Gol contra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O gol contra (português brasileiro) ou autogolo (português europeu) é um lance do futebol no qual um jogador faz a bola entrar no gol de sua própria equipe, resultando em gol para a equipe adversária. O gol contra normalmente estigmatiza o seu marcador, em função do prejuízo à sua equipe.

Normalmente, um gol contra acontece quando um defensor próximo à pequena área (ou mesmo dentro dela) chuta uma bola perigosa para o primeiro lado que conseguir e acerta o próprio gol. Entretanto, nada impede que gols contra possam ser marcados pelo goleiro ou por jogadores em outras posições.

Marcar um gol contra também tornou-se uma metáfora para qualquer ação que prejudique o seu autor.

Gols-contra mais célebres[editar | editar código-fonte]

  • 1888 — O primeiro gol contra da história foi feito por Gershom Cox, do Aston Villa, que acabou marcando a favor do Wolverhampton.
  • 1978 — O jogador holandês Ernie Brandts marca dois gols contra a Flag of Italy.svg Itália: o primeiro acabou sendo contra, mas algum tempo depois, se redimiu do erro marcando o gol de empate.
  • 1991Lee Dixon, do Arsenal, marca um gol contra ao tentar recuar a bola para o goleiro David Seaman.
  • 1994 — O zagueiro colombiano Andrés Escobar tenta cortar um cruzamento do norte-americano John Harkes, mas manda a bola para as próprias redes. O erro acabou selando a eliminação dos colombianos da Copa de 1994, e teve consequências trágicas para Escobar, que acabou brutalmente assassinado.
  • 1998
  • 2011
    • Numa partida da Liga de Hong Kong da primeira divisão, o Nigéria Baise marcou um gol num ponta-pé de bicicleta aos 78 minutos de jogo.
    • Goeber, da Cabofriense, chamou a atenção ao marcar dois gols-contra num intervalo de quatro minutos, aos 27 e 31 do primeiro tempo, e o Botafogo venceu por 5 a 0.[1]
  • 2013 — O irlandês Jonathan Walters conseguiu uma proeza ainda pior. Além de ter marcado dois gols-contra, o primeiro logo antes do intervalo e o segundo aos 17 minutos da etapa complementar, numa tentativa de se redimir, Walters assumiu a responsabilidade de cobrar um pênalti sofrido por sua equipe poucos minutos depois e chutou pra fora.[2]
  • 2014 - O zagueiro Marcelo da seleção brasileira marca o primeiro gol da Copa do Mundo da FIFA de 2014, um gol contra no jogo contra a seleção da Croácia, na abertura da Copa do Mundo no Brasil.

Gols Contra Propositais[editar | editar código-fonte]

  • 1994 - Partida Barbados 4 x 2 Granada, válida pela Copa do Caribe, em 1994 - Devido ao regulamento, que favorecia o gol na prorrogação (o gol na prorrogação valia 2), a equipe de Barbados, precisando vencer por 2 gols de diferença, fez um gol contra ao final do jogo para empatar o jogo em 2x2 e levar a mesma para a prorrogação. O gol feito aos 7min da prorrogação valeu por 2, e a classificação da equipe a 2a fase.[3] [4]
  • 1998 - Thailand 3–2 Indonesia (Tiger Cup de 1998). O jogador indonésio fez o 3o gol de Tailândia para que sua seleção fugisse do confronto contra o Vietnam, na semi-final da competição.[5]
  • 2002 — Em 31 de outubro, um recorde de gols-contra ganhou as manchetes mundiais em Madagáscar. SOE Antananarivo e AS Adema protagonizaram um jogo fora do comum, pois o time de Antananarivo marcou 149 gols - todos a favor do Adema. O ato foi um protesto dos jogadores do SOE em relação às arbitragens que prejudicariam a equipe, que pagou pela atitude: foi suspensa de qualquer competição a partir daquela data.

Referências

  1. Gols contra de Goeber ajudam Botafogo a golear Cabofriense gazetaesportiva.net (23 de janeiro de 2011).
  2. Stoke 0-4 Chelsea (em inglês) bbc.co.uk (12 de janeiro de 2013).
  3. Who are the greatest runners up? The Guardian (May 24, 2011). Página visitada em March 22, 2012.
  4. Gardiner, Simon. Sports Law. London: Routledge Cavendish, 2005. 73–74 pp. ISBN 1-85941-894-5 Página visitada em January 13, 2012.
  5. healthcare.reachinformation.com/