Campeonato Brasileiro de Futebol de 1996

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
XL Campeonato Brasileiro de Futebol
Campeonato Brasileiro de Futebol da 1ª Divisão de 1996
Dados
Participantes 24
Organização CBF
Anfitrião  Brasil
Período 8 de agosto15 de dezembro
Gol(o)s 787
Jogos 290
Média 2,71 gol(o)s por partida
Campeão Rio Grande do Sul Grêmio (2º título)
Vice-campeão São Paulo Portuguesa
Rebaixado(s)
Melhor marcador 16 gols:
Melhor ataque (fase inicial) 42 gols:
Melhor defesa (fase inicial) São Paulo Guarani – 14 gols
Público 3 164 770
Média 10 913 pessoas por partida
Outras divisões
Segunda Divisão União São João
Terceira Divisão Vila Nova
◄◄ Brasil Brasileirão 1995 Soccerball.svg Brasileirão 1997 Brasil ►►

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1996 foi vencido pelo Grêmio, que conquistou assim o seu segundo título de campeonato nacional.

Os dois últimos colocados no campeonato, Fluminense e Bragantino, foram rebaixados para a Série B de 1997, sendo substituídos pelo campeão e vice da Série B deste ano, respectivamente União São João e América/RN. No entanto, apenas três anos após a histórica "virada de mesa" de 1993, a CBF voltou a intervir para salvar um grande clube brasileiro, no caso o Fluminense. [1] [2] Na época, o motivo alegado foi o Caso Ivens Mendes, que levantou a possibilidade de os resultados de alguns jogos da Copa do Brasil daquele ano terem sido manipulados. [3] Não houve rebaixamento em 1996 e o Campeonato Brasileiro de 1997 seria disputado por 26 clubes. 12 anos mais tarde, esta "virada de mesa" foi contestada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. [4]

Equipes participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Estado Em 1995 Estádio Títulos
Atlético Mineiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Mineirão 1971
Atlético Paranaense Curitiba Paraná PR 1º (Série B) Arena da Baixada não possui
Bahia Salvador Bahia BA 17º Fonte Nova 1959, 1988
Botafogo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Campeão Maracanã 1968, 1995
Bragantino Bragança Paulista São Paulo SP Marcelo Stéfani não possui
Corinthians São Paulo São Paulo SP 14º Pacaembu 1990
Coritiba Curitiba Paraná PR 2º (Série B) Couto Pereira 1985
Criciúma Criciúma Santa Catarina SC 16º Heriberto Hülse não possui
Cruzeiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Mineirão 1966
Flamengo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 21º Maracanã 1980, 1982, 1983, 1992
Fluminense Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Maracanã 1970, 1984
Goiás Goiânia Goiás GO Serra Dourada não possui
Grêmio Porto Alegre Rio Grande do Sul RS 15º Olímpico 1981
Guarani Campinas São Paulo SP 18º Brinco de Ouro 1978
Internacional Porto Alegre Rio Grande do Sul RS Beira-Rio 1975, 1976, 1979
Juventude Caxias do Sul Rio Grande do Sul RS 11º Alfredo Jaconi não possui
Palmeiras São Paulo São Paulo SP Parque Antártica 1960, 1967, 1967, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994
Paraná Curitiba Paraná PR 13º Durival Britto não possui
Portuguesa São Paulo São Paulo SP 10º Canindé não possui
Santos Santos São Paulo SP Vila Belmiro 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968
São Paulo São Paulo São Paulo SP 12º Morumbi 1977, 1986, 1991
Sport Recife Pernambuco PE 19º Ilha do Retiro 1987
Vasco da Gama Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 20º São Januário 1974, 1989
Vitória Salvador Bahia BA 22º Barradão não possui

Fórmula de disputa[editar | editar código-fonte]

Primeira Fase: Os 24 clubes jogam todos contra todos, em turno único. Classificam-se para a Fase Final os 8 primeiros colocados.

Fase Final (com Quartas de Final, Semifinais e Final): Sistema eliminatório, com jogos em ida e volta, prevalecendo a melhor campanha em caso de duplo empate.

Primeira Fase[editar | editar código-fonte]

Tabela de classificação
Time PG J V E D GP GC SG
1 Minas Gerais Cruzeiro 44 23 13 5 5 31 17 14
2 São Paulo Guarani 43 23 13 4 6 23 14 9
3 São Paulo Palmeiras 43 23 12 7 4 42 20 22
4 Paraná Atlético Paranaense 39 23 12 3 8 41 28 13
5 Minas Gerais Atlético Mineiro 39 23 12 3 8 39 32 7
6 Rio Grande do Sul Grêmio 38 23 11 5 7 42 27 15
7 Goiás Goiás 37 23 11 4 8 37 27 10
8 São Paulo Portuguesa 36 23 11 3 9 32 29 3
9 Rio Grande do Sul Internacional 35 23 10 5 8 31 27 4
10 Pernambuco Sport 35 23 10 5 8 32 31 1
11 São Paulo São Paulo 35 23 9 8 6 39 32 7
12 São Paulo Corinthians 32 23 7 11 5 20 19 1
13 Rio de Janeiro Flamengo 30 23 9 3 11 24 31 -7
14 Paraná Coritiba 29 23 8 5 10 25 30 -5
15 Bahia Vitória 29 23 8 5 10 32 39 -7
16 Paraná Paraná 28 23 8 4 11 26 30 -4
17 Rio de Janeiro Botafogo 28 23 7 7 9 33 35 -2
18 Rio de Janeiro Vasco da Gama 27 23 8 3 12 37 43 -6
19 Rio Grande do Sul Juventude 27 23 8 3 12 31 37 -6
20 São Paulo Santos 27 23 7 6 10 26 31 -5
21 Santa Catarina Criciúma 23 23 6 5 12 31 39 -8
22 Bahia Bahia 23 23 5 8 10 25 35 -10
23 Rio de Janeiro Fluminense 22 23 6 4 13 26 50 -24
24 São Paulo Bragantino 19 23 5 4 14 26 48 -22
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP – gols pró; GC – gols contra; SG – saldo de gols
Classificação
Classificados para as Quartas de final
Eliminados
Rebaixados para a Série B 1997

Fase Final[editar | editar código-fonte]

  Quartas de final Semifinais Final
                             
1  Cruzeiro 0 1  
8  Portuguesa 3 1  
   Portuguesa 1 2  
   Atlético Mineiro 0 2  
4  Atlético Paranaense 1 0
5  Atlético Mineiro 3 0  
   Portuguesa 2 0  
   Grêmio 0 2  
3  Palmeiras 1 1  
6  Grêmio 3 0  
   Grêmio 3 2
   Goiás 1 2  
2  Guarani 1 1
7  Goiás 3 0  

A Decisão[editar | editar código-fonte]

11 de dezembro de 1996 Portuguesa São Paulo 2 – 0 Rio Grande do Sul Grêmio Estádio do Morumbi, São Paulo

Gallo Gol marcado aos 38 minutos de jogo 38'
Rodrigo Fabri Gol marcado aos 60 minutos de jogo 60'
Marco Antônio Expulso 36' Público: 29.355
Árbitro: Sergipe Sidrack Marinho dos Santos Alagoas Gilvan Pereira da Silva Minas Gerais Carlos Montinho Santos

Portuguesa: Clemer; Valmir, Émerson, Marcelo e Roque; Capitão, Gallo, Zé Roberto e Caio; Rodrigo Fabri (Tico) e Alex Alves (Flávio). Técnico: Candinho.

Grêmio: Danrlei; Marco Antônio, Adílson, Rivarola e Roger; Dinho (Mauro Galvão), Goiano, Émerson (João Antônio) e Carlos Miguel (Aílton); Paulo Nunes e Zé Alcino. Técnico: Luiz Felipe Scolari.


15 de dezembro de 1996 Grêmio Rio Grande do Sul 2 – 0 São Paulo Portuguesa Estádio Olímpico, Porto Alegre

Paulo Nunes Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3'
Aílton Gol marcado aos 84 minutos de jogo 84'
Público: 42.587
Árbitro: Minas Gerais Márcio Rezende de Freitas Alagoas Gilvan Pereira da Silva Minas Gerais Leandro de Souza Filha

Grêmio: Danrlei; Arce, Rivarola (Luciano), Mauro Galvão e Roger; Dinho (Aílton), Goiano, Émerson (Zé Afonso) e Carlos Miguel ; Paulo Nunes e Zé Alcino. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Portuguesa: Clemer; Valmir, Émerson, César e Carlos Roberto (Flávio); Capitão, Gallo, Caio e Zé Roberto; Alex Alves e Rodrigo Fabri. Técnico: Candinho.

O Campeão[editar | editar código-fonte]

Dirigido por Luiz Felipe Scolari, o time base do Grêmio no campeonato foi:

Danrlei; Arce, Rivarola, Adílson e Roger; Dinho, Luís Carlos Goiano, Carlos Miguel e Emerson; Paulo Nunes e Zé Alcino.

Além desses jogadores, tiveram importantes participações o zagueiro Mauro Galvão (que jogou a final, inclusive) e o meia-atacante Aílton, autor do gol do título, aos 39 minutos do segundo tempo.

Classificação final[editar | editar código-fonte]

Tabela de classificação
Time PG J V E D GP GC SG
1 Grêmio 48 29 14 6 9 52 34 18
2 Portuguesa 46 29 14 4 11 40 34 6
3 Atlético Mineiro 43 27 13 4 10 44 37 7
4 Goiás 41 27 12 5 10 43 34 9
5 Cruzeiro 47 25 14 5 6 32 20 12
6 Guarani 46 25 14 4 7 25 17 8
7 Palmeiras 46 25 13 7 5 44 23 21
8 Atlético Paranaense 42 25 13 3 9 43 31 12
9 Internacional 35 23 10 5 8 31 27 4
10 Sport 35 23 10 5 8 32 31 1
11 São Paulo 35 23 9 8 6 39 32 7
12 Corinthians 32 23 7 11 5 20 19 1
13 Flamengo 30 23 9 3 11 24 31 -7
14 Coritiba 29 23 8 5 10 25 30 -5
15 Vitória 29 23 8 5 10 32 39 -7
16 Paraná 28 23 8 4 11 26 30 -4
17 Botafogo 28 23 7 7 9 33 35 -2
18 Vasco da Gama 27 23 8 3 12 37 43 -6
19 Juventude 27 23 8 3 12 31 37 -6
20 Santos 27 23 7 6 10 26 31 -5
21 Criciúma 23 23 6 5 12 31 39 -8
22 Bahia 23 23 5 8 10 25 35 -10
23 Fluminense 22 23 6 4 13 26 50 -24
24 Bragantino 19 23 5 4 14 26 48 -22
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP – gols pró; GC – gols contra; SG – saldo de gols
Classificação
Campeão e classificado para a Libertadores 1997
Finalista e classificado para a Copa Conmebol 1997
Eliminado nas Semifinais e classificado para a Copa Conmebol 1997
Eliminado nas Semifinais
Eliminados nas Quartas de final
Eliminados na Primeira fase
Rebaixados para a Série B 1997

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro de Futebol de 1996
Rio Grande do Sul
Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense
Campeão
(2° título)

A virada de mesa[editar | editar código-fonte]

Fluminense e Bragantino terminaram o campeonato de 1996 em penúltimo e último colocados, mas não foram para a Série B no ano seguinte[5] . A CBF decidiu cancelar o rebaixamento em função de um suposto esquema de suborno na arbitragem da competição envolvendo o então presidente da Comissão Nacional de Arbitragem de Futebol (Conaf) Ivens Mendes[6] . Na ocasião, após a confirmação da permanência do Fluminense na Série A, o presidente do clube, Álvaro Barcelos, comemorou, abrindo uma champanhe[7] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Almanaque do Brasileirão", revista Placar especial, ed. Abril, outubro/2002, p. 19: "Em 1996, o tricolor carioca caiu para a série B, mas um virada de mesa o garantiu na série A do Brasileiro de 1997."
  2. "Os arquivos dos campeonatos brasileiros", José Renato Sátiro Santiago Jr, Panda Books, 2006, p. 52: "A vergonha do rebaixamento que não houve: O campeonato de 1996 novamente foi marcado por decisões esquisitas da CBF. Aós o final do campeonato, que indicou o rebaixamento de Bragantino e Fluminense, foram levantadas inúmeras questões envolvendo arbitragem. Todas sem muitas evidências e cheias de interesse de livrar do rebaixamento as duas equipes. (...) Resultado: a CBF estabeleceu que não haveria rebaixamento naquele ano."
  3. "Almanaque do Futebol Brasileiro", Marco Aurélio Klein e Sérgio Alfredo Audinino, ed. Escala, 1998, p. 19: "Este escândalo serviu de 'motivo' para mais uma virada de mesa no futebol brasileiro. Desta vez, para garantir a permanência do Fluminense - com o Bragantino de carona - na primeira divisão."
  4. "Justiça condena CBF e Fluminense pela virada de mesa de 1996-97". Página visitada em 23 de fevereiro de 2014.
  5. Era negra do Fluminense começou com rebaixamento e virada de mesa em 1996", O Globo, 12/11/2013.
  6. Fluminense e CBF são condenados por virada de mesa em 1996", Folha Online, 25/3/2008.
  7. Veja o calvário do Fluminense entre 1996 e 1999 em cinco fotos", Gazeta Esportiva, 30/11/2010.