Malaysia Airlines

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
[[Imagem:250px|250px|center]]
Malaysia Airlines
IATA
MH
ICAO
MAS
Indicativo de chamada
Malaysian
Fundada em 1947 (como Malayan Airways)
Principais centros
de operações
Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur
Outros centros
de operações
Aeroporto Internacional de Bayan Lepas
Aeroporto Internacional de Kota Kinabalu
Aeroporto Internacional de Kuching
Programa de milhagem Enrich
Serviço VIP Golden Lounge
Frota 104 aeronaves
Destinos mais de 100 localidades
Companhia
administradora
Malaysia Airline System Berhad
Sede Kuala Lumpur, Malásia
Pessoas importantes Ahmad Jauhari Yahya (CEO)[1]
Sítio oficial www.malaysiaairlines.com
Malaysia.b747.closeup.arp.750pix.jpg

Malaysia Airlines System (MAS), (malaio: Sistem Penerbangan Malaysia), é a companhia aérea maior da Malásia, com sede na cidade de Kuala Lumpur. MAS é um membro da aliança aérea oneworld.

Iniciou suas operações em 1 de maio de 1947 com o nome de Malayan Airways Limited (MAL). Entre 1971 e 1987, a empresa mudou seu nome para a Malásia Airline Sistema Berhad (MAS), antes de receber seu nome atual.

É apenas uma das quatro companhias aéreas que foi premiada com a classificação de cinco estrelas da Skytrax, juntamente com a Qatar Airways, Singapore Airlines e Cathay Pacific.

Teve perdas econômicas por um longo período, por isso em março 2006, a companhia lançou um drástico plano de reestruturação. Deixou 99 de suas 118 rotas domésticas, reduziu a frota de aeronaves reduzida e junto com isso demitiu um terço dos funcionários. Negociou um plano de orçamento com a companhia aérea AirAsia, que restaurou as linhas regionais.

Em 2014 o voo MH370 (Boeing 777) desapareceu cerca de 40 minutos após decolar de Kuala Lumpur com destino a Pequim, na China. Ao menos 26 países se mobilizaram nas buscas pelo Boeing da Malaysia Airlines que desapareceu no dia 8 com 239 pessoas a bordo. Nesta segunda-feira (24), o governo da Malásia afirmou que o avião caiu no sul do Oceano Índico, a 2.500 km a sudoeste de Perth, a grande cidade da costa oeste australiana, um dos lugares mais inóspitos do mundo.

A posição exata onde o avião teria caído ainda é uma dúvida. A queda na região foi concluída por causa de registros de satélites da Inglaterra que confirmaram um último sinal recebido pelo avião nessas imediações, que uma hora depois não existia mais.

Imagens de satélite da França, da China e da Austrália registradas nos últimos dias levantaram indícios de que possíveis destroços do voo MH370 poderiam estar flutuando pelo sul do Oceano Índico. Mas, até o momento, equipes de resgate não tiveram êxito em encontrar sinais definitivos da aeronave.

Frota[editar | editar código-fonte]

Boeing 747-400 9M-MPB de Malaysia Airlines com cores especiais "Hibiscus" livery
Um Boeing 737-800 de Malaysia Airlines em Novembro 2010

Em Julho de 2014 a frota de Malaysia Airlines consiste em seguintes aeronaves:[2]

Avião Ativo Pedido Notas Assentos
Airbus A330-200F 4 Aeronaves de carga MASkargo -
Airbus A330-300 15 1 283 (-/36/247)
Airbus A380-800 6 494 (8/66/420)
Boeing 737-400 12 144 (-/16/128)
Boeing 737-800 50 19 160 (-/16/144)
Boeing 747-400F 2 Aeronaves de carga MASkargo -
Boeing 777-200ER 14 282 (-/35/247)
Total 103 20

Acidentes em 2014[editar | editar código-fonte]

No dia 8 de março de 2014, o Boeing 777 MH370 em voo de Kuala Lumpur (Malásia) a Beijing (China) desapareceu em torno do Oceano Índico com 239 pessoas a bordo. As suspeitas dos investigadores são de atentado terrorista, sequestro ou sabotagem.

A Malaysia Airlines teria deixado de pagar o Hotel onde os parentes das vítimas estariam hospedados, perto do aeroporto de Kuala Lumpur.

Em 17 de julho de 2014, um voo Boeing 777, que partia de Amsterdã (Países Baixos) para Kuala Lumpur (Malásia) caiu com 298 pessoas a bordo próximo à fronteira entre Ucrânia e Rússia, que disputam a região da Crimeia. O avião foi atingido por um míssil, cujo autoridades acreditam ter sido lançado por rebeldes pró-Rússia[3] . Dentre as vítimas, 189 eram neerlandeses, 44 malaios, 27 australianos, 12 indonésios, 9 britânicos, entre outras nacionalidades.[4]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.