Hull City Association Football Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hull City
Hull City AFC logo.png
Nome Hull City Association Football Club
Alcunhas The Tigers
Fundação 1904 (110 anos)
Estádio KC Stadium
Capacidade 25 586
Localização Kingston upon Hull, Inglaterra
Presidente Egito Assem Allam
Treinador Inglaterra Steve Bruce
Patrocinador Austrália Cash Converters
Material esportivo Inglaterra Umbro
Competição Inglaterra Campeonato Inglês
Website hullcityafc.com
Kit left arm.png Kit body hull1415h.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body hull1415a.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm.png Kit body hull1415t.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Hull City Association Football Club é um clube de futebol inglês da cidade de Kingston upon Hull, na região de East Riding of Yorkshire. Foi fundado em 1904.

História[editar | editar código-fonte]

O Hull City surgiu em uma região, onde na época o futebol não era o esporte com maior número de fãs na região, dificultada principalmente pelas tradições da cidade, repleta de apaixonados pelo rugbi. Apenas em 1904, com o esforço de alguns jogadores, o time foi formado. Porém, o primeiro ano foi marcado apenas por uma série de amistosos, 44 no total. A Segunda Divisão da temporada 1905/06 foi a primeira disputada pela agremiação, que enfrentou equipes poderosas como o Manchester United e o Chelsea. O quinto lugar foi a classificação final dos Tigres.

Os anos foram passando e o clube se aproximava do acesso à elite inglesa. Destaque para a campanha de 1909/10, quando o Hull garantiu a terceira posição, mas apenas dois times subiram naquele ano.

Depois do desempenho satisfatório, a agremiação caiu de produção. Apenas em 1930 as glórias voltaram a aparecer. Famoso pela força de seu grupo, o time chegou às semifinais da FA Cup, batendo gigantes da época como o Manchester City e o Newcastle.

Porém, assim como em grande parte da sua história, os altos e baixos voltaram a aparecer. Nenhum resultado expressivo foi conquistado nos anos seguintes, exceto pela conquista da Terceira Divisão, em 1966.

Acessos e rebaixamentos foram freqüentes nas temporadas. A instabilidade do clube pode ser explica pelas más administrações e por crises financeiras. Durante esse período negro que durou aproximadamente 40 anos, jogadores como Steve McClaren ( posteriormente técnico da seleção inglesa) e Brian Marwood foram os únicos destaques. Ambos jogaram em 1983.

O início do século XXI foi um marco para o Hull. Com a chegada do diretor Adam Pearson e do treinador Brial Little, o clube foi galgando posições e, na temporada 2007/2008, conseguiu realizar o sonho perseguido por mais de 100 anos - o acesso à elite do futebol inglês.

A subida da divisão mais baixa do Campeonato Inglês, para a mais alta, em apenas cinco anos, é a terceira mais rápida de toda a história do esporte na Inglaterra. Na temporada 2012/2013, o clube conseguiu novamente o acesso a Premier League.

De volta a Premier League, na temporada 2013/2014, o Hull City passou o campeonato inteiro lutando para escapar do rebaixamento, seu principal objetivo na temporada. A equipe só escapou do descenso na penúltima rodada, apesar da derrota de 3x1 diante do Manchester United, terminando então o campeonato na 16 (décima sexta colocação. Já o desempenho da equipe nas copas nacionais foi totalmente diferente. Na Copa da Liga Inglesa, foi eliminado nas oitavas de final pelo Tottenham. Já na FA Cup (copa da inglaterra), chegou até a final, eliminando o Middlesbrough, Southed Athletic, Brighton, Sunderland, e Sheffield United. Na final, chegou a abrir 2x0, mas permitiu o Arsenal virar para 3x2, deixando escapar o título inédito. Com o desempenho na FA Cup, o Hull City se classificou para UEFA Europa League pela primeira vez da história.

Simbolos[editar | editar código-fonte]

Ídolos e artilheiros[editar | editar código-fonte]

A história centenária do Hull City é recheada de bons jogadores que encheram os olhos da apaixonada torcida. Apesar de o clube estar debutando na Primeira Divisão durante a temporada 2008/09, nomes como Andy Davidson, Chris Chilton e Tony Norman merecem ser lembrados.

Nascido na Escócia, Andy Davidson e a camisa dois do Hull City eram como unha e carne. O lateral-direito é até hoje o jogador com mais participações em jogos da Liga Inglesa pelo clube, foram 520 no total.

Líder nato, Andy Davidson era forte e preciso na marcação, além de ter um vigor físico invejável, já que mantinha o forte ritmo durante os 90 minutos das partidas que disputava. O escocês foi peça-chave da principal conquista dos Tigres, apelido do clube, a Terceira Divisão da temporada 1965/66.

Grandalhão e matador - essa é a melhor forma de descrever Chris Chilton, o maior artilheiro da história do Hull City. Autor de 222 gols com a camisa do clube, o atacante inglês formou com Ken Wagstaff uma das melhores duplas de ataque que já vestiu a camisa da agremiação.

Ídolo da torcida, Chris não se destacou apenas por seu faro de gol, mas principalmente pela sua lealdade. Pretendido por grandes equipes, como o Leeds United e o Tottenham Hotspur, o grande artilheiro preferiu continuar no Hull, garantindo lugar cativo nos corações dos apaixonados fãs.

Não foi apenas com a bola nos pés que os mitos do clube se formaram. Nascido no País de Gales, o goleiro Tony Norman figura entra os principais jogadores da história dos Tigres. Foram 372 partidas e alguns recordes, como o de atleta que disputou o maior número de jogos seguidos com a camisa do Hull, 226 no total, entre os anos de 1983 e 1988.

Uniforme[editar | editar código-fonte]

Ao longo da maior parte da história do clube, o Hull tem usado camisas preto e laranja com calções pretos. Essas cores são o motivo pelo qual o Hull tem a alcunha de The Tigers, lembrando um tigre. No entanto, o clube na primeira partida contra o Notts County, em 1904, foram usadas camisas brancas, com calções negros e meias pretas. Durante a sua primeira época na Liga, Hull usava camisas laranja com listras pretas e calções negros, que eles continuaram a usar até a Segunda Guerra Mundial, com excepção de uma época, em que se usavam camisas azul céu. Na sequência do término da Segunda Guerra Mundial, o Hull continuou vestindo azul céu, que usou até o início dos anos 1960, quando trocou de volta para listras.

Durante meados dos anos 1970 e início de 1980, a faixa estava constantemente a mudar entre as duas versões do plain shirts e listras. Durante a tarde de 1980, o vermelho foi adicionado ao kit, mas a sua duração não foi mais do que isto. O início de 1990 apresentou dois desenhos de pele de tigre, que já configuravam em um dos piores artigos de futebol. A temporada 1998-1999 introduzu-se um kit com listras laranja e branco; outra experimentação que se provou impopular. Depois da virada do século, o clube usava camisa laranja claro até 2004, quando o clube comemorou o centenário usando um kit semelhante ao desenho de 100 anos atrás, camisas listradas em preto e laranja com calções e meias pretas.

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Posição Jogador
1 Escócia G Allan McGregor
2 Inglaterra D Liam Rosenior
3 Honduras D Maynor Figueroa
4 Irlanda do Norte D Alex Bruce
5 País de Gales D James Chester
6 Inglaterra D Curtis Davies (captain)[1]
7 República da Irlanda M David Meyler
8 Inglaterra M Tom Huddlestone
11 República da Irlanda M Robbie Brady
13 Inglaterra G Mark Oxley
14 Inglaterra M Jake Livermore
15 República da Irlanda D Paul McShane
16 Suíça G Eldin Jakupović
17 Escócia M George Boyd
Posição Jogador
18 Croácia A Nikica Jelavić
19 Irlanda do Norte D Joe Dudgeon
20 Costa do Marfim A Yannick Sagbo
21 Inglaterra D Michael Dawson
22 Inglaterra G Steve Harper
24 Nigéria A Sone Aluko
27 Egito M Ahmed Elmohamady
28 Inglaterra D Conor Townsend
29 República da Irlanda M Stephen Quinn
32 Antigua e Barbuda A Calaum Jahraldo-Martin
33 Alemanha A Nick Proschwitz
Inglaterra M Tom Ince
Escócia M Robert Snodgrass
Uruguai A Abel Hernández
França M Mohamed Diamé
França M Hatem Ben Arfa (Emprestado pelo Newcastle United)
Uruguai M Gastón Ramírez (Emprestado pelo Southampton)

Títulos[editar | editar código-fonte]

(1965-66)

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa com cor âmbar e detalhes pretos, calção e meias pretas;
  • 2º - Camisa azul, calção azul e meias vermelhas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

  • Azul com detalhes brancos e pretos.
  • Laranja com detalhes brancos e pretos.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes de treino[editar | editar código-fonte]

  • Camisa preta com detalhes brancos;
  • Camisa branca com detalhes pretos.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um clube de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.