Cavaleiros da Távola Redonda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde março de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Cerco de Galahad.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cavaleiros da Távola Redonda

Os Cavaleiros da Távola Redonda, segundo a lenda, foram os homens premiados com a mais alta ordem da Cavalaria, na corte do Rei Artur, no Ciclo Arturiano. A Távola Redonda, ao redor da qual eles se reuniam, foi criada com este formato para que não tivesse cabeceira, representando a igualdade de todos os seus membros. Em diferentes histórias, varia o número de cavaleiros, indo de 12 a 150 ou mais.

Código de Cavalaria[editar | editar código-fonte]

Sir Thomas Malory descreve o Código dos Cavaleiros como:

  • 1 - Buscar a perfeição humana
  • 2 - Retidão nas ações
  • 3 - Respeito aos semelhantes
  • 4 - Amor pelos familiares
  • 5 - Piedade com os enfermos
  • 6 - Doçura com as crianças e mulheres
  • 7 - Ser justo e valente na guerra e leal na paz

Origens da Távola Redonda[editar | editar código-fonte]

O primeiro escritor a descrever a Távola Redonda foi o poeta do século XII, Wace, cujo Roman de Brut tomou como base a Historia Regum Britanniae de Geoffrey de Monmouth. Este recurso foi utilizado por muitos autores subseqüentes. Todavia, mesmo os primeiros autores atribuem a Arthur um séquito de guerreiros extraordinários.

Em Geoffrey, a corte de Arthur atrai os maiores heróis de toda a Europa. No material arturiano galês, muito do qual está incluído no Mabinogion, são atribuídas habilidades sobre-humanas aos homens de Artur. Alguns dos personagens do material galês aparecem mesmo sob nomes alterados como Cavaleiros da Távola Redonda nos romances continentais, os mais notáveis dos quais são Cai (Sir Kay), Bedwyr (Sir Bedivere), Gwalchmai (Sir Gawain) e Galahad aquele que conseguiu achar a Santo Graal.

Lista de Cavaleiros da Távola Redonda[editar | editar código-fonte]

Teoricamente, a Távola Redonda teria apenas 12 ou 24 cavaleiros, conforme as versões. No entanto, nas várias histórias e versões das lendas, aparecem referidos como cavaleiros mais de uma centena de nomes, dos quais os mais famosos vão a seguir referidos.

Nota: Nas versões medievais portuguesas das histórias da Távola Redonda, os nomes dos cavaleiros eram muitas vezes precedidos do título de nobreza "Dom". Modernamente, por influência anglo-saxônica, mesmo na Língua Portuguesa passou a ser comum proceder os nomes pelo título britânico correspondente ("Sir")

Nome Variantes do Nome Alcunha Descrição Obras Literárias
Accolon Acolon Accolon de Gália Amante de Morgana e inimigo de Artur
Aglovale Filho do Rei Pellinore de Listinoise
Agravain Agraveine Filho do Rei Lot de Orkney
Bedivere |/\, Bedwyr Condestável e um dos principais conselheiros de Artur
Boors Bors, Bohort, Bohor Boors, o Exilado Rei de Gaunes (Gália), irmão de Leonel, primo de Lancelot e de Heitor. Um dos que chegaram ao fim da demanda do Graal
Breunor La Cote Male Taile
Cador
Calogrenant
Caradoc Karadoc Caradoc Vreichvras (Caradoc Braço-Forte)
Colgrevance
Constantino Constantine Filho de Cador e que se tornou Rei após a morte de Artur
Cordo O Bobo da Corte
Daniel
Dinadan Irmão de Daniel e Brunor
Gaheris Guerrehet Filho de Lot e de Morgause
Galahad Galaaz Galahad, Le Preux (Galahad, o Valente Cavaleiro) Filho de Lancelote
Galehaut Senhor das ilhas longínquas
Gareth Gaheriet Gareth, o Franco Filho de Lot e de Morgause
Gauvain Galvão (versão portuguesa medieval), Gawain, Gauvaine, Gawaine, Balbhaidh, Gwalchmai O Falcão Filho de Lot e de Morgause e sobrinho de Artur Sir Gawain e o Cavaleiro Verde
Geraint Érec Érec e Énide
Gingalain O Belo Desconhecido Filho de Gauvain
Girflet Jauffré
Heitor das Lagoas Hector, Ector Heitor das Lagoas Filho do Rei Ban de Benoic e da Rainha Helena, padrasto de Artur e pai de Kay
Hoel
Hunbaut
Ivain Ivaine, Ywain, Owain, Owains O Cavaleiro do Leão Filho de Uriens e de Morgana. Um dos melhores cavaleiros, banido por Artur, mas a ele fiel e às demandas. Acompanhado de um leão.
Ivain, o Bastardo Também filho de Uriens
Kay Cai, Kai, Keu, Caius, Caio Senescal, frequentemente associado com Bedivere, um dos primeiros personagens a figurar na coroação de Artur
Lamorak
Lancelot Lançarote, Lancelote, Launcelot Lancelot do Lago, O Cavaleiro da Carroagem, O Cavaleiro Branco Filho do Rei Ban, meio-irmão de Heitor e Pai de Galahad. Criado por Viviane num lago. Salvador e amante de Guinevere.
Leodegrance Leodegrans, Léodagan Pai de Guinevere e Guardião da Távola Redonda
Leonel Lionel Filho do Rei Bohort
Lucan
Meleagant Se dizia filho bastardo de Leodegrance e sequestrou Guinevere
Mordred Mortret Jovem Deus Cornudo Filho ilegítimo de Artur e Morgana e destruidor do seu reino
Morholt
Palamedes O Sarraceno O Cavaleiro da Besta Ladradora.
Pelleas
Pellinore Pai de Elaine, que com a ajuda de Morgana se casou com Lancelote e foi mãe de Galahad
Perceval Peredur, Percival, Persifal, Parsifal, Parcival, Parzifal Perceval o Gaulês Filho de Pellinore e, em algumas versões, vencedor da demanda do Graal Graal A neve e o sangue.
Safir Irmão de Palamedes
Sagramor Sagremor Sagramor, le Desrée Neto do Imperador Adriano de Constantinopla
Tor
Tristão Tristan, Tristam Tristão de Lyonesse Tristão e Isolda
Uriens Rei de Gore, foi casado com Morgana, irmã de Artur
Rei Artur Coroado Rei da Bretania após retirar a espada da pedra (Excalibur) e jurar fidelidade a Avalon. Rei Artur

Segundo as várias versões da história os vencedores da demanda do Graal foram Galahad, Perceval e Borrs.