Stoke City Football Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stoke City
Stoke City FC.png
Nome Stoke City Football Club
Alcunhas The Potters
Mascote Pottermus
Fundação 1863
Estádio Britannia Stadium
Capacidade 28.383
Presidente Inglaterra Peter Coates
Treinador País de Gales Mark Hughes
Material esportivo Alemanha Adidas
Competição Inglaterra Campeonato Inglês
Divisão Premier League
Website http://www.stokecityfc.com/
Kit left arm stoke1415h.png Kit body stoke1415h.png Kit right arm stoke1415h.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm stoke1415a.png Kit body stoke1415a.png Kit right arm stoke1415a.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Stoke City Football Club (conhecido como Stoke Football Club até 1925) é um clube de futebol de Stoke-on-Trent na Inglaterra (o outro clube da cidade pertence a divisões inferiores, o Port Vale F.C.), que disputa atualmente a Premier League. O clube é conhecido por ser o segundo clube mais antigo do mundo, atrás apenas do Notts County F.C., por alegar que foi fundado em 1863 (o que é negado por alguns, que afirmam que o Stoke teria sido fundado em 1868).

O apelido do Stoke é "The Potters" (depois da "pottery industry" na cidade) e seu uniforme número um é uma camisa listrada nas cores vermelha e branca. ten do alcançado o 13º lugar comandado pelo técnico holandês Johan Boskamp na Temporada 2005/2006. No entanto, depois de uma série de desentendimentos ele deixou o cargo no final da temporada.

O Stoke foi comprado pelar Stoke Holding e depois pela empresa Icelandic. Quando se tornou presidente em 1999, Gunnar Gislason foi o mais jovem presidente na liga de futebol inglesa. O escudo do time foi re-desenhado quando os "icelanders" chegaram a cidade.

Stoke Holding concordou em vender 66% das ações para Peter Coates. A tomada de Peter Coates aconteceu em 22 de maio de 2006. O novo regime contratou o técnico Tony Pulis em 14 de julho.

Stoke foi rebaixado da primeira divisão com apenas 3 vitórias e 17 pontos de 42 jogos em 1985, e só conseguiu a promoção para a elite na temporada 2008-2009.

História[editar | editar código-fonte]

O Stoke City é considerado o segundo clube mais velho do futebol inglês, já que sua fundação ocorreu em 1863, na região de Stoke-on-Trent, sob o comando do jovem estudante da Charterhouse School, Henry Almond.

Neste mesmo ano, Henry e seus colegas batizaram o time de Stoke Ramblers, mas a primeira partida documentada aconteceu apenas em 1868. O duelo foi contra o EW May XV, no Victoria Cricket Club, local que abrigou os jogos durante sete anos, até ser substituído pelo Sweetings Field.

A passagem pelo Sweetings Field também foi rápida, apenas três anos, já que em 1878 o Vitória Ground foi adotado como casa do então renomeado Stoke Football Club. O período também marcou a escolha das cores oficiais, o vermelho e o branco.

O estádio e o clube estavam prontos, mas não havia nenhum campeonato de grande porte no país, porém, em 1888, o Stoke e outros 11 agremiações fundaram a Football League, competição na qual o clube não obteve bons resultados, já que terminou em último nas duas primeiras edições.

O nome atual do clube, Stoke City F.C., foi implantado em 1928, três anos após a região de Stoke-on-Trent assumir o status oficial de cidade. O final dos anos 1920 e o início da década de 1930 foi especial para o clube. Além da mudança do nome, foi nessa época que surgiu o primeiro grande craque da agremiação, Stanley Matthews.

Presente nas convocações da Seleção Inglesa e um dos melhores jogadores de sua época, Stanley foi o expoente dos anos de glória do Stoke City. O primeiro título da Football League na temporada 1932-1933, o recorde de público do Victoria Ground (51,723 contra o Arsenal em 1937) e o recorde de gols na liga (Freddie Stelle, 33 gols em 1936/1937) foram obtidos durante a década de 1930.

Contudo, as vitórias deixaram de ser freqüentes e o declínio veio. Durante 20 anos o clube não conquistou nenhum resultado expressivo, até a chegada de Tony Waddington, dirigente e treinador.Waddington trouxe craques como o ídolo Stanley Matthews e o grande goleiro Gordon Banks. A equipe evoluiu, voltou a obter bons resultados e, na temporada 1971/1972, conquistou o título da Copa da Liga, batendo o favorito Chelsea FC por 2 a 1, em Wembley, sendo este o único título do clube.

George Eastham, substituto de Waddington, não conseguiu manter o bom trabalho e o clube chegou a ser rebaixado para a Football League One. Vários anos se passaram e o Stoke não conseguiu sair do buraco.O único momento de glória do clube, entre o fim da década de 1970 e a volta para a primeira divisão em 2008, foi a mudança de estádio. Após 119 anos, o Britannia Stadium foi construído para substituir o Victoria Ground. Durante o segundo mandato do presidente Tony Pulis, mais precisamente em 2008, o Stoke City conseguiu o tão sonhado acesso. Após bater o Leicester City por 2 a 1, a equipe vermelha e branca conquistou vaga à Premier League, a elite do futebol inglês.

Em 2011, o Stoke chegou a final da Copa da Inglaterra pela primeira vez, vindo a perder o título para o Manchester City.

Jogadores Notáveis[editar | editar código-fonte]

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

(1972)

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa com listras verticais em vermelho e branco, calção e meias brancas.
  • 2º - Camisa com listras verticais em azul e vermelho, calção e meias azuis.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

  • Azul com detalhes brancos e pretos.
  • Laranja com detalhes brancos e pretos.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2011-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
  • 2010-11
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Atualizado dia 1 de fevereiro de 2013.[1]

Posição Jogador
1 Bósnia e Herzegovina G Asmir Begović
2 Estados Unidos D Geoff Cameron
4 Alemanha D Robert Huth
6 República da Irlanda M Glenn Whelan
7 Inglaterra M Jermaine Pennant
8 Honduras M Wilson Palacios
9 Trinidad e Tobago A Kenwyne Jones
10 Inglaterra A Michael Owen
11 Mali A Mamady Sidibé
12 República da Irlanda D Marc Wilson
14 Escócia M Jamie Ness
15 França M Steven N'Zonzi
16 Escócia M Charlie Adam
17 Inglaterra D Ryan Shawcross Capitão
Posição Jogador
18 Brasil M Elderson Rerdes
19 República da Irlanda A Jonathan Walters
21 Inglaterra M Michael Kightly
25 Inglaterra A Peter Crouch
26 Inglaterra M Matthew Etherington
27 Inglaterra G Carlo Nash
28 Inglaterra D Andy Wilkinson
29 Dinamarca G Thomas Sørensen
30 Inglaterra D Ryan Shotton
33 Inglaterra A Cameron Jerome
36 Irlanda do Norte M Matthew Lund
38 Bélgica M Florent Cuvelier
–– Estados Unidos M Brek Shea

Referências

  1. Squad/Players Profiles. Página visitada em 25 de agosto de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]