Grande Mentira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Grande Mentira (do alemão, Große Lüge) é uma técnica de propaganda que pode ser definida como a distorção intencional da verdade, especialmente para fins políticos; sua associação pejorativa com o termo "propaganda" traz a relação entre propaganda e verdade - ou a precisão dos fatos.[1] São muitas vezes referidos como sendo factóides, afirmações sobre fatos com nenhuma evidência para apoiá-los.[2]

Uso da expressão por Hitler[editar | editar código-fonte]

A teoria da "grande mentira" de Hitler não é encontrada em qualquer um dos dois capítulos sobre a propaganda em seu livro Mein Kampf porque ele mesmo já havia sugerido que usava a prática.[3] [4]

Uso da expressão por Goebbels[editar | editar código-fonte]

O ministro da propaganda Goebbels adotou um ponto de vista diferente, para ele a propaganda deveria ser o mais precisa possível.[4]

Referências

  1. Nicholas John Cull; David Holbrook Culbert; David Welch. Propaganda and Mass Persuasion: A Historical Encyclopedia, 1500 to the Present. ABC-CLIO; ISBN 978-1-57607-820-4. p. 39.
  2. Henry T. Conserva. Propaganda Techniques. AuthorHouse; ISBN 978-1-4107-0496-2. p. 36.
  3. Peter Hoffer. The Historians' Paradox: The Study of History in Our Time. NYU Press; ISBN 978-0-8147-3743-9. p. 88.
  4. a b Randal Marlin. Propaganda and the Ethics of Persuasion. Broadview Press; ISBN 978-1-55111-376-0. p. 80–81.