Babaçulândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Babaçulândia
"Coco"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 23/06
Fundação 23 de junho de 1953
Gentílico babaçulandense
Prefeito(a) Franciel de Brito Gomes (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Babaçulândia
Localização de Babaçulândia no Tocantins
Babaçulândia está localizado em: Brasil
Babaçulândia
Localização de Babaçulândia no Brasil
07° 12' 18" S 47° 45' 25" O07° 12' 18" S 47° 45' 25" O
Unidade federativa  Tocantins
Mesorregião Ocidental do Tocantins IBGE/2008 [1]
Microrregião Araguaína IBGE/2008 [1]
Distância até a capital 420 km
Características geográficas
Área 1 788,442 km² [2]
População 10 446 hab. (TO: 25º) –  IBGE/2010[3]
Densidade 5,84 hab./km²
Altitude 178 m
Clima Tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,610 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 68 678,141 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 435,36 IBGE/2008[5]
Página oficial

Babaçulândia é um município brasileiro do estado do Tocantins. Localiza-se a uma latitude 07º12'17" sul e a uma longitude 47º45'25" oeste, estando a uma altitude de 178 metros. Possui uma área de 1916,4 km², e sua população estimada em 2004 era de 10 888 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

A povoação de Babaçulândia surgiu em 1926, quando Henrique Brito se instalou na margem esquerda do rio Tocantins. O primeiro nome do povoado foi Nova Aurora do Coco, devido a quantidade de coco babaçu que havia na região, sendo a seguir chamada simplesmente de Coco.

O município foi instalado em 1 de janeiro de 1954, e foi desmembrado do município de Tocantinópolis.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Limita-se ao norte com os municípios de Darcinópolis e Wanderlândia, ao sul, com o município de Filadélfia, a leste com o estado do Maranhão, e a oeste, com Araguaína.

Seus acidentes geográficos mais importantes são a Ilha São José, e os rios Tocantins e Rio Corrente.

Economia[editar | editar código-fonte]

A primeira atividade econômica na região foi a extrativista, com a extração do coco babaçu e, em seguida, a agropecuária. Com a abertura da Rodovia Belém-Brasília, a cidade sofreu uma estagnação, pois o comércio voltou-se para a rodovia, e o impulso econômico e urbanístico voltou-se para os povoados que surgiam a beira da estrada, ficando as cidades ribeirinhas do Araguaia e Tocantins entregues ao esquecimento econômico.

Em 2007, segundo os institutos SEBRAE/SEPLAN-TO/DPI havia 100 empresas em Babaçulândia.

Turismo[editar | editar código-fonte]

As praias do Tocantins são fonte de renda da população ribeirinha. Há outras atrações turísticas na cidade, como a Cachoeira do Jenipapo, a Serra da Matança onde se encontra um abrigo sob rocha utilizado pelos índios Krahô como refúgio no século XIX, entre outros pontos turísticos que são pouco frequentados.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do Tocantins é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.