Região do Grande ABC

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa dos municípios da Região do Grande ABC.
Diadema, um importante centro industrial.
Paranapiacaba, distrito de Santo André. Atualmente, um importante centro turístico para a cidade.
São Bernardo do Campo, berço de várias montadoras do Brasil, exemplo da Volkswagen e Mercedes-Benz.
Mauá, importante polo industrial e petroquímico.

ABC Paulista, Região do Grande ABC, ABC ou ainda ABCD é uma região tradicionalmente industrial do estado de São Paulo, parte da Região Metropolitana de São Paulo, porém com identidade própria. A sigla vem das quatro cidades, que originalmente formavam a região, sendo: Santo André (A), São Bernardo do Campo (B) e São Caetano do Sul (C) - Diadema (D) é às vezes incluída na sigla . É relativamente comum encontrar também ABCDMRR que também inclui os municípios de Ribeirão Pires, Mauá e Rio Grande da Serra.[2] Essas três cidades possuem nomes de santos, dados em ordem alfabética no ato de suas fundações, devido à influência da religião católica na região, fato este que deu a origem da sigla "ABC" Paulista, a região dos três santos de São Paulo.

Aspectos gerais[editar | editar código-fonte]

Apesar de não contribuírem para a sigla original, também fazem parte da região os municípios de Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Diadema. A Represa Billings banha seis dos sete municípios da região; a exceção é São Caetano do Sul. Os sete municípios somados perfazem uma área de 825 km² e reúnem uma população de mais de 2,5 milhões de habitantes (estimativa do IBGE para 2007).

Em Santo André estão ainda localizados os distritos de Parque Capuava e Paranapiacaba, bem como o subdistrito de Utinga, também chamado de 2º subdistrito. Em São Bernardo do Campo, o distrito de Riacho Grande e o bairro de Rudge Ramos; Os bairros de Piraporinha e de Eldorado, em Diadema. Em Mauá, os bairros de Jardim Zaíra, Sônia Maria, Bairro Capuava, Jardim Guapituba não constituem legalmente distritos, mas desempenham funções polarizadoras em suas respectivas áreas.

São Caetano do Sul é o município com menor área territorial do Grande ABC, com 15,3 km²; a menor população residente é a de Rio Grande da Serra (42 405 habitantes em 2007). São Bernardo do Campo possui a maior população residente (781 390 habitantes em 2007) e também a maior área (406 km², quase a metade de toda a região).

O acesso da cidade de São Paulo a esta região é feito principalmente pelas rodovias Anchieta e Imigrantes, pelas avenidas Cupecê, Engenheiro Armando de Arruda Pereira, dos Bandeirantes, do Estado, Salim Farah Maluf, Anhaia Melo, Oratório e pelos corredores de trólebus e pelos trens urbanos da CPTM.

A história da região do ABC Paulista começa com sua ocupação pelos indígenas e pelos portugueses que, liderados por Martim Afonso de Sousa e João Ramalho, fundaram em 1553 a vila de Santo André da Borda do Campo, de onde se iniciou a ocupação de todo o planalto paulista e que daria origem, no ano seguinte, à vila de São Paulo de Piratininga, a atual cidade de São Paulo.

O ABC é marcado historicamente por ser o primeiro centro da indústria automobilística brasileira. A região é sede de diversas montadoras, como Mercedes-Benz, Ford, Volkswagen e General Motors, entre outras. No entanto, o setor de serviços também vem crescendo significativamente. Por exemplo, a base das operações, atualmente encerradas, da America Online, no Brasil, ficava em Santo André.

A presença de indústrias desse porte fez com que a região fosse o berço do movimento sindical contemporâneo no Brasil. As greves dos operários foram fortes no final da década de 1970, o que resultaria na fundação do Partido dos Trabalhadores (PT) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no início da década seguinte.

Esta força sindical concentrada em uma só região (do ABC) tomou dimensões gigantescas e, mesmo com seu caráter importante para defender os trabalhadores brasileiros, também teve uma contribuição negativa; considerando que muitas plantas de grandes indústrias deixaram de se instalar ou migraram para outras regiões do país. São exemplos: a FIAT em Minas Gerais e a Ford, dentre outras e toda a rede de fornecedores que abastecem estas megaindústrias. Todo este caráter politico-social também se refletiu nas artes e na cultura da região, principalmente no teatro. Grupos e espetáculos foram criados nesta época, refletindo bem sua realidade. Esta crescente manifestação cultural acabou germinando em grupos de teatro que ainda hoje são atuantes.

São Bernardo do Campo a cidade mais rica da região segundo dados do IBGE e com maior população e área territorial, sendo uma das potências do país, a cidade conta com teatros, casas de shows, vários parques e hospitais referencia na região. Na cidade está localizada mais de 70% da represa Billings, uma área no entorno da represa onde se localiza o parque municipal do Estoril que contém mini zoo, parquinhos e vários animais soltos nas árvores como mico-leão, jacaré-de-papo-amarelo e aves em Geral.

Municípios[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 10 de agosto de 2008.
  2. AUDIÊNCIAS PÚBLICAS 2007 ORÇAMENTO 2008 al.sp.gov.br. Visitado em 05/05/2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]