Everton Football Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Everton
Everton FC logo 2014.png
Nome Everton Football Club
Alcunhas The Toffees, The Blues,
The People's Club, The School of Science
Mascote Changi the Elephant
Fundação 1878 (136 anos)
Estádio Goodison Park
Capacidade 40.569
Localização Liverpool, Inglaterra
Presidente Inglaterra Bill Kenwright
Treinador Espanha Roberto Martínez
Patrocinador Tailândia Chang Beer
Material esportivo Inglaterra Umbro
Competição Inglaterra Campeonato Inglês
Inglaterra Copa da Inglaterra
Inglaterra Copa da Liga Inglesa
União Europeia Liga Europa da UEFA
Divisão Premier League
Website evertonfc.com
Kit left arm everton1415h.png Kit body everton1415h.png Kit right arm everton1415h.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm everton1415a.png Kit body everton1415a.png Kit right arm everton1415a.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Everton Football Club é um clube de futebol inglês da cidade de Liverpool, noroeste da Inglaterra.

Introdução[editar | editar código-fonte]

O clube compete pela Premier League e é a equipe inglesa com maior número de participações na primeira divisão do país.

O Everton já venceu por nove vezes a liga inglesa — é o quarto em número de títulos nacionais —, por cinco vezes a Copa da Inglaterra, e uma vez a Recopa Europeia. O título mais recente é a Copa da Inglaterra de 1995.

O Everton foi fundado em 1878 e tem uma notável rivalidade com o Liverpool. A partida entre as duas equipes é conhecida como o Merseyside derby, e não só é o maior clássico da cidade como também um dos maiores da Inglaterra.

O Liverpool foi fundado quatorze anos mais tarde (em 1892), após uma discussão envolvendo o aluguel do estádio Anfield, antiga casa do Everton; desde então, o Everton passou a mandar os jogos no estádio Goodison Park.

Muitos jogadores conhecidos já vestiram a camisa do Everton. Desde 2000, o clube anualmente imortaliza ex-jogadores de destaque como seus "Gigantes".

Dixie Dean, que jogou pelo clube nas décadas de 1920 e 1930, é o maior goleador da história do Campeonato Inglês, tendo ainda marcado 60 gols na temporada 1927/1928.

História[editar | editar código-fonte]

O Everton foi fundado com o nome de St. Domingo em 1878, para que os frequentadores da paróquia da Igreja Metodista de São Domingo pudessem praticar uma atividade esportiva durante os meses mais frios (o críquete era o esporte praticado no verão).

Um ano mais tarde, o clube foi renomeado Everton F.C., em referência ao distrito próximo de Everton, em Liverpool, o que motivou ainda mais as pessoas da paróquia a participar dos encontros. O clube foi um dos fundadores da Football League, em 1888, e venceu o seu primeiro campeonato da Primeira Divisão na Temporada 1890-91.

Equipe do Everton em 1891

Tendo vencido a Copa da Inglaterra em 1905-06, ganhou novamente o título da liga em 1914-15, mas foi só em 1927 que a primeira era de sucesso do Everton começou. Em 1925, o clube assinou com o jogador Dixie Dean, que na temporada 1927-28 estabeleceu o recorde de gols em uma única temporada do futebol inglês (60 gols em 39 jogos da liga, um recorde que permanece até hoje), além de ajudar o Everton a alcançar o seu terceiro título da liga.

Dois anos mais tarde acabou rebaixado para a Segunda Divisão, mas acabou ganhando o título e a promoção na primeira tentativa. No seu retorno à elite, em 1931-32, o Everton não perdeu tempo em reafirmar seu "status" no futebol inglês, vencendo pela quarta vez o campeonato nacional.

O clube também ganhou sua segunda Copa da Inglaterra em 1932-33, após a vitória por 3 a 0 sobre o Manchester City na grande final. Essa era terminou em 1938-39, com a conquista do quinto título da liga.

Estátua de Dixie Dean em Goodison Park

O advento da Segunda Guerra Mundial resultou na suspensão do campeonato, e, quando as competições oficiais reiniciaram, em 1946, aquele grupo campeão já se encontrava desmantelado e fraco em comparação ao período pré-guerra.

O Everton foi rebaixado novamente em 1950-51 e não retornou à Primeira Divisão até a temporada 1953-54, quando terminou com o vice-campeonato em sua terceira temporada na Segunda Divisão. Desde então, o clube nunca mais deixou a elite do futebol inglês.

A segunda era de sucesso do Everton começou em 1961, quando Harry Catterick foi nomeado treinador. Em 1962-63, em sua segunda temporada no comando, o Everton venceu a liga e, mais tarde, em 1966, ganhou também a Copa da Inglaterra, ao derrotar na final o Sheffield Wednesday por 3 a 2.

O Everton chegaria novamente à final do torneio dois anos mais tarde, mas dessa vez perderia para o West Bromwich Albion no antigo estádio de Wembley.

Um ano depois, na temporada 1969-70, o Everton conquistou mais um título inglês, terminando nove pontos acima do segundo colocado Leeds United.

Entretanto, o sucesso não durou muito tempo; o clube terminou em décimo quarto, décimo quinto, décimo sétimo e em sétimo nas temporadas seguintes. Catterick deixou o comando do time, mas seus sucessores falharam, não conseguindo vencer uma única taça durante o restante dos anos 1970.

Embora o clube tenha se reestruturado no final da década, terminando em terceiro no campeonato de 1977-78, e em quarto na temporada seguinte, o técnico Gordon Lee deixou o cargo em 1981, após o Everton cair na tabela e ver-se cada vez mais distante do rival local Liverpool.

1985 Recopa Europeia Time da final.

Foi então que Howard Kendall assumiu o cargo de técnico e guiou o Everton em sua maior era de sucesso. Domesticamente, o Everton venceu a Copa da Inglaterra em 1983-84 e, por duas vezes, o título nacional, em 1984-85 e 1986-87.

O clube também chegou ao vice-campeonato da liga e da Copa da Inglaterra em 1985-86, da Copa da Liga Inglesa em 1984, e novamente da Copa da Inglaterra em 1988-89. O primeiro e único título europeu ganho pelo Everton aconteceu na temporada 1984-85, com a conquista da Recopa Europeia.

Após primeiramente derrotar o University College Dublin A.F.C., o FK Inter Bratislava e o Fortuna Sittard, o Everton venceu os alemães do Bayern de Munique nas semifinais por 3 a 1, apesar de sair perdendo ao fim do primeiro tempo (essa partida foi escolhida a maior na história do Goodison Park). Na grande final, os "Toffees" derrotaram os austríacos do Rapid Viena, também por 3 a 1.

Tendo conquistado o título inglês em 1984-85, o Everton esteve perto da Tríplice Coroa, mas perdeu para o Manchester U. na final da Copa da Inglaterra.

Após a tragédia de Heysel, em 1985, e o subsequente banimento de todos os clubes ingleses das competições continentais, o Everton perdeu a chance de disputar as taças europeias que lhe faltavam. Aquele grupo vencedor foi então logo sendo desmantelado após o banimento.

Depois do título de 1987, Kendall foi ser treinador do Athletic de Bilbao, sendo substituído por seu assistente Colin Harvey.

Em 1992, o Everton ajudou a fundar a Premier League, mas sofreu até encontrar o treinador certo. Howard Kendall tinha retornado em 1990, mas não conseguiu alcançar o mesmo sucesso de anos antes.

Seu sucessor, Mike Walker, foi estatisticamente o treinador de pior retrospecto do clube até hoje. Quando o ex-jogador do Everton Joe Royle assumiu o cargo de treinador em 1994, o clube começou a melhorar. Sua primeira partida foi uma vitória por 2 a 0 no derby contra o Liverpool. Royle não só tirou o Everton do fundo da tabela, como também levou o clube à conquista de sua quinta Copa da Inglaterra, em 1995, ao derrotar o Manchester United por 1 a 0 na final.

O título da Copa também serviu de passaporte para a participação na Recopa Europeia, o primeiro torneio internacional que o clube disputava desde a era pós-Heysel. O progresso sob o comando de Joe Royle continuou na temporada 1995-96, quando o clube terminou na sexta posição da Premier League.

A temporada seguinte, 1996-97, não foi um sucesso, e a equipe terminou o campeonato na décima-quinta posição. Royle saiu em março de 1997, ficando para o então capitão do time, Dave Watson, a tarefa de assumir o cargo de técnico temporariamente e ajudar o clube a sobreviver na liga. Naquele mesmo ano, Howard Kendall foi designado para o cargo de treinador pela terceira vez, mas a estratégia não teve sucesso, com o o clube terminando a competição nacional apenas na décima-sétima posição, e sendo salvo do rebaixamento por ter um maior saldo de gols do que o Bolton Wanderers.

Bullens Road
Tribuna Bullens Road

O ex-técnico do Rangers, Walter Smith, assumiu então o cargo de técnico no verão de 1998, mas conseguiu apenas deixar o clube por três temporadas seguidas na parte de baixo da tabela.

Os dirigentes do Everton perderam a paciência com Smith e o demitiram em março de 2002, com o clube em risco de rebaixamento. David Moyes foi o seu substituto e salvou a equipe da queda, terminando o campeonato em décimo quinto lugar. Após aquela assustadora temporada, o Everton terminou em sétimo, décimo sétimo, quarto (seu melhor desempenho na história da Premier League), e décimo primeiro. Foi sob o comando de Moyes que o atacante Wayne Rooney subiu ao time principal, antes de ser vendido ao Manchester United pela cifra recorde de £23 milhões.

Moyes quebrou o recorde do clube em valores pagos por transferências de jogadores em quatro ocasiões, ao assinar com James Beattie (£6 milhões, em janeiro de 2005), Andy Johnson (£8,6 milhões, no verão de 2006), Yakubu Aiyegbeni (£11,25 milhões, no verão de 2007) e Marouane Fellaini (£15 milhões, em setembro de 2008.

Na temporada 2006-07, o Everton terminou na sexta posição da liga e pôde disputar a fase de classificação da Copa da Uefa. Em 2007, o clube adquiriu o time de basquete Toxteth Tigers, dando origem à primeira franquia de basquete da cidade de Liverpool na elite do basquete inglês, o Everton Tigers. Na temporada 2007-08, o Everton mais uma vez garantiu uma vaga para as competições europeias, após terminar no quinto lugar da liga inglesa.

Na temporada 2008–09, o clube terminou a liga na quinta posição, assegurando novamente sua vaga para a (nova) Liga Europa. O maior momento do time naquele ano foi, sem dúvida, a disputa da final da FA Cup pela primeira vez desde 1995. Porém, na decisão realizada no Estádio de Wembley, o Chelsea acabou ficando com o título, após vencer por 2 a 1.

Principais títulos[editar | editar código-fonte]

Continentais

UEFA - Inter-Cities Fairs Cup.svg Recopa Europeia: 1

(1984-85)
Nacionais

Premier league trophy icon.png Campeonato Inglês: 9

(1891-92, 1915-16, 1928-29, 1932-33, 1939-40, 1963-64, 1970-71, 1985-86 e 1986-87)

FA Cup.png Copa da Inglaterra: 5

(1906, 1933, 1966, 1984 e 1995)

Inglaterra Supercopa da Inglaterra: 9

(1928, 1932, 1963, 1970, 1984, 1985, 1986, 1987 e 1995)

Inglaterra Campeonato Inglês da Segunda Divisão: 1

(1930-31)

Recordes e estatísticas[editar | editar código-fonte]

Neville Southall detem o recorde de partidas pelo Everton, tendo participado de 751 jogos pelo time titular entre 1981 e 1997. O já falecido meia e ex-capitão Brian Labone vem em segundo, com 534 jogos. O jogador com mais tempo no clube é o goleiro Ted Sagar, que jogou por 23 anos (entre 1929 e 1953), fazendo um total de 495 partidas.

Dixie Dean é o maior artilheiro da história do clube, com 383 gols; em segundo vem Graeme Sharp, com 159. Dean ainda mantém o recorde do futebol inglês com o maior número de gols em uma única temporada, alcançado em 1927-28, quando marcou 60 gols.

O público recorde do Everton em uma partida em casa é de 78.299 pessoas, registrado quando o clube enfrentou o Liverpool em 18 de setembro de 1948. O Goodison Park, como todos os principais estádios após a recomendação do Relatório Taylor ter sido implementada, deixou de ter setores em que os torcedores ficavam de pé, e agora só suporta cerca de 40.000 adeptos, o que significa ser bastante improvável que o recorde de público seja quebrado neste estádio.

O valor recorde pago pelo Everton em uma transferência de jogador foi registrado quando o clube deu ao Standard de Liège a quantia de £15 milhões pelo meia belga Marouane Fellaini. O Everton comprou o jogador no verão de 2008, na data limite da janela de transferências.

Jogadores que mais atuaram
Nome Jogos Gols
Neville Southall 750 0
Brian Labone 534 2
Dave Watson 522 37
Ted Sagar 500 0
Kevin Ratcliffe 490 2
Jack Taylor 456 80
Peter Farrell 453 17
Mick Lyons 445 59
Dixie Dean 433 383
10º Tommy Eglington 428 82
Maiores goleadores
Nome Temporadas Jogos Gols
Inglaterra Dixie Dean 1925-1938 433 383
Escócia Graeme Sharp 1980-1981 426 159
Inglaterra Bob Latchford 1974-1981 286 138
Escócia Alex Young 1960-1968 314 125
Inglaterra Joe Royle 1966-1974 273 119
Inglaterra Dave Hickson 1951-1955, 1957-1959 243 111
País de Gales Roy Vernon 1960-1965 203 111
Inglaterra Edgar Chadwick 1888-1899 300 110
Inglaterra Tony Cottee 1988-1994 206 99
10º Inglaterra Jimmy Settle 1899-1908 269 97
Recordes de público
Público Adversário Competição Data
78.299 Liverpool Campeonato Inglês de Futebol (9ª rodada) 18 de setembro de 1948
77.920 Man Utd Copa da Inglaterra (5ª rodada) 14 de fevereiro de 1953
76.839 Preston North End Campeonato Inglês de Futebol (3ª rodada) 28 de agosto de 1954
75.818 Blackburn Rovers Copa da Inglaterra (4ª rodada) 29 de janeiro de 1958
75.322 Wolverhampton Campeonato Inglês de Futebol (24ª rodada) 27 de dezembro de 1954
Outros recordes
  • Maior goleada: 11-2 vs Derby County (1890)
  • Maior goleada sofrida: 4-10 vs Tottenham (1958)
  • Maior artilheiro numa só temporada: Dixie Dean, 60 gols (1927/28)
  • Jogador mais novo a marcar gols: Wayne Rooney (16 anos e 360 dias, em 19 de outubro de 2002)

Pioneirismos[editar | editar código-fonte]

O Everton caracteriza-se como um dos clubes mais inovadores do futebol mundial.

Abaixo, segue uma lista com alguns marcos que o Everton Football Club deixou no futebol desde sua fundação.

  • Primeiro clube a jogar oficialmente de azul e branco (1901)
  • Primeiro clube a numerar as camisas de 1-11 (Final da FA Cup 1933)
  • Primeiro clube a ter um jogador (William Ralph Dean) com 60 gols na liga
  • Único clube britânico a sediar uma semifinal de Copa do Mundo (1966)
  • Primeiro clube do Merseyside a vencer a FA Cup (1906)
  • Primeiro clube a construir um estádio somente para a prática do futebol
  • Primeiro clube a sediar uma final de FA Cup (1894), Notts County - Bolton Wanderers
  • Primeiro clube a ser mostrado numa partida transmitida pela TV, em agosto de 1936, vs Arsenal (partida pré-gravada)
  • Primeiro clube a disputar 4.000 partidas na primeira divisão inglesa
  • Primeiro clube a alcançar 5.000 pontos na liga inglesa
  • Primeiro clube a participar de 100 temporadas na primeira divisão inglesa
  • Primeiro clube a fazer uma excursão pelo mundo
  • Primeiro clube a ter um estádio com dois e três níveis de arquibancada
  • Primeiro clube a construir bancos de reservas em seu estádio
  • Primeiro clube a distribuir regularmente um programa para as partidas em casa
  • Primeiro clube a vencer uma disputa de pênaltis na Copa Europeia de 1970, vs Borussia Moenchengladbach
  • Primeiro clube a vender ingressos via mensagem de texto (SMS)

Escudo[editar | editar código-fonte]

Ao fim da temporada 1937-38, o então secretário do Everton, Theo Kelly, que mais tarde se tornaria o primeiro técnico do clube do pós-guerra, resolveu desenhar um modelo de gravata a ser usado pelo clube. Foi acordado que a cor seria azul, e a Kelly foi dada a missão de desenhar um escudo a ser colocado no corpo da gravata. Kelly trabalhou nisso por quatro meses, até decidir em reproduzir a famosa Torre do Príncipe Rupert, que se encontra no coração do distrito de Everton, em Liverpool.

A torre vem sendo associada à área de Everton desde a sua construção, em 1787. Ela era originalmente utilizada como prisão para encarcerar criminosos locais, e permanece até hoje na região de Everton Brow, em Netherfield Road.

A símbolo recebeu a companhia de duas coroas de louros de cada lado e, de acordo com a Faculdade de Armas de Londres, Kelly escolheu incluir as coroas porque estas simbolizavam os vencedores naquele tempo. O escudo também foi acompanhado pelo lema do clube, "Nil Satis Nisi Optimum", que significa "Não faça nada senão o melhor", ou também "Nada além do melhor é bom o bastante". As gravatas foram primeiramente vestidas por Kelly e pelo então presidente do Everton, Mr. E. Green, no dia de abertura da temporada 1938-39.

Mas o clube raramente incorporava qualquer tipo de símbolo nas camisas de jogo. Um bordado com as letras "EFC" foi adotado entre 1922 e 1930, antes do clube voltar à tradicional camisa azul royal, até que em 1973 as três letras voltaram a fazer parte do uniforme. O escudo criado por Kelly só foi usado pela primeira vez na camisa do time em 1980, e lá permanece até hoje, passando por pequenas mudanças até chegar à versão atual.

Alcunhas (Apelidos)[editar | editar código-fonte]

O apelido mais conhecido do Everton é "Os Toffees", ou "Os Toffeemen", que surgiu após a mudança do clube para o Goodison Park. Há várias explicações para o surgimento desse nome, sendo a mais conhecida a de que havia uma loja de doces próxima ao estádio chamada Mother Noblett's Toffee Shop. Entre os doces, havia a bala de menta Everton ("Everton Mint"), que era vendida nos dias de jogo. Há também o tradicional evento da "Toffee Lady", em que uma jovem passeia em volta do gramado antes do início das partidas distribuindo Everton Mints entre os torcedores.

Outra possível explicação é que havia uma casa chamada Ye Anciente Everton Toffee House próxima ao Hotel Queen's Head, local onde aconteciam as antigas reuniões do clube. A palavra "toffee" também era uma gíria atribuída para se referir aos irlandeses, que formavam uma grande parcela da população da cidade na entrada do século, e que tendiam a torcer mais para o Everton do que para o rival Liverpool.

Através dos anos, outros apelidos foram surgindo. Quando o uniforme preto era utilizado, surgiu o apelido "The Black Watch" ("A Guarda Negra"), em referência ao famoso batalhão de infantaria. Desde a adoção do azul, em 1901, o Everton ganhou o apelido "The Blues" ("Os Azuis"). O estilo de jogo atraente do time levou Steve Bloomer a chamá-lo de "científicos" em 1928, o que seria a inspiração para a criação do apelido "The School of Science" ("A Escola da Ciência").

Quando venceram a Copa da Inglaterra de 1995, o time ficou conhecida como "The Dogs of War". Quando David Moyes chegou para assumir o cargo de técnico, ele anunciou o Everton como "O Time do Povo" ("The People's Club"), que foi adotado como apelido semioficial do clube.

Estádio[editar | editar código-fonte]

Goodison Park.

O Everton originalmente jogava na zona sudeste de Stanley Park, em Liverpool, com a primeira partida oficial acontecendo em 1879. Em 1882, um homem chamado J. Cruitt doou um lote de terra na Priory Road, que viria a se tornar a primeira casa do clube antes da mudança para Anfield, estádio em que o Everton mandou seus jogos até 1892.

Nessa época, uma discussão envolvendo o aluguel do estádio levou o Everton a deixar de ali mandar os seus jogos, como também deu origem à formação de um novo time.

O novo clube, o Liverpool FC, ficou com o Anfield, e o Everton mudou-se para o Goodison Park, que desde então é o local onde o clube manda seus jogos. Desde aqueles eventos, existe uma intensa rivalidade entre Everton e Liverpool, que fazem um dos maiores derbys do futebol inglês.

O Goodison Park já sediou mais partidas da primeira divisão nacional do que qualquer outro estádio do Reino Unido e foi o único estádio inglês pertencente a um clube a ser utilizado nas semifinais da Copa do Mundo de 1966. Foi também o primeiro estádio da Inglaterra a dispor de um sistema de aquecimento do gramado, o primeiro a ter dois lances de arquibancadas em todo seu entorno e também o primeiro a ter três lances de arquibancadas de um dos seus lados. O Goodison é o único estádio do mundo que tem uma igreja dentro de sua área — a igreja de São Lucas, o Evangelista —, localizada no canto compreendido entre a arquibancada principal e a Gwladys Street End.

Em dia de jogo, os jogadores caminham ao som da música do antigo seriado da televisão britânica "Z-Cars", chamada "Theme from Z-Cars", uma tradicional canção infantil de Liverpool que foi descoberta em 1890 pelo colecionador Frank Kidson, e que conta a história de uma marinheiro traído por sua amada enquanto estava no mar.

O time reserva do Everton joga no Estádio Halton, em Widnes.

Proposta do novo estádio

Desde 1996, há rumores de que o Everton mudar-se-á para um Novo Goodison. O plano original era de um novo estádio para 60.000 pessoas, mas, em 2000, a proposta foi mudada, e a capacidade reduzida para 55.000 lugares.

Os planos do novo estádio fariam parte do projeto de revitalização das docas da região, localizadas no Porto de Liverpool. A ideia não seguiu adiante e o Everton não conseguiu arrecadar as £30 milhões necessárias para dar início a obra, que foi abandonada em 2003.

Em 2004, orientado pela Câmara Municipal de Liverpool e a Northwest Development Corporation, o clube chegou a tratar com Liverpool uma proposta de dividir um novo estádio em Stanley Park. Mas, em 11 de janeiro de 2005, as negociações terminaram, com a direção do Liverpool anunciando a impossibilidade da parceria e também seus planos de construção de um novo e exclusivo estádio.

No dia 16 de junho de 2006, foi divulgado que o Everton estaria tratando com a Câmara Municipal de Knowsley Council e a empresa Tesco sobre a possibilidade de construção de um novo estádio com 55.000 lugares em Kirkby.

O clube tomou uma atitude inédita ao perguntar aos seus torcedores se estes eram a favor ou não da mudança para Kirkby. A votação terminou com 59,27% dos torcedores a favor, dando assim continuidade às negociações. Entretanto, uma sindicância sobre a construção do estádio em Kirkby foi instalada em 6 de agosto de 2008, atrasando a construção.

Adeptos (Torcedores)[editar | editar código-fonte]

O Everton tem uma grande e fiel torcida, alcançando a sétima maior média de público na Inglaterra. A maior parte de seus torcedores vem do Noroeste da Inglaterra, principalmente de Merseyside e Cheshire. Há também muitos fãs no Norte de Gales e na Irlanda.

O Everton também pode se orgulhar do seu grande número de torcedores espalhados pelo mundo, em lugares como América do Norte, América do Sul, Singapura, Líbano e Tailândia. A Austrália, terra natal do meio-campo Tim Cahill, é outro país com uma boa base de adeptos dos "Toffees". A torcida oficial do clube é a Evertonia, e há também várias fanzines, entre elas a When Skies are Grey e a Speke from the Harbour, que são vendidas nos arredores do Goodison Park nos dias de jogos.

Os fãs do Everton cantam várias músicas durante as partidas, sendo a mais comum o cântico "It's a grand old team", uma adaptação da versão cantada pelos torcedores do Celtic, da Escócia, com mudanças na letra como "we don't care what the red side say" — uma referência aos rivais vermelhos do Liverpool. Também muito popular é cantar o nome do clube com a melodia de "Here we go".

Ex-jogadores do clube que voltam ao Goodison Park vestindo a camisa de outras equipes são geralmente muito bem recebidos pelos torcedores locais. Há algumas exceções, como o atacante Wayne Rooney, que se tornou extremamente impopular entre os fãs após trocar o Everton pelo Manchester United, e atualmente é sempre vaiado quando volta ao estádio de seu ex-clube. Rooney alegou que Moyes o forçou a sair do clube, o que levou o treinador a mover uma ação negando a alegação feita pelo atacante. Moyes venceu nos tribunais, recebendo inclusive uma indenização por danos morais. Outro exemplo recente é o do meia Nick Barmby, que foi vaiado em todas as vezes em que tocou na bola durante a partida em que o Everton recebeu o Hull City. Barmby jogou no Everton de 1996 a 2000, quando trocou o azul dos "Toffees" pelo vermelho do maior rival, o Liverpool.

A maior rivalidade do Everton é, sem dúvida, com o "irmão rico" de Merseyside, o Liverpool, com que faz o chamado Merseyside derby. A hostilidade é antiga, até porque o rival vermelho foi fundado devido a problemas entre os dirigentes do Everton e os proprietários do Anfield (o estádio do Everton àquela época). Diferenças religiosas também são citadas como uma das causas da divisão, com o Everton normalmente ficando do lado católico; entretanto, ambos os lados foram fundados sob tradição metodista, o que não sustentaria a tese da divisão católico-protestante. O Merseyside derby sempre é uma partida em que todos os ingressos são vendidos, e tem uma marca negativa: é o confronto com o maior número de cartões vermelhos em toda a história da Premier League.

Em 14 de janeiro de 2007, o ator Sylvester Stallone foi ao Goodison Park promover o filme Rocky Balboa e assistir à partida em que o Everton recebeu o Reading FC, pela Premier League. No intervalo do jogo — que terminou empatado em 1 a 1 —, Stallone foi até o gramado e estendeu um cachecol do time da casa, sendo calorosamente aplaudido pelos 40.000 torcedores. O ator afirmou ser um fã de futebol desde as filmagens de "Fuga para a Vitória", em 1981, e que, hoje em dia, é oficialmente um torcedor do Everton.

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Durante as primeiras décadas de sua história, o Everton teve vários e diferentes uniformes. O time originalmente jogava com listras azuis e brancas, mas como alguns dos novos jogadores acabavam por vestir os uniformes de suas ex-equipes durante os jogos, estava estabelecida a confusão. Ficou decidido que a camisa seria preta, tanto para economizar nas despesas quanto para dar um visual mais profissional ao clube. O resultado, no entanto, deu uma aparência mórbida ao uniforme, o que deu origem à inclusão de uma faixa diagonal vermelha.

Quando o clube se mudou para o Goodison Park, em 1892, eles primeiramente jogaram com camisa salmão e calção azul, antes de mudarem para camisas cor de rubí, com detalhes em azul, e calção azul-escuro.

O famoso uniforme (camisa azul royal com calção azul) foi utilizado pela primeira vez na temporada 1901–02. O segundo uniforme do Everton sofreu várias alterações durante os anos 1960, 70 e 80. Recentemente, preto, cinza, branco e amarelo foram as cores utilizadas para o desenho do camisa utilizada nos jogos fora de casa.

Período Empresa de material esportivo Patrocínio na camisa
1974–1979 Umbro nenhum
1979–1983 Hafnia
1983–1985 Le Coq Sportif Hafnia
1985–1986 NEC
1986–1995 Umbro
1995–1997 Danka
1997–2000 One 2 One
2000–2002 Puma
2002–2004 Keijan
2004–2009 Umbro Chang Beer
2009–2012 Le Coq Sportif
2012–2014 Nike Chang Beer
2014– Umbro

Atualmente, o uniforme permanece com camisa azul royal e calção e meias brancos, podendo variar para um uniforme todo azul caso o clube jogue fora de casa contra uma equipe que também vista calção azul.

O terceiro uniforme consiste em uma camisa e meias amarelo-fosforescente. com calção azul-escuro, também usado para os jogos fora de casa nos torneios europeus.

O uniforme dos goleiros consiste em uma camisa verde, com calção e meias cinzas, para os jogos em casa, e todo preto para os jogos fora de casa.

Patrocínios e empresas de material esportivo

A Le Coq Sportif já fez uma feliz parceria com o clube, sendo responsável pelo desenho e confecção do uniforme entre os anos de 1983 e 1986, período de maior sucesso na história dos "Toffees".

O clube possui duas lojas, uma localizada próxima ao Goodison Park, em Walton Lane, e outra no Shopping Birkenhead Pyramids.

Na temporada 2008-09, o Everton tornou-se o primeiro clube da Premier League a vender réplicas para crianças de seu uniforme oficial sem o nome ou o logo do seu principal patrocinador, a cerveja Chang, seguindo a recomendação do Portman Group que referências a marcas de bebidas sejam removidas de uniformes vendidos a menores de idade.

A atual fornecedora de material esportivo é a Nike. Porém a Umbro já foi anunciada como a nova fornecedora por um contrato de cinco anos, a iniciar-se em 1 de junho de 2014.[1]

Uniformes atuais
  • 1º - Camisa azul, calção branco e meias azuis.
  • 2º - Camisa preta, calção e meias pretas.
  • 3° - Camisa branca, calção e meias azuis.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3º Uniforme
Uniformes dos goleiros
  • Camisa preta, calção e meias pretas;
  • Camisa azul, calção e meias azuis.
  • Camisa verde calção e meias verdes;
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3
Uniformes anteriores
  • 2012-13
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3º Uniforme
  • 2011-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2010-11
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2009-10
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2008-09
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2004-05
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 30 de julho de 2014.

  • Capitão Atual capitão


Goleiros
Jogador
1 Inglaterra Joel Hobles
24 Estados Unidos Tim Howard
Defensores
Jogador Pos.
6 Inglaterra Phil Jagielka Capitão Z
15 França Sylvain Distin Z
29 Inglaterra Luke Garbutt Z
32 Paraguai Antolin Alcaraz Z
34 República da Irlanda Shane Duffy Z
36 Inglaterra Tyias Browning Z
38 Inglaterra Matthew Pennington Z
2 Inglaterra Tony Hibbert LD
26 Inglaterra John Stones LD
23 República da Irlanda Séamus Coleman LD
3 Inglaterra Leighton Baines LE
8 Costa Rica Bryan Oviedo LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
4 República da Irlanda Darron Gibson V
7 República da Irlanda Aiden McGeady M
16 República da Irlanda James McCarthy M
18 Inglaterra Gareth Barry M
20 Inglaterra Ross Barkley M
21 Inglaterra Leon Osman M
22 África do Sul Steven Pienaar M
30 Portugal Francisco Júnior M
31 Escócia Matthew Kennedy M
33 Inglaterra John Lundstram M
39 Inglaterra Conor Grant M
46 Inglaterra Ryan Ledson M
Atacantes
Jogador
9 Costa do Marfim Arouna Koné
10 Bélgica Romelu Lukaku
11 Bélgica Kevin Mirallas
14 Escócia Steven Naismith
35 Inglaterra Conor McAleny
37 Inglaterra Hallam Hope
41 Inglaterra Chris Long
Comissão técnica
Nome Pos.
Espanha Roberto Martínez T

Comissão Técnica atual[editar | editar código-fonte]

Cargo Nome
Técnico Espanha Roberto Martínez
Assistente técnico Inglaterra Steve Round
Técnico de goleiros Inglaterra Chris Woods
Médico Inglaterra Ian Irving
Chefe do Dept. Médico Inglaterra Mick Rathbone
Massagista Inglaterra Jimmy Comer
Roupeiro Inglaterra Jimmy Martin
Chefe de Preparação Física Inglaterra Dave Billows
Preparador Físico Estados Unidos Steve Tashjian

Jogadores notáveis[editar | editar código-fonte]

"Gigantes" do Everton

Os seguintes jogadores são considerados como os "Gigantes" do Everton, devido à contribuição que deram ao clube. A lista teve início em 2000 e, a cada nova temporada, um novo nome é incluído.

Ano de inclusão Nome Nacionalidade Posição Carreira no Everton Nº de partidas Gols
2008 Gordon West Inglaterra G 1962-1972 402 0
2007 Colin Harvey Inglaterra M 1963–1974 384 24
2006 Peter Reid Inglaterra M 1982–1989 234 13
2005 Graeme Sharp Escócia A 1979–1991 447 159
2004 Joe Royle Inglaterra A 1966–1974 275 119
2004 Victor Santi Brasil M 2004–2006 35 19
2003 Kevin Ratcliffe País de Gales D 1980–1991 461 2
2002 Ray Wilson Inglaterra D 1964–1968 151 0
2001 Alan Ball Inglaterra M 1966–1971 251 79
2000 Howard Kendall Inglaterra M 1966–1981 274 30
2000 Dave Watson Inglaterra D 1986–1999 522 38
2000 Neville Southall País de Gales G 1981–1997 751 0
2000 Bob Latchford Inglaterra A 1973–1980 286 138
2000 Alex Young Escócia A 1960–1967 272 89
2000 Dave Hickson Inglaterra A 1951–1959 243 111
2000 T. G. Jones País de Gales D 1936–1949 178 5
2000 Ted Sagar Inglaterra G 1929–1952 500 0
2000 Dixie Dean Inglaterra A 1924–1937 433 383
2000 Sam Chedgzoy Inglaterra M 1910–1925 300 36
2000 Jack Sharp Inglaterra M 1899–1909 342 80
Time dos Sonhos
Time dos Sonhos do Everton FC

No início da temporada 2003-04, como parte das comemorações oficiais pelo 125º aniversário do clube, o torcedores escolheram o Time dos Sonhos do Everton FC.

Membros do Hall da Fama do Futebol Inglês

Jogadores do Everton incluídos no Hall da Fama do Futebol Inglês:

Estátua de Dixie Dean

Histórico de Treinadores[editar | editar código-fonte]

Técnicos campeões

Os seguintes treinadores ganharam pelo menos um título importante comandando o Everton:

Técnico Período
Dick Molyneux 1889–1901
William C. Cuff 1901–1918
Thomas H. McIntosh 1919–1935
Theo Kelly 1936–1948
Harry Catterick 1961–1973
Howard Kendall 1981–1987
1990–1993
1997–1998
Joe Royle 1994–1997

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Ball, D. & Buckland, G.. Everton - The Ultimate Book of Stats & Facts.. [S.l.]: The Bluecoat Press, 2001. ISBN 1-872568-79-3
  • Corbett, James. Everton: School of Science. [S.l.]: Pan, 2004. ISBN 0-330-42006-2
  • Tallentire, Becky. The Little Book of Everton. [S.l.]: Carlton Books Ltd, 2004. ISBN 1-84442-652-1

Referências

  1. Club announce new five-year deal with the iconic football brand (em inglês). Sítio oficial Everton FC (4 de fevereiro de 2014).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]