Cinema Mudo (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Cinema Mudo
Álbum de estúdio de Os Paralamas do Sucesso
Lançamento 1983
Gravação 1983, Estúdios EMI-Odeon, Rio de Janeiro
Gravadora(s) EMI
Produção Marcelo Sussekind
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Os Paralamas do Sucesso
Último
Último
O Passo do Lui (1984)
Próximo
Próximo

Cinema Mudo é o álbum de estreia dos Paralamas do Sucesso, lançado em 1983. Vendeu 5 mil cópias inicialmente, e 90 mil até hoje. Herbert Vianna não gosta muito do resultado, e diz que a gravação do disco fora "manipulada" pela gravadora, que acrescentou solos, ecos, teclados, etc. Levou a uma turnê com 37 shows em 1983, e 112 (juntando com a turnê de O Passo do Lui) em 1984.

O álbum começou com uma fita demo mandada à rádio Fluminense FM em 1982, com 4 músicas: "Vital e sua Moto", "Patrulha Noturna", "Encruzilhada Agrícola-Industrial" e "Solidariedade Não!". "Vital", em homenagem ao primeiro baterista da banda, Vital Dias, foi bem tocada no verão de 83, e levou a um contrato com a EMI. Tirando "Solidariedade Não" (sobre o sindicato polonês), todas as músicas do demo entraram no álbum (mas uma com o nome encurtado para "Encruzilhada", e "Vital e Sua Moto" com novo arranjo).

As duas músicas mais conhecidas, que viraram compactos, são "Vital" (lado B:"Patrulha Noturna") e a faixa-título "Cinema Mudo" (lado B:"Shopstake"). O disco também inclui uma versão para "Química", do Legião Urbana.

"Vovó Ondina é Gente Fina" é homenagem à avó de Bi Ribeiro, que os deixava ensaiar em sua casa.

"Volúpia" é a primeira canção dos Paralamas a incluir sopros.

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Vital e Sua Moto" (Herbert Vianna) 03:11
  2. "Foi o Mordomo" (Herbert Vianna) 04:00
  3. "Cinema Mudo" (Herbert Vianna) 03:50
  4. "Patrulha Noturna" (Herbert Vianna) 02:54
  5. "Shopstake" (instrumental) (Herbert Vianna, Bi Ribeiro) 03:01
  6. "Vovó Ondina é Gente Fina" (Herbert Vianna) 02:00
  7. "O Que Eu Não Disse" (Herbert Vianna/João Barone/Renato Russo) 03:41
  8. "Química" (Renato Russo) 03:02
  9. "Encruzilhada" (Herbert Vianna) 02:57
  10. "Volúpia" (Herbert Vianna) 02:36

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Herbert Vianna: guitarra e vocal
  • Bi Ribeiro: baixo
  • João Barone: bateria e percussão
  • Lulu Santos: guitarra slide em "O Que Eu Não Disse"
  • Ruban: teclados em "Foi o Mordomo"
  • Leo Gandelman: arranjo de metais em "Volúpia"
  • Cravo em "Cinema Mudo" por Herbert Vianna e Marcelo Sussekind

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Os Paralamas do Sucesso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.