Fábio Rochemback

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fábio Rochemback
Informações pessoais
Nome completo Fábio Rochemback
Data de nasc. 10 de dezembro de 1981 (33 anos)
Local de nasc. Soledade,  Brasil
Altura 1,83 m
Destro
Apelido The Rochemback, Rocka, Rochweiller
Informações profissionais
Clube atual Chipre Anorthosis Famagusta
Número 5
Posição Volante
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1995-1998
19992001
20012005
20032005
20052008
20082009
20092011
20122013
2014
Brasil Missões
Brasil Internacional
Espanha Barcelona
Portugal Sporting (emp.)
Inglaterra Middlesbrough
Portugal Sporting
Brasil Grêmio
República Popular da China Dalian Aerbin
Chipre Anorthosis Famagusta
0000? 0000(?)
00040 000(12)
00075 0000(8)
00046 000(15)
00068 0000(9)
00020 0000(1)
00069 0000(3)
00027 0000(4)
00000 0000(0)
Seleção nacional3
20002002 Brasil Brasil 00029 0000(0)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 7 de novembro de 2013.


3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 2002.

Fábio Rochemback (Soledade, 10 de dezembro de 1981) é um futebolista brasileiro, nascido no Rio Grande do Sul, que atua como volante. Atualmente, joga pelo Ipiranga, Clube amador do município de Passo Fundo, situado na região norte do Rio Grande do Sul. Teve passagens por grandes clubes do futebol mundial como Barcelona e Sporting, além de vestir a camisa da Seleção Brasileira de Futebol em 29 oportunidades.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Internacional[editar | editar código-fonte]

Natural da cidade de Soledade, no interior do Rio Grande do Sul, Fábio Rochemback sempre apresentou um futebol de alto nível na infância jogando no Esporte Clube Missões, time de sua cidade natal onde o jogador obteve a atenção de olheiros da capital, terminando em um convite para testes no Internacional de Porto Alegre. Nas categorias de base do colorado, mereceu destaque por ser um exímio driblador e excelente cobrador de faltas, lembrando muito o lateral esquerdo, ex-seleção brasileira, Roberto Carlos. No ano de 1999, começou a sua carreira profissional jogando pelo Internacional, e logo cedo já ganhava destaque, chamando a atenção de clubes do exterior, com apenas 17 anos de idade. No Internacional, rivalizou um confronto com o jogador do Grêmio, Ronaldinho Gaúcho e sendo apontado como uma das maiores promessas do clube e do futebol do estado. Foi vice campeão gaúcho em 1999, após uma derrota por 1-0 no Estádio Olímpico Monumental. No Internacional, permaneceu por mais duas temporadas. No clube alvi rubro, jogou 40 jogos e marcou 12 gols. Ainda no Internacional e com 19 anos de idade, recebeu suas primeiras chances na Seleção Brasileira de Futebol. O seu valor não passou despercebido aos grandes clubes europeus e em 2001 transferiu-se para o FC Barcelona de Espanha por 12 milhões de euros.[1]

Barcelona[editar | editar código-fonte]

Foi apresentado ao clube catalão no início da temporada 2001-02, onde jogaria ao lado de grandes promessas e estrelas do futebol mundial como o zagueiro Carles Puyol, o meia Xavi, e o atacante Rivaldo, eleito melhor do mundo no ano que Rochemback estreou no futebol e campeão mundial com a Seleção Brasileira um ano mais tarde. Vestiria a camisa número 15, que foi deixada pelo craque finlandês, Jari Litmanen, se juntando também a Geovanni, garoto prodígio do Cruzeiro. Em sua primeira temporada, esteve presente em algumas partidas importantes do Barcelona. No Campeonato Espanhol de Futebol, levou os catalães ao quarto lugar, além também de chegar as semi finais da UEFA Champions League. Também foi um dos culpados pelo péssimo desempenho do clube na Copa del Rey, competição a qual seu time foi eliminado logo de cara, na primeira fase. E as coisas já estavam por piorar para Rochemback no Barcelona, na temporada seguinte, após um 2001-02 discreto e abaixo das expectativas, já era colocado como uma moeda de troca no clube. No ano de 2002, passou a usar a camisa 16 que estava sobra desde a temporada passada. Com a contratação de Javier Saviola, Juan Román Riquelme e Juan Pablo Sorín, jogadores destaques no futebol argentino, Rochemback perdeu espaço e a preferência do treinador. Passou a treinar separadamente do grupo, raramente sendo colocado em jogos oficiais. O desempenho da equipe estava por piorar, pois ficou em sexto lugar no Campeonato Nacional, o que acabou não garantindo a vaga para a próxima edição da Liga dos Campeões, eliminação novamente na primeira fase da Copa del Rey e chegando apenas nas quartas de finais da UEFA Champions League. Ao fim da temporada amarga para o torcedor do Barcelona, Rochemback foi trocado por Ricardo Quaresma, garoto que se destacava no futebol português e sendo contratado para defender o Sporting no ano seguinte. No Barcelona, Rochemback deixou 8 gols marcados em 75 jogos disputados. Mesmo como uma passagem discreta, Rochemback conquistou seis títulos no clube catalão, como o tricampeonato do Troféu Joan Gamper, conquistado nos anos de 2001, 2002 e 2003, o Troféu Festa de Elche em 2003 e a Taça da Catalunha, também no ano de 2003.

Sporting[editar | editar código-fonte]

Foi apresentado no Sporting Clube de Portugal em junho de 2003 para a disputa da temporada 2003-04. Chegou a ser utilizado de segundo atacante pelo treinador em algumas partidas, foi fundamental no Campeonato Português, colocando sua equipe em uma boa posição na temporada. Além disso, conquistou seus primeiros prêmios individuais no futebol europeu, como o de jogador mais valioso da Super Liga Portuguesa, por ter marcado 8 gols em 21 jogos disputados com a equipe leonina. Na temporada seguinte, por conta de uma lesão, acabou deixando a temporada em baixa. Foi operado somente no mês de abril do ano seguinte, o que o colocou fora por seis meses, passando em branco em alguns jogos na temporada 2004-2005, sendo fortemente cobrado pela torcida. O seu regresso à competição deu-se em 16 de outubro de 2004, com a vitória fora de casa do Sporting por 4-1 frente ao Estoril-Praia. No ano seguinte, acabou deixando o clube por conta de uma temporada abaixo do esperado e acertando um contrato de três temporadas para defender o Middlesbrough FC da Inglaterra. Em 45 jogos disputados em competições nacionais pela equipe portuguesa, o brasileiro marcou 15 gols. Foi fundamental na classificação do Sporting a final da Copa da UEFA, uma das competições europeias mais importantes da atualidade, onde sua equipe foi derrotada e se sagrou vice campeã.Retornou em 13 de Maio de 2008, após semanas de negociações para ser liberado do Middlesbrough. Rochemback acertou contrato de três temporadas.[2]

Middlesbrough[editar | editar código-fonte]

No Middlesbrough FC, chegou com fama de craque e comparado ao meia ex-Vasco da Gama e Palmeiras, Juninho Paulista, que brilhou no clube no começo da década. Logo em sua primeira temporada, responsabilizou-se por ser o maestro da equipe, vestindo assim, a camisa 10 do clube alvi-rubro. Estreou no clube com uma vitória por 2-1, contra o Arsenal, no dia 10 de Setembro de 2005, em jogo válido pela primeira rodada do Campeonato Inglês de Futebol da primeira divisão. Nessa mesma temporada, porém no ano seguinte, marcou o seu primeiro gol com a camisa do Middlesbrough, no dia 11 de Fevereiro de 2006, em uma vitória contra o Chelsea, clube candidato a título nesse ano e atual campeão inglês na temporada 2004-05. Nessa mesma temporada, colocou novamente uma equipe a final da Copa da UEFA, e novamente foi derrotado. Em um jogo das quartas de finais da competição continental contra o FC Basel, foi eleito o melhor jogador da partida. Porém, novamente, o jogador começou a sofrer com lesões, que aconteceram no ano de 2007. Um dos jogos onde apresentou destaque altíssimo, foi contra o Manchester City, pelo Campeonato Inglês de Futebol, onde derrotou por 8-1 e marcando gols. No ano de 2008, despertou interesse do Sporting que planejava ter o jogador de volta, e do Grêmio que queria contar com Rochemback para a disputa da reta final do Campeonato Brasileiro de Futebol e da Copa Libertadores da América de 2009, competição a qual a equipe gaúcha já estava classificada, colocando assim, a possibilidade do jogador voltar a sua terra natal, mas jogando no rival. No final da temporada, foi selada a sua transferência para o Sporting, confirmando assim, o seu retorno, que foi festejado pelos fãs portugueses.

Grêmio[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de agosto de 2009, Rochemback rescindiu contrato com o Sporting e foi emprestado por um período de dois anos ao Grêmio. O Grêmio é o maior rival de seu clube formador e já havia tentado contratar o jogador quando ele ainda vestia a camisa do Middlesbrough FC.[3] O jogador, insatisfeito com a reserva do Sporting, chegou ao Grêmio para ser titular. Em função de seu passado no clube rival, Rochemback esclareceu em sua apresentação que sempre foi gremista, sendo sua passagem pelo Internacional puramente profissional.[4]

Rochemback fez sua estreia no dia 5 de setembro de 2009 contra o Vitória no Estádio Olímpico, válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro 2009. O jogo terminou 1-1, sendo o gol do Grêmio marcado por Jonas.[5] Após um período de readaptação na reserva da equipe, recuperou seu bom futebol e assumiu a condição de titular e capitão da equipe com sua contribuição para o que foi a melhor campanha do segundo turno do Campeonato Brasileiro de 2010. Foi ídolo da torcida Gremista em sua passagem pelo Tricolor.

Dalian Shide[editar | editar código-fonte]

No dia 25 de janeiro de 2012, o diretor executivo Paulo Pelaipe confirmou a venda do volante para o Dalian Shide, da China. Rochemback havia perdido espaço no time com a chegada de Léo Gago. Nos jogos-treinos em Bento Gonçalves, durante a pré-temporada, o ex-capitão havia ficado na reserva. [6]

Anorthosis Famagusta[editar | editar código-fonte]

Acertou, para jogar em 2014, com o Anorthosis Famagusta.

São José de Guaporé - RS

Em agosto de 2014, o São José de Guaporé, cidade da serra gaúcha, anunciou a contratação de Fabio Rochemback para a disputa do campeonato municipal série A. Recheado de craques, o São José agora é o maior favorito para conquistar o título 2014.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Missões
Barcelona
Grêmio

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Sporting
Middlesbrough

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.