Carlos Alberto Gomes de Jesus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carlos Alberto
Carlos Alberto
Informações pessoais
Nome completo Carlos Alberto Gomes de Jesus
Data de nasc. 11 de dezembro de 1984 (29 anos)
Local de nasc. Duque de Caxias (RJ),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,75 m
Destro
Informações profissionais
Período em atividade 2002-presente (12 anos)
Clube atual Brasil Botafogo
Número 19
Posição Meia
Clubes de juventude
Brasil Fluminense
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20022003
20042005
20052007
2007
20072010
2008
2008
20092010
20102013
2011
2011
2014
2014
Brasil Fluminense
Portugal Porto
Brasil Corinthians
Brasil Fluminense (emp.)
Alemanha Werder Bremen
Brasil São Paulo (emp.)
Brasil Botafogo (emp.)
Brasil Vasco da Gama (emp.)
Brasil Vasco da Gama
Brasil Grêmio (emp.)
Brasil Bahia (emp.)
Brasil Goiás
Brasil Botafogo
0043 0000(5)
0039 0000(5)
0095 000(14)
0005 0000(1)
0003 0000(0)
0004 0000(1)
0023 0000(6)
0041 000(15)
0074 000(11)
0012 0000(1)
0016 0000(0)
0006 0000(0)
0002 0000(0)
Seleção nacional3
2003
2005
Brasil Brasil Sub-23
Brasil Brasil
0005 0000(0)
0001 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 17 de julho de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 14 de novembro de 2011.

Carlos Alberto Gomes de Jesus[1] (Duque de Caxias, 11 de dezembro de 1984)[2] é um futebolista brasileiro que joga como meia. Atualmente, defende o Botafogo.

Fluminense e Porto[editar | editar código-fonte]

Atuando como meio-campista, foi revelado Fluminense e se profissionalizou em 2002, clube pelo qual se destacou. Em 2004, foi contratado pelo Porto, de Portugal. Treinado por José Mourinho, Carlos Alberto apareceu muito bem, tendo feito inclusive um gol na final da Liga dos Campeões do mesmo ano de 2004, vencida pelo Porto. Com esse gol, é ainda hoje o mais jovem jogador a marcar um tento em uma final do principal torneio do continente europeu. O treinador português é fã declarado de seu futebol e Carlos Alberto tem consideração recíproca por Mourinho.[3]

Corinthians[editar | editar código-fonte]

No início de 2005 foi comprado pelo Corinthians com a ajuda do grupo de investimentos MSI. Fez sua estreia em 29 de janeiro, na vitória sobre o América-SP por 1 a 0. Após algumas atuações irregulares e a contratação do meia Roger, Carlos Alberto acabou perdendo o posto de titular no time. Porém, após uma grave lesão do mesmo Roger, recuperou sua melhor forma e foi fundamental na conquista do Campeonato Brasileiro de 2005 pela equipe.

Essa boa fase, entretanto, durou pouco. Mesmo com a contratação do meia Ricardinho, Carlos Alberto se manteve no time titular, mas não tinha o mesmo brilho. O Corinthians acabou eliminado da Libertadores 2006, fez má campanha no Campeonato Paulista e teve um Campeonato Brasileiro cheio de maus resultados. Em um jogo pela Copa Sul-Americana contra o Lanús, foi substituído no primeiro tempo pelo técnico Émerson Leão e ficou irritado, ofendendo o treinador. Após alguns dias, o técnico Leão decidiu afastá-lo do grupo da equipe paulista.[4]

Todos os gols de Carlos Alberto pelo Corinthians:

Retorno ao Fluminense e Werder Bremen[editar | editar código-fonte]

Sem espaço no clube paulista, Carlos Alberto retornou em 2007 ao Fluminense para a disputa do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil. Nesta, acabou por conquistar um título inédito tanto para ele como para o clube, garantindo a vaga da equipe carioca na Libertadores do ano de 2008. Assim, foi vendido para a equipe alemã do Werder Bremen.

São Paulo e Botafogo[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2008, após um período apagado na Europa, foi contratado por empréstimo pelo São Paulo, clube que o seu irmão Fernando defendera no ano anterior. Seu primeiro jogo pelo Tricolor Paulista ocorreu em 27 de janeiro e contra o Corinthians, seu ex-clube, e acabou empatado em 0 a 0.[5]

Marcou seu primeiro - e único - gol com a camisa são-paulina contra o Santos, que era então treinado por seu antigo desafeto Emerson Leão, na vitória por 3 a 2, sendo o terceiro o seu.[6] Logo depois, envolveu-se em brigas internas e acabou afastado do elenco. O Werder Bremen, dono de seu passe, também não o quis de volta.

Foi anunciado em 6 de maio como contratação pelo Botafogo, clube de seu pai,[7] por empréstimo. Estreou pelo Alvinegro no dia 17 de maio, na derrota por 1 a 0 no Mineirão contra o Cruzeiro, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro.[8] Marcou seu primeiro gol pelo Botafogo no dia 8 de junho contra o Coritiba pelo Campeonato Brasileiro do mesmo ano, no Engenhão.[9] Carlos Alberto foi o artilheiro do time na Copa Sul-americana 2008 e um dos principais destaques da equipe. Em meio a algumas polêmicas, o jogador deixou o clube antes do término de seu contrato, em meados de novembro, indo à Justiça exigir direitos trabalhistas.[10]

Vasco da Gama e seu renascimento[editar | editar código-fonte]

Carlos alberto com a camisa de treino do Vasco

No início de 2009 foi emprestado pelo Werder Bremen pela terceira vez consecutiva, desta vez para o Vasco da Gama, inicialmente por um período de seis meses,[11] com grande apoio do presidente do clube, Roberto Dinamite.[12] Ao término deste contrato, seu empréstimo foi prolongado por mais um ano,[13] pois o jogador manifestou ser muito feliz no clube,[14] desejando fazer história no Vasco[15] por muitos anos,[16] que o acolheu de braços abertos e deu motivação ao jogador para dar a volta por cima em sua carreira.

Carlos Alberto era, então, o principal jogador da equipe cruzmaltina, chegando a declarar seu amor pelo clube por diversas vezes, declarando que 2009 marcaria sua carreira e sua vida pessoal para sempre.[17] Carlos Alberto amadureceu no Gigante da Colina e virou ídolo, abandonando sua fama de indisciplinado e polêmico para assumir a braçadeira de capitão do time treinado por Dorival Júnior e ao se tornar a maior referência[18] da equipe no ano de 2009 com o título da Série B, jogando com grande regularidade. Sua felicidade no Vasco foi tanta que chegou a dizer que até na Série C jogaria pela equipe carioca, se emocionando profundamente com o título do Vasco no Campeonato Brasileiro, o que consagrou o retorno do time à 1ª Divisão e a volta de um Carlos Alberto mais forte, maduro e feliz e vascaíno declarado. Carlos Alberto também foi eleito o melhor jogador do Vasco na temporada 2009.

Em junho de 2010, seu contrato de empréstimo ao Vasco terminou. O clube carioca negociou com o Werder Bremen e conseguiu a rescisão amigável do contrato, em troca de uma percentagem de uma futura transferência do jogador. Carlos Alberto fechou contrato com o Vasco, e se tornou jogador do clube até agosto de 2013.

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Em 4 de fevereiro, após se envolver em confusões com o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, e ter um desempenho abaixo da média no Campeonato Carioca, Carlos Alberto foi contratado pelo Grêmio para a disputa da Copa Libertadores da América, e seu empréstimo iria até o final do ano de 2011.[19] [20]

Sob justificativa de falta de adaptação, a direção do clube tricolor gaúcho decidiu dispensar Carlos Alberto no dia 28 de abril, o jogador fica sem clube, uma vez que o Vasco divulga que o meia não volta à equipe.[21] Segundo o clube, o jogador estava insatisfeito com a reserva e seu comportamento supostamente turbulento não teria influenciado na decisão.[22]

Bahia[editar | editar código-fonte]

No dia 27 de maio de 2011, Carlos Alberto foi anunciado como reforço do clube para a disputa do Brasileirão 2011.[23] Mas com muitas contusões, baixo rendimento e nenhum gol marcado, Carlos Alberto não quis continuar no Bahia, sem poder contar como destino o Vasco da Gama, devido a desavenças com o atual presidente do clube, Roberto Dinamite.

Retorno ao Vasco[editar | editar código-fonte]

Retorna ao Vasco em 2012, mas não vem sendo aproveitado e segue treinando em separado. No dia 25 de março o Vasco anunciou o retorno do meia ao elenco principal, uma vez que estava treinando separado dos demais jogadores. Por ter contrato vigente com o cruz-maltino até junho de 2013, Carlos Alberto está regularizado e também já inscrito no torneio estadual do Rio, podendo disputar o restante do Campeonato Carioca e a segunda fase da Taça Libertadores, caso o Vasco avance no torneio continental.

Depois de marcar dois gols nas duas primeiras partidas vascaínas na temporada 2013, feito que o jogador não realizava desde 2009, Carlos Alberto se disse inspirado pelo ex-treinador do clube Ricardo Gomes. Segundo o meia, Gomes teria o aconselhado a não se preocupar em jogar os 90 minutos de uma partida, mas apenas 60, nos quais guardaria energia para os instantes finais em campo, que seriam suficientes para que o atleta de 28 anos tivesse um desempenho superior ao de 2019.[24]


Em 11 de julho o Vasco confirmou que Carlos Alberto não faz mais parte do elenco. A informação foi passada pelo presidente na coletiva do comandante que assume o grupo.

“Como presidente, informo que o Carlos Alberto não vai mais fazer parte do grupo. Vamos nos reunir com os representantes dele para acertar tudo e para que ele tenha os direitos preservados. Assim, poderá seguir o caminho dele”, se antecipou Dinamite em uma pergunta sobre o atleta a Dorival.

O camisa 10 cobrava uma definição quanto ao seu futuro, já que o contrato venceria no início do próximo mês. A negociação teria que envolver um bom corte no salário do jogador, ainda mais com a contratação de outros atletas para a posição.

Goiás[editar | editar código-fonte]

Em 28 de janeiro de 2014, Carlos Alberto foi anunciado como novo reforço do Esmeraldino. Ele não entra em campo desde 8 de junho de 2013, quando disputou seu último jogo pelo Vasco.[25]

Teve seu contratado rescindido, após uma péssima passagem, atuando em 6 partidas, sem fazer nenhum gol ou dar nenhuma assistência e colecionado cartões - quatro amarelos e um vermelho. Seu salário, no começo, girava em torno de 50 mil reais, podendo ser aumentado durante a Série A.[26]

Doping[editar | editar código-fonte]

O exame anti-dopagem de Carlos Alberto, realizado após a partida contra do Fluminense pelo Campeonato Carioca em 2 de março de 2013, indicou a presença das substâncias proibidas no esporte hidroclorotiazida e carboxi-tamoxifeno. Análise confirmada na contraprova, o jogador foi suspenso preventivamente por trinta dias, mas, em julgamento realizado no dia 22 de abril, Carlos Alberto foi absolvido pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) por 4 votos a 1, após os auditores do processo considerarem plausível a tese da defesa de que o suplementos vitamínicos ingeridos pelo atleta haviam sido contaminados com as substâncias proibidas.

Botafogo[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de maio, acertou com o Botafogo para a disputa do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil.[27] Na estreia, deu uma assistência.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Carlos Alberto em 2007.
Fluminense
Porto
Corinthians
Vasco da Gama

Premiações[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Carlos Alberto hospedou, sem qualquer custo, o volante Souza, oriundo das categorias de base do Vasco e titular da seleção sub-20 do Brasil, durante parte da temporada de 2009 até que o jogador conseguisse sua moradia.[28]
  • Sua recuperação no Vasco foi realmente notória. O jogador fez as pazes com o técnico Émerson Leão através de um telefonema, com quem brigara em 2006, quando ainda era jogador do Corinthians.[29]
  • No ano de 2009 nasceu seu filho Lucca, que, segundo Carlos Alberto, será vascaíno.[30]
  • O jogador após se tornar ídolo no clube assumiu em entrevistas ter se tornado torcedor do Gigante da Colina, pois durante todo tempo que passou no Vasco da Gama conheceu a fundo sua história e suas conquistas.
  • Carlos Alberto só tem um irmão: ele se chama Fernando, é volante e chegou a atuar no arquirrival Flamengo.

Referências

  1. Sambafoot - Detalhes de Carlos Alberto Gomes de Jesus
  2. ogol.com.br - Dados pessoais do atleta
  3. Carlos Alberto: 'Quando Mourinho fala eu paro para ouvir'
  4. Evandro César Lopes (12 de Outubro de 2007). Após bater-boca com Leão, Carlos Alberto é afastadoo. Página visitada em 19 de Janeiro de 2008.
  5. Primeiro jogo pelo São Paulo. Página visitada em 27 de Janeiro de 2008.
  6. Tricolor vence Peixe e volta ao G-4
  7. Botafoguense, pai de Carlos Alberto pede camisa do filho (Atualizado em 24/05/08)
  8. Lancenet.com.br - Carlos Alberto: 'Botei na cabeça que ia me superar'
  9. Lancenet.com.br - Carlos Alberto festeja primeiro gol pelo Botafogo
  10. Uol Esporte - Carlos Alberto deixa o Bota por salários atrasados e vai à Justiça
  11. Carlos Alberto é apresentado em São Januário
  12. Carlos Alberto se diz grato a Roberto Dinamite
  13. Carlos Alberto por mais um ano com a camisa 19 (6 de julho de 2009). Página visitada em 31 de julho de 2009.
  14. Carlos Alberto: 'É aqui que sou feliz'
  15. Carlos Alberto: 'Quero fazer história aqui'
  16. Carlos Alberto já fala em ficar mais tempo jogando no Vasco
  17. Carlos Alberto revela elogio de Romário e reitera amor pelo Vasco
  18. Liderança de Carlos Alberto ganha elogios de Dorival Júnior
  19. Carlos Alberto fecha com o Grêmio até o fim do ano
  20. Grêmio contrata Carlos Alberto (04/02/2011). Página visitada em 04/02/2011.
  21. Grêmio dispensa Carlos Alberto
  22. "Não se adaptou, vai embora", diz direção do Grêmio sobre Carlos Alberto. Zero Hora (29 de abril de 2011). Página visitada em 29 de abril de 2011.
  23. Carlos Alberto é o novo reforço do Bahia. EsporteclubeBahia.com (27 de maio de 2011). Página visitada em 29 de abril de 2011.
  24. Inspirado por Ricardo Gomes, Carlos Alberto guarda energia e cresce
  25. [1]
  26. Fim da novela: Goiás e Carlos Alberto fazem acordo e rescindem contrato
  27. Seis anos depois, Botafogo contrata Carlos Alberto até o fim do ano
  28. Souza é só elogios a Carlos Alberto: 'O cara é nota mil!'
  29. Carlos Alberto faz as pazes com o técnico Émerson Leão
  30. Carlos Alberto afirma que filho recém-nascido será vascaíno

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Carlos Alberto Gomes de Jesus