Círculos nas plantações

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Círculos desenhados em uma plantação.
Exemplo de propaganda.

Círculos nas plantações (crop circles em inglês) ou círculos ingleses, são termos usados para se referir aos conjuntos de figuras geométricas desenhadas amassando caules de trigo, cevada, centeio, milho ou canola. Esses círculos são geralmente vistos como sendo um rastro, um vestígio de quando o alienígena pousa sua nave nos pastos ou campos de trigo e seus discos voadores deixam marcas, segundo uma das versões mais populares. [1]

Estas figuras são melhor observadas de um ponto mais alto, fazendo pouco sentido quando são observadas no nível da plantação. A aparência geométrica é influenciada por fractais.

Algumas empresas com objetivos publicitários encomendam o desenho nas plantações à artistas de círculos (circlemakers em inglês), que usam apenas tábuas para pisar nas plantas.[2]

Histórico[editar | editar código-fonte]

O fenômeno já foi observado em vários países em todo o mundo, começando pela Inglaterra na década de 1970. Desde então foram sugeridas várias explicações que envolvem desde acontecimentos naturais a visitas de extra-terrestres. De fato círculos nas plantações é um assunto recorrente na ufologia. Na cultura popular o assunto é muito explorado, sendo alvo de inúmeros filmes e livros.

No Brasil, tal fenômeno vem acontecendo principalmente no interior dos estados de São Paulo[3] e Santa Catarina[4] .

As mandalas surgem inexplicavelmente em regiões variadas, predominantemente na Inglaterra, mas já foram vistas em doze países [5] ; são desenhos altamente complexos e de grande simbolismo místico, como cruzes, estrelas, pentagramas, borboletas [6] , formas circulares e geométricas, matemáticas [7] , animais [8] (insetos), entre muitos outros.

Doug Bower, Dave Chorley e John Lundberg sairam do anonimato e se tornaram conhecidos mundialmente por anunciar que eram os autores dos primeiros círculos conhecidos.

Mensagem de Arecibo[editar | editar código-fonte]

Em 21 de agosto de 2001 foram encontrados círculos nas plantações no Reino Unido que supostamente seriam uma resposta a uma mensagem enviada pelo radiotelescópio Arecibo em direção ao aglomerado estelar M31[9] .

Fatores para a verificação de veracidade de um círculo artístico ou não[editar | editar código-fonte]

NoFonti.svg
Esta seção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Junho de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.

O que dificulta a diferenciação de círculos feitos com tal objetivo, e um círculo verídico (teoricamente, não feito pelo homem). Porém, há alguns fatores que determinam se um círculo é ou não artístico[10] :

  • Normalidade na irrigação da plantação.
  • A ausência de qualquer vestígio de ação humana, marcas de pneus, combustível, ou ferramentas cortantes.
  • As plantas onde estão o círculo sofrem muitas vezes mutações a nível celular (seus caules apresentam nós não condizentes com o crescimento normal);
  • O perfil magnético registrado por um magnetômetro imita a forma real do círculo;
  • São encontrados pequenos rastros de materiais magnético impregnados nas plantas;
  • Alguns círculos nas plantações em especial apresentam isótopos não-naturais, que são sintetizáveis apenas em laboratório. Tais como telúrio, vanádio, bismuto, európio, e itérbio[11]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • SPIGNESI, Stephen J.Os 100 Maiores Mistérios do Mundo. Rio de Janeiro: Editora DFL, 2009. Pág 138, cap 25, Círculos nas plantações. ISBN 978-85-7432-090-8.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Círculos nas plantações

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre ufologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.