Campeonato Brasileiro de Futebol de 1988

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
XXXII Campeonato Brasileiro de Futebol
"II Copa União" de 1988
Dados
Participantes 24
Organização CBF
Local de disputa  Brasil
Período 2 de setembro19 de fevereiro de 1989
Gol(o)s 548
Jogos 290
Média 1,89 gol(o)s por partida
Campeão Bahia Bahia (2º título)
Vice-campeão Rio Grande do Sul Internacional
Melhor marcador Nilson (Internacional) – 15 gols
Melhor ataque (fase inicial) Rio Grande do Sul Internacional – 35 gols
Melhor defesa (fase inicial) Rio de Janeiro Vasco da Gama – 14 gols
Público 4 005 190
Média 13 811 pessoas por partida
Outras divisões
Divisão Especial Inter de Limeira
Divisão de Acesso União São João
◄◄ Brasil Copa União Soccerball.svg Brasileirão 1989 Brasil ►►

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1988 (também chamado de Copa União, assim como o Módulo Verde de 1987) foi vencido pelo Bahia, que já havia conquistado a Taça Brasil em 1959, e que, 30 anos depois ganhou o Campeonato Brasileiro.

O rompimento entre o Clube dos 13 e a CBF, ocorrido no ano anterior, terminou redundando num campeonato mais enxuto e competitivo, com apenas 24 clubes e, pela primeira vez, com um sistema verdadeiro de acesso e descenso, conforme recomendado pela Fifa. O regulamento estabelecido no início do campeonato foi cumprido: os 4 últimos colocados da Série A (Bangu, Santa Cruz, Criciúma e América/RJ) caíram para a Série B em 1989, sendo substituídos por Inter de Limeira e Náutico, respectivamente campeão e vice do Campeonato Brasileiro Série B em 1988. Este sistema perdurou até 1992.

Já o sistema de pontuação foi alterado, em caráter experimental. Cada partida passou a valer 3 pontos: em caso de vitória no tempo normal, o vencedor ficava com os 3 pontos e o perdedor, com zero; em caso de empate, cada clube ficava com pelo menos um ponto, e o terceiro ponto era disputado em cobranças de pênaltis. Porém, na Fase Final, permaneceu o sistema de contagem de pontos tradicional: 2 pontos por vitória, 1 por empate, 0 por derrota.

Equipes participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Estado Em 1987 Estádio Títulos
America Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 16º (amarelo) Giulite Coutinho não possui
Atlético Mineiro Belo Horizonte Minas Gerais MG 3º (verde) Mineirão 1971
Atlético Paranaense Curitiba Paraná PR 3º (amarelo) Baixada não possui
Bahia Salvador Bahia BA 11º (verde) Fonte Nova 1959, 1988
Bangu Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 4º (amarelo) Moça Bonita não possui
Botafogo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 9º (verde) Maracanã 1968
Corinthians São Paulo São Paulo SP 16º (verde) Pacaembu não possui
Coritiba Curitiba Paraná PR 12º (verde) Couto Pereira 1985
Criciúma Criciúma Santa Catarina SC 6º (amarelo) Heriberto Hülse não possui
Cruzeiro Belo Horizonte Minas Gerais MG 4º (verde) Mineirão 1966
Flamengo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Campeão (verde) Maracanã 1980, 1982, 1983.
Fluminense Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 7º (verde) Maracanã 1970, 1984
Goiás Goiânia Goiás GO 13º (verde) Serra Dourada não possui
Grêmio Porto Alegre Rio Grande do Sul RS 5º (verde) Olímpico 1981
Guarani Campinas São Paulo SP 2º (amarelo) Brinco de Ouro 1978
Internacional Porto Alegre Rio Grande do Sul RS 2º (verde) Beira-Rio 1975, 1976, 1979
Palmeiras São Paulo São Paulo SP 8º (verde) Parque Antártica 1960, 1967, 1967, 1969, 1972, 1973
Portuguesa São Paulo São Paulo SP 7º (amarelo) Canindé não possui
Santa Cruz Recife Pernambuco PE 14º (verde) Arruda não possui
Santos Santos São Paulo SP 15º (verde) Vila Belmiro 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968
São Paulo São Paulo São Paulo SP 6º (verde) Morumbi 1977, 1986
Sport Recife Pernambuco PE Campeão (amarelo) Ilha do Retiro 1987
Vasco da Gama Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 10º (verde) São Januário 1974
Vitória Salvador Bahia BA 5º (amarelo) Barradão não possui

Fórmula de disputa[editar | editar código-fonte]

Primeira Fase: os 24 clubes foram divididos em 2 grupos. No primeiro turno (12 rodadas), os clubes de um grupo enfrentaram os clubes do outro grupo. No segundo turno (11 rodadas), todos os jogos foram entre clubes do mesmo grupo. Classificaram-se para a fase seguinte os dois primeiros colocados de cada grupo. Os quatro últimos colocados no total geral de pontos foram rebaixados à Série B de 1989.

Fase Final (com quartas de final, semifinais e final): 8 clubes em sistema eliminatório, com jogos de ida-e-volta e mando de campo do segundo jogo para o clube com melhor campanha. Em caso de empate na soma dos placares, prorrogação de 30 minutos no segundo jogo; permanecendo o empate, vantagem para o clube com melhor campanha, desaparecendo assim, nessa fase, a regra que estabelecia disputa de pênaltis em caso de empate.

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

Grupo A
Time PG J V E D PE GP GC SG
1 Rio de Janeiro Fluminense 27 12 7 4 1 2 15 5 10
2 Rio Grande do Sul Internacional 27 12 6 5 1 4 18 8 10
3 São Paulo Portuguesa 24 12 6 4 2 2 17 11 6
4 Minas Gerais Atlético Mineiro 23 12 6 3 3 2 10 8 2
5 Rio de Janeiro Flamengo 23 12 5 5 2 3 18 10 8
6 São Paulo São Paulo 20 12 6 2 4 0 7 8 -1
7 Pernambuco Sport 20 12 4 5 3 3 10 10 0
8 Bahia Vitória 18 12 4 3 5 3 10 13 -3
9 Goiás Goiás 18 12 3 5 4 4 9 12 -3
10 Paraná Atlético Paranaense 16 12 3 5 4 2 10 9 1
11 São Paulo Palmeiras 15 12 4 2 6 1 12 14 -2
12 Rio de Janeiro Bangu 15 12 3 4 5 2 8 10 -2
Grupo B
Time PG J V E D PE GP GC SG
1 Rio de Janeiro Vasco da Gama 27 12 7 3 2 3 19 11 8
2 Rio Grande do Sul Grêmio 24 12 7 3 2 0 15 5 10
3 Bahia Bahia 23 12 5 5 2 3 12 11 1
4 São Paulo Guarani 22 12 5 5 2 2 10 9 1
5 Paraná Coritiba 16 12 3 4 5 3 8 11 -3
6 Pernambuco Santa Cruz 15 12 3 3 6 3 11 15 -4
7 São Paulo Santos 14 12 3 4 5 1 10 9 1
8 Rio de Janeiro Botafogo 12 12 2 4 6 2 8 13 -5
9 Minas Gerais Cruzeiro 11 12 2 5 5 0 10 15 -5
10 São Paulo Corinthians 10 12 1 5 6 2 6 13 -7
11 Santa Catarina Criciúma 6 12 1 3 8 0 5 16 -11
12 Rio de Janeiro America 6 12 1 3 8 0 16 4 -12
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas; PE - pontos extras, obtidos em disputas de pênaltis; GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols
Classificados à 2ª fase.

Segundo turno[editar | editar código-fonte]

Grupo A
Time PG J V E D PE GP GC SG TPG
1 Pernambuco Sport 21 11 5 3 3 3 10 10 0 41
2 Rio de Janeiro Flamengo 20 11 6 2 3 0 14 9 5 43
3 São Paulo Portuguesa 19 11 6 1 4 0 11 10 1 43
4 Rio Grande do Sul Internacional 19 11 4 5 2 2 17 15 2 46
5 São Paulo São Paulo 19 11 3 6 2 4 14 10 4 39
6 Minas Gerais Atlético Mineiro 17 11 2 7 2 4 12 14 -2 40
7 São Paulo Palmeiras 16 11 3 5 3 2 9 8 1 31
8 Goiás Goiás 16 11 2 6 3 4 12 9 3 34
9 Paraná Atlético Paranaense 15 11 2 6 3 3 8 8 0 31
10 Rio de Janeiro Bangu 13 11 1 6 4 4 7 12 -5 28
11 Bahia Vitória 12 11 3 3 5 0 11 17 -6 30
12 Rio de Janeiro Fluminense 11 11 2 4 5 1 9 12 -3 38
Grupo B
Time PG J V E D PE GP GC SG TPG
1 Rio de Janeiro Vasco da Gama 27 11 6 5 0 4 15 3 12 54
2 Minas Gerais Cruzeiro 23 11 6 4 1 1 16 6 10 34
3 São Paulo Corinthians 22 11 5 4 2 3 15 9 6 32
4 Bahia Bahia* 21 11 6 2 3 1 16 9 7 44
5 Paraná Coritiba 20 11 5 3 3 2 12 6 6 36
6 Rio de Janeiro Botafogo 19 11 5 3 3 1 9 9 0 31
7 São Paulo Santos 17 11 4 3 4 2 9 16 -7 31
8 Pernambuco Santa Cruz 12 11 2 4 5 2 8 13 -5 27
9 Rio Grande do Sul Grêmio 12 11 2 4 5 2 10 17 -7 36
10 São Paulo Guarani 10 11 2 4 5 0 10 13 -3 32
11 Santa Catarina Criciúma 8 11 0 5 6 3 7 18 -11 14
12 Rio de Janeiro America 7 11 1 3 7 1 7 15 -8 13
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas; PE - pontos extras, obtidos em disputas de pênaltis; GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols; TPG - Total de pontos ganhos nos dois turnos
Classificados à segunda fase.
Classificados à segunda fase no primeiro turno.
Rebaixados à segunda divisão pelo Total de Pontos Ganhos (TPG).

Obs.: Já que Vasco da Gama já tinha sido classificado no primeiro turno e conseguiu novamente estar na zona de classificação, a oitava vaga foi ganha pelo Bahia, que possuía o maior Total de Pontos Ganhos (TPG) entre os não-classificados.

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

  Quartas de final Semifinais Final
                             
1  Rio de Janeiro Vasco da Gama 0 2(0)  
8  Rio de Janeiro Fluminense 1 1(2)  
   Rio de Janeiro Fluminense 0 1  
   Bahia Bahia 0 2  
4  Bahia Bahia 1 0(0)
5  Pernambuco Sport 1 0(0)  
   Bahia Bahia 2 0  
   Rio Grande do Sul Internacional 1 0  
3  Rio de Janeiro Flamengo 0 0  
6  Rio Grande do Sul Grêmio 0 1  
   Rio Grande do Sul Grêmio 0 1
   Rio Grande do Sul Internacional 0 2  
2  Rio Grande do Sul Internacional 0 2
7  Minas Gerais Cruzeiro 0 0  

Obs.: Em parênteses estão os resultados das partidas terminadas em prorrogação. No confronto Bahia x Sport, o Bahia foi classificado por ter maior total de pontos que o Sport.

Decisão[editar | editar código-fonte]

15 de fevereiro de 1989 Bahia Bahia 2 – 1 Rio Grande do Sul Internacional Estádio da Fonte Nova, Salvador

Bobô Gol marcado aos 36 minutos de jogo 36', Gol marcado aos 50 minutos de jogo 50' Leomir Gol marcado aos 19 minutos de jogo 19' Público: 90 508
Árbitro: São Paulo Romualdo Arpi Filho

Bahia: Ronaldo; Tarantini, João Marcelo, Claudir e Edinho; Paulo Rodrigues, Zé Carlos e Bobô; Osmar, Charles (Sandro) e Marquinhos. Técnico: Evaristo de Macedo.

Internacional: Taffarel; Luís Carlos Winck (Diego Aguirre), Aguirregaray, Nenê e João Luís; Norberto, Luís Carlos Martins e Leomir; Maurício (Heider), Nílson e Edu. Técnico: Abel Braga.


19 de fevereiro de 1989 Internacional Rio Grande do Sul 0 – 0 Bahia Bahia Estádio Beira-Rio, Porto Alegre

Público: 79 598
Árbitro: São Paulo Dulcídio Wanderley Boschilia

Internacional: Taffarel; Luiz Carlos Winck, Aguirregaray, Norton e Casemiro; Norberto, Luis Fernando e Luís Carlos Martins; Maurício (Heider), Nílson e Edu. Técnico: Abel Braga.

Bahia: Ronaldo; Tarantini, João Marcelo, Claudir (Newmar) e Paulo Róbson; Paulo Rodrigues, Zé Carlos e Bobô (Osmar); Gil Sergipano, Charles e Marquinhos. Técnico: Evaristo de Macedo.


Classificação final[editar | editar código-fonte]

Classificação final
Time PG J V E D PE GP GC SG
1 Bahia Bahia 56 29 13 11 5 4 33 23 10
2 Rio Grande do Sul Internacional 55 29 12 13 4 6 40 26 14
3 Rio de Janeiro Fluminense 42 27 10 9 8 3 27 27 6
4 Rio Grande do Sul Grêmio 41 27 10 9 8 2 27 24 3
5 Rio de Janeiro Vasco da Gama 57 25 14 8 3 7 36 16 20
6 Rio de Janeiro Flamengo 44 25 11 8 6 3 32 20 12
7 Pernambuco Sport 43 25 9 10 6 6 21 21 0
8 Minas Gerais Cruzeiro 35 25 8 10 7 1 26 23 3
9 São Paulo Portuguesa 43 23 12 5 6 2 28 21 7
10 Minas Gerais Atlético Mineiro 40 23 8 10 5 6 22 22 0
11 São Paulo São Paulo 39 23 9 8 6 4 21 18 3
12 Paraná Coritiba 36 23 8 7 8 5 20 17 3
13 Goiás Goiás 34 23 5 11 7 8 21 21 0
14 São Paulo Guarani 32 23 7 9 7 2 20 22 -2
15 São Paulo Corinthians 32 23 6 9 8 5 21 22 -1
16 São Paulo Palmeiras 31 23 7 7 9 3 21 22 -1
17 Rio de Janeiro Botafogo 31 23 7 7 9 3 17 22 -5
18 São Paulo Santos 31 23 7 7 9 3 19 25 -6
19 Paraná Atlético Paranaense 31 23 5 11 7 5 18 17 1
20 Bahia Vitória 30 23 7 6 10 3 21 30 -9
21 Rio de Janeiro Bangu 28 23 4 10 9 6 15 22 -7
22 Pernambuco Santa Cruz 27 23 5 7 11 5 19 28 -9
23 Santa Catarina Criciúma 14 23 1 8 14 3 12 34 -22
24 Rio de Janeiro América 13 23 2 6 15 1 11 31 -20
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas; PE - pontos extras, obtidos em disputas de pênaltis
GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols; AP - Aproveitamento
Finalistas e Classificados à Taça Libertadores da América de 1989.
Eliminados na segunda fase.
Rebaixados para a Série B 1989.

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro de Futebol de 1988
Bahia
Esporte Clube Bahia
Campeão
(2° título)

Patrocínio[editar | editar código-fonte]

A Coca-Cola teve grande destaque como patrocinadora nesta competição ao patrocinar a maioria das equipes, com exceção de Flamengo (Lubrax), Internacional (Aplub), Corinthians (Kalunga), Atlético-PR, Criciúma, Vitória (Banco Econômico), Sport (Banorte), Portuguesa, Guarani (Concretex) e Palmeiras (Agip) (estes dois últimos seriam também patrocinados pela Coca-Cola em 1989).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]