Adposição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde dezembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

As adposições são um grupo de classes gramaticais, assim como os Nomes (que são os substantivos, os adjectivos, os pronomes e os artigos). Elas (adposições) abrangem três classes:

São completamente invariáveis, pois nenhuma de suas classes variam. São conectivas, assim como as Conjunções (que só abrangem a classe de mesmo nome).

Seguem as seguintes características:

  • Combinam sintacticamentente os elementos de uma frase, geralmente uma nominal.
  • Estabelecem relações que combinam ou subjugam dois termos entre si. Estas relações podendo ser, na Língua Portuguesa, de localização (ex: em); origem (ex: de); meio (ex: por); matéria; valor; autoria; tempo (ex: a); posição (ex: ante), etc.
  • Demonstram relações gramaticais precisas entre seus termos. Por exemplo, marcando os casos gramaticais.
  • Se os verbos, adjectivos e substantivos de uma língua variam coordenadamente, as adposições variam também, mas isto é raro. acontece, por exemplo, nas línguas célticas.

Propriedades das Adposições[editar | editar código-fonte]

Na maior parte dos idiomas, são estas a propriedades das adposições:

  • Estão quase sempre entre as palavras mais freqüentemente pronunciadas de línguas que possuam ao menos uma de suas classes.
  • São normalmente palavras simples, mas podem haver locuções. Em Português, por exemplo, há locuções em todas as nossas classes de adposições -- embora só tenhamos uma -- (ex: graças a; para com; dentro de; em frente a; bem como).

Casos Adpositivos[editar | editar código-fonte]

As adposições são divididas em ordens pela sua posição sintática -- preposições subjugam o termo anterior a elas a posterior; posposições subjugam o (termo) seguinte a elas ao anterior; circumposições circundam as frases entrelaçando semanticamente os termos interiores a elas. Mas isto causa casos diferenciativos:

Caso 1: Ambiposição

Às vezes, uma preposição pode ser empregada como posposição e vice versa. Isto se chama ambiposição. No português, este caso não existe (ao menos em uso). Mas, se houvesse, seria algo como "Isto é ao Fulano" poder ser escrito "Isto é Fulano ao". Em Inglês, "through" pode agir como preposição (Through all night, A noite toda) ou como posposição (All night through, A noite toda); em Alemão, a posposição "nach" pode agir comumente (Meiner Meinung nach/Em minha opinião) ou prepositivamente (Nach meiner Meinung/Em minha opinião).

Caso 2: Interposição

Favor editar

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.