Furacão Mitch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Furacão Mitch
Categoria 5  (EFSS)
Hurricane Mitch 1998 oct 26 2028Z.jpg
Furacão Mitch no seu pico de intensidade
Formação: 22 de Outubro de 1998
Dissipação: 5 de Novembro de 1998
Vento mais forte (1 min): 155 nós (287 km/h, 178 mph)
Pressão mais baixa: 905 hPa (mbar) ou 679 mmHg
Danos: 6,2 bilhões de dólares (valores em 1998)
Fatalidades: entre 11.000 e 18.000 diretos
Áreas afetadas: América Central (Honduras e Nicarágua), Península de Iucatã e sul da Flórida (Estados Unidos)
Parte da
Temporada de furacões no Atlântico de 1998

Furacão Mitch um dos mais destruidores ciclones tropicais no Oceano Atlântico já visto. Alcançou ventos de mais de 180 mph ou 290 km/h considerado de categoria 5 pela Escala de Furacões de Saffir-Simpson devastou a América Central entre 22 de outubro a 5 de novembro de 1998. Foi o mais devastador furacão dos últimos 200 anos e o segundo maior em número de mortes.

Movimento[editar | editar código-fonte]

Rota do Mitch

Mitch começou com ventos tropicais na África em 10 de outubro. Depois se moveu pelo Atlântico para as ilhas do Caribe. Classificado como depressão tropical em 22 de outubro a 670 km de Kingston, Jamaica. A depressão se moveu e no próximo dia foi classificado como tempestade tropical.

Em 26 de outubro foi classificado como furacão de categoria 5 e já comparado com o Furacão Camille.

O olho do furacão viajou paralelo ao litoral da Nicarágua e Honduras.

Entre 27 de outubro e 5 de novembro o furacão atingiu El Salvador, Guatemala, Península de Yucatan e sul da Flórida.

Causas[editar | editar código-fonte]

Mitch causou de 6 a 7 bilhões de dólares e 18.000 mil mortes, afetando as áreas de Honduras, Nicarágua, El Salvador, Guatemala, Península de Yucatan e sul da Flórida.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Furacão Mitch

Ligações externas[editar | editar código-fonte]