Sol de Inverno (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Sol de Inverno
Informação geral
Formato Telenovela
Género Drama, Romance
Duração 45 minutos
Criador(es) Pedro Lopes
País de origem  Portugal
Idioma original Português
Produção
Produtor(es) Portugal SP Televisão
Portugal SIC
Elenco Maria João Luís
Rita Blanco
Rogério Samora
Inês Castel-Branco
Ângelo Rodrigues
Pedro Sousa
Joana Ribeiro
Victória Guerra
Diogo Morgado
Cláudia Vieira
Tema de abertura «Sol de Inverno», cantada por Luciana Abreu (originalmente cantada por Simone de Oliveira)
Tema de
encerramento
«Sol de Inverno», cantada por Luciana Abreu (originalmente cantada por Simone de Oliveira)
Exibição
Emissora de
televisão original
Portugal SIC
Transmissão original 16 de setembro de 2013 - 21 de Setembro de 2014
N.º de episódios 282
Cronologia
Último
Último
Dancin' Days
Mar Salgado
Próximo
Próximo

Sol de Inverno é uma telenovela portuguesa da SIC, produzida pela SP Televisão, protagonizada por Rita Blanco e Maria João Luís e escrita por Pedro Lopes, autor de Perfeito Coração, Laços de Sangue (que ganhou um Emmy Internacional de melhor telenovela em 2011) e Dancin' Days. Com personagens secundárias fortes e uma história de vingança, Sol de Inverno estreou-se em 16 de setembro de 2013 e tem 314 episódios previstos. Exibida no Brasil através da SIC Internacional a partir de 02 de junho de 2014, substituindo Dancin' Days às 17:30hs, com reprise às 21h00 (horário de Brasília), sete meses depois da estreia no país de origem.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Sofia Ferreira Bívar (Rita Blanco), 51 anos, e o marido, Álvaro Bívar (João Reis), são sócios de Laura Teles de Aragão (Maria João Luís), 53 anos, e seu marido Francisco (Ricardo Carriço), numa empresa que detém a BOHEME. Durante a década de 1980 criaram esta marca de sapatos de gama alta (revitalizando uma velha fábrica de calçado pertença da família de Francisco). Abriram uma loja em Lisboa, outra no Porto e, mais tarde, com a expansão do negócio, entraram no mercado internacional e abriram uma loja em Madrid e outra em Paris. Os dois casais mantêm uma relação de franca amizade. São uma equipa otimista quanto ao futuro da empresa e todos ponderam abrir mais lojas pelo mundo.

Esta harmonia chega, no entanto, ao fim quando Sofia e o marido são acusados de desviarem dinheiro da empresa e são obrigados a fugir do país para não serem presos.

Laura nunca é relacionada com o caso, mas é ela quem forja as provas que incriminam os sócios, depois de se convencer que Sofia tem um caso com o seu marido Francisco.

Isto acontece no momento em que Francisco sofre um acidente enquanto pratica ski aquático e lhe é declarada morte cerebral. As circunstâncias do sucedido levam Laura a aceder à caixa de correio eletrónico do marido, onde descobre vários e-mails para Sofia em que Francisco confessa a grande atração que sente por ela. Laura sabe que Sofia e Francisco namoraram quando eram jovens mas para ela era um assunto que tinha ficado encerrado no passado. Por isso, quando vê os e-mails acredita que Francisco e Sofia mantinham uma relação adúltera em segredo. Apesar de, em boa verdade, Sofia nunca ter cedido aos avanços do sócio. Não conseguindo ultrapassar os ciúmes e a raiva que sente, decide cumprir um castigo implacável: contrariando a vontade dos filhos, desliga a máquina que liga Francisco à vida e arruína a vida de Sofia.

Sofia e Álvaro, apanhados de surpresa pelas acusações de burla qualificada e na iminência de serem presos preventivamente, vêem-se forçados a fugir para Moçambique, onde Álvaro vivera na infância e terra com que mantem contacto, visto ter por lá muitos amigos. Será em África que a vida se reconstrói, que se começa mais uma vez do zero. Sofia sempre teve jeito para o negócio, o que a leva, com o seu sócio moçambicano, a abrir uma padaria que irá crescer, transformando-se numa cadeia de lojas e de distribuição. Quando finalmente é ilibada do crime de que foi acusada, deixa tudo nas mãos do seu sócio, e regressa a Portugal após cumprir cinco longos anos de exílio. «Agora que ficou provada a minha inocência e a do meu marido, vou recuperar tudo o que perdi e o que me foi roubado. Com juros!», proclama Sofia. A guerra contra Laura, a antiga sócia, está declarada. O embate entre estas duas mulheres determinadas vai começar.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Infantil

Participação especial:

Elenco adicional[editar | editar código-fonte]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Audiência[editar | editar código-fonte]

Em seu 1.º capítulo teve em média 18,7 % e 37,9 %, com 1 milhão e 814 mil telespectadores.

Sua maior audiência foi 18,7 pontos e 37,9 % de share, no 1.º capítulo.

Sua menor audiência foi 9,8 pontos, no dia 04-07-2014, e seu menor share foi 19,2 %, no dia 08-07-2014

Em Julho teve a pior média mensal de sempre, de apenas 12,8 pontos e 26,8%. Em Agosto, a média subiu para 13,7 pontos e 29,6%, mas mesmo assim, continuou atrás da concorrência da TVI.

Sol de Inverno entra nos últimos episódios no dia 25 de Agosto 2014, começando a ter resultados mais satisfatórios, mas não totalmente líderes, na casa dos 13-14 de rating.

Sol de Inverno terminou no dia 21 de Setembro 2014, um Domingo, e lutou contra a estreia da 5ª edição da Casa dos Segredos, na TVI, tendo ficado em 2º, na média, com 15,2 pontos e 30,7% de share.

Sol de Inverno foi a 2ª novela mais vista da SIC, com uma média de 14,0 pontos e 28,5% de share.

Audiência em Portugal Sic
de acordo com o '
FantasticTV '
Mês
Audiência
Share
Episódios
Setembro 15,2 pontos 31,5% 14
Outubro 13,6 pontos 27,3% 28
Novembro 13,4 pontos 27,5% 26
Dezembro 13,6 pontos 27,5% 26
Janeiro 14,5 pontos 28,5% 22
Fevereiro 14,6 pontos 29,2% 21
Março 14,3 pontos 29,1% 21
Abril 14,3 pontos 28,9% 23
Maio 14,4 pontos 28,9% 23
Junho 13,5 pontos 27,5% 22
Julho 12,8 pontos 26,8% 23
Agosto 13,7 pontos 29,6% 21

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Marta Martins Silva (15 de Outubro 2013). Rui Neto: "Podemos ser país das maravilhas" (em português) Jornal Correio da Manhã. Visitado em 18 de Dezembro de 2013.