José Bosingwa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Bosingwa
José Bosingwa.jpg
Informações pessoais
Nome completo José Bosingwa da Silva
Data de nasc. 24 de Agosto de 1982 (32 anos)
Local de nasc. Mbandaka, Zaire
Nacionalidade  Portugal
Altura 1,83 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Turquia Trabzonspor
Número 3
Posição Lateral-Direito
Clubes de juventude
1995-1996
1996-2000
Portugal Fornos de Algodres
Portugal Boavista
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2000-2003
2000-2001
2003-2008
2008-2012
2012-2013
2013-
Portugal Boavista
Portugal Freamunde (emp.)
Portugal FC Porto
Inglaterra Chelsea
Inglaterra Queens Park Rangers
Turquia Trabzonspor
0044 00000(0)
0011 00000(0)
0146 00000(3)
0125 00000(3)
0024 00000(1)
0036 00000(0)
Seleção nacional3
2003-2004
2007-2011
Flag of Portugal.svg Portugal Sub-21
Flag of Portugal.svg Portugal
0018 00000(0)
0024 00000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 15 de julho de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 15 de julho de 2014.

José Bosingwa da Silva (Mbandaka, 24 de Agosto de 1982), futebolista português. Nascido em Zaire, mas de origem portuguesa mudou-se para Seia, no distrito da Guarda, no interior de Portugal. A estreia como profissional seria proporcionada pelo Freamunde, da II Liga. Atualmente joga no Trabzonspor.

Vida[editar | editar código-fonte]

Seu pai era Português, e ele regressou a Portugal com a sua família quando José ainda era um menino. Bosingwa poderia ter jogado para República Democrática do Congo, tendo sido convocado em várias ocasiões, mas estendeu por uma chance de jogar por Portugal.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ele foi observado por Freeamunde enquanto joga para um lado da equipe juvenil, e foi assinado até sua academia pelo tempo que ele tinha 12 anos. Suas habilidades para a equipe local impressionou Boavista suficiente para oferecer-lhe um contrato. Jaime Pacheco treinador do Boavista na altura, satisfeito com a evolução de Bosingwa, ordenou o seu regresso, multiplicando-se em experiências posicionais com o jogador. Os adeptos viam-nos, pelo trajecto nas selecções nacionais, como o sucessor de Rui Bento. Bosingwa, com a camisola das quinas, chegou a ser utilizado como falso libero ou como lateral direito, procurou fixar-se como médio defensivo mas passou grande parte do seu tempo no Boavista como médio-ala. Duas épocas depois, no arranque da temporada 2003-2004, José Mourinho acena-lhe com um convite do Porto.

Bosingwa fez apenas 13 jogos na temporada seguinte, de dragão ao peito, suficientes para se afirmar como alternativa válida e despertar a cobiça do seu país de nascença. Em Abril de 2004, a seleção nacional do Congo procura cativar o jogador, nessa altura internacional sub-21 por Portugal. Outro alvo foi Ariza Makukula, agora no Benfica. O porteiro disse que não, optando pelas cores lusas e garantiu a sua presença nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004, de má memória. A derrota frente ao Iraque 2-4, onde Bosingwa marcou um dos golos, foi um prenúncio para o pesadelo. Portugal não passaria da primeira fase.

O Porto possibilitou ao jogador a conquista de vários títulos: três Ligas portuguesas, uma Ligas dos Campeões, uma Taça Intercontinental e duas Supertaças de Portugal.

A temporada 2004-2005 foi infeliz para Bosingwa. No plano desportivo, 25 jogos e um golo, em mais uma etapa da sua progressão com a camisola azul e branca. Fora dos relvados, um grave acidente, em Maio de 2005, que deixou todos os envolvidos em estado de choque. Na madrugada de uma segunda-feira, um jipe BMW conduzido pelo jogador dos dragões, onde seguiam Nélson (na altura atuava no Boavista), Edu (Vilanovense), Jaime (Ovarense) e Sandro Luís (Santa Clara) despista-se em plena A4, na zona de Susão, Valongo. Sandro Luís teria de amputar o seu pé esquerdo, enquanto os restantes jogadores escaparam sem ferimentos graves.

Bosingwa terminaria assim da pior forma a temporada 2004-2005, mas tudo seria diferente na época seguinte, a título individual e coletivo. Com Fatih Sonkaya a desiludir, a polivalência do jogador nascido no Congo surge como uma bênção para o técnico holandês Co Adriaanse. Convertido a título praticamente definitivo a lateral, reforçou a sua influência e conseguiu, inclusive, assumir-se como indiscutível na defesa a três.

No final da temporada 2007-2008 Bosingwa foi para o Chelsea por 20,5 milhões de euros.[1] [2]

No dia 17 de agosto, Bosingwa assinou por tres épocas com o clube Queen Park Rangers, depois do seu contrato com Chelsea ter acabado.[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Portugal Porto


Inglaterra Chelsea

Referências

  1. Comunicado da F.C. Porto - Futebol, SAD Fcporto.pt (12 de maio de 2008).
  2. Acordo com Chelsea Chelseafc.com (12 de maio de 2008).
  3. Bosingwa confirmado no QPR
Bandeira de República Democrática do CongoSoccer icon Este artigo sobre futebolistas congoleses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.