Universidade Federal do ABC

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de UFABC)
Ir para: navegação, pesquisa
UFABC
Universidade Federal do ABC
Logo UFABC.jpg
Lema Universidade de Ponta para o Século XXI
Fundação 26 de julho de 2005 (8 anos)
Tipo de instituição Pública, Federal
Orçamento anual R$ 245.419.716,99 (2013) [1]
Docentes 511 [2]
Total de estudantes 9.690 (2013) [2]
Graduação 8.721 [2]
Pós-graduação 969 [2]
Reitor(a) Klaus Capelle [3]
Vice-reitor(a) Dácio Roberto Matheus
Sede Santo André.
Campi Santo André e
São Bernardo do Campo
Estado São Paulo.
Cores Verde e Amarelo             
Afiliações ANDIFES[4] , CRUB![5] , RENEX[6] , AULP[7] .
Página oficial www.ufabc.edu.br
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

A Universidade Federal do ABC (UFABC) é uma instituição pública federal de ensino superior no ABC paulista. Ocupa o 1° lugar entre as universidades brasileiras no Ranking SCImago nos quesitos “Excelência em Pesquisa”, “Publicações de alta qualidade” e “Impacto normalizado das suas publicações”.[8] Foi avaliada pelo Índice Geral de Cursos (IGC) do MEC como a melhor universidade do Estado de São Paulo, sendo avaliada como a 1ª no ranking de cursos de graduação entre todas as universidades do Brasil. O IGC leva em consideração em sua avaliação fatores como infra-estrutura, corpo docente, e nota dos formandos no ENADE.[9] [10] [11] Ocupa o 1º lugar entre as universidades brasileiras no quesito "Internacionalização" no Ranking Universitário Folha 2013.[12]

O presidente da comissão que formulou a proposta da universidade, Luiz Bevilacqua, que veio a ser seu segundo reitor, alegou que ela permitirá que seus alunos sejam criativos e ousados [13] .

A UFABC é a única universidade federal brasileira com 100% de professores doutores[14] e a segunda universidade brasileira (federal ou não) nesse quesito (precedida pela UENF). Durante os anos 2010 e 2011, foi a única universidade brasileira com fator de impacto médio em publicações científicas acima da média mundial segundo a SCImago Institutions Rankings.[15] [16]

História e Expansão[editar | editar código-fonte]

No ano de 2004, o Ministério da Educação encaminhou ao Congresso Nacional o Projeto de Lei 3962/2004, que previa a criação da Fundação Universidade Federal do ABC. Essa lei foi sancionada pelo Presidente da República e publicada no Diário Oficial da União de 27 de julho de 2005, sob o nº 11.145 e datada de 26 de julho de 2005.

A UFABC tem como objetivo a integração de vários campi na região do Grande ABC. Os campi atuais estão sediados nos municípios de Santo André (sede) e em São Bernardo do Campo.

Reitores[editar | editar código-fonte]

O primeiro reitor da UFABC foi o ex-reitor da UNICAMP, professor Hermano Tavares (Ph.D. em Automação pela Université de Toulouse), cujo mandato durou de 2005 até 2007[17] .

Tavares foi sucedido pelo ex-presidente da Agência Espacial Brasileira, professor Luiz Bevilacqua (Ph.D. em Mecânica Aplicada pela Stanford University e Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico), que fora seu vice-reitor e presidira a comissão de implantação da universidade[18] .

Por questões de saúde, Bevilacqua deixou o cargo em meados de 2008, sendo sucedido, pro tempore, pelo ex-presidente da Sociedade Brasileira de Física, o professor Adalberto Fazzio (Ph.D. em Energias Renováveis pela National Renewable Energy Laboratory e Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico)[19] .

Em janeiro de 2010 o presidente Lula nomeou o ex-pró-reitor de pesquisa da UNICAMP e Professor Titular da USP, o professor Helio Waldman (Ph.D. em Engenharia Elétrica pela Stanford University e Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico) para exercer o cargo de reitor da UFABC nos quatro anos seguintes. O professor Waldman havia obtido a preferência unânime do Colégio Eleitoral na composição da lista tríplice e venceu a Consulta à Comunidade, obtendo a maioria dos votos em todas as categorias de votantes (alunos, docentes e técnicos administrativos) [20] [21] .

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Desde a sua criação a UFABC vem chamando a atenção da mídia e de outras instituições de ensino e pesquisa do Brasil e do mundo pelo seu projeto pedagógico inovador e de vanguarda, algumas das citações ao seu projeto são referenciadas abaixo:

  • O jornal francês Le Monde publicou artigo em que destaca os volumosos recursos financeiros aportados à universidade.[22] .
  • Em artigo ao mexicano Gnoseogénesis o professor José Luis Morán López da Universidad Nacional Autónoma de México destaca a grata surpresa da criação da UFABC e o seu projeto interdisciplinar criado por 25 dos mais prestigiados cientistas brasileiros [23] .
  • O portal da Universidade Metodista de São Paulo publicou artigo sobre a inauguração de um dos blocos da UFABC feita pelo então presidente da república Luis Inácio Lula da Silva onde este comenta sobre a meta de deixar a UFABC entre as 100 melhores universidades do mundo à frente, por exemplo, da USP que estava na 138º posição entre as melhores universidades do mundo. [24] .
  • Em artigo ao Portal Luis Nassif os então reitor e vice-reitor Adalberto Fazzio (Professor Titular/ USP) e Armando Z. Milioni (Professor Associado/ ITA) destacam os seis eixos interdisciplinares da UFABC e o fato de menos de 50% das matérias que compõe a grade estudantil serem obrigatórias. [25] .
  • Durante a apresentação do seminário "Interdisciplinaridade", ocorrido em abril de 2009, o professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Alaor Chaves, comentou que ele considera a UFABC como o projeto interdisciplinar mais avançado no Brasil e no mundo. [26] .
  • Em apresentação ao Centro de Física do Porto (Portugal) o professor Dr. Daniel Zanetti de Florio cita o fato da UFABC ter um projeto pedagógico inovador baseado na Declaração de Bolonha. [27] .
  • Em artigo do então pró-reitor de pesquisa Helio Waldman o jornal Diário do Grande ABC comenta o fato da recém criada UFABC nascer em um estágio avançado para o século XX e ter alcançado em poucos anos um desenvolvimento em pesquisa que universidades como a USP e a UNICAMP, por exemplo, levaram décadas para construir. O artigo é construído a partir do resultado de edital do CNPq que projeta a UFABC no primeiro time das universidades brasileiras em Nanotecnologia. [28] .
  • Artigo publicado no Diário do Grande ABC pelo professor Armando Zeferino Milioni (ITA) comenta a criação dos cursos de Mestrado e Doutorado da UFABC e se destaca o seu corpo docente excepcionalmente qualificado [29] .

Ensino de Graduação[editar | editar código-fonte]

Vista do átrio do Bloco B da UFABC.
Vista do átrio do Bloco B da UFABC.

Os bacharelados interdisciplinares da UFABC se desenvolvem em formato de quadrimestres, onde os alunos matriculados estudam 3 quadrimestres (3 períodos de 4 meses) ao ano, este formato permite aos alunos cursarem 50% mais disciplinas do que os alunos que cursam as demais instituições de ensino superior do país, onde o formato semestral (2 períodos de 6 meses) é o mais adotado. As férias acadêmicas intercalando os quadrimestres são planejadas de maneira a não permitir que as disciplinas cursadas pelos alunos no quadrimestre deixem a desejar em conteúdo e aprofundamento àquelas disciplinas oferecidas pelas demais instituições de ensino superior em seus semestres[30] .

Depois de cumprir o ciclo básico, o aluno terá pela frente diversas opções: ele poderá buscar o mercado de trabalho com o diploma de bacharel em Ciência e Tecnologia, ou poderá continuar na universidade e cursar mais um ou dois anos em bacharelados ou licenciaturas específicos, além de oito diversas modalidades de engenharia. Também há a possibilidade de realizar um mestrado e de se transferir para cursos de formação superior em outras instituições nacionais e internacionais.

O egresso dos bacharelados interdisciplinares da universidade pode ingressar em uma das 21 opções de cursos de graduação conforme sua formação básica, divididos em bacharelados e licenciaturas [31] .

A UFABC foi uma das primeiras instituição de ensino superior do Brasil a adotar os bacharelados interdisciplinares e vem servindo de modelo e ponto de encontro para as outras universidades que estão interessadas em aderir a este modelo interdisciplinar de ensino[32] .

Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BC&T)[editar | editar código-fonte]

Armários para estudantes em um corredor da UFABC.
Armários para estudantes em um corredor da UFABC.

No curso Bacharelado em Ciência e Tecnologia os estudantes têm a oportunidade de trabalhar e desenvolver temas interdisciplinares, por meio de uma metodologia que incentiva a postura investigativa, estimula a pesquisa e consequente produção científica, o que propicia os meios necessários para desencadear o processo de aprendizagem contínua no decorrer da sua futura vida acadêmica e profissional[30] .

O Bacharelado em Ciência e Tecnologia da UFABC oferece disciplinas em torno de 6 eixos principais[30] . São eles: Estrutura da Matéria, Energia, Processos de Transformação, Comunicação e Informação, Representação e Simulação, Humanidades e Ciências Sociais Aplicadas. Sendo assim, o bacharel oriundo deste curso tem sólidos conhecimentos nas áreas afins aos 6 eixos apresentados, tais como mecânica, termodinâmica, elétrica, quântica, química, bioquímica, biologia, informática, desenvolvimento de software, álgebra, cálculo e geometria analítica, entre outros.

Bacharelado em Ciências e Humanidades (BC&H)[editar | editar código-fonte]

O Bacharelado em Ciências e Humanidades é um curso de formação científica geral. A matriz curricular proporciona vivências educativas que deverão resultar em uma forte formação científica e na aquisição de habilidades que permitam ao educando se expressar como um ser que pensa e que tem no pensamento a inspiração para todas as suas formas de conduta. O BC&H é estruturado nos seguintes 5 eixos principais: Relações Sociais, Pensamento e Significado, Civilização e Cultura, Expressão e Corporeidade, e Ciência e Tecnologia. A iniciação nas Ciências Naturais, Formais, Sociais e Filosofia ocorre por meio de aulas didáticas com a participação em grupos de pesquisa colaborativos e na produção de trabalhos através da intervenção em redes de informação, sob a supervisão de um pesquisador sênior. O BC&H busca formar pessoas dotadas de uma perspectiva interdisciplinar de perseguir soluções para problemas, com capacidade de autogerir sua própria carreira de investigação e suficientemente críticas para indagar sobre os limites das respostas encontradas[33] .

Cursos Pós-BC&T e Pós-BC&H[editar | editar código-fonte]

Todos estudantes formados em ciências exatas e biológicas (engenharias, computação, matemática, biologia, e outras) pela UFABC adquirem conhecimentos não só nas disciplinas básicas das suas especialidades, como também em todas as outras disciplinas básicas oferecidas pela universidade e que devem ser obrigatoriamente cursadas durante o Bacharelado em Ciência e Tecnologia. Assim, todos estes profissionais possuem sólidas bases em química, biologia, física (mecânica, termodinâmica, elétrica, quântica), bioquímica, ciência dos materiais, desenvolvimento de software, eletrônica, etc[30] .

Os estudantes formados em ciências humanas também incrementam sua interdisciplinaridade obtida em disciplinas obrigatórias de áreas como computação, matemática, estatística, estrutura da matéria, cultura, sustentabilidade, economia e sociologia[33] .

Ênfases e Concentrações[editar | editar código-fonte]

Alguns cursos da UFABC permitem que os alunos se formem com o certificado de ênfase, se especializando assim em alguma área de aplicação. Para obter algum destes títulos o aluno deverá cursar todo um grupo de disciplinas optativas que correspondem a ênfase desejada.

Outros cursos, permitem que os alunos escolham áres de concentrações para a sua formação. Neste tipo de especialização os alunos cursam algumas disciplinas, à sua escolha, de um grupo de disciplinas correspondentes à concentração desejada, neste caso não há a emissão de certificados, além do histórico escolar, que atestem a concetração cursada.

Opções de Cursos[editar | editar código-fonte]

Cursos disponíveis para ingresso dos alunos após a conclusão do Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BC&T) ou do Bacharelado em Ciências e Humanidades (BC&H):

Santo André (pós BC&T)


São Bernardo do Campo (pós BC&T)


São Bernardo do Campo (pós BC&H)


Pesquisa[editar | editar código-fonte]

A UFABC é hoje uma universidade federal do país que possui no seu quadro de docentes 100% de professores com o título de Doutor[14] , esta condição ímpar logo se refletiu na qualidade das pesquisas desenvolvidas na instituição, em apenas 3 anos de funcionamento a UFABC foi projetada no primeiro time de universidades brasileiras na área de nanotecnologia pelo edital de bolsistas em produtividade em pesquisa do CNPq, o concurso mais concorrido do país[28] . Seguindo nesta linha, pesquisadores da área de nanotecnologia da UFABC foram capazes de publicar artigos no mais conceituado veículo de publicação sobre Nanotecnologia no mundo, a revista científica Nano Letters[34] .

Além disto, a universidade tem em seu quadro de docentes professores vencedores do Prêmio Capes de Melhor Tese, pesquisadores agraciados com a Comenda e com a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico, membros da Academia Brasileira de Ciências, entre outros representantes de algumas das mais prestigiosas organizações científicas nacionais[35] .

Típica sala de docente localizada no Bloco A.
Típica sala de docente localizada no Bloco B.

A alta capacitação do corpo docente da universidade também fez com que em março de 2007 a CAPES aprovasse 10 dos 11 pedidos que UFABC fez para a autorização de abertura de cursos de pós-graduação Stricto sensu (Mestrado e Doutorado), um recorde entre todas as universidade brasileiras uma vez que a CAPES aprova, em média, apenas um terço dos pedidos a ela encaminhados e nunca antes tinha aprovado de uma só vez a abertura de tantos cursos de pós-graduação em uma mesma instituição[29] .

Já em 2009, a UFABC foi a 3ª demandante de novos projetos de pesquisa junto à FAPESP, atrás apenas da USP e da Unicamp e à frente de todas as outras instituições públicas e privadas do Estado de São Paulo, nada mal para uma universidade que recém criada e que iria crescer mais 200% nos 2 anos seguintes, contando-se aí somente o campus de Santo André[36] .

A UFABC também participa hoje de diversos projetos de pesquisa importantes no mundo, entre eles, pode-se destacar a presença da universidade no maior projeto científico de todos os tempos, o Grande Colisor de Hádrons (LHC) da Organização Europeia para a Investigação Nuclear (CERN) que está operando o maior acelerador de Partículas já construído[37] e também no Experimento DZero do Fermi National Accelerator Laboratory (Fermilab) do Departamento de Energia dos Estados Unidos que realiza pesquisas sobre a estrutura básica da matéria no segundo maior acelerador de partículas do mundo[38] . Também, pode-se destacar a presença da universidade na primeira missão espacial brasileira ao espaço profundo, a Missão Aster, da Agência Espacial Brasileira, que prevê o lançamento de uma sonda espacial em 2015[39] .

Além dos citados acima, a UFABC possui hoje pesquisas concluídas ou em andamento com diversas instituições nacionais de pesquisa tais como: o COPPE-UFRJ[40] , o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais[40] , a Agência Espacial Brasileira[40] , a Central Nuclear de Angra[41] , a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP)[40] , a UNICAMP[40] , a Unifesp[42] , a USP[43] , a UFSCar[43] , o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS)[44] , o Instituto de Estudos Avançados do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (IEAv-CTA)[45] , a Eletrobras Eletronuclear[46] , o Instituto de Pesquisas em Células Tronco (IPCTRON)[47] , o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC)[48] , o Centro Tecnológico da Marinha (CTMSP)[49] , o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Comunicações Ópticas (FOTONICOM)[40] , o ICMC-USP[40] , a Sociedade Brasileira de Biofísica[50] , a UFRGS[40] , a UNIFEI[40] , e a UNIFENAS[40] .

E também com institutos internacionais de pesquisa como o Max Planck Institute[51] (Alemanha), a Université Paris-Sud 11 (França)[52] , o National Acoustic Laboratories[40] (Australia), o Observatório Pierre Auger (Argentina) [44] , o National Institute for Materials Science (Japão)[53] , a University of Texas System (Estados Unidos)[54] , a Universidade do Algarve (Portugal)[55] e a Universidade de Coimbra (Portugal)[56] .

Pesquisa na Graduação[editar | editar código-fonte]

Laboratório (seco) didático na UFABC.
Laboratório (seco) didático na UFABC.

Desde os primeiros contatos com a universidade os alunos da UFABC são encorajados a participarem de projetos científicos de ponta, para isto, a instituição criou o inovador programa PDPD ("Pesquisando Desde O Primeiro Dia") onde alunos do primeiro ano da graduação participam de projetos de iniciação científica de caráter multidisciplinar financiados pela própria instituição e orientados por doutores desta[57] .

Além deste programa, os alunos dos demais anos da universidade podem pleitear participação em programas de iniciação científica com financiamentos de diversos orgãos como o Programa Institucional de Iniciação Científica, PIC-UFABC, e o PIBIC-UFABC, financiados com recursos da própria UFABC. Há também o PIBIC-CNPq, financiado com recursos do CNPq e o PIBIC-Ações Afirmativas, programa piloto lançado e financiado na UFABC pelo CNPq que prevê o desenvolvimentos de pesquisas de iniciação científica por alunos de graduação bolsistas que tenham entrado na universidade pelo sistema de ações afirmativas (cotas). Também, os alunos da universidade ainda podem contar com bolsas de pesquisa de diversos outros orgãos como a FAPESP[58] .

A UFABC conta também com diversas oportunidades para os alunos de graduação participarem de projetos de Iniciação a Docência e projetos de Extensão Universitária[59] .

Além destas, a universidade instituiu uma Bolsa Auxílio - Eventos, que financia a participação dos seus alunos em atividades extra-curriculares como a apresentação de trabalhos científicos (por exemplo, trabalhos de alunos de graduação aprovados em congressos internacionais[60] ) e a ida a eventos tecnológicos e acadêmicos como a Campus Party.

Infraestrutura para a Pesquisa[editar | editar código-fonte]

VUm dos laboratórios de ciência dos materiais da UFABC.
Um dos laboratórios de ciência dos materiais da UFABC.

A Universidade Federal do ABC conta hoje com uma das mais modernas infraestruturas para pesquisa existente no Brasil. Entre a moderna aparelhagem com que conta a universidade, podemos encontrar no campus de Santo André equipamentos tais como[61] [62] :

Microscópio de força atômica e Tunelamento, Dicroísmo circular, Analisador Elementar, Ressonância Paramagnética Eletrônica, Espectrofotômetro de Absorção Atômica de Alta Resolução, Espectrofotômetro Fotodiodo Ultravioleta-Visível, Cromatógrafo Gasoso, Espectrômetro de Emissão Atômica, Espectrofotômetro Infra-Vermelho, Potenciostato/ Galvanostato, Centrifuga de Supervelocidade Refrigerada, Espectrofotômetro de Absorção e Emissão Atômica Para Análises Multielementares, Cromatógrafo Gasoso Acoplado ao Detector de Massas, Sistema de Cromatografia Líquida, Microscópio Eletroquímico Modular, Espectrofotômetro de Fluorescência, Ressonância magnética Nuclear, Analisador Dinâmico Mecânico, Calorímetro Exploratório de Varredura, Análise Termogravimétrica, Microscópio óptico, Cromatógrafo líquido acoplado ao espectrômetro de massas com detector de massas, Microscópio Eletrônico de Varredura, Difratômetro de Raios-X, Túnel de vento e Túnel de vento supersônico.

A universidade conta hoje com um sistema de empréstimo de NetBooks à alunos da graduação, possibilitando assim que alunos sem computadores possam ter uma máquina disponível 24 horas por dia para fins acadêmicos, os NetBooks ficam sob responsabilidade dos alunos durante todo um quadrimestre, permitindo, inclusive, que os mesmos sejam levados para a casa do estudante[63] . Dentro do campus da instituição existe também uma rede de internet sem fio (wireless) de alta velocidade de uso gratuito pelos estudantes.

A UFABC conta também com o mais potente supercomputador de memória compartilhada da América Latina, um Altix 4700 foi adquirido dá empresa Silicon Graphics e vem sendo utilizado para pesquisas onde a capacidade de memória compartilhada na máquina deve ser a máxima possível[61] .

Além disso, a UFABC conta com duas redes de computadores de alto desempenho, formando clusteres. O Cluster Cromo UFABC entrou em operação em junho de 2007 e é um projeto financiado pela FAPESP e pelo CNPq, já o Cluster Bull Novascale UFABC é um projeto financiado pela CAPES[44] .

Biblioteca[editar | editar código-fonte]

Na Biblioteca da instituição, encontra-se um acervo composto de títulos que servem como referência básica das disciplinas de graduação e de pós-graduação além de livros avançados referentes a cada linha de pesquisa da universidade.

O site da Biblioteca da UFABC disponibiliza diversos serviços tais como consultas ao acervo e renovação de empréstimos de livros. Também estão disponíveis a lista de aquisições do mês e os artigos recentemente publicados em periódicos científicos pelos pesquisadores da universidade.

Além disto, o site da Biblioteca da UFABC é integrado ao Twitter através da plataforma Twitter @AnyWhere o que permite interação entre os diversos usuários do sistema[64] .

Ensino de Pós-Graduação[editar | editar código-fonte]

Computadores utilizados pelos alunos dos cursos de pós-graduação (Mestrado/ Doutorado) da UFABC.
Computadores utilizados pelos alunos dos cursos de pós-graduação (Mestrado/ Doutorado) da UFABC.
Vista de um dos corredores do Bloco B.
Vista de um dos corredores do Bloco B.

A UFABC conta com diversos cursos de pós-graduação stricto senso (Mestrado e/ou Doutorado) aprovados pela Capes. São eles[65] :

Ensino Médio[editar | editar código-fonte]

Desde 2010 a UFABC vem oferecendo um curso preparatório para o ENEM, gratuito para alunos da rede pública da Região do Grande ABC, como parte de um projeto de extensão da universidade. Neste curso, são ministradas aulas de segunda à sexta por estudantes de graduação da instituição e estas são complementadas aos sábados com atividades culturais e palestras de professores da UFABC. Alguns dos alunos que ministram as aulas são bolsistas da Pró-reitoria de Extensão da universidade enquanto a maioria é formada por alunos voluntários[66] .

O atual reitoria também vem se mobilizando recentemente para possibilitar a criação de um Colégio de Aplicação na universidade, que possa formar e atrair para a UFABC estudantes de Ensino Médio talentosos, além de servir de suporte para o ensino das licenciaturas[67] .

Seleção de Estudantes[editar | editar código-fonte]

As primeiras três turmas da UFABC foram formadas através de processos seletivos do tipo vestibular que foram aplicados para a entrada dos alunos que vieram a se matricular na instituição nos anos de 2007 à 2009.

A partir do ano de 2010 a seleção de novos estudantes passou a ser feita exclusivamente através do ENEM (que havia sido reestruturado no ano anterior para se tornar um sistema de seleção confiável para a maioria das universidades públicas brasileiras). A universidade optou por utilizar o novo ENEM como forma de ingresso para tornar seu processo seletivo nacional, atraindo jovens talentos de todo o Brasil e aumentando assim o nível das novas turmas. Notícias que mostraram o curso de Bacharelado em Ciência e Tecnologia da UFABC como o curso mais procurado entre todos do país no Sistema de Seleção Unificado (SiSU) do MEC nos anos de 2010[68] e 2011[69] apontam que este objetivo foi cumprido .

Uma característica marcante que define a forma de ingresso diferenciada abordada pela UFABC é a reserva obrigatória de 50% das vagas de todos os seus cursos em ambos os turnos (manhã e noite) para candidatos cotistas [70] . São considerados cotistas os candidatos que cursaram o Ensino Médio em escolas públicas, bem como os que se auto-declararam indígenas e afro-descendentes.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

A Universidade Federal do ABC conta com modernas instalações na cidade de Santo André (SP) e instalações em fase de construção na cidade de São Bernardo do Campo (SP).

Centros e Núcleos[editar | editar código-fonte]

Vista da entrada principal do Bloco B.
Vista da entrada principal do Bloco B.

Para facilitar e intensificar a dinâmica interdisciplinar na UFABC a universidade aboliu o sistema de "departamentos" e "faculdades" existentes em outras universidades brasileiras. Na UFABC, todos os professores são vinculados à um de três grandes Centros Interdisciplinares[71] :

  • CMCC - Centro de Matemática, Computação e Cognição.
  • CECS - Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas.
  • CCNH - Centro de Ciências Naturais e Humanas.

Além destes, os professores podem se associar aos Núcleos Interdisciplinares vinculados à reitoria existentes na UFABC[71] :

  • NCSC - Núcleo de Cognição e Sistemas Complexos.
  • NCTS - Núcleo de Ciência, Tecnologia e Sociedade.

Além destes, existem na UFABC orgãos como a Reitoria, Pró-reitorias, Assessoria de Relações Internacionais, Núcleo de Tecnologia da Informação e Núcleo de Inovação Tecnológica. Além de diversar secretarias e inúmeros Grupos de Pesquisas[71] .

Campus de Santo André[editar | editar código-fonte]

Esquematização do Campus de Santo André.
Esquematização do Campus de Santo André.

O projeto do Campus Santo André da UFABC previu a construção de 6 blocos, num total de 96.409,03m² de área construída no campus sede da universidade, além do estacionamento. Os blocos são[72] [73] :


  • Bloco A - Área total construída: 39.426,07 m².

Edifício Administrativo e Acadêmico, com 3 torres, contendo: Reitoria, 26 Salas de Aula, 18 Auditórios, 58 Laboratórios Didáticos e de Pesquisa, biblioteca, salas de estudos, salas de docentes e Áreas Administrativas. Cada Torre foi destinada a um Centro, ficando na Torre 1 o Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas – CECS (10 andares), na Torre 2 o Centro de Matemática, Computação e Cognição – CMCC (8 andares) e na Torre 3 o Centro de Ciências Naturais e Humanas – CCNH (9 andares).

  • Bloco Anexo* - Área construída: 26.500,00 m².

Edifício Administrativo e Acadêmico localizado à outra margem da Av. dos Estados, contendo Laboratórios Didáticos e de Pesquisa - 8 andares, Áreas Administrativas, Salas de Docentes, Áreas de Convivência, Almoxarifados e edifício estacionamento - 4 andares.

  • Bloco B - Área total construída: 13.985,32 m².

Edifício Acadêmico com 11 andares que abriga 26 Laboratórios Didáticos e de Pesquisa, 24 Salas de Aula, Salas de Docentes, Pós-graduação e áreas administrativas.

  • Bloco C* - Área construída: 9.738,11 m².

A Praça do Sol abriga o Bloco Cultural composto por biblioteca com capacidade de abrigar cerca de 100 mil títulos, além de livraria, salas de estudo e leitura. Contém ainda um teatro/auditório, para 584 lugares (o maior teatro de toda a Região do ABC), e 03 outros auditórios para 158 lugares cada.

  • Bloco D - Área construída: 1.725,25 m².

A Praça da Memória abriga o Restaurante Universitário com cozinha industrial e refeitório para receber até 10.000 usuários por dia, além de lanchonete.

  • Bloco E* - Área construída: 10.300,00 m².

O Bloco Esportivo conta com uma quadra poliesportiva coberta e arquibancadas para 580 lugares, 02 quadras poliesportivas descobertas e piscina semi-olímpica e infraestrutura para os usuários.

  • Bloco F* - Área construída: 1.126,45 m².

A Praça do Relógio abriga a Torre do Relógio, provedor de água para toda a Universidade, e referência visual para o campus e para a cidade, conterá Relógio, Mirante (76m de altura) e Reservatório de água.

  • Bloco L* - Área construída: 12.200,00m².

Bloco que atende parte da demanda por Laboratórios de Pesquisa.

Marcados com *: em construção.

A autoria do projeto do Campus Santo André é da Libeskindllovet Arquitetos e a construção da obra ficou a cargo das Construtoras Augusto Velloso[74] , Construtora Hudson, Construtura Projeção Engenharia, e Construtora Esteto Engenharia.[75]

Além destes 6 blocos principais localizados entre a Avenida Dos Estados e Rua Santa Adélia, em Santo André, a UFABC também possui um prédio com laboratórios didáticos, salas de informática e salas de aula localizado na Avenida Atlântica, bairro Valparaíso (onde se localizam a sede e os biotérios do Núcleo de Cognição e Sistemas Complexos (NCSC) e do Laboratório de Nanotecnologia do Petróleo (Nanopetro), e uma sede administrativa na Rua Catequese, Bairro Jardim, ambos em Santo André[76] [77] .

Campus de São Bernardo do Campo[editar | editar código-fonte]

Esquematização do campus de São Bernardo do Campo.
Esquematização do Campus de São Bernardo do Campo.
Reitor e vice-reitor da UFABC visitam laboratório no Bloco Sigma da UFABC entregue em agosto de 2011 pela construtura.
Reitor e vice-reitor da UFABC visitam laboratório no Bloco Alfa da UFABC entregue em agosto de 2011 pela construtura.

No dia 25 de agosto de 2009 o presidente Lula, acompanhado da primeira-dama, Marisa Letícia, do ministro da educação, Fernando Haddad, do prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, do vice-prefeito, Frank Aguiar, e do senador do estado de São Paulo, Aloisio Mercadante, lançou a pedra fundamental do campus da UFABC da cidade de São Bernardo do Campo. O Campus São Bernardo do Campo da UFABC está previsto para ser concluído em 2011 e também contará com 8 blocos, além do estacionamento[78] [79] [80] :

  • Bloco Alfa - Área construída: 3.846,87 m².

Edifício Acadêmico contendo 04 pavimentos com 12 salas de aula, 06 Laboratórios Didáticos, 04 laboratórios de informática, 02 salas de estudos e Áreas Administrativas.

  • Bloco Alfa 2 - Área construída estimada: 4.628,00 m².

Edifício Acadêmico contendo em seus 04 pavimentos: 37 Salas de Aula com 40 lugares, 03 laboratórios de informática, 02 salas de estudos e Áreas Administrativas.

  • Bloco Beta - Área construída: 4.279,00 m²

Bloco Cultural e Administrativo com 03 andares, que abriga 04 anfiteatros com 119 lugares cada, e 01 auditório de 400 lugares. Contem também biblioteca com capacidade de até 70 mil títulos, videoteca, mapoteca, hemeroteca, salas de estudo e leitura. Este bloco abriga a principal estrutura administrativa do Campus SBC.

  • Bloco Gama - Área construída: 1.421,00 m².

Abriga o Restaurante Universitário, cozinha industrial e refeitório para até 6.000 usuários por dia. Também possui estrutura para os setores de manutenção e serviços.

  • Bloco Delta* - Área construída: 11.180,00 m².

Edifício Acadêmico com 04 pavimentos contendo: editora, reprografia e distribuição, data-center, salas técnicas, 01 auditório para 76 lugares, estúdio de gravação e multimídia, 117 salas de docentes, 02 salas para professores visitantes, 28 laboratórios de pesquisa além de Áreas Administrativas.

  • Bloco Épsilon* - Portaria central.
  • Bloco Ômega* - Área construída: 2.952,00 m².

Edifício Acadêmico que oferecerá: câmaras anecóicas, 28 laboratórios de pesquisa, jardim interno e Áreas Administrativas.

  • Bloco Zeta - Área construída: 5.870,87 m².

Abrigará o CT INFRA, com parte dos 32 Laboratórios Didáticos e de Pesquisa previstos no prédio, além de 08 salas de aula.

  • Bloco Sigma - Localizado fora do campus universitário, no centro de São Bernardo do Campo, abriga salas de aula, laboratórios didáticos e quadra poli-esportiva.[81]

Marcados com *: em construção.

A autoria do projeto é da Benno Perelmutter Arquitetura e Planejamento e a construção da obra ficou a cargo das Construtoras Geribello Engenharia, Semenge Engenharia e Empreendimentos, JWA Construção e Comércio, e Construtora Hudson.

Integração Universidade-Empresas[editar | editar código-fonte]

O Conselho de Ensino e Pesquisa (Consep) da UFABC publicou no ano de 2010 uma resolução na qual realizava uma chamada pública à empresas e indústrias interessadas em firmar convênios de estágio com a universidade de maneira a possibilitar que os alunos desta pudessem realizar estágios profissionais em tais firmas[82] . Atendendo ao chamado da universidade favorecida pela posição geográfica em um grande pólo industrial histórico do Brasil (ver Região do Grande ABC) e ao lado do principal centro econômico da América Latina (ver Região Metropolitana de São Paulo), e em reconhecimento à excelência da formação acadêmica provida por esta, mais de 100 empresas firmaram convênio com UFABC ainda no ano de 2010 possibilitando, assim, a atuação dos alunos desta em diversas organizações. Entre tais empresas encontram-se hoje nomes como[83] : IBM, Banco Itaú, Nestlé, Organizações Globo, General Motors (GM), Ford, Siemens, Honda, Sun Microsystems, Pirelli, BASF, Accenture e diversas outras empresas nacionais ou multinacionais.

Estágios Durante os Bacharelados Interdisciplinares[editar | editar código-fonte]

Durante os bacharelados interdisciplinares, BC&T e BC&H, não se prevê a realização de estágio obrigatório, porém a UFABC reconhece nessa atividade uma oportunidade do aluno complementar sua formação e de ajuda para as escolhas profissionais[84] .

Estágios Durante os Demais Bacharelados e Engenharias[editar | editar código-fonte]

Durante a graduação em alguns dos cursos de bacharelado de formação específica da instituição, tais como o bacharelado em Ciências Biológicas (Biologia) ou em Ciência da Computação, o aluno deve obrigatoriamente optar por realizar um estágio profissional em alguma empresa que atue na sua área de formação específica ou, realizar um projeto final de curso de cunho científico. Aqueles que optarem pelo estágio profissional deverão realizá-lo em alguma das empresas convêniadas com a UFABC[85] [86] . Ainda, em alguns cursos, como o Bacharelado em Neurociência, o estágio profissional é obrigatório.

Durante a graduação em algum dos cursos de Engenharia da universidade o estágio profissional em alguma das empresas convêniadas é obrigatório, devendo todos os alunos realizar o estágio orientado durante um certo período (cuja duração mínima geralmente varia de 2 à 3 quadrimestres)[85] [87] .

Esportes[editar | editar código-fonte]

Logo nos primeiros anos de funcionamento da UFABC surgiram diversos grupos estudantis organizados voltados à prática de esportes. Entre diversas modalidades, os alunos da UFABC vem se destacando no basquete, xadrez, handebol, futsal, vôlei, natação, tênis de mesa, futebol de campo, rugby e nas artes marciais[88] .

Os alunos da universidade hoje participam de diversas competições universitárias em todo o Brasil, entre elas o Torneio Semana da Asa que ocorre no CTA e é anualmente organizado pelo ITA e onde os atletas da UFABC conquistaram o 3º lugar geral em seu primeiro ano de participação, em 2008, e o 1º lugar geral em seu segundo ano de participação, em 2009[89] ; e o Intercomp, torneio que reune faculdades de matemática, computação e estatística, onde os atletas da UFABC conquistaram o 4º lugar geral em sua primeira participação no evento no ano de 2009[90] e o 1º lugar geral em 2010[88] .

Para 2010 está programada a participação da universidade em outros eventos de destaque no cenário nacional de jogos universitários, entre eles destacam-se a Engenharíadas (torneio que reune faculdades de engenharia)[91] , os Jogos Universitários Paulistanos (organizado pela prefeitura de São Paulo), os jogos da Liga Esportiva Universitária Paulista (maior liga esportiva universitária do país)[92] e a Taça Universitária de São Carlos, a TUSCA (organizada pela UFSCar e a USP-São Carlos)[93] .

A participação nos treinos para qualquer modalidade esportiva da universidade é aberta e não-obrigatória para qualquer estudante da instituição, seletivas são realizadas para selecionar os melhores atletas nos casos em que o torneio disputado imponha número máximo de participantes ou equipes por universidade.

Associação Atlética Acadêmica XI de Setembro[editar | editar código-fonte]

Em 2007 um grupo de alunos deu início à Atlética da UFABC, originando-se a Associação Atlética Acadêmica XI de Setembro, a AXIS, cujo nome fora escolhido em homenagem ao dia da primeira aula da universidade[94] .

A AXIS é hoje uma representação estudantil reconhecida pela UFABC formada por uma diretoria eleita e que representa todos os atletas da universidade. A Atlética da UFABC realiza diversos trabalhos de apoio aos esportes na universidade, sendo a responsável por realizar a seleção de atletas para os diversos campeonatos em que estes participam e sendo também responsáveis por acompanhar as inscrições nestes campeonatos e até ajudar na organização de alguns deles.

A infraestrutura dos campi da UFABC preveem a construção de quadras, piscinas e ginásios poliesportivos cobertos em todas as suas unidades[95] [78] . Além disso, a AXIS tem convênios com o SESI Santo André e com o Clube Bochófilo de Santo André para a utilização da infraestrutura esportiva destes locais pelos alunos da instituição.

A AXIS também atua junto ao DCE da UFABC organizando festas que patrocinam as viagens dos atletas, realizando a confecção e venda de materiais esportivos personalizados (como camisas, quimonos, toucas de natação[96] , etc.), disponibilizando treinamentos e transporte para os atletas da instituição participarem de torneios, e realizando atividades extras tais como escalada, rapel[97] e torneios internos.

Entre os diversos grupos ligados à Atlética da UFABC também se destacam o Grupo das Cheerleaders (líderes de torcida), a Infanteria - Bateria UFABC (responsável pela fanfarra da UFABC nos torneios esportivos, festas e outros grandes eventos), a qual foi campeã do InterBatuc 2011, um evento que contou com a participação de outras importantes baterias universitárias. E o Grupo de Artes Marciais responsável pelo treinamento dos praticantes de Karatê, Kung Fu, Tae Kwon Do e demais modalidades das artes marciais.

Representação Estudantil[editar | editar código-fonte]

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) é o órgão de representação dos alunos de graduação da Universidade. A escolha de seus membros ocorre em eleição anual, na qual todos os graduandos têm direito a voto. O Diretório da UFABC foi fundado em 2008, a partir do antigo Centro Acadêmico, e tem como objetivo facilitar a trajetória dos alunos, seja pelo intermédio da solução de impasses com a administração, ou no acompanhamento de projetos que digam respeito a vida acadêmica.

Além do DCE, a UFABC conta com diversas organizações estudantis que representam diversos grupos de alunos. Alguns destes são oficialmente reconhecidos pela universidade enquanto outros contam com a coordenação de apoio de professores e Centros de Ensino específicos[98] [99] , entre eles:

  • Atlética: A Associação Atlética Acadêmica XI de Setembro, ou AXIS é a representação estudantil responsável por tratar de todos os assuntos envolvendos os alunos esportistas da UFABC sempre trabalhando próxima ao DCE[94] .
  • IEEE UFABC: O Ramo Estudantil UFABC, também conhecido como IEEE UFABC, é o braço acadêmico do IEEE na UFABC. O grupo promove a difusão do conhecimento técnico e científico das ciências exatas. Dentre as suas atividades e conquistas recentes estão a palestra do renomado cientista Miguel Nicolelis, terceiro lugar no Cases of Success in Latin American Regional Meeting of Student Branches em 2012 na Argentina com o projeto STEP, Competição de Robôs da UFABC (que em sua primeira edição foi coordenado pelos estudantes da UFABC vencedores da Competição de Robôs da Campus Party)[100] , o curso de Conversação Formal em Inglês, aquisição de um controlador para aeroplano, projeto de reciclagem de material eletrônico, projeto TISP que divulga o ensino de engenharia em escolas de ensino médio[101] e o STEP 2.0. O IEEE UFABC possui capítulos focados em algumas das engenharias da UFABC e um grupo de afinidade para mulheres na engenharia e ciência.
  • Associação das Repúblicas: A Associação das Repúblicas da UFABC é o espaço para todos os moradores em repúblicas da UFABC.
  • Fubeca: O Fubeca é uma Rede social virtual para alunos da UFABC. Com sistema interno de blog, wiki e integração com o Twitter o site atua como ponto de encontro para alunos, professores e funcionários da universidade.
  • Grupo de Teatro: O grupo de Teatro da UFABC reúne alunos, professores, funcionários e a comunidade local ou não local apaixonados pela arte de representar.
  • Coral: O Coral da UFABC é composto por alunos e funcionários. Atualmente é regido pelo aluno da Pós Graduação em Energia, Daniel Moura, que possui grande experiência em canto lírico e coral.
  • Comunidade Prisma: A Prisma é uma comunidade criada para promover a integração do público LGBT da comunidade acadêmica da UFABC e seus amigos.
  • Cineclube: O Cineclube da UFABC reúne alunos e professores interessados em assistir e discutir clássicos do cinema.
  • Grupo de Estudos Bíblicos: No estilo de grupos como IFES e ABUB, há uma breve discussão e reflexão de textos bíblicos.
  • Clube de Anime: Espaço cultural e social para os fãs de animação japonesa e mangás.
  • GPDA: O Grupo de Pesquisa e Desenvolvimento Aeroespacial é formado por alunos da graduação que procuram colocar em prática os conceitos aprendidos em sala de aula através da pesquisa, projeto e construção de aeronaves. Atualmente o grupo está dividindo em subgrupos relacionados a aviões, foguetes, dirigíveis e materiais aeroespaciais, além de participar das competições SAE Brasil Aerodesign e Baja.
  • Infanteria: Bateria universitária criada em 24 de março de 2009, por alunos que já conheciam a existência de bateria universitárias de outras instituições, nasceu com o objetivo de representar a universidade em diversos torneios universitários.


UFABC - A Universidade de Ponta para o Século XXI.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Título não preenchido, favor adicionar.
  2. a b c d Propladi - CDI - UFABC em Números. Página visitada em 14 de Setembro de 2013.
  3. Klaus Capelle assume oficialmente a Reitoria da UFABC. Página visitada em 17 de fevereiro de 2014.
  4. Portal Andifes - Sudeste. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  5. Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  6. PROEX - Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  7. AULP - Associação das Universidades de Lingua Portuguesa. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  8. UFABC lidera entre universidades brasileiras em ranking internacional. Página visitada em 22 de agosto de 2012.
  9. As melhores instituições de ensino superior no Brasil. Exame. Página visitada em 8 de dezembro de 2012.
  10. Avaliação do MEC mostra UFABC com índice máximo em qualidade. UFABC. Página visitada em 14 de dezembro de 2012.
  11. UFABC é grande destaque nas notas do ENADE, CPC e índice geral de cursos (IGC) 2011. UFABC. Página visitada em 14 de dezembro de 2012.
  12. http://ruf.folha.uol.com.br/2013/rankinguniversitariofolha/rankingporinternacionalizacao/
  13. MEC - Assessoria de Comunicação Social - Notícias. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  14. a b Federal do ABC aposta em pesquisa, e 100% dos professores são doutores.
  15. UFABC aparece em ranking internacional. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  16. Ranking Ibero-Americano SIR 2011. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  17. Currículo do Sistema de Currículos Lattes (Hermano de Medeiros Ferreira Tavares). Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  18. Currículo do Sistema de Currículos Lattes (Luiz Bevilacqua). Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  19. INCT-Inofar - Ordem Nacional do Mérito Científico. Página visitada em 25 de Junho de 2010.
  20. Presidente Lula nomeia novo reitor. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  21. Currículo do Sistema de Currículos Lattes (Helio Waldman). Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  22. Jornal francês destaca investimento do Brasil. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  23. La importancia de la multidisciplina. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  24. Presidente Lula inaugura novo prédio da UFABC. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  25. UFABC: quebrando paradigmas no ensino de engenharia no Brasil. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  26. Professor da UFMG aponta UFABC como projeto avançado de interdisciplinaridade. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  27. Universidade Federal do ABC (UFABC): a new Brazilian University and its fuel cell program — Centro de Fisica do Porto. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  28. a b UFABC: conquistas e desafios. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  29. a b A Pós-graduação na UFABC. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  30. a b c d Bacharelado em Ciência e Tecnologia. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  31. Pró-reitoria de Graduação da UFABC - Cursos. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  32. UFABC recebe Ministério da Educação e universidades federais para discutir Bacharelados Interdisciplinares. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  33. a b Bacharelado em Ciências e Humanidades. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  34. Importante revista da área de nanociências publica trabalho feito na UFABC. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  35. Discurso do Reitor da UFABC. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  36. Universidade divulga resposta ao jornal "O Estado de São Paulo". Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  37. Recriando o Big-Bang no LHC. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  38. Universidade integra pesquisa mundial sobre estrutura da matéria. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  39. Professores da UFABC colaboram em projeto de 1ª missão espacial brasileira para o espaço profundo. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  40. a b c d e f g h i j k Projetos de pesquisa. Página visitada em 13 de Junho de 2010.
  41. Professores e Aluno da UFABC Participam de Projeto em Angra. Página visitada em 13 de Junho de 2010.
  42. Convênio entre a UFABC e a Unifesp. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  43. a b Docentes Colaboradores. Página visitada em 13 de Junho de 2010.
  44. a b c Infra-estrutura para pesquisa. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  45. Convênio entre a UFABC e o IEAv-CTA. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  46. Convênio entre a UFABC e a Eletrobras Eletronuclear. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  47. Convênio entre a UFABC e o IPCTRON. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  48. LNCC - Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  49. Convênio entre a UFABC e a Centro Tecnológico da Marina. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  50. Convênio entre a UFABC e a Sociedade Brasileira de Biofísica. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  51. CMCC Estabelece Parceria com o Max Planck Institute. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  52. Computação UFABC - Projetos de Pesquisa em Andamento. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  53. Convênio entre a UFABC e o National Institute for Materials Sciente. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  54. Convênio entre a UFABC e a Universidade do Texas. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  55. Convênio entre a UFABC e a Universidade do Algarve. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  56. Convênio entre a UFABC e a Universidade de Coimbra. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  57. Pesquisando desde o primeiro Dia - PDPD. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  58. Programa Iniciação Científica UFABC (PIC) e Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica CNPq (PIBIC). Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  59. Pró Reitoria de Extensão. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  60. Novo sistema computacional elaborado na UFABC aponta características da epidemia de dengue no Rio. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  61. a b Infra-estrutura para Pesquisa. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  62. Jornal francês destaca investimetno do Brasil. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  63. Empréstimo de computadores portáteis a alunos de graduação. Página visitada em 13 de Junho de 2010.
  64. Biblioteca da UFABC. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  65. "Programas de Pós-Graduação". Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  66. Aulas de cursinho para o ENEM começam dia 22. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  67. UFABC planeja oferecer ensino médio. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  68. BC&T aparece como curso mais procurado no SiSU. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  69. Curso da UFABC é o mais procurado no Sisu. Página visitada em 5 de Fevereiro de 2011.
  70. Edital Nº 160/2009 - Ingresso aos Cursos de Graduação em 2010. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  71. a b c Setores da UFABC. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  72. Santo André. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  73. Obras - Campus Santo André. Página visitada em 21 de Abril de 2013.
  74. Descrição do Campus. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  75. Obras - Campus Santo André. Página visitada em 21 de Abril de 2013.
  76. Contatos e Endereços da UFABC. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  77. UFABC planeja oferecer ensino médio. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  78. a b Descrição do campus de São Bernardo do Campo. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  79. Licitação define construtura responsável pela 3ª fase de implantação do campus de São Bernardo do Campo. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  80. Obras - Campus São Bernardo do Campo. Página visitada em 21 de abril de 2013.
  81. DCE – Fotos do Bloco Sigma. Página visitada em 2 de Abril de 2010.
  82. Resolução do Consep regulamenta o procedimento para a realização de convênio de cooperação de estágio para alunos de graduação da UFABC. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  83. Resolução do Consep regulamenta a validade dos convênios de cooperação de estágio firmados pela UFABC. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  84. Estágios no Bacharelado em Ciência e Tecnologia. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  85. a b Prograd UFABC - Cursos. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  86. Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência e Tecnologia. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  87. Projeto Pedagógico das Engenharias. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  88. a b Associação Atlética da UFABC. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  89. Torneio Semana da Asa. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  90. Intercomp. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  91. Engenharíadas. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  92. Liga Paulista Universitária. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  93. Taça Universitária São Carlos. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  94. a b História da AXIS. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  95. [<http://www.ufabc.edu.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3117&Itemid=13> Descrição do Campus]. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  96. Toucas de Natação AXIS. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  97. Fotos do Rapel AXIS. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  98. Grupos de alunos da UFABC. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  99. Cineclube estréia com a exibição de Planeta dos Macacos no próximo sábado. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  100. IEEE Promove competição de robôs lego na UFABC. Página visitada em 14 de novembro de 2010.
  101. Ramo do IEEE completa primeiro ano na UFABC com novos projetos. Página visitada em 14 de novembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]