Teoria da conspiração

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Teoria da conspiração (também chamada de conspiracionismo) é qualquer teoria que explica um evento histórico ou atual como sendo resultado de um plano secreto levado a efeito geralmente por conspiradores maquiavélicos e poderosos,[1] tais como uma "sociedade secreta" ou "governo sombra".[2]

As teorias da conspiração são muitas vezes vistas com ceticismo exagerado e por vezes ridicularizadas e mesmo desacreditadas, uma vez que raramente são apoiadas por alguma evidência conclusiva, contrastando com a análise institucional, cujo foco é o comportamento coletivo das massas em instituições conhecidas do público, tal como é descrito em materiais acadêmicos e relatos dos média mainstream, de modo a explicar acontecimentos históricos ou actuais sob o ponto de vista dominante (governos, instituições, opinião pública popular), ao invés de associações secretas de indivíduos.[2] [3] Por este motivo, o termo Conspiração é muitas vezes usado de forma depreciativa, na tentativa de desacreditar e caracterizar uma dada crença como bizarra, irracional e falsa, cujo apoiante é ridicularizado e considerado um excêntrico, ou um grupo de lunáticos. Tal caracterização é muitas vezes objeto de disputa, por serem muitas vezes injustas e inexatas .[4]

No final do século XX e inícios do XXI, as teorias da conspiração tornaram-se um lugar comum nos meios de comunicação, o que contribuiu para o conspiracionismo emergente enquanto fenómeno cultural. Acreditar em teorias da conspiração tornou-se, assim, num tema de interesse para sociólogos, psicólogos e especialistas em folclore.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete anticonspiracionismo.
Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete conspiracionismo.

Referências

  1. conspiracy theory - Definition from the Merriam-Webster Online Dictionary. www.merriam-webster.com. Página visitada em 2009-07-20.
  2. a b Domhoff, G. William. "There Are No Conspiracies". Visitado em 2009-01-30.
  3. Chomsky, Noam (2006-10-06). 9-11: Institutional Analysis vs. Conspiracy Theory. Z Communications. Página visitada em 2008-04-23.
  4. Fenster, M. 1999. Conspiracy theories: Secrecy and power in American culture. Minneapolis: Univ. of Minnesota Press.
  5. Barkun, Michael. 2003. A Culture of Conspiracy: Apocalyptic Visions in Contemporary America. Berkeley: Univ. of California.
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.