Leicester City Football Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Leicester City
LeicesterCity logo2014.png
Nome Leicester City Football Club
Alcunhas The Foxes,City
Fundação 1884
Estádio King Power Stadium
Capacidade 32.500
Presidente Tailândia Vichai Srivaddhanaprabha
Treinador Inglaterra Nigel Pearson
Material esportivo Alemanha Puma
Competição Inglaterra Campeonato Inglês
Divisão Inglaterra Premier League
Website site oficial
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Leicester City Football Club é um clube de futebol inglês da cidade de Leicester, que manda seus jogos no King Power Stadium e atualmente participa da Premier League, tendo sido promovido da Coca-Cola Championship.

O clube foi fundado em 1884 com o nome de Leicester Fosse, pois jogava em um campo perto de Fosse Road. Mudou-se para Filbert Street e ficou lá por mais de 110 anos, antes de começar a mandar os seus jogos no Walkers Stadium.

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 1884 por um grupo de garotos da escola Wyggeston como Leicester Fosse, o clube se juntou à Football Association em 1890.

Antes de se mudar para Filbert Street, na Grant Avenue, em 1891, o clube mandou jogos em cinco estádios diferentes, incluindo o Victoria Park, no sudeste da cidade.

O clube também se juntou à Midland League em 1891, e foi eleito para a Division Two da Football League, em 1894, ao vencer a Midland League da temporada anterior. A primeira partida do Leicester na Football League foi uma derrota para o Grimbsy Town por 4 a 3. A primeira vitória veio na semana seguinte, contra o Rotherham. A maior goleada imposta pelo clube até hoje também aconteceu na mesma temporada: 13 a 0 sobre o Notts Olympic, em um jogo de qualificação da Copa da Inglaterra.

Em 1907-1908, o clube terminou como vice-campeão da Division Two, o que lhe garantiu o acesso para a Division One, que era o nível mais alto do futebol inglês. No entanto, o clube foi rebaixado na temporada seguinte, que também registrou a maior goleada da história do Campeonato Inglês, e a maior que o Leicester já sofreu: 12 a 0 para o Nottingham Forest.

Em 1919, quando o futebol inglês retomou as atividades, interrompidas por causa da Primeira Guerra Mundial, o Leicester Fosse fechou as portas, devido a dificuladades financeiras. O clube foi refundado como "Leicester City Football Club", o que viria a ser um nome adaquado, já que o bairro de Leicester havia sido promovido a cidade fazia pouco tempo.

Já na década de 1920, o Leicester começou a obter sucessos moderados, sob o comando de Peter Hodge, que saiu em maio de 1926 par ser substituído por William Orr. Com o artilheiro Arthur Chandler em campo, o clube ganhou o título da Division Two em 1924-1925. Em 1928-1929, o Leicester cravou seu lugar mais alto até hoje na história do campeonato inglês: vice-campeão, apenas um ponto atrás do Sheffield Wednesday.

No entanto, na década de 1930, o clube caiu de produção até ser rebaixado em 1934-1935. O clube subiu de novo em 1936-1937, e depois caiu outra vez em 1938-1939, terminando a década na Division Two.

Em 1949, o Leicester chegou à final da Copa da Inglaterra pela primeira vez, mas perdeu de 3x1 para o Wolverhampton. No entanto, o clube já estava comemorando a permanência na Division Two uma semana depois.

Em 1954, o clube ganhou a Division Two com a ajuda de Arthur Rowley, um dos mais bem-sucedidos atacantes do clube. Embora acabassem rebaixados na temporada seguinte, eles voltaram em 1956-1957, com Rowley marcando o recorde de gols de um jogador do Leicester em uma temporada: 44 gols.

O Leicester ficou na Division One até 1968-1969, o maior período fora da Division Two. Sob o comando de Matt Gillies, o Leicester chegou à final da Copa da Inglaterra duas vezes, em 1961 e 1963, mas perdeu as duas. Só que, em 1961, como eles perderam para o Tottenham, que acabou sendo campeão inglês na mesma temporada, o Leicester foi o representante inglês na Taça dos Vencedores de Taças na temporada 1961-1962.

Em 1962-1963, o Leicester chegou ao quarto lugar na Division One, melhor posição desde a Segunda Guerra Mundial. Na temporada seguinte, Gillies finalmente ganhou um título pelo clube, a Taça da Liga, derotando o Stoke City na final. Na temporada se guinte, o clube chegou à final da Taça da Liga pela segunda vez, mas perdeu para o Chelsea.

Em 1968, após um mau começo de temporada, Gillies se demitiu. Seu substituto, Frank O'Farrell ,não conseguiu evitar o rebaixamento, mas o clube chegou naquele mesmo ano à final da Copa da Inglaterra pela última vez até agora, perdendo para o Manchester City.

Em 1971, o Leicester subiu outra vez para a Division One e ainda ganhou a Community Shield, confronto entre o campeão inglês e o campeão da Copa da Inglaterra. A explicação para o Leicester, que foi campeão da Division Two ter participado é que, como o campeão da Division One, o Arsenal, estava com o calendário cheio de compromissos por competições europeias, o Leicester foi chamado para ocupar o lugar dele no torneio. E ganhou do Liverpool por 1 a 0. Jimmy Bloomfield assumiu o time na mesma temporada. Durante a gestão dele, o Leicester chegou às semifinais da Copa da Inglaterra, em 1974. Frank McLintock, um ex-jogador que jogou pelo Leicester entre o fim da década de 1950 e a metade da década de 1960, assumiiu o time em 1977, substituindo Bloomfield.

Devido ao rebaixamento do Leicester,que acabou provocando sua demissão,McLintock é até hoje considerado um dos piores treinadores da história do Leicester, Jock Wallace retomou a tradição de sucesso de treinadores escoceses no Leicester (depois de Peter Hodge e Matt Gillies) depois de levar o Leicester à Division One em 1980. Wallace não conseguiu manter o Leicester na Division One, mas conseguiu chegar às semifinais da Copa da Inglaterra em 1982. Ainda sob o comando de Wallace, Gary Lineker, que acabaria se tornando um dos mais famosos jogadores formados pelas divisões de base do Leicester e artilheiro da Copa do Mundo de 1986, foi promovido ao time principal.

Para o lugar de Wallace, foi contratado Gordon Milne, que ajudou o Leicester a conseguir o acesso à Division One em 1983. Na temporada seguinte, Lineker ajudou o Leicester a se manter na Division One, mas foi negociado com o Everton em 1985, e em 1987, o Leicester caiu para a Division Two. Milne saiu em 1986 e foi substituído por David Pleat, que foi o técnico em um dos períodos mais mal-sucedidos do clube na sua história. Ele foi demitido em janeiro de 1991, após uma derrota que deixou o Leicester quatro posições acima do último colocado, ou seja, na zona de rebaixamento. Gordon Lee foi efetuado no comando do time até o final da temporada.

O Leicester só conseguiu se salvar do rebaixamento na última rodada do campeonato. Brian Little assumiu em 1991, e no final da temporada, o Leicester chegou aos play-offs de promoção para a recém-formada Premier League, mas perdeu para o Blackburn. Na temporada seguinte, o Leicester chegou aos play-offs outra vez, mas perdeu de novo, dessa vez para o Swindon Town. Somente na temporada 1993-1994 eles conseguiram o acesso para a Premier League. Little foi contratado pelo Aston Villa para a temporada seguinte e seu substituto, Mark McGhee, não conseguiu salvar o clube do rebaixamento na mesma temporada, quando o time terminou na penúltima posição do campeonato.

Em dezembro de 1995, McGhee deixou o clube inesperadamente, quando o Leicester estava na liderança do campeonato, para comandar o Wolverhampton. McGhee foi substituído por Martin O'Neill. Sob o comando dele, o Leicester foi promovido de novo para a Premier League com um gol no último minuto feito por Steve Claridge no play-off final contra o Crystal Palace Football Club. Depois do acesso, o Leicester terminou quatro vezes consecutivas entre os dez primeiros na Premier League.

Em 1997, o Leicester finalmente ganhou um título depois de 26 anos, ganhando a Copa da Liga Inglesa, que ainda ganhariam de novo em 2000, além do Leicester ter sido vice-campeão da Copa da Liga em 1999. Assim, o Leicester se classificou para a Copa UEFA em 1998 e 2001, primeira competição internacional disputada pelo clube desde a Taça dos Venceores de Taças em 1962-1963. O sucesso de O'Neill levou a propostas de trabalho como a do Leeds, em 1999. Até que, em 2000, ele foi para o Celtic, da Escócia. Hoje, ele é considerado facilmente um dos técnicos mais bem-sucedidos do Leicester, e o melhor dos últimos anos. O'Neill foi substituído pelo ex-treinador da seleção da Inglaterra de jogadores sub-21, Peter Taylor. Durante este período, o Leicester foi eliminado pelo Estrela Vermelha de Belgrado na Copa UEFA.

Depois de um longo período de maus resultados, Taylor foi demitido em outubro de 2001. Taylor foi substituído por uma equipe da comissão técnica liderada por Dave Basset e Micky Adams, que não conseguiu impedir o rebaixamento no último ano jogando em Filbert Street. No início da temporada 2002-2003, o Leicester se mudou para o Walkers Stadium. A Walkers,a fabricante de batatas fritas de Leicestershire, adquiriu os direitos de nomeação por um período de dez anos.

Em outubro de 2002, foi relatado que o clube tinha dívidas de aproximadamente 30 milhões de libras. Alguns dos motivos foram a perda de dinheiro da TV(a ITV Digital, na própria administração, havia prometido mais dinheiro para os clubes da Premier League em troca dos direitos de TV), os altos custos dos salários, dinheiro menor que o esperado com as transferências de jogadores para outros clubes e o custo do novo estádio. Adams foi banido do mercado de transferências pela maior parte da temporada, até que o clube foi resgatado pela aquisição por um consórcio liderado por Gary Lineker. Adams liderou o Leicester ao vice-campeonato da Division One e a promoção automática para a Premier League. No entanto, na temporada seguinte, o Leicester foi rebaixado para a recém-renomeada Coca-Cola Championship, anteriormente conhecida como Division One.

Quando Adams se demitiu do cargo de técnico em outubro de 2004, Craig Levein foi nomeado como o substituto de Adams. Este viria a ser um período mal-sucedido e, chegando muito perto do rebaixamento, Levein foi demitido. O assistente técnico Robert Kelly assumiu como técnico interino, e, após vencer três em quatro jogos, foi nomeado para o resto da temporada. Kelly assegurou a permanência do Leicester na Championship, e em abril de 2006, lhe foi dado o trabalho de treinador em uma base permanente.

Em outubro de 2006, foi anunciado que o ex-presidente do Portsmouth, Milan Mandaric, estaria interessado em comprar o Leicester por um preço de 6 milhões de libras. A aquisição foi formalmente anunciada em 13 de fevereiro de 2007. Em 11 de abril, Robert Kelly foi demitido e substituído por Nigel Worthington. Worthington conseguiu ajudar o clube a se salvar do rebaixamento, mas não lhe foi oferecido o emprego de forma permanente.

Em 25 de maio de 2007, o ex-técnico do MK Dons, Martin Allen, foi contratado pelo Leicester. Em pouco tempo, o relacionamento entre Mandaric e Allen era tenso, e Allen deixou o clube por mútuo consentimento, depois de quatro jogos.

Em 13 de setembro, Mandaric anunciou Gary Megson como novo treinador do Leicester, com Mandaric citando a experiência dele como um fator decisivo na nomeação. Porém, seis semanas depois, Megson deixou o clube após uma abordagem feita por parte do Bolton. Uma equipe de comissão técnica com Frank Burrows e Gerry Taggart assumiu o clube até a nomeação de um treinador efetivo. Em 22 de novembro, Ian Holloway foi nomeado treinador. Holloway fez história quando se tornou o primeiro treinador em mais de 50 anos a ganhar seu primeiro jogo no comando do clube, ao vencer o Bristol City por 2 a 0. Apesar disso, o Leicester foi rebaixado ao final da temporada, após empatar com o Stoke City por 0 a 0, marcando o primeiro rebaixamento para abaixo dos dois primeiros níveis do futebol inglês. Holloway foi substituído por Nigel Pearson.

O clube conseguiu ser campeão da League One logo na sua primeira temporada por lá, voltando para a Championship.na temporada passada (2009-10), o Leicester chegou à 5ª posição na Coca-Cola Championship,sendo eliminado nos play-offs pelo Cardiff.

Na temporada 2013/2014, o Leicester City sagou-se campeão da Championship com duas rodadas de antecedência e ascendeu à Premier League.

Cores, escudo e tradições[editar | editar código-fonte]

As cores principais do clube, azul-real e branco, foram utilizadas para jogos da equipe durante a maior parte de sua história. O primeiro logo de patrocínio a aparecer numa camisa do Leicester foi o da Ind Coope em 1983. a fabricante de batatas fritas de Leicestershire Walkers realizou uma longa parceria com o clube, patrocinando-o de 1987 à 2001.

Em 24 de abril de 2009, o clube anunciou sua camisa nova durante o jogo da League One contra o Scunthorpe United. A nova camisa não terá patrocínio em virtude dos 125 anos de fundação do clube. O novo escudo apresenta uma faixa abaixo do escudo com o número 125 escrito.

A imagem de uma raposa no escudo do clube foi incluída no escudo do clube em 1948, por Leicestershire ser conhecida pela caça à raposa. Esta é a origem do apelido "The Foxes". O mascote do clube é um personagem chamado "Filbert Fox".

Estádios[editar | editar código-fonte]

Em seus primórdios, o Leicester jogou em diversos estádios, mas desde que foi para a Football League, só jogou em dois estádios. As primeiras partidas aconteciam em um campo perto de Fosse Road, daí o nome de Leicester Fosse. Depois, se mudaram para Victoria Park, e depois, após se tornar profissional, para Mill Lane.

Após a saída de Mill Lane, o clube jogou no campo de County Cricket, enquanto procurava um novo campo. Em 1891, o clube garantiu a utilização de uma área em Grant Avenue, onde acabaria sendo construído o estádio de Filbert Street. Algumas melhorias foram feitas pelo arquiteto de estádios Archibald Leitch, durante a Belle Époque, e, em 1927, um novo nível foi construído.

Chamado de Double Decker, um nome que se manteria até o fechamento do estádio, em 2002. O estádio não foi mais modificado, exceto por alguns assentos que foram adicionados em 1993, quando começou a construção da Carling Stand.

O clube se mudou de Filbert Street em 2002, para um novo estádio, agora com capacidade para 32.500 pessoas. O estádio foi originalmente chamado de Filbert Way e depois foi renomeado para Walkers Stadium, após um acordo com a Walkers, patrocinadora do clube na época.

O primeiro jogo no novo estádio foi contra o Athletic de Bilbao. O primeiro gol marcado foi de Tiko, do Athletic e Jordan Stewart foi o primeiro jogador do City a marcar um gol no estádio. O primeiro jogo competitivo foi uma vitória por 2 a 0 contra o Watford. Desde então, o estádio chegou a receber jogos também da Seleção da Inglaterra.

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

O clube é da região da East Midlands, mas é o único clube profissional em Leicestershire; por isso, o Leicester tem como rivais clubes da West Midlands, como o Nottingham Forest e o Derby County, devido à proximidade regional e por terem jogado vários campeonatos junto com o Leicester. O principal rival do Leicester nos últimos anos tem sido o Coventry, sediado a apenas 24 quilômetros de distância de Leicester.

Este clássico é conhecido como Derby M69, tendo o nome da auto-estrada que liga as duas cidades. Segundo uma pesquisa junto aos polos futebolísticos realizada em 2008, essa é considerada a 26ª maior rivalidade do futebol inglês.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais

Competição

Títulos

Temporadas

Liga.png

Campeonato Inglês da Segunda Divisão

7

1924/25,1936/37,1953/54,1956/57,1970/71, 1979/80 e 2013/14.

Football League One

1

2008/09

Carling.png

Copa da Liga Inglesa

3

1963/64, 1996/97, 1999/2000

CommunityShield.png

Supercopa da Inglaterra

1

1971

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

  • Atualizado em 04 de Novembro de 2014.[1]
Legenda


Goleiros
Jogador
1 Dinamarca Kasper Schmeichel
12 Inglaterra Ben Hamer
Defensores
Jogador Pos.
2 Bélgica Ritchie De Laet Z
3 Inglaterra Paul Konchesky Z
5 Jamaica Wes Morgan Capitão Z
6 Inglaterra Matthew Upson Z
18 Inglaterra Liam Moore Z
27 Polónia Marcin Wasilewski Z
Meio-campistas
Jogador Pos.
4 Inglaterra Danny Drinkwater M
7 Inglaterra Dean Hammond M
8 Inglaterra Matty James M
10 País de Gales Andy King M
11 Inglaterra Marc Albrighton M
19 Argentina Esteban Cambiasso M
24 França Anthony Knockaert M
26 Argélia Riyad Mahrez M
Atacantes
Jogador
9 Inglaterra Jamie Vardy
15 Gana Jeff Schlupp
20 Inglaterra Tom Hopper
22 Inglaterra Gary Taylor-Fletcher
23 Argentina Leonardo Ulloa
35 Inglaterra David Nugent
39 Nova Zelândia Chris Wood
Comissão técnica
Nome Pos.
Inglaterra Nigel Pearson T

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de InglaterraSoccer icon Este artigo sobre clubes de futebol ingleses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

  1. Título não preenchido, favor adicionar.