Objeto voador não identificado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de OVNI)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Um suposto OVNI triangular (também conhecido como "Triângulo Negro") avistado em 15 de junho de 1990, na Valônia, Bélgica.
Supostos OVNI's avistados em Buenos Aires, em 30 de novembro de 2000.

O termo OVNI é o acrónimo de objeto voador não identificado (AO 1945: objecto voador não identificado), o equivalente em inglês a UFO (unidentified flying object, em inglês). [1]

A expressão UFO foi criada pelas Forças Armadas dos Estados Unidos para definir quaisquer objetos voadores ainda não identificados.

Aeronaves clandestinas e aeronaves usadas em espionagem, possíveis ataques de supostos inimigos e mísseis são tratados inicialmente como OVNIs sempre antes das identificações. Se forem considerados ameaças ao estado são necessárias ações militares pontuais. Caso o objeto voador consiga escapar da interceptação e caso não seja possível a identificação, é registrado oficialmente como um OVNI.

Um OVNI não é necessariamente um disco voador, já que entre os significados do seu termo original e literal inclui qualquer objecto voador ou fenômeno não identificados, detectados visualmente ou por radares, cuja natureza não é conhecida de imediato.

Interpretações[editar | editar código-fonte]

Avistamentos ou detecções de OVNIs não são raros no trabalho de profissionais das aviações civil e militar. Na análise de especialistas em aviação, especialistas em comunicações por satélite e meteorologistas, a maior parte dos fenômenos ou objetos inicialmente tratados como OVNIs pelas tripulações de aeronaves e aeroviários são posteriormente identificados, são aeronaves (aviões, helicópteros e balões), satélites artificiais e balões meteorológicos e de festas juninas.

Também são inicialmente tratados como OVNIs alguns fenômenos naturais, certas condições naturais como o acúmulo de grande quantidade de material orgânico se decompondo podem ocasionar fenômenos raros como a combustão dos gases, as chamadas "bolas de fogo", na linguagem popular.

Em certas épocas do ano os planetas Mercúrio, Vênus, Júpiter, Marte e Saturno são visíveis a olho nu, com o curioso aspecto de pontos luminosos no céu.

Em localidades rurais em que não há grande número de luzes artificiais, é comum o avistamento de meteoritos e lixo espacial entrando na atmosfera terrestre.

Os países com o maior número de OVNIs avistados são os Estados Unidos, México, Peru, Brasil, Rússia, Chile, Israel, Chipre e Liechtenstein.

Há hipóteses de existência de vida inteligente em outros planetas, os muitos sinais bem claros do que se supõem ser atividades de seres extraterrestres inteligentes em naves alienígenas e controlando sondas alienígenas despertam a curiosidade de muitas pessoas, de fato há ocorrências sérias consideradas ainda inexplicáveis de OVNIs que despertam a imaginação e levantam suposições sobre a existência de seres inteligentes visitando e executando “missões exploratórias” minuciosas e muito sofisticadas no planeta Terra.[2]

Entre os casos mais conhecidos, e que ainda hoje desperta curiosidade, está o da queda de um objeto estranho, em Roswell, em 1947, nos Estados Unidos, na sequência da qual, segundo testemunhas, havia corpos alienígenas juntos aos destroços da nave interplanetária. O episódio ficou conhecido como Caso Roswell. Este caso foi oficialmente considerado encerrado pelas Forças Armadas dos Estados Unidos em 1997, cerca de cinquenta anos mais tarde, quando o governo americano disponibilizou os relatórios oficiais.

Avistamentos no Brasil[editar | editar código-fonte]

Foto de um suposto OVNI (à esquerda), em Junho de 1974, visto ao lado do que era então a fábrica da Gurgel, em Rio Claro-SP, Brasil

No Brasil, existem diversas regiões nas quais os relatos de avistamento de OVNIs são bastante frequentes, sendo que em muitas delas os OVNIs fazem parte da própria cultura local da região. Dentre elas, podem-se destacar:[3] [4] [5]

Regulamentação da Força Aérea Brasileira (FAB)[editar | editar código-fonte]

Em 10 de agosto de 2010, a Força Aérea Brasileira anunciou a regulamentação de normas para pilotos em caso de contato com OVNIs [6] , sendo um documento da FAB o significado de OVNI está de acordo como o termo militar, porém as Forças Armadas Brasileiras não reconhecem publicamente a existência de naves alienígenas e sondas alienígenas.

Fraudes[editar | editar código-fonte]

Infelizmente, uma parte das publicações de fotografias de supostos OVNIs é material adulterado ou fraude, pessoas mal intencionadas conseguem simular OVNIs por algum tempo usando objetos e truques, em tempos atuais existem até mesmo casos de adulterações de fotografias em programas populares de edição de imagens, e mesmo pessoas sem muita experiência em edição de imagens conseguem por alguns momentos enganar e abusar da credulidade e curiosidade da população e, posteriormente, quando analisadas detalhadamente são desmentidas por peritos sérios.

Há também casos de conhecidos ufólogos que perderam credibilidade após análises sérias de imagens e vídeos realizadas por peritos.

Muitos relatos registrados em todo o mundo são explicados pela ciência, incluindo alucinações, incluindo os equívocos de pessoas comuns sem más intenções, incluindo os embustes cometidos por pessoas mal intencionadas e provas documentais forjadas.

Ufologia[editar | editar código-fonte]

Suposto OVNI avistado em 31 de julho de 1952 na cidade de Passaic, Nova Jersey, Estados Unidos.

Em uma das vertentes da ufologia mundial, acredita-se que uma pequena parte dos registros visuais analisados com seriedade referem-se a projetos militares secretos, há inclusive declarações inusitadas, impressionantes e surpreendentes de que as Forças Armadas dos Estados Unidos já dominam e usam altíssima tecnologia alienígena para fins militares.

Por exemplo: Numa polêmica entrevista ao canal History Channel, o militar aposentado e ex-agente da CIA (o serviço secreto americano), Philip Corso, afirma explicitamente que as Forças Armadas dos Estados Unidos recolheram, submeteram a análises científicas e reproduziram uma variedade de tecnologias alienígenas, entre elas “bisturi laser”, “óculos de visão noturna” e “fibra ótica”, algumas dessas já usadas para fins militares e civis.

Segundo ele, naves interplanetárias que aceleram repentinamente e viajam a milhares de quilômetros por hora, literalmente, foram apreendidas e analisadas por militares americanos.

Os casos a seguir ainda carecem de explicação científica: o da JAL (Japan Airlines), em que durante o voo 1628 Paris–Tóquio em 1986 foram avistadas luzes seguidas do aparecimento súbito de duas possíveis naves espaciais quando a aeronave sobrevoava o Alasca; o de 2000, no Chile, quando três helicópteros militares voavam em plena luz do dia e seus tripulantes observaram um objeto pousado no solo que subiu repentinamente até à altura dos aparelhos, colocando-se à sua frente, quase em rota de colisão; ou ainda em Varginha, no Brasil, em 1996, quando várias testemunhas declararam ter avistado não só um objeto voador não identificado, mas também os seus tripulantes.

Incidentes famosos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Infopédia. OVNI Porto Editora. Visitado em 22 de Outubro de 2010.
  2. http://www.ufo.com.br/noticias/governo-brasileiro-libera-um-dos-mais-importantes-documentos-secretos-sobre-ufos-ate-agora
  3. Centro de Ufologia Brasileiro. "Câmera Record Ufologia". Acesso em 27/07/2010.
  4. União de Pesquisas Ufológicas do Piauí. "O Turismo Ufológico no Piauí". Acesso em 27/07/2010.
  5. Conexão UFO. "Ufoturismo". Acesso em 27/07/2010.
  6. FAB cria normas para pilotos em caso de contato com ovnis Portal Terra

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Objeto voador não identificado