Denílson de Oliveira Araújo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde março de 2011).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Denílson
Denílson
Denílson em treino no Itumbiara.
Informações pessoais
Nome completo Denílson de Oliveira
Data de nasc. 24 de agosto de 1977 (36 anos)
Local de nasc. Diadema,  São Paulo,  Brasil
Altura 1,78 m
Canhoto
Apelido "Morcego, Denílson Show e Pedalada"
Informações profissionais
Posição Comentarista e ex-Meia-atacante
Clubes de juventude
Brasil Sociedade Esportiva Palmeiras
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
19941998
19982005
2000
20052006
20062007
20072008
2008
2009
2009
2010
Brasil São Paulo
Espanha Real Betis
Brasil Flamengo (emp.)
França Bordeaux
Arábia Saudita Al-Nassr
Estados Unidos Dallas
Brasil Palmeiras
Brasil Itumbiara
Vietname Xi Măng Hải Phòng
Grécia Kavala
Seleção nacional
19962003 Brasil Brasil 0061 0000(4)

Denílson de Oliveira Araújo (Diadema, 24 de agosto de 1977[1] ) é um ex-futebolista brasileiro. Atualmente, trabalha como comentarista esportivo e apresentador na TV Bandeirantes.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como futebolista[editar | editar código-fonte]

Denílson foi lançado no time principal do São Paulo, em 1994, quando tinha 17 anos de idade. Em seu primeiro ano, como profissional, participou na conquista da Copa Conmebol e, dois anos mais tarde, já chegava à Seleção Brasileira, projetando-se assim para a Europa.

Em 1997, participou das conquistas da Copa América e da Copa das Confederações. Impressionou por suas atuações nestas duas competições, sendo inclusive eleito o melhor jogador da Copa das Confederações.

Participou das Copas do Mundo de 1998 e 2002, ocasião em que conquistou o título do Penta da Seleção Brasileira.

O jogador mais caro do mundo[editar | editar código-fonte]

Em 1998, foi vendido do São Paulo para o Real Betis, da Espanha, por 32 milhões de dólares, até então a transferência mais cara da história do futebol. Apesar do alto valor pago pelos espanhóis, Denílson não conseguiu repetir no Betis o mesmo desempenho que o tornou destaque da Copa das Confederações, foi reserva da Seleção Brasileira durante a Copa do Mundo de 1998, e acabou por ver seu clube rebaixado para a Segunda División espanhola ao fim da temporada 1999-00.

Tentando valorizar seu atleta, a diretoria do clube espanhol o emprestou ao Flamengo para a disputa da Copa João Havelange em 2000, porém o atacante tornou a não brilhar, indo embora do clube ao final do ano.

Retornou a seleção brasileira durante a Copa América de 2001, quando se destacou na seleção comandada por Luiz Felipe Scolari, mesmo com a eliminação precoce para a fraca Seleção de Honduras. As boas atuações nesta competição garantiram a sua convocação para a Copa do Mundo de 2002, onde era reserva mas atuou em várias partidas, inclusive na final, quando entrou nos últimos minutos no lugar de Ronaldo.

A frustrante saída da Europa[editar | editar código-fonte]

Em 2005, Denílson participou do título da Copa del Rey pelo Betis. No mesmo ano, foi negociado com o Bordeaux, clube da primeira divisão da França, por um valor não divulgado. Sua passagem pelo clube durou apenas uma temporada, e no ano seguinte não teve seu contrato renovado.

Surgiram, então, rumores de que o jogador do Brasil pudesse ir jogar no Middlesbrough, ou no Portsmouth, ambos da Inglaterra. Entretanto, contrariando todas as especulações sobre seu futuro, em julho de 2006, Denílson acabou acertando sua transferência para o Al Nassr, da Arábia Saudita.

Terminado seu contrato com o Al Nassr, em maio de 2007, tudo levava a crer que Denílson retornaria ao futebol brasileiro, mais especificamente para o Palmeiras, onde chegou, de fato, a treinar por alguns dias. Contudo, novamente surpreendeu a todos, assinando com a equipe estadunidense do Dallas.

A jogada de marketing, de ir jogar nos EUA, a exemplo do que fizera David Beckham, estrela do futebol inglês, Romário e Pelé, não deu certo para Denílson. Pelo Dallas, disputou somente onze partidas, tendo marcado apenas dois gols.

O retorno ao Brasil[editar | editar código-fonte]

Rescindindo seu contrato com o Dallas, voltou a treinar no Palmeiras, apenas para manter a forma física, segundo se dizia na época. Contudo, as negociações com o clube acabaram avançando, de modo que, em fevereiro de 2008, Denílson passou a ser jogador do Palmeiras, até o final da presente temporada.

Após o término do Campeonato Brasileiro de 2008, Denílson foi dispensado pelPalmeiras]] e não escondeu a decepção da maneira que foi tratado pela diretoria do clube alviverde.[2]

Em 2009, Denílson chegou a fazer um teste para o Bolton, da primeira divisão inglesa, mas acabou indo para o Itumbiara Esporte Clube, de Itumbiara, tendo tudo acertado com o Tricolor da Fronteira no dia 31 de janeiro com a ajuda do jogador de futsal Falcão, que também atua como empresário, para se juntar a outras estrelas veteranas como Túlio Maravilha e o goleiro Sérgio no clube que havia sido campeão goiano de 2008. Ainda em 2009, Denílson partiu para uma participação relâmpago no Xi Măng Hải Phòng, do Vietnã, onde jogou apenas o primeiro tempo de um jogo e marcou um gol.

Em janeiro de 2010, acertou com Kavala, da Grécia.[3] Após não disputar sequer uma partida oficial, Denílson terminou sendo dispensado pelo clube.

Comentarista esportivo e apresentador[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2010, Denílson acertou com a TV Bandeirantes para trabalhar como comentarista esportivo durante a Copa do Mundo de 2010, no programa Band Mania. No entanto, suas boas participações fizeram com que a TV o contratasse como apresentador. Seu estilo bem humorado faz sucesso no Jogo Aberto e no Deu Olé!.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Está casado com a atriz Luciele Di Camargo e tem uma filha chamada Maria Eduarda, nascida em 26 de julho de 2010.

Títulos[editar | editar código-fonte]

São Paulo
Real Betis
Palmeiras
Seleção Brasileira

Campanhas em Destaque[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Denílson de Oliveira
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.