Animal filtrador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Alimentação por filtragem)
Ir para: navegação, pesquisa
Krill alimentando-se de fitoplâncton por filtragem (velocidade reduzida por um factor de 1/12).

Organismos filtradores é a designação utilizada em ecologia para classificar o conjunto taxonomicamente muito diversificado que agrupa os organismos que praticam a alimentação por filtragem (também frequentemente designada por alimentação por filtro ou alimentação em suspensão). Esta forma de alimentação é realizada por animais ou protozoários que se alimentam de partículas de comida que se encontram em suspensão na coluna de água, tipicamente passando a água por uma estrutura filtradora especializada[1] [2] capaz de reter e concentrar o material particulado e os pequenos organismos planctónicos que constituem o alimento. Do ponto de vista da estrutura das cadeias tróficas, a alimentação por filtração é um dos quatro grandes tipos de alimentação, sendo praticada por muitas categorias de organismos, entre os quais as baleias do grupo dos misticetos, as amêijoas, os flamingos, o krill e as esponjas.[3] [4] [5]

Enquadramento[editar | editar código-fonte]

Os organismos filtradores são um sub-grupo dos organismos que se alimentam de pequenas partículas de matéria orgânica (os micrófagos), os quais para além de ingerirem pequenas partículas orgânicas suspensas na água também capturam uma grande diversidade de organismos planctónicos em suspensão.

Os organismos que praticam a alimentação por filtração alimentam-se forçando as partículas orgânicas e os organismo planctónicos em suspensão na água a atravessar uma estrutura filtradora especializada capaz de os reter e concentrar. Entre os muitos animais que utilizam este método de alimentação estão grande parte dos moluscoss, o krill, as esponjas, as baleias de barbas e muitos peixes (incluindo alguns tubarões). Algumas aves aquáticas, como os flamingos e diversas espécies de patos, são também filtradores, alimentando-se a partir da coluna de água, na qual activamente introduzem matéria orgânica resultante da ressuspensão do sedimento que escavam ou agitam.

Os organismos filtradores podem desempenhar um papel importante na clarificação da água, sendo por isso considerados organismos engenheiros de ecossistemas.

Outros organismos filtradores[editar | editar código-fonte]

Entre a enorme diversidade de organismos filtradores destacam-se os seguintes taxa:

Entre esses organismos pode também ser incluída a espécie Lobodon carcinophagus (a foca-caranguejeira da Antártida), que se alimenta essencialmente de krill.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Jorgensen, C. B. 1966. Biology of Suspension Feeding. Oxford: Pergamon. 357 pp.
  2. Jorgensen, C. B. 1975. Comparative physiology of suspension feeding. Ann. Rev. Physiol. 37:57-79
  3. Ed. Ranier Froese and Daniel Pauly. Rhincodon typus FishBase. Visitado em 17 September 2006.
  4. Martin, R. Aidan.. Elasmo Research ReefQuest. Visitado em 17 September 2006.
  5. Whale shark Icthyology at the Florida Museum of Natural History. Visitado em 17 September 2006.
  6. (27 May 2007) "Annelid phylogeny and the status of Sipuncula and Echiura". BMC Evolutionary Biology 7 (57): 57. BioMed Central. DOI:10.1186/1471-2148-7-57. PMID 17411434.
  7. Struck, T. H.; Paul, C.; Hill, N.; Hartmann, S.; Hösel, C.; Kube, M.; Lieb, B.; Meyer, A. et al. (2011). "Phylogenomic analyses unravel annelid evolution". Nature 471 (7336): 95–98. DOI:10.1038/nature09864.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]