Queens Park Rangers Football Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Queens Park Rangers
Queens Park Rangers logo.png
Nome Queens Park Rangers
Football Club
Alcunhas Rangers
The Hoops
R's
The Super Hoops
Torcedor/Adepto The Rangers
Mascote Kingslay
Fundação 1882 (132 anos)
Estádio Loftus Road
Capacidade 18.439
Localização Londres, Inglaterra
Presidente Malásia Tony Fernandes
Treinador Inglaterra Harry Redknapp
Patrocinador Malásia Air Asia
Material esportivo Estados Unidos Nike
Competição Inglaterra Premier League
Inglaterra The FA Cup
Inglaterra Copa da Liga Inglesa
PL 2014–15
CI 2014–15
CL 2014–15
em disputa
a disputar
Segunda fase
Website site oficial
Kit left arm qpr1415home.png Kit body qpr1415home.png Kit right arm qpr1415home.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm qpr1415away.png Kit body qpr1415away.png Kit right arm qpr1415away.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm.png Kit body qpr1415third.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Queens Park Rangers Football Club é um antigo clube de futebol inglês sediado em Shepherd's Bush, nos arredores de Londres.

O clube também é conhecido como "QPR" (ou na maioria das vezes "Rangers") e o seu apelido é The Hoops (ou the Superhoops) - em português, As listras ou As superlistras - devido às listras de cor branca e azul na camisa do clube. O seu estádio é o Loftus Road, que tem uma capacidade de 19,439.

O QPR tem o Chelsea e o Fulham como seus grandes rivais, pois os 3 clubes são da mesma zona da cidade. Mas também possui uma rivalidade histórica com outro time da zona oeste de Londres, o Brentford esse provavelmente o seu maior rival.

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

O QPR foi fundado em 1882, quando um time conhecido como São Judas fundiu-se com Christchurch Rangers. O time resultante foi chamado de Queens Park Rangers, porque a maioria dos jogadores veio de Queen´s Park em Londres, área do noroeste de Londres.

O QPR tornou-se uma equipe profissional em 1889 e jogou seus jogos com o mando de campo em cerca de 20 estádios diferentes (um recorde de campeonato), fixando-se em Loftus Road em 1917 (embora a equipe tenha brevemente tentado atrair multidões maiores, jogando no White City Stadium por dois curtos períodos: 1931 a 1933 e de 1962-63.thumb|Time do QPR de 1911

O QPR foi promovido como campeão da Terceira Divisão Sul na temporada 1947-48. Dave Mangnall como o gerente, registrou quatro temporadas na Segunda Divisão, sendo rebaixado em 1951-52. Tony Ingham assinou, vindo do Leeds e tornou-se o jogador com mais presenças pelo clube (519). Antes do início da Temporada 1959-60, o QPR viu a chegada do, sem dúvida, seu maior treinador, Alec Stock.

A Temporada 1960-61 viu o QPR conseguir sua maior vitória até esta data: 9-2 sobre o Tranmere Rovers em um jogo da terceira divisão. Com o tempo, Stock, com o advento do presidente Jim Gregory em meados dos anos 60 ajudou a alcançar uma transformação total do clube e de seus arredores.

Glória Copa e Promoção[editar | editar código-fonte]

Em 1966-67, QPR ganhou a terceira divisão e se tornou o terceiro clube fora da primeira divisão a ganhar a Taça da Liga no sábado, 4 de março de 1967, batendo West Bromwich por 3-2, de virada. 42 anos depois, este é o único troféu importante que QPR ganhou. A final foi também a primeira da Taça da Liga a ser realizada no Estádio de Wembley.

QPR vs WBA League Cup Final 1967

Depois de ganhar a promoção em 1968, para a Liga de Futebol da Primeira Divisão pela primeira vez em sua história, o Queens Park Rangers foi rebaixado após apenas uma temporada e passou os próximos quatro anos na Divisão 2.

Terry Venables juntou-se ao QPR a partir do início da temporada 1969-70 e Rodney Marsh foi vendido ao Manchester City. Durante este tempo, surgiram novos heróis no QPR, incluindo Phil Parkes, Don Givens, Dave Thomas e Stan Bowles. Essas novas contratações foram além de talentos locais como Dave Clement, Ian Gillard, Mick Leach e Gerry Francis.

Em 1974 Dave Sexton ingressou como treinador e em 1975-76 levou QPR ao posto de vice-campeão do Campeonato Inglês da Primeira Divisão, perdendo o campeonato por um único ponto, com um grupo que contou com sete internacionalizações pela Seleção da Inglaterra. Depois de completar sua temporada de 42 jogos, QPR chegou ao topo do campeonato, um ponto à frente do Liverpool, que derrotou o Wolverhampton para conquistar o título. Os anos 1970 também viram algum sucesso, com o Q.P. Rangers chegando às meias-finais da Taça da Liga e na sua primeira entrada no futebol europeu alcançou as quartas de final da Taça UEFA, perdendo para AEK Atenas nos pênaltis. Após a saída de Sexton, em 1977, o clube caiu para a Segunda Divisão em 1979.

O regresso de Gerry Francis[editar | editar código-fonte]

Gerry Francis, um jogador chave no QPR de 1970 que tinha provado a si mesmo como um gestor de sucesso com Bristol Rovers, foi nomeado treinador, no verão de 1991. Na campanha 1991-92 da Primeira Divisão, o QPR terminou no meio da tabela o campeonato e também foi membro fundador da Premier League, terminando em quinto, como o melhores time de Londres na temporada de 1992-93, que inaugurou a nova competição.

Francis supervisionou uma das vitórias mais famosas do QPR, a vitória por 4-1 no Estádio Old Trafford, transmitida pela TV ao vivo, na virada do Ano Novo de 1992.

No meio da Temporada 1994-95, Francis demitiu-se e rapidamente tornou-se treinador do Tottenham Hotspur e Ray Wilkins foi escalado como jogador/treinador. Wilkins levou QPR a um oitavo lugar na Premiership. Em julho de 1995, o artilheiro do clube, Les Ferdinand, foi vendido por um preço recorde do clube de £ 6 milhões para Newcastle United.

Vida após a Premiership[editar | editar código-fonte]

O QPR fora rebaixado no final da temporada 1995-96. Em seguida, competiu na Divisão 1, até 2001, com uma sucessão de gestores. Gerry Francis voltou em 1998, no entanto, a temporada 2000-2001 provou ser um desastre, e pediu demissão no início de 2001. Ex-jogador carismático Ian Holloway tornou-se treinador, mas foi incapaz de impedir de ser relegado para terceira divisão da Inglaterra pela primeira vez há mais de trinta anos. Após a temporada 2003-2004 o QPR voltou a Divisão 1.

Problemas financeiros e problemas fora de campo[editar | editar código-fonte]

Durante este mesmo período, o QPR se envolveu em controvérsia financeira em sua diretoria. Apesar de o clube ter entrado no mercado de investimento em 1991, em 2001, entrou falência. Períodos de dificuldades financeiras seguidos deixou o clube em má administração depois de receber um empréstimo de emergência de 10 milhões de libras com juros elevados e que continuou a pesar sobre o clube. Os escândalos envolvendo os diretores, acionistas e outros surgiram na temporada 2005-06 e incluiram acusações de chantagem e ameaças de violência contra o presidente do clube Gianni Paladini. Em um incidente não relacionado ao QPR, o assassinato da jovem futebolista do clube, Kiyan Prince, em 18 de maio de 2006 e, em agosto 2007, a morte do adolescente promissor Ray Jones em um acidente de carro, tornaram as dificuldades ainda maiores.

Temporada 2007-08[editar | editar código-fonte]

Ipswich - QPR 2009

Após este ponto baixo na história do clube, o QPR também enfrentou crescente pressão financeira, no mesmo mês, foi anunciado que o clube tinha sido comprado pelos empresários Flavio Briatore e Bernie Ecclestone. Durante a temporada, os Rangers disputaram a Football League Championship. A gestão de John Gregory chegou ao fim em outubro de 2007, após uma série de maus resultados deixaram QPR na parte inferior do campeonato e ele foi substituído por Luigi De Canio até o final da temporada 2007-08. Mais investimentos no início de 2008, foi como o clube conseguiu ser promovido para a primeira divisão, a Premier League, depois de quatro anos de uma grande estabilidade financeira.

Temporada 2008-09[editar | editar código-fonte]

Em 19 de novembro de 2008, o QPR contratou o ex-meio-campista português Paulo Sousa como seu novo treinador. No mesmo dia, como Sousa pediu demissão, Gareth Ainsworth foi apontado como o jogador/técnico interino do QPR pela segunda vez. Em 3 de Junho de 2009 Jim Magilton foi nomeado como novo treinador do Queens Park Rangers. O então presidente do Rangers Briatore disse: "Tivemos um número extremamente elevado de candidatos, mas Jim era o candidato stand-out para o papel". No entanto, apesar do QPR ter tido um bom começo para a temporada 2009–10, uma perda de forma combinada com um incidente com o meio-campista húngaro Ákos Buzsáky viu o clube mais uma vez envolvido em controvérsia. Jim Magilton deixou o clube por mútuo consentimento, em 16 de dezembro de 2009, juntamente com seu assistente John Gorman. Eles foram substituídos por Paul Hart e Mick Harford no dia seguinte. Menos de um mês e apenas 5 jogos depois de se tornar gerente de QPR, Paul Hart rompeu com o clube em 14 de janeiro de 2010. As razões para sua saída do clube não foram declaradas.

Uma nova era[editar | editar código-fonte]

Tony Fernandes

Em 30 de abril de 2011, o QPR garantiu a promoção para a Premier League com uma vitória por 2-0 sobre o Watford. Em 18 de agosto de 2011, o empresário da Malásia Tony Fernandes foi revelado como o accionista majoritário, depois de ter comprado os 66% de Ecclestone no clube, enquanto a família Mittal manteve sua parte de 33 % de participação. Amit Bhatia foi restaurado à sua posição como vice-presidente. Beard Phillip foi anunciado como o novo executivo-chefe do clube e Gianni Paladini removido como presidente do clube. Briatore e Ecclestone não estão mais envolvidos com o clube. Eles não têm representação no conselho ou outros laços financeiros. Bhatia também explicou no anúncio de aquisição que o empréstimo, o que representa a dívida refinanciada ABC Corporation já foi "comprado" pelo novo regime. Não obstante, é que a dívida atual é representado por empréstimo de acionistas para o clube e não é remunerado. Apesar de fortunas do clube em atrair investidores, que continua a ser envolvido em controvérsias a partir de regimes de propriedade anteriores e tem sido objecto de processos de investidores antigos.

Em janeiro de 2012, o presidente do clube, Tony Fernandes contrata Mark Hughes como treinador, 36 horas após a saída do anterior titular Neil Warnock ter sido demitido. Após um começo difícil de sua carreira em Lotus Road, Hughes fez questão de manter o status do QPR na Premier League, na sequência de uma derrota por 3-2 para o Manchester City, no último dia da temporada, depois de uma corrida de 5 rodadas viu o time escapar da queda.

Temporada 2012-13[editar | editar código-fonte]

Harry Redknapp 2011

No dia 23 de novembro de 2012, Mark Hughes foi demitido por maus resultados, após ficar na parte inferior da tabela por algumas semanas. Um dia depois, Harry Redknapp foi confirmado como o novo treinador. De possível “azarão” da temporada a lanterna e rebaixado. O ano que parecia promissor para os torcedores do QPR, terminou de forma melancólica. Para um time que tinha como objetivo claro não ser rebaixado para a Championship, os investimentos iniciais denotavam outra meta: brigar por algo a mais. Foram 12 contratações feitas até outubro de 2012, algumas bem ousadas para um time “mediano”. Jogadores de bagagem, como Julio César, José Bosingwa, Park Ji-Sung, Stéphane Mbia, Esteban Granero e gastando 44.308.000 libras. O técnico Mark Hughes parecia ter, enfim, um time para brigar por algo mais do que o melancólico 17º lugar na temporada 2011/2012. A Premier League começou e a realidade foi cruel com o QPR. Após 13 partidas e nenhuma vitória conquistada, Hugues caiu. Veio Harry Redknapp, o especialista em evitar degolas na Premier League. Vieram apenas quatro vitórias nos restantes 25 jogos. Nem as boas contratações feitas em janeiro, como as de Loic Remy, Jermaine Jenas e Christopher Samba trouxeram o efeito esperado ao time. E o rebaixamento foi inevitável. Com apenas 25 pontos ganhos. Uma das poucas vitórias da temporada, porém, foi marcante: o 1-0 contra o Chelsea, em Stamford Bridge, um dos poucos momentos felizes do QPR na temporada.

Temporada 2013-14[editar | editar código-fonte]

Durante a Temporada 2013-14, O QPR terminou em 4 º na Football League Championship, e se classificou para os play-offs, onde eles derrotaram Wigan Athletic nas semi-finais. Disputaram a final dos play-offs contra o Derby County em 24 de Maio de 2014,O QPR venceu por 1-0 com um gol de Bobby Zamora aos 90 minutos de jogo que garantiu o retorno à Premier League.

Estádio[editar | editar código-fonte]

Loftus Road

Loftus Road é a casa do time, sua capacidade é de 18.439 pessoas. Antes do Loftus Road o time londrino passara por vinte estádios diferentes, sem encontrar-se em nenhum deles, tanto é que os vinte primeiros jogos da história da equipe já como profissional não foram mais de uma vez na mesma casa.


Elenco atual[editar | editar código-fonte]

  • Atualizado em 03 de Outubro de 2014.[1]
Legenda
  • Capitão: Capitão
  • PenalizadoExpulso: Jogador suspenso
  • Lesionado: Jogador lesionado


Goleiros
Jogador
1 Inglaterra Robert Green
12 Inglaterra Alex McCarthy
21 República da Irlanda Brian Murphy
Defensores
Jogador Pos.
4 Inglaterra Steven Caulker Z
5 Inglaterra Rio Ferdinand Z
6 Inglaterra Clint Hill Capitão Z
15 Inglaterra Nedum Onuoha Z
22 República da Irlanda Richard Dunne Z
14 Chile Mauricio Isla LD
3 Senegal Armand Traoré LE
13 Coreia do Sul Yun Suk-Young LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
8 Inglaterra Joey Barton V
17 Inglaterra Jordon Mutch V
18 Argentina Alejandro Faurlín V
20 Inglaterra Karl Henry V
30 Brasil Sandro V
7 Escócia Matt Phillips M
10 Países Baixos Leroy Fer M
11 Inglaterra Shaun Wright-Phillips M
19 Croácia Niko Kranjčar M
23 Canadá Junior Hoilett M
27 Marrocos Adel Taarabt M
Atacantes
Jogador
24 Chile Eduardo Vargas
25 Inglaterra Bobby Zamora
Comissão técnica
Nome Pos.
Inglaterra Harry Redknapp T

Transferências para 2014-15[editar | editar código-fonte]

  • Atualizado em 03 de Outubro de 2014.[2]
Legenda
  • Empréstimo Jogadores que chegaram por empréstimo;
  • Retornaram após empréstimo Jogadores que retornaram de empréstimo;
  • Saindo por empréstimo Jogadores emprestados;
  • Fim de contrato Jogadores que saíram após o fim do contrato.


Notáveis jogadores[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Carling.png Copa da Liga Inglesa 1 1967
Liga.png Campeonato Inglês da Segunda Divisão 2 1982-83, 2010-11
Inglaterra Campeonato Inglês da Terceira Divisão 2 1947-48, 1966-67

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Inglaterra Primeira Divisão

Vice-campeão: 1975-1976

Inglaterra Copa da Inglaterra

Vice-campeão: 1982

Estatísticas e recordes[editar | editar código-fonte]

  • Maior público em casa: 35.353, vs Leeds United, 27 de abril de 1974, Division 1
  • Maior vitória: 13–0, vs Tavistock A.F.C., 18 de julho de 2011, Pré-Temporada
  • Maior vitória em Liga: 9–2, vs Tranmere Rovers, 03/12/1960, Division 3
  • Maior derrota 1–8, vs Manchester United, 19 de março de 1969, Division 1
  • Jogador mais vezes capitão de seleção nacional: Alan McDonald (Seleção Norte-Irlandesa de Futebol), 52
  • Jogador com mais presença em ligas: Tony Ingham, 519 (1950–1963)
  • Jogador mais velho: Ray Wilkins, 39 anos e 352 dias, em 01/09/1996, Division 1
  • Jogador mais jovem: Frank Sibley, 15 anos e 275 dias
  • Jogador com mais gols: George Goddard, 186, 1926–1934
  • Jogador com mais gols em ligas: George Goddard, 174, 1926–1934
  • Jogador com mais gols em uma temporada em Liga: George Goddard, 37 gols, Division 3 South, 1929–1930.
  • Jogador com mais gols em temporada: Rodney Marsh, 44 gols (30 League, 3 FA Cup,11 League Cup) 1966–1967

Referências

  1. [1]
  2. Transfermarkt QPR
  3. a b Macey, Gordon. Queens Park Rangers: The Complete Record. [S.l.]: Breedon, 2009. ISBN 9781859837146

Ligações externas[editar | editar código-fonte]