Furacão Allen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Furacão Allen
Categoria 5  (EFSS)
Allen Peak Intensity.JPG
Furacão Allen no Canal de Yucatán próximo de seu pico de intensidade em 7 de Agosto de 1980
Formação: 31 de Julho de 1980
Dissipação: 11 de Agosto de 1980
Vento mais forte (1 min): 165 nós (306 km/h, 190 mph)
Pressão mais baixa: 899 hPa (mbar) ou 674 mmHg
Danos: $2,6 bilhões de dólares 2003 ($6,5 bilhões em 2007)
Fatalidades: 236 – 261 mortes diretas[1]
Áreas afetadas: Ilhas de Barlavento, Haiti, Jamaica, Península de Yucatán, norte do México e sul do Texas
Parte da
Temporada de furacões no Atlântico de 1980

O furacão Allen foi o furacão mais forte da temporada de furacões no Atlântico em 1980. Foi um dos furacões mais poderosos já registrados na história, e um dos poucos furacões a atingir a categoria 5 na escala de Furacões de Saffir-Simpson em três ocasiões específicas, e permaneceu mais tempo na categoria 5 do que qualquer outro furacão atlântico. Allen é um dos dois únicos furacões registrados no Atlântico a conseguir ventos sustentados em 350 km/h (190 mph); o outro seria o furacão Camille.

Ícone de esboço Este artigo sobre ciclones tropicais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]