Furacão Wilma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Furacão Wilma
Categoria 5  (EFSS)
HurricaneWilma20Oct2005.jpg
O furacão Wilma no seu pico de intensidade próximo à Península de Iucatã em 19 de outubro de 2005
Formação: 15 de outubro de 2005
Dissipação: 25 de outubro de 2005
Vento mais forte (1 min): 160 nós (296 km/h, 184 mph)
Pressão mais baixa: 882 hPa (mbar) ou 662 mmHg
Danos: $30,7 bilhões de dólares
Valores corrigidos em 2007
Fatalidades: 63
Áreas afetadas: Jamaica, Haiti, Ilhas Cayman, Cuba, Honduras, Nicarágua, Belize, México (Península de Iucatã), Estados Unidos (Flórida), Bahamas e Canadá (costa atlântica)
Parte da
Temporada de furacões no Atlântico de 2005

Furacão Wilma atingiu a Península de Yucatan, México, Haiti, Cuba e Flórida (Estados Unidos). Se formou em 20 de outubro de 2005. Ao se formar Wilma era considerado de categoria 5 na Escala de Furacões de Saffir-Simpson, ao atingir o México estava classificado como categoria 4 e poupou a ilha de Cuba chegando na categoria 3 com ventos de 190 km/h. Foi para categoria 2 depois que grande parte do furacão já havia saído da ilha de Cuba. O que foi destaque de fato para esse furacão é que tal tempestade atingiu a menor pressão já registrada no oceano Atlântico, cerca de 882 milibares, e a evolução deste de depressão tropical até furacão categoria 5 foi incrivelmente rápida. Estima-se que seus ventos máximos superaram os 300 km/h em alto-mar. O Wilma foi o oitavo furacão a atingir a Flórida num período de 14 meses (out/2005). Esta temporada de furacões, que começou em 1º de junho e vai até o final de novembro (2005) está sendo classificada pelos especialistas como um período de "fúria" da natureza. Essa é a temporada de maior movimento já registrada nos últimos 150 anos.

Ciclones tropicais mais intensos por bacia oceânica

Mar Arábico

Austrália

Golfo de Bengala

Pacífico centro-norte

Pacífico nordeste

Atlântico norte

Pacífico sul

Índico sudoeste

Pacífico noroeste

Ciclone Gonu
920 hPa
(2007)

Ciclone Inigo
900 hPa
(2003)

Ciclone de Orissa
912 hPa
(1999)

Furacão Ioke
915 hPa
(2006)

Furacão Linda
902 hPa
(1997)

Furacão Wilma
882 hPa
(2005)

Ciclone Zoe
890 hPa
(2002)

Ciclone Gafilo
895 hPa
(2004)

Tufão Tip
870 hPa
(1979)

Ícone de esboço Este artigo sobre ciclones tropicais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.