Língua frâncica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Frâncico)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.

O frâncico era a língua dos Francos, antigo povo germânico que habitava uma região no oeste do Reno e governava grande parte da Europa Ocidental desde o século V. A partir do o século VIII variantes do alto-alemão antigo foram mais forte na parte oriental do reino franco, e o francês antigo na parte ocidental, as duas linguas muito influenciadas pelo frâncico. Desde o século VII a lingua tem evolucionado a neerlandês antigo e outras linguas na região do Reno. Atualmente, diversos dialetos germânicos são qualificados de frâncicos.

Baixo-frâncico[editar | editar código-fonte]

Os dialetos baixo-frâncicos fazem parte do baixo-alemão. O neerlandês é originário deste grupo.

Médio-frâncico[editar | editar código-fonte]

Os dialetos médio-frâncicos fazem parte do grupo alemão central, médio-alemão (Westmitteldeutsch). O alemão central é considerado como um tipo de alto-alemão.

Na França[editar | editar código-fonte]

Falado no nordeste da Lorena e no norte da Alsácia, o frâncico é considerado como uma das línguas regionais da França.

Ele não deve ser confundido com o alsaciano alemânico (falado na maior parte da Alsácia) ou com o alemão padrão (Hochdeutsch), considerado como a norma escrita de referência por uma parte daqueles que falam o frâncico), nem com o lorrain (Loreno), que é um dialeto românico.

O frâncico é falado por cerca de 350 000 pessoas no departamento da Moselle e também em certas zonas da Alemanha, do Luxemburgo, da Bélgica e do norte da Alsácia.

Três formas de frâncico são faladas na Lorena, que são, de oeste a leste:

  • o frâncico-luxemburguês (ou luxemburguês, Lëtzebuergesch) na região de Thionville (e também no Luxemburgo e na Bélgica, na região de Arlon). Certas classificações colocam juntos o luxemburguês e o frâncico da Moselle.
  • o frâncico moselano (Moselfränkisch) na região de Nied, em Boulay (igualmente na Alemanha, ao longo do rio Mosela)
  • o frâncico renano (ou ripuário, Rheinfränkisch), na região de Forbach, no vale do rio Sarre e na região de Bitche, bem como na região de Sarrebourg (e também na Alsácia do norte e na Alemanha, na maior parte do Land da Sarre e da região do Palatinado (parte do Land de Renânia-Palatinado)

Na Lorena, o frâncico é designado por diversos termos: Platt, Lothringer Platt, Lothringer Déitsch, Fränkisch, Lothringisch, francique lorrain, [[frâncico lore.no].

O frâncico loreno, nas suas diferentes variantes, não constitui uma ramificação específica do frâncico, pois essas diferentes variantes são igualmente faladas fora da Lorena. Mas na Lorena e no norte da Alsácia o frâncico é mais fortemente influenciado pelo francês, com um vocabulário englobando diversas palavras francesas ligeiramente modificadas.

O « platt » é o termo mais empregado hoje em dia (2005) pelos Lorenos para designar o frâncico loreno. Ele é atestado principalmente na imprensa local e na edição, mas ainda não aparece nos dicionários franceses.

  • O auxiliar "ter" "avoir" em frâncico renano (vale do rio Sarre e região de Bitche) = "hon": ich hon, du hasch, er/sie/'s hat, mir hon, ihr hon, se hon
em alemão: ich habe, du hast, er hat, wir haben, ihr habt, sie haben
  • O auxiliar "ser" "être" = "sin": ich bin (ou ich sin), du bisch, er/sie/'s isch, mir sin, ihr sin, se sin
em alemão: ich bin, du bist, er/sie/es ist, wir sind, ihr seid, sie sind

Na Alemanha, Luxemburgo e na Bélgica[editar | editar código-fonte]

  • O frâncico de Colônia (Kölsch) é falado na região de Colônia e nos cantões do leste da Bélgica.
  • O frâncico de Hessen (Hessisch) é falado em Hessen.
  • O frâncico palatino (Pälzisch, em alemão Pfälzisch) é falado no Palatinado.
  • O luxemburguês é a língua oficial do Luxemburgo, e é também falado na Bélgica, na região de Arlon, perto da fronteira com o Luxemburgo.
  • Na Sarre, fala-se o frâncico moselano e o frâncico renano.
  • O frâncico renano é também falado nos EUA, pelos Amish, e na Pensilvânia, onde vivem os descendentes de imigrantes alemães.

O alto-frâncico[editar | editar código-fonte]

  • O frâncico oriental (Ostfränkisch) é falado na Francônia, região do norte da Baviera.
  • O frâncico renano meridional (Südrheinfränkisch) é falado em Karlsruhe e em Heidelberg.

Léxico[editar | editar código-fonte]

Empréstimos do francês[editar | editar código-fonte]

Eis algumas palavras que o francês pediu emprestado ao antigo frâncico, a língua dos francos:

  • éperon < *sporo (antigo frâncico, cf. alemão Sporn)
  • hêtre < *haistr (antigo frâncico)
  • fauteuil < faldistôl (frâncico, cf. alemão falten « plier » e Stuhl « chaise »)
  • jardin < *gart ou gardo « jardim » (antigo frâncico), « clôture », mas também « épine »…
  • heaume < helm « elmo, capacete » (francique capacete, cf. inglês helmet)
  • marais < *marisk « marisco » (antigo frâncico, cf. inglês marsh)
  • marque (de marquer) & marche (frontière)< *marka « marca, fronteira » (antigo frâncico, cf. inglês mark)
  • rang < *hring « anel, rango, círculo, assembleia militar » (antigo frâncico, cf. alemão Ring)
  • trêve < *treuwa « trégua, contrato, convenção » (antigo frâncico, cf. alemão Treue)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]