de tal apelido é bem nítido; ovalado e comprido, o prédio é tão exótico que chegou a ser criticado pela mídia inglesa antes do início de sua construção. Por sua semelhança, é constantemente comparado com a Torre Agbar, que fica em Barcelona, na Espanha.

O projeto arquitetônico do Gherkin (“Pepino”) foi elaborado por Norman Foster, renomado arquiteto inglês conhecido mundialmente por seu estilo ousado e visionário. Além da sede da Swiss Re, Foster também foi incumbido de desenhar a Prefeitura de Londres, o Estádio de Wembley e a Ponte do Milênio (Millennium Bridge), fora os seus trabalhos na França, Espanha, China, Alemanha e Estados Unidos.

Construído entre 2001 e 2004, o “30 St Mary Axe”, apesar de criticado inicialmente, ganhou inúmeros prêmios na área, como o RIBA Stirling Prize, da Royal Institute of British Architects. Infelizmente, não é permitida a visitação do interior do edifício. Esse privilégio só é concedido aos curiosos uma vez ao ano, por meio de um projeto inglês denominado Open-City.

Pertenceu originalmente à Swiss Reinsurance Company, mais conhecida por Swiss Re – uma das maiores companhias de seguros e resseguros do mundo, operante em mais de 30 países – e em novembro de 2014 foi adquirido pelo Grupo Safra, do banqueiro brasileiro Joseph Safra, em um negócio estimado R$ 2,9 bilhões (£726 milhões).[1]

O arranha-céu foi tão polêmico e prestigiado que sua construção acabou sendo retratada em um videodocumentário chamado Building the Gherkin (Construindo o Gherkin, em tradução literal). Dirigido e escrito por Mirjam von Arx, o filme foi lançado em 2005 e retrata a história da elaboração do projeto a partir de três pontos de vista distintos: o de John Coomber (CEO da Swiss Re), Peter Rees (planejador da cidade de Londres) e do próprio Norman Foster. Um compilado de quase 100 horas de filmagens.

Ícone de esboço Este artigo sobre arranha-céus é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre 30 St Mary Axe


Fonte: http://mcadoffices.com.br/blog/page/4/