Elio De Angelis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elio De Angelis
Informações pessoais
Nacionalidade Itália italiano(a)
Nascimento 26 de Março de 1958
Roma,  Itália
Morte 15 de Maio de 1986 (28 anos)
Le Castellet,  França
Registros na Fórmula 1
Temporadas 19771982
Equipes 3 (Shadow, Lotus e Brabham)
GPs disputados 109 (108 largadas)
Títulos 0 (3º em 1984)
Vitórias 2
Pódios 9
Pontos 122
Pole positions 3
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP Argentina GP da Argentina de 1979
Primeira vitória Áustria GP da Áustria de 1982
Última vitória San Marino GP de San Marino de 1985
Último GP Mónaco GP de Mônaco de 1986

Elio de Angelis (Roma, 26 de Março de 1958Le Castellet, 15 de Maio de 1986) foi um piloto italiano de Fórmula 1 que participou de campeonatos entre 1979 e 1986. Ele correu pelas equipes Shadow, Lotus e Brabham. Morreu durante testes no circuito de Paul Ricard em Le Castellet em 1986. Algumas vezes, referiam-se a ele como o "último cavalheiro da Fórmula 1", e embora provavelmente não fosse um dos pilotos mais talentosos, certamente estava entre os mais populares da categoria.

Carreira[editar | editar código-fonte]

O início[editar | editar código-fonte]

Tendo dirigido pela Shadow em sua temporada de estréia em 1979, ele transferiu-se para a Lotus em 1980 e - aos 20 anos - quase se tornou o mais jovem ganhador de Grande Prêmio de todos os tempos ao terminar num disputadíssimo 2º lugar no Grande Prêmio do Brasil de 1980, em Interlagos.

Entra Senna[editar | editar código-fonte]

Elio De Angelis em 1985, seu último ano na Lotus. Nesta imagem, o italiano atua no GP da Alemanha.

Ele deixou a Lotus no final da temporada de 1985, quando ficou claro que os esforços da equipe estavam sendo concentrados em seu talentoso companheiro de equipe, Ayrton Senna. O substituto de De Angelis na equipe foi Johnny Dumfries, que obteve seu lugar quase que inteiramente devido ao fato dele ter aceitado ser um subordinado de Senna, que não iria tolerar alguém muito mais competitivo, como Derek Warwick na qualidade de segundo piloto, e também, Dumfries vinha de uma família escocesa rica.

Dumfries permaneceu apenas uma temporada na Fórmula 1, antes de ser também substituído pelo japonês Satoru Nakajima, um piloto patrocinado pela Honda.

1986: fim trágico[editar | editar código-fonte]

Em 1986, De Angelis correu pela Brabham - outra equipe famosa agora em declínio - como substituto do bicampeão mundial Nelson Piquet (que havia ido para a equipe Williams, porque o homem forte da Brabham, Bernie Ecclestone, não quis lhe dar um aumento de salário).

A Brabham-BMW de 1986, a BT55 Skate, era um carro de design radical, com um assento extremamente baixo. Todavia, não conseguiu arrancar a Brabham do seu rápido declínio, e logo se tornou claro que aquele modelo não seria o ano em que a equipe recuperaria seus dias de glória do início dos anos 1980. Não obstante, De Angelis deu o melhor de si para ajudar no desenvolvimento do carro.

Durante testes no circuito de Paul Ricard, na França, a asa traseira do BT55 soltou-se enquanto ele pilotava em alta velocidade, fazendo com que o carro perdesse pressão aerodinâmica nas rodas traseiras, capotasse sobre uma barreira e pegasse fogo. O impacto não matou De Angelis, mas ele não conseguiu sair do veículo sozinho, e a ausência de bombeiros no circuito francês - ou de alguém que pudesse ter ajudado - e uma demora de 30 minutos para a chegada de um helicóptero de resgate, fez com que ele morresse asfixiado pela fumaça. Seus únicos outros ferimentos foram uma clavícula quebrada e queimaduras leves nas costas.

De Angelis seria o último piloto da F-1 a morrer pilotando antes de Roland Ratzenberger em Ímola, oito anos mais tarde. Seu lugar na equipe Brabham foi ocupado, ironicamente, por Derek Warwick - supostamente porque o inglês foi o único piloto desempregado que não ligou imediatamente para Ecclestone, perguntando se havia vaga.

Talento musical[editar | editar código-fonte]

Além de seu talento como piloto, De Angelis era também um pianista de nível profissional o qual, certa vez, num episódio famoso, entreteve os demais pilotos com um recital, durante a greve de pilotos nos treinos do GP da Africa do Sul de 1982.

Números[editar | editar código-fonte]

Os recordes obtidos por De Angelis:

  • 5ºs lugares consecutivos (3) – obtidos em 1985, na Inglaterra.
  • 4ºs lugares no grid de largada e na classificação final, voltas mais rápidas (2) – obtidos em 1985, em Portugal.
  • 12ºs lugares no grid, na classificação final e voltas mais rápidas (1) – obtidos em 1979 na Inglaterra.
  • 5ºs lugares na classificação final (17) – mais um recorde obtido em 1985.
  • 5ºs lugares na classificação final numa temporada (6) – quarto recorde obtido em 1985.

Todos os Resultados de Elio de Angelis na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

(legenda) (Corrida em negrito indica pole position)

Ano Nome Oficial da Equipe Chassis Motor Pneus 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Pontos Posição
1986 Motor Racing Developments Ltd Brabham BT55 BMW M12/13
L4 Turbo
P BRA
ESP
Ret
SMR
Ret
MON
Ret
0 NC
(25º)
1985 John Player Team Lotus Lotus 97T Renault EF4
V6 Turbo
G BRA
POR
SMR
MON
CAN
EUA
FRA
GBR
NC
ALE
Ret
AUT
HOL
ITA
BEL
Ret
EUR
AFS
Ret
AUS
DSQ
33
1984 John Player Team Lotus Lotus 95T Renault EF4
V6 Turbo
G BRA
AFS
BEL
SMR
FRA
MON
1
CAN
USE
EUA
GBR
ALE
Ret
AUT
Ret
HOL
ITA
Ret
EUR
Ret
POR
34
1983 John Player Team Lotus Lotus 91 Ford Cosworth
DFV V8
P BRA
DSQ
2 18º
Lotus 93T Renault EF1
V6 Turbo
USW
Ret
FRA
Ret
SMR
Ret
MON
Ret
BEL
USE
Ret
CAN
Ret
Lotus 94T GBR
Ret
ALE
Ret
AUT
Ret
HOL
Ret
ITA
EUR
Ret
AFS
Ret
1982 John Player Team Lotus Lotus 87B Ford Cosworth
DFV V8
G AFS
SMR 23
Lotus 91 BRA
Ret
USW
BEL
MON
USE
Ret
CAN
HOL
Ret
GBR
FRA
Ret
ALE
Ret
AUT
SUI
ITA
Ret
LVG
Ret
1981 Team Essex Lotus Lotus 81B Ford Cosworth
DFV V8
M USW
Ret
BRA
ARG
14
Lotus 87 BEL
MON
Ret
John Player Special Team Lotus ESP
FRA
G GBR
Ret
ALE
AUT
HOL
ITA
CAN
LVG
Ret
1980 Team Essex Lotus Lotus 81 Ford Cosworth
DFV V8
G ARG
Ret
BRA
AFS
Ret
USW
Ret
BEL
10º
MON
FRA
Ret
GBR
Ret
ALE
16º
AUT
HOL
Ret
ITA
CAN
10º
USE
13
1979 Interscope Shadow Racing Team Shadow DN9 Ford Cosworth
DFV V8
G ARG
BRA
12º
AFS
Ret
USW
ESP
Ret
BEL
Ret
MON
NQ
FRA
16º
GBR
12º
ALE
11º
AUT
Ret
HOL
Ret
ITA
Ret
CAN
Ret
USE
3 16º

↑1 Foi atribuído metade dos pontos, porque o número de voltas não atingiu 75% de sua realização. De Angelis marcou 1 ponto com o 5º lugar.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]