Alexsandro de Souza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alex
Alexsandro de Souza.jpg
Informações pessoais
Nome completo Alexsandro de Souza
Data de nasc. 14 de setembro de 1977 (36 anos)
Local de nasc. Curitiba (PR),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,75 m
Canhoto
Apelido Alex Cabeção, Alex Carecão, Menino de Ouro,
Talento Azul, Comandante Alex
Informações profissionais
Clube atual Brasil Coritiba
Número 10
Posição Meio-Campista
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
19951997
19972000
2000
2001
2001
2002
2002
20022004
20042012
2013
Brasil Coritiba
Brasil Palmeiras
Brasil Flamengo
Brasil Palmeiras
Brasil Cruzeiro
Brasil Palmeiras
Itália Parma
Brasil Cruzeiro
Turquia Fenerbahçe
Brasil Coritiba
0124 000(32)
0197 000(59)
0012 0000(3)
0029 000(14)
0016 0000(4)
0015 0000(5)
0005 0000(2)
0092 000(60)
0378 00(185)
0064 000(34)
Seleção nacional3
19962005 Brasil Brasil 0068 000(20)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 20 de julho de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 25 de maio de 2012.

Alexsandro de Souza, mais conhecido como Alex (Curitiba, 14 de setembro de 1977), é um futebolista brasileiro. Atualmente, joga pelo Coritiba.

Integra o movimento Bom Senso F.C.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira nas categorias de base do Coritiba, clube pelo qual tornou-se jogador profissional em 1995 e onde ficou até o início de 1997, disputando 124 partidas e marcando 28 gols neste período.

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

No início de 1997, transferiu-se para o Palmeiras, onde jogou até 2000. No Palmeiras, Alex obteve grande destaque e se tornou ídolo da torcida, pela sua categoria e profissionalismo. Ao lado de grandes jogadores como o lateral direito Arce, o volante César Sampaio, os atacante Evair e Paulo Nunes, o goleiro Marcos e os zagueiros Roque Júnior e Cléber, conquistou a Copa Mercosul e a Copa do Brasil em 1998, a Libertadores da América em 1999, e o Torneio Rio-São Paulo de 2000.

Alex disputou 141 jogos, marcou 78 gols e teve atuações memoráveis, como por exemplo, nas duas vezes em que o Palmeiras eliminou o Corinthians pelas Libertadores de 1999 e 2000, e na libertadores de 1999 ao eliminar o River da Argentina, com dois gols de Placa.

Em 2000, na metade do ano, teve uma rápida passagem pelo Flamengo, jogando 12 partidas e marcando 3 gols.

Em 2001, retornou ao Palmeiras, disputando a Copa Libertadores da América, em que o Palmeiras foi eliminado pelo Boca Juniors nas Semifinais.

No mesmo ano, Alex é negociado com o Cruzeiro para a disputa do Brasileirão, porém, no final do ano o técnico Marco Aurélio, dispensou seus serviços por telefone celular.

Em 2002 Alex retornou ao Palmeiras. Nesta passagem, em partida válida pelo torneio Rio-São Paulo daquele ano (que substituía em importância os campeonatos paulista e carioca), fez um dos gols mais lindos de sua carreira, aplicando dois chapéus em defensores do São Paulo, o último deles no goleiro Rogério Ceni e fazendo um gol, definido pelo locutor José Silvério, como "de placa", na vitória por 4x2 do seu time. Logo após, foi negociado para o Parma, da Itália, clube pelo qual disputou apenas 5 partidas e marcou 3 gols.

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

Não conseguindo se firmar no time italiano, decidiu retornar ao Brasil em 2002, permanecendo no Cruzeiro até 2004. Neste período, jogou 121 partidas e marcou 64 gols.

Foi campeão Mineiro em 2003 e 2004, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro de 2003. Neste período marcou gols antológicos, dentre eles um de letra no Maracanã na final da Copa do Brasil, um no primeiro jogo do campeonato brasileiro contra o São Caetano dominando na entrada da área com o peito e encobrindo o goleiro, outro na penúltima rodada contra o Fluminense no Mineirão dominando na área, fingindo que soltaria uma pancada e dando um toque espetacular por cima do goleiro.

A equipe cruzeirense contava com grandes jogadores como o goleiro Gomes, o lateral Maicon, o zagueiro Luisão hoje no Benfica, Cris, Maldonado, Deivid hoje no Coritiba, Aristizábal, dentre outros jogadores de muita qualidade, comandados pelo técnico Vanderley Luxemburgo.

Se tornou ídolo da torcida cruzeirense. Após a conquista nacional o "Talento Azul", como era chamado pelos torcedores do Cruzeiro, deu uma entrevista dizendo que quando o time entrava em campo já sabiam que iam ganhar devido ao empenho dos jogadores, não era salto alto, era simplesmente confiança no trabalho realizado por todos.

Fenerbahçe[editar | editar código-fonte]

A partir de 2004, passou a jogar pelo Fenerbahçe, da Turquia, onde disputou 378 jogos e marcou 185 gols, com 162 assistências, tendo sido campeão nacional em 2005, 2007 e 2011.

Em 2012 foi peça fundamental na conquista da Copa da Turquia, título que o Fenerbahçe não ganhava há 30 anos. No jogo da final, contra o Bursaspor, Alex foi responsável por três assistências, além de marcar um gol no segundo tempo, fechando uma goleada de 4 a 0.[2]

Em agosto de 2012, após marcar 136 gols com a camisa de Fenerbahce pela Liga Turca, reclamou que seu técnico Aykut Kocaman estava tirando-o dos jogos para que não superasse a marca de 140 gols, estabelecida por Aykut quando este era jogador da equipe.[3]

No dia 15 de setembro de 2012, foi inaugurada uma estátua em homenagem ao camisa 10, em frente ao estádio da equipe. A estátua, que tem o tamanho real do jogador, levou dois anos para ser concluída.[4] [5]

No dia 1º de outubro de 2012, após 8 anos atuando pela equipe turca, Alex foi dispensado pela diretoria do clube.[6]

Retorno ao Coxa[editar | editar código-fonte]

Em 13 de outubro, após ser recebido com festa pela torcida do Coritiba em São José dos Pinhais, região metropolitana da capital paranaense, Alex confirmou que definiria seu futuro dentro dos próximos dez dias.[7] No dia 17 de outubro, acertou por dois anos com o Coritiba, clube pelo qual torce e que o revelou para o futebol, colocando fim na novela.[8] No dia 18 de Outubro foi oficialmente apresentado à torcida coxa-branca no Estádio Couto Pereira. Com muita festa e comemorações, mais de 10 mil torcedores compareceram para prestigiar o ídolo em plena tarde de quinta-feira.

Em 12 de maio, após o Coritiba bater por 3 a 1 o rival Atlético, Alex, autor de dois tentos coxas-brancas no confronto, conquistou seu primeiro título com a camisa do clube: o estadual.[9]

Em 6 de junho, no Couto Pereira, em partida contra o Fluminense válida pela quarta rodada do Brasileirão 2013, Alex acerta um chute de fora da área e marca o 400º gol em sua carreira.[10]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas em 16 de julho de 2012.

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Turquia Fenerbahçe 2004/05 31 24 5 4 8 1 0 0 44 29
2005/06 31 15 8 2 4 3 0 0 43 20
2006/07 32 19 3 0 12 1 0 0 47 20
2007/08 28 14 3 0 12 4 1 0 43 18
2008/09 26 11 5 4 9 2 0 0 40 17
2009/10 26 11 8 5 8 3 1 2 43 21
2010/11 33 28 1 0 4 0 0 0 38 28
2011/12 33 14 3 3 0 0 0 0 36 17
2012/13 5 0 0 0 4 1 1 1 10 2
Total 245 136 35 18 63 15 3 3 346 172
Brasil Coritiba 2013 28 12 1 0 1 0 17 15 47 27
Total 28 12 1 0 1 0 17 15 47 27
Total na carreira 273 148 36 18 64 15 20 18 393 199

Titulos coletivos[editar | editar código-fonte]

Palmeiras
Cruzeiro
Fenerbahçe
Coritiba
Seleção Brasileira
  • Copa América: 1999 e 2004
  • Torneio Toulon (Seleção Olímpica): 1996
  • Pré-Olímpico (Seleção Olímpica): 2000

Títulos individuais[editar | editar código-fonte]

Coritiba
  • 1990 - Bola de Ouro do Campeonato Paranaense
  • 1991 - Bola de Ouro do Campeonato Paranaense
  • 1994 - Melhor meia do Campeonato Paranaense de Juniores
  • 1995 - Revelação do Campeonato Paranaense
  • 1996 - Craque do Campeonato Paranaense
  • 1996 - The Best Player - << Mercosul>>
  • 1996 - Chuteira de Ouro do Campeonato Brasileiro
  • 1997 - Melhor meia do Campeonato Paranaense
  • 1997 - Prêmio CBF
  • 2013 - Chuteira de Ouro do Campeonato Paranaense
  • 2013 - Craque do Campeonato Paranaense
  • 2013 - Melhor meia do Campeonato Paranaense
Palmeiras
  • 1998 - Bola de Ouro do Campeonato Paulista
  • 1998 - Chuteira de Ouro do Campeonato Brasileiro
  • 1998 - Artilheiro da Copa Mercosul
  • 1999 - Melhor meia da América do Sul (jornal El País - Uruguai)
  • 1999 - 3º Maior artilheiro do mundo (IFFHS)
  • 2000 - Chuteira de Prata do Campeonato Brasileiro
Cruzeiro
  • 2002 - Troféu Telê Santana - melhor meia de Minas Gerais
  • 2003 - The Best Player in Americas
  • 2003 - Troféu Guará (Rádio Itatiaia) - melhor meia e melhor jogador do ano
  • 2003 - Bola de Prata (Revista Placar) - melhor meia
  • 2003 - Bola de Ouro (Revista Placar) - melhor jogador
  • 2003 - Chuteira de Ouro do Campeonato Brasileiro
  • 2003 - Melhor meia da América do Sul (jornal El País - Uruguai)
  • 2003 - Troféu Telê Santana - craque do ano em Minas Gerais
  • 2003 - Placa no Mineirão, após gol por cobertura contra o São Caetano, na 1ª rodada do Brasileirão de 2003. O goleiro da equipe paulista era Sílvio Luís. A partida terminou em 2 a 2.
Fenerbahçe
  • 2004 - The Best Player in Turkey
  • 2004 - Bola de Prata da Champions League
  • 2005 - The Best Player in Turkey
  • 2005 - Prêmio da FIFA - 500 Jogos
  • 2006 - 20º Melhor Jogador do Mundo
  • 2006 - The Best Player in Turkey
  • 2007 - Artilheiro do Campeonato Turco
  • 2008 - The Best Player in Turkey
Seleção Brasileira
  • 1997 - Revelação da Seleção Brasileira


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alexsandro de Souza