Greys

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Greys
Descrição artística de um grey
Grupo Extraterrestre

Greys (também referenciados por "Roswell Greys", "Greys" ou "Grays") são supostos seres extraterrestres os quais promoveram a existencia do ser humano, é promovida na comunidadade ufológica, paranormal, e comunidades New Age, os quais recebem este nome em função da sua cor de pele.

Em torno de metade de todos os relatos de avistamentos nos Estados Unidos são descritos como extraterrestres Grey. A origem dos Greys é comumente associada com a reivindicação da abdução de Betty e Barney Hill, precursores da ficção científica e reivindicação paranormal.

Aparência[editar | editar código-fonte]

Segundo a Ufologia, greys ou grays são seres extraterrestres que possuem como características principais baixa estatura (algo como 1,30 metro), cor da pele variando entre acinzentada a amendoada, olhos grandes e negros, boca fina e narinas mínimas, corpo desproporcionalmente pequeno e raquítico com relação ao tamanho da cabeça e mãos como garras com três ou quatro dedos. Os Greys seriam oriundos do sistema Zeta Reticuli.

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Comumente descritos por pessoas ao redor do mundo, em casos de abdução por estes, como seres frios que fazem testes nas pessoas abduzidas, como coleta de material biológico, sangue, sêmen, muco, ou até mesmo experiências sexuais.

Dos tipos existentes dentro da Ufologia, o Grey é comumente um dos mais narrados, observados e descritos. Muita especulação existe a seu respeito. Especula-se também sobre um possível acordo entre o Governo Americano e os Greys para fins de fornecimento de tecnologia bélica e espacial.

Análise[editar | editar código-fonte]

Oficialmente, a Ciência não reconhece a existência de tais seres e nem os governos mundiais, uma vez que a ciência tende a encarar as afirmações da ufologia com absoluto ceticismo.

Porém, os ufólogos afirmam que isso se deve a um possível programa de acobertamento da existência extraterreste, supostamente devido ao sistema de propulsão de suas naves, que segundo relatos são movidas a energia magnética ou água (o que acabaria com a industria de petroleo) e para evitar que o pânico domine as sociedades mundiais, se confirmado cientificamente a capacidade de tais seres chegarem até a Terra através de suas naves.

As evidências de que esta espécie já tenha chegado na Terra, além é claro dos avistamentos, são os casos de mutilação de gado ou cattle mutilation em inglês. Diversos fazendeiros ao redor do mundo alegam que estranhos casos de desaparecimento de gado ou corpos encontrados mutilados com cortes cirúrgicos precisos criam um enigma sem uma explicação plausível. Ufólogos afirmam que esta espécie usa o plasma sanguíneo ou o sangue junto com as mucosas desses animais para poderem se alimentar através de uma digestão intracelular. Por isso abandonam a carcaça do animal ainda "inteira". Como seu sistema digestivo ficou atrofiado devido a clonagem e manipulação genética excessiva(unica forma atual de se reproduzirem) eles não usam a boca para comer e sim passam essa mistura em sua pele e após a digestão celular os resíduos finais da digestão celular são eliminados também através da pele. As viagens entre estrelas duram um certo tempo(calcula-se que leva 91 dias do planeta deles da constelação Reticulum até aqui), por isso é provável que quando cheguem aqui estejam precisando de alimento então acabam usando nossos animais como fonte de alimentação.

Quando se fala sobre vida inteligente fora da Terra existe uma grande divergência de opiniões porque: há quem entenda que é impossível haver vida inteligente fora do planeta; outros entendem que pode existir, mas que tal vida não poderia chegar até aqui devido as grandes distâncias do Universo; a última acredita que eles existem e que podem sim, chegar até nosso planeta com suas naves.

Casos ao redor do mundo sobre a aparição destes seres são geralmente refutados pela Ciência, equiparando esses tipos de seres a seres mitólogicos, existentes apenas no imaginário das pessoas. Porém, esse assunto é muito intrigante uma vez que pessoas pelo mundo todo descrevem experiências relativas e muitas necessitaram até mesmo de ajuda psicológica para superar o trauma que descrevem no hipotético contato com os referidos seres. Muitos ufólogos e teóricos da conspiração acreditam que estes seres há milhares de anos atrás modificaram geneticamente um ancestral comum aos humanos, que resultou na evolução destes ancestrais até chegar ao homo sapiens. Daí se explicaria o elo perdido de nossa evolução. Certamente nada pode ser provado, mas relatos ao redor do mundo, de pessoas de culturas muitos diferentes descrevem fatos referentes a abdução semelhantes e nos fazem refletir sobre estes possíveis visitantes. O que eles querem de nós? Embora a ficção científica costume abordar temas de guerra entre nós humanos e seres extraterrestres, muitos ufologistas acreditam que eles só nos aceitariam como mais uma civilização no universo, no nosso caso, bem primitiva; e que haveria várias e várias civilizações espalhadas por aí, que se relacionam por diplomacia, rotas comerciais ou até mesmo guerra. Enfim há relatos de abduções ao longo de nosso planeta, inclusive de pessoas respeitadas e acima de qualquer suspeita que nos deixam em dúvida. Estaria as grandes nações encobrindo algo?

Mais informações[editar | editar código-fonte]

De acordo com o contactado Alex Collier que desde os anos 90 veio a público alegando manter contato com extraterrestres de Andrômeda, os Greys alimentam-se da energia vital que irradia do corpo humano e não possuem qualquer tipo de sentimento. Ainda segundo Alex, a influência dos Greys no nosso planeta é malígna, ele diz:

"A agenda Grey é criar uma raça de escravos que está atualmente em pleno andamento para fins de controle, serviços físicos e trabalho, aquisição da energia sexual como uma fonte de material alimentar, para mais experimentos híbridos e como material biológico. Aparentemente, eles se alimentam de energia. Se duas pessoas estão lutando, por exemplo, nós criamos um monte de energia. Eles podem se alimentar dessa energia. Sempre que há guerras em curso, há muita atividade "ovni" se alimentando da energia do medo. Também, eles estão fazendo uma extensiva pesquisa sobre as capacidades do cérebro humano ea natureza da alma."[1]

Outros estudiosos (como por exemplo Lyssa Royal)[2] afirmam que o que eles não possuem são emoções, que são primitivas. Sentimentos como amor e compaixão fazem dos pequenos greys verdadeiros guardiões da raça humana. Na ufologia, dependendo do ângulo em que se olha, e de quem estiver falando, dirão que os Greys não são mais que membros escravizados de um “Consortium” bem maior.[3] Esse Consortium seria um conjunto de raças extraterrestres de diversos sistemas, tanto humanos quanto reptilianos. Uma vez que boa parte dessas raças são da constelação de Órion, “Grupo de Órion” pode ser um dos termos usados para denominá-los. O escritor e pesquisador Valdamar Valerian[4] ficou bastante conhecido nos anos 90 por disseminar essas idéias junto a Alex Collier.

Ainda nessa corrente de pensamento, dizem que existem várias subespécies Grey. Os originais (Zeta Reticuli) seriam aqueles altos e brancos enquanto que os pequeninos são aqueles modificados geneticamente para fazerem o trabalho duro, principalmente em atmosferas de oxigênio. São clones sintéticos ou qualquer coisa do gênero.[5]

Objetivo[editar | editar código-fonte]

Segundo o que é largamente difundido na ufologia, tanto científica quanto esotérica [o que pode envolver canalizações, psicografias e até mesmo incorporações com as próprias entidades ETs], o objetivo dos Greys seria mesclar sua genética com a nossa para produzirem corpos melhorados para si próprios. Em casos onde a vítima seja uma mulher, teriamos um [plausível] exemplo onde ela seria fecundada com a "semente" Grey. Após alguns meses de gestação [alguns diriam não mais que 4 meses], o feto é retirado pelos ETs e a gravidez cessa súbitamente. Há casos onde a mulher é levada a conhecer o híbrido que ela ajudou a gerar.[6] [7] [8]

Casos semelhantes também envolvem homens onde são instigados a manterem relações sexuais com mulheres ETs.[9] [10] [11] Isso tudo deixa implícito o programa de hibridização Grey, como mencionado acima, onde procuram misturar nosso DNA com o deles. Com isso, objetivam desenvolver corpos mais aperfeiçoados para si que possam se reproduzir e sofrer sensações e emoções; características essas que parecem ter perdido a muito tempo atrás.

Referências

  1. Defending Sacred Ground - The Greys and the Earth Agenda - A 1995 Lecture; Genetic Research At Underground Facilities [1]
  2. Lyssa Royal and Galactic Information [2]
  3. Andromeda Central - 2000-08-29: "...The Consortium (the regressive aliens - composed of 19 races from the Constellation of Orion along with the Draconian's and Sirian B's.)..." [3]
  4. Valdamar Valerian and Matrix [4]
  5. Matrix II - The Abduction and Manipulation of Humans Using Advanced Technology - The Greys; Leading Edge Research Group, Third Edition, 1990/1991 [5]
  6. Caso Kathie Davies [6]
  7. Italian alien abducted woman interviewed about her fetus autopsy - Giovanna Podda [7]
  8. Lyssa Royal and Galactic Information - Zeta Reticuli Revelations [8]
  9. Caso Antônio Villas-Boas [9]
  10. UFO-ABDUCTION AT MIRASSOLL – a biogenetic experiment [10]
  11. Caso Antonio Nelso Tasca [11]