Dancin' Days (2012)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dancin' Days
Informação geral
Formato Telenovela
Género Drama, suspense, comédia
Duração 40 minutos
Criador(es) Gilberto Braga
(obra original)
Pedro Lopes
(remake português)
País de origem  Portugal
Idioma original Português
Produção
Produtor(es) Portugal SP Televisão
Portugal SIC
Brasil Rede Globo
Elenco Joana Santos
Soraia Chaves
Joana Ribeiro
Alexandre de Sousa
Albano Jerónimo
João Ricardo
Custódia Gallego
Sisley Dias
Joana Seixas
Margarida Carpinteiro
José Fidalgo
(ver mais)
Tema de abertura "Um Lugar ao Sol" - Delfins
Tema de
encerramento
"Um Lugar ao Sol" - Delfins
Exibição
Emissora de
televisão original
Portugal SIC
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 4 de junho de 2012 - 27 de setembro de 2013
N.º de episódios 336
Cronologia
Último
Último
Rosa Fogo
Sol de Inverno (telenovela)
Próximo
Próximo
Programas relacionados Dancin' Days (obra original)

Dancin' Days é uma telenovela portuguesa, sendo a segunda resultante da parceria SIC/TV Globo. É um remake da telenovela brasileira homónima, exibida pela TV Globo entre 1978 e 1979 e escrita por Gilberto Braga.[1]

A nova versão desta telenovela foi escrita escrita por Pedro Lopes, autor de Laços de Sangue, vencedora de um Emmy Award, em 2011. A telenovela substituiu, no horário nobre da SIC, Rosa Fogo, escrita por Patrícia Müller.

Tem Joana Santos, Soraia Chaves e Joana Ribeiro nos principais papéis.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

1996. A história começa na noite de passagem de ano quando duas irmãs, Júlia e Raquel, à data com 18 e 24 anos, saem com um grupo de amigos para comemorar a entrada no novo ano. Júlia acaba por confidenciar que está grávida. Ao regressarem a casa de carro, Raquel atropela um homem. Numa reação de pânico, foge do local, contra a vontade de Júlia, que insiste que têm de voltar para prestar auxílio, mas Raquel recusa fazê-lo porque esteve a beber. Durante esta discussão surge a polícia e Júlia acaba por assumir que era ela quem conduzia o carro quando atropelaram o homem. Mas o que Júlia não esperava é que a vítima acabasse por morrer no hospital, o que transforma o caso em homicídio e fuga. A coincidência do homem ser credor do pai de Júlia e Raquel agrava as suspeitas de crime premeditado, levando a que Júlia seja condenada a uma pena de prisão de 18 anos por homicídio qualificado.

Poucos meses depois de ser presa, Júlia dá à luz uma rapariga, Mariana, que entrega à sua irmã para que esta a eduque até que saia da prisão, pedindo-lhe ainda que nunca conte à menina que a mãe está presa, mas sim que está em viagem pelo mundo. Nos primeiros meses, Raquel ainda visita a irmã todas as semanas, mas depois de casar com Zé Maria e de lhe ser diagnosticado um mioma no útero, que a obriga a uma histerectomia, vai-se afeiçoar a Mariana. A juntar a tudo isto, a própria vontade de Júlia em não querer que a filha cresça a vê-la na prisão, leva Raquel a desligar-se por completo de Júlia, abandonando-a à sua sorte.

Júlia acaba por sair em liberdade condicional ao fim de cumpridos 16 anos de prisão e o inevitável confronto com a irmã acontece, com Raquel conseguindo manter Júlia afastada de Mariana. É nesta fase conturbada da sua vida que Júlia conhece Duarte, um diplomata desiludido acabado de chegar de Bruxelas.

Para Júlia, a vida passa a ter um só objetivo: aproximar-se da filha, criando condições para lhe contar tudo o que se passou sem que esta a rejeite.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Soraia Chaves interpreta Raquel Corte-Real.
Ator Personagem Interpretado (a) na obra original por
Joana Santos Júlia Matos Sônia Braga
Soraia Chaves Raquel Corte-Real Joana Fomm como Yolanda
Joana Ribeiro Mariana Corte-Real Glória Pires como Marisa
Alexandre de Sousa Zé Maria Corte-Real José Lewgoy como Horácio
Júlio César Francisco Oliveira Cláudio Corrêa e Castro como Franklin
Cristina Homem de Mello Teresa Sousa Prado Beatriz Segall como Celina
Albano Jerónimo Duarte Sousa Prado de Oliveira Antônio Fagundes como Cacá
Sisley Dias Guilherme (Gui) Sousa Prado de Oliveira Lauro Corona como Beto
Noua Wong Filipa
Antónia Terrinha Natércia Costa Regina Vianna como Neide
Joana Seixas Carminho Galvão Pepita Rodrigues como Carminha
Pedro Laginha Jorge Brandão Milton Moraes como Jofre
José Fidalgo Hugo Figueiredo Reginaldo Faria como Hélio
Sofia Cerveira Bárbara (Babi) Andrade Mira Palheta como Bibi
Joana Barradas Leonor (Nonô) Andrade Suzana Queiroz como Leila
Igor Sampaio Alberto Galvão Mário Lago como Alberico
Margarida Carpinteiro Ester Galvão Lourdes Mayer
Custódia Gallego Áurea Henriques Yara Amaral
Vítor Norte Aníbal Henriques Ivan Cândido
Maya Booth Inês Henriques Sura Berditchevsky
Diogo Carmona Bruno Henriques
Victória Guerra Vera Dias Lídia Brondi
Catarina Avelar Amélia Esteves Chica Xavier como Marlene
Henrique Gil Paulo Esteves Júlio Luís
Guilherme Filipe Urbano Saraiva Borracho Ary Fontoura como Ubirajara
João Ricardo Hernâni Peixoto
Rita Lello Nicole Correia
Pêpê Rapazote Miguel Pinto
Leonor Vasconcelos Tânia Peixoto
Sofia Sá da Bandeira Luísa Lima Jacqueline Laurence como Solange
Sílvia Filipe Isabel Brandão Gracinda Freire como Alzira
Vera Alves Emília Ferreira Cleyde Blota
Pedro Diogo Cristóvão Gameiro
Fernando Pires Raul Ferreira Eduardo Tornaghi
Miguel Costa Ivo Simões
Débora Monteiro Cátia Moura
Ana Guiomar Sónia Moura
Joana Figueira Elvira Pereira
Rita Frazão Lúcia Fernandes
Mariana Norton Madalena de Jesus Neuza Borges
Ricardo Carriço Artur
Rui Porto Nunes João

Participações Especiais[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem Interpretado (a) na obra original por
Margarida Cardeal Dulce Gomes Sandra Campos como Dirce
João Maria Pinto Joaquim Veiga Jardel Mello como João
Gracinda Nave Ana Teixeira Diana Morel como Anita
Ricardo Pereira Salvador Neto

Elenco Adicional[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Carla Vasconcelos reclusa
Luís Gaspar Rodrigo
Jani Zhao Yang
Paula Guedes guarda prisional
Carla Salgueiro Helena
Ana Zanatti juíza
Catarina Matos médica
Alda Gomes veterinária
Raquel Strada agente imobiliária
Philipe Leroux galerista
Filipe Crawford Ministro dos Negócios Estrangeiros
Nuno Janeiro Ricardo
José Pinto Rabino Elias
Pedro Rodil ladrão/raptor
Sylvie Dias Maria
Paulo Pinto Germano
Maria Emília Correia Celeste Figueiredo
Catarina Morazzo jornalista
João Loy violador
Marques d'Arede juiz
Peter Michael Alves Cardoso (advogado)
Bruno Bravo Esteves (contabilista)
Duarte Victor Carlos Manuel (burlão)
Paulo Oom Alexandre (arquiteto)
Luísa Ortigoso médica
Patrícia Resende enfermeira
Bruno Salgueiro Roberto
Elisabete Pedreira Rute
Filipe Gaidão advogado
António Camelier
José Figueiras
Luís Simões Gustavo
José Boavida juiz
Francisco Gomes colega de Bruno
F. Pedro Oliveira médico
Rui Morisson Marques (inspetor)
Joana Brandão Filomena Castro (assistente social)
Sandra Faleiro Lurdes
Patrícia Henrique conselheira de imagem
Lourenço Henriques
Fernando Tavares Marques porteiro
Merche Romero Ela mesmo
Nuno Graciano Ele mesmo
Pimpinha Jardim Ela mesmo
Lenka da Silva Denise (cliente do stand)
Rita Ruaz
Anna Carvalho
Natália Luiza Juíza
Isabel Simões Advogada de Hugo
Miguel Sá Monteiro Médico
Cláudia Negrão
Jorge Oliveira
Marta Melro Lara
Rui Porto Nunes João
Elisabete Piecho Juíza
Diogo Lopes Lucas
Cleia Almeida

Miguel Nunes

Matilde

Sebastião

Audiência[editar | editar código-fonte]

Dancin' Days', chegou ao fim no dia 20 de setembro de 2013, ganhando o título de quinta novela mais vista do século na ficção nacional portuguesa. Até à última semana, a trama, estreada a 4 de junho de 2012, foi vista por uma média de 1 501 500 telespectadores. Entrou, por isso, no top das novelas mais vistas - que, até aqui, só contava com a TVI: lidera com ‘Dei-te Quase Tudo' (2005), ‘Ninguém Como Tu' (2005), ‘Olhos de Água' (2001) e ‘Filha do Mar' (2001).

Os bons resultados de ‘Dancin' Days', contribuíram para quebrar o monopólio de liderança da TVI na ficção nacional, conquistado na última década. Juntamente com produções brasileiras como ‘Gabriela' e ‘Avenida Brasil', a novela portuguesa colocou a SIC na liderança do horário nobre nos dias de semana.[2]

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Esta é a primeira telenovela portuguesa a ser remake de uma brasileira. A produção original é de 1978, da autoria de Gilberto Braga e exibida pela TV Globo.
  • Esta telenovela foi anunciada como a «novela do ano», tal como a novela Louco Amor, da TVI que estreou na mesma altura.
  • Na versão brasileira, Sônia Braga, no papel de Júlia, entregou Marisa (Glória Pires) com 4 anos para adoção, que só mais tarde foi adotada por Yolanda (Joana Fomm). No remake português, Júlia entrega a filha Mariana recém-nascida diretamente à irmã, que na versão portuguesa recebeu o nome de Raquel.
  • Embora já tenha uma vasta experiência em cinema, é a primeira vez que Soraia Chaves protagoniza uma novela. Sofia Cerveira estreia-se como atriz e será Bárbara (Babi) Andrade, que na versão brasileira se chamava Bibi Nascimento Leal e era interpretada por Mira Palheta. Mas as atenções estão centradas em Mariana, a adolescente rebelde, cuja personagem será interpretada por Joana Ribeiro, a vencedora do casting para o papel da protagonista. Papel originalmente interpretado por Glória Pires.
  • Em 34 anos muitas modas passam. O autor não se esqueceu disso e para no remake da novela poderemos notar algumas alterações. Nomes pouco comuns em Portugal, como o da protagonista Yolanda (interpretada por Joana Fomm na versão brasileira), foram alterados e Yolanda passa a chamar-se Raquel. Cacá (Antônio Fagundes na versão brasileira), passa a ser Duarte (Albano Jerónimo), Celina (Beatriz Segall) é agora Teresa (Cristina Homem de Mello), Franklin (Cláudio Corrêa e Castro) é Francisco (Júlio César) e Marisa (Glória Pires) é Mariana (Joana Ribeiro). Para além de diferenças nos nomes, a história das personagens e o seu desenvolvimento apresenta grandes diferenças do original, no qual também não existiam diversas personagens que compõem a nova história.
  • O remake da novela Dancin' Days inaugura uma nova etapa na colaboração entre a SIC, TV Globo e SP Televisão. A Renascença é a rádio oficial da nova novela portuguesa.
  • Antes de se saber que telenovela brasileira iria ser adaptada para um remake português, muito se especulou sobre que novela seria. Além de Dancin' Days, também se falou em Roque Santeiro, Tieta e Rainha da Sucata.

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]