Hat-trick

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hat-trick em esportes é associado com alguma coisa que ocorre sucessivamente três vezes, geralmente de modo consecutivo.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Na Era Vitoriana, o termo "hat-trick" referia-se a um comum truque de magia [carece de fontes?], no qual o mágico aparecia envergando uma cartola. O truque consistia em colocar a cartola, com a abertura virada para cima, sobre uma mesa próxima. Depois, o mágico retiraria três coelhos [carece de fontes?], um depois do outro, de dentro da cartola. Nos tempos modernos, esta expressão é muito utilizada como referência à marcação de três pontos num só encontro, tanto em futebol como em outras modalidades.

O termo "hat-trick" foi utilizado pela primeira vez num jogo de cricket, para descrever a actuação de H. H. Stephenson, em 1858.[1] O termo foi usado num artigo de jornal pela primeira vez em 1878.[2]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Automobilismo[editar | editar código-fonte]

No automobilismo, um hat-trick é quando um piloto ganha a prova, faz a pole position e marca a volta mais rápida da prova.

Beisebol[editar | editar código-fonte]

No beisebol, quando um batedor é eliminado por strikes três vezes num único jogo, é, às vezes, jocosamente referido como um hat-trick. Quatro strikeouts num jogo são referidos como um "sombreiro dourado" (golden sombrero), e seis são conhecidos como um "Horn", após Sam Horn, do Baltimore Orioles, ter conseguido a façanha num jogo de entradas extras em 1991. Alex S. Gonzalez, do Toronto Blue Jays, empatou o recorde em 1998.

O hat-trick original no beisebol é um feito efetivo, conhecido como "rebater pelo ciclo". Isto implica o jogador rebater uma simples, uma dupla, uma tripla e um home run durante uma mesma partida.

Futebol[editar | editar código-fonte]

Um hat-trick ocorre no futebol quando um futebolista faz, no mesmo jogo, três gols (golos), apesar de haver várias divergências quanto a um hat-trick válido. São computados os gols feitos no tempo regulamentar, acréscimos ou prorrogação, sendo apenas para alguns essa a condição de ser um hat-trick válido. Os gols de pênalti na disputa por pênaltis após o término da partida não são contados.

Também existe o conceito largamente aceito do hat-trick "sem falhas", em que os gols teriam de ser marcados consecutivamente em apenas um tempo de partida. Também há o "hat-trick perfeito" (também chamado de "hat-trick de ouro" ou "hat-trick clássico"). Este se trata de um hat-trick em que os gols são marcados em uma mesma partida, um com cada pé e o outro com a cabeça. Um recente exemplo disto foi o hat-trick de Peter Crouch pelo Liverpool contra o Arsenal em Março de 2007. Outro exemplo foi o hat-trick de Keirrison, então no Coritiba, no jogo Santos 1x4 Coritiba, em agosto de 2008. Na temporada 2009-10 da Liga dos Campeões da UEFA o croata Ivica Olić, do Bayern de Munique marcou um hat-trick perfeito no segundo jogo da semifinal contra o Lyon na cidade francesa; na ocasião o clube alemão venceu a partida por 3 a 0 e avançou às finais da Liga.

Um hat-trick no futebol também é conhecido como a reivindicação da bola do jogo, tradicionalmente levada pelo goleador como recordação da partida.

O recorde mundial do mais rápido hat-trick ocorreu em 1964. O jogador Tommy Ross, do Ross County F.C., marcou três gols em 2'17" contra o Nairn County F.C., no estádio Victoria Park.

Hóquei no gelo[editar | editar código-fonte]

No hóquei no gelo, o hat-trick é quando um mesmo jogador marca três gols numa mesma partida. Se os gols são consecutivos, sem sequer um gol adversário entre eles, tem-se o chamado hat-trick natural. É comum em jogos da NHL que hat-tricks sejam seguidos por uma "chuva" de chapéus e bonés arremessados por torcedores.[3] Em Pittsburgh, os bonés são recolhidos por uma tropa de escoteiros, que os distribui a entidades assistenciais para doação.[3]

Existe ainda o que é conhecido como "hat-trick de Gordie Howe", que consiste, em um gol, uma assistência e uma briga no mesmo jogo, algo que era visto como uma curiosidade até o semanário The Hockey News começar a computar a estatística, em 1996.[4] O líder na estatística desde que ela começou a ser computada pela revista é o ex-atacante do Detroit Red Wings Brendan Shanahan, com 17.[4]

Rugby[editar | editar código-fonte]

Em ambas as regras de rugby (Rugby union e Rugby league) um hat-trick é feito quando um jogador converte três ou mais Trys num jogo.

Referências

  1. Acertar em três wickets com três bolas dava ao jogador direito a ganhar um chapéu oferecido pelo seu clube, ou dava-lhe o direito de passar um chapéu para que lhe dessem gorjetas. Extended Oxford English Dictionary edição de 1999: "It came into use after HH Stephenson took three wickets in three balls for the all-England eleven against the twenty-TWO THOUSAND of Hallam at the Hyde Park ground, Sheffield in 1858. A collection was held for Stephenson (as was customary for outstanding feats by professionals) and he was presented with a cap or hat bought with the proceeds."
  2. The Oxford Companion to Australian Cricket (editado pela Oxford University Press em 1996) refere que a palavra "hat-trick" foi publicada pela primeira vez em The Sportsman para descrever como Spofforth eliminou três batedores num jogo contra Hastings & Districts no estádio Oval em 29 de Agosto de 1878.
  3. a b "Findlay teen makes sure hats on ice are put to good use", Andrea Iglar, Pittsburgh Post-Gazette, 21/1/2010, acessado em 21/1/2010
  4. a b "Inside the 'Gordie Howe Hat Trick'", John McGourty, NHL.com, 26/1/2010, acessado em 28/1/2010