Universidade do Estado de Santa Catarina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde julho de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
UDESC
Universidade do Estado de Santa Catarina
Udesc Logo.jpg
Lema ''Desenhando e construindo o futuro''
Fundação 20 de maio de 1965
Tipo de instituição Brasão de Santa Catarina.svg Pública Estadual
Mantenedora Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina
Orçamento anual R$ 139.701.029[1]
Docentes 906[2]
Total de estudantes 9660 (presencial)[2]
3070 (a distância)
Reitor(a) Antonio Heronaldo de Sousa
Vice-reitor(a) Marcus Tomasi
Sede Brasao florianopolis.gif Florianópolis
Campi Brasao florianopolis.gif Florianópolis

Brasao BalnearioCamboriu SantaCatarina Brasil.jpg Balneário Camboriú
Brasao chapeco.jpg Chapecó
Brasão ibirama.jpg Ibirama
Brasao joinville.gif Joinville
Brasao lages.gif Lages
Brasao Laguna SantaCatarina Brasil.jpg Laguna
0.571352001231854334 palmitos.png Palmitos
Brasao pinhalzinho.jpg Pinhalzinho
Brasao SaoBentodoSul.jpg São Bento do Sul.

Estado Brasão de Santa Catarina.svg Santa Catarina
Afiliações ABRUEM e RENEX
Página oficial www.udesc.br
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

A Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), criada em 1965, tem sua sede em Florianópolis, capital do Estado de Santa Catarina. Instituição Pública, oferece ensino gratuito e destaca-se como uma das melhores universidades estaduais do país. Sua missão é comprometer a gestão do conhecimento com o momento e o futuro de Santa Catarina.

Centros[editar | editar código-fonte]

A UDESC, divide-se em onze centros espalhados pelo estado. Cada centro é estrategicamente localizado em regiões diferentes com o objetivo de suprir as necessidades de cada região. Além dos onze centros de ensino (ensino presencial), a UDESC proporciona o Centro Ensino a Distância.

CAV[editar | editar código-fonte]

O Centro de Ciências Agroveterinárias - CAV - localiza-se na cidade de Lages, na Serra Catarinense, a uma distância de 216 quilômetros de Florianópolis.

O CAV ministra cursos de graduação em Medicina Veterinária, Agronomia, Engenharia Ambiental e Engenharia Florestal, além dos cursos de Pós-Graduação em Mestrado em Ciências do Solo, Mestrado em Produção Vegetal, Mestrado em Ciência Animal, Mestrado em Engenharia Florestal e Doutorado em Manejo do Solo e em Ciência Animal. O CAV possui 79 hectares ocupadas por projetos de pesquisa, mais de 35 laboratórios, Hospital de Clínica Veterinária, estufas, cultivos experimentais etc. O corpo docente é composto por mais de uma centena de professores altamente especializados e com, na sua maioria, doutorado e pós-doutorado.

O CAV é considerado um dos melhores centros de ensino agropecuário do país, segundo as avaliações do Ministério da Educação, pelas publicações privadas sobre ensino superior, pelos resultados dos exames nacionais e pela permanente demanda de egressos com que o mercado reconhece os profissionais formados no CAV.

CEO[editar | editar código-fonte]

O Centro de Educação Superior do Oeste- CEO - localiza-se nas cidades de Chapecó, Palmitos, e Pinhalzinho, todas a cerca de 650 quilômetros de Florianópolis. Em Chapecó, encontra-se o curso de Zootecnia; em Palmitos, encontra-se o Curso de Enfermagem; na cidade de Pinhalzinho está instalado o curso de Engenharia de Alimentos.

FAED[editar | editar código-fonte]

O Centro de Ciências Humanas e da Educação - CCHE/FAED - foi a primeira faculdade criada da UDESC, no ano de 1963, e transferiu-se de endereço em julho de 2007. O prédio que abrigou a FAED durante 45 anos fica na Rua Saldanha Marinho, no centro de Florianópolis, e tem uma história muito importante para a educação do estado de Santa Catarina. Construído em 1922, em estilo neoclássico, abrigou a Escola Normal Catarinense, voltada ao magistério, e deu origem ao Instituto Estadual de Educação, hoje um dos maiores colégios públicos da América Latina. Atualmente, o prédio abriga o Museu da Escola Catarinense, onde acontecem várias exposições e eventos.

Foi em 1964 que a primeira faculdade de pedagogia do Brasil iniciou o funcionamento. Em 1974 foram criados os cursos de Estudos Sociais, Biblioteconomia e Educação Artística. Já na década de 1980 o último se desmembrou e deu origem ao CEART, instalado no terreno do Itacorubi, junto com a Reitoria e a ESAG. Em 1989 o curso de Estudos Sociais se dividiu em História e Geografia, e, após muitas alterações curriculares, a FAED permanece hoje oferecendo estes mesmo quatro cursos.

O crescimento do centro - em 1990, com os novos estatuto e regimento da universidade, a Faculdade de Educação se transformou em Centro de Ciências da Educação - fez necessária a busca por espaços mais adequados e que dessem suporte aos novos tempos. Da mesma forma, a cidade de Florianópolis cresceu e o seu Centro se transformou em uma região comercial, com muitos órgãos públicos, bancos e atividades ligadas ao terceiro setor. Dessa forma, uma antiga casa do estado localizada na Praça dos Bombeiros, na rua Visconde de Ouro Preto, que deu origem à ESAG, foi utilizada para abrigar alguns setores de pesquisa e extensão, como o PET geografia e o laboratório de Geologia, e, posteriormente, os mestrados em Educação e História, criados no fim de 2006. Entretanto, não foi o suficiente. Dois andares de um prédio localizado na rua Deodoro, afluente da rua Tenente Silveira, foram alugados pelo centro para abrigarem núcleos e laboratórios, como o Laboratório de Geoprocessamento, o Núcleo de Estudos Históricos e o próprio PET. Essas duas localidades eram conhecidas como as "Dapes" (em referência à repartição já extinta "Direção assistente de pesquisa e extensão"). Ainda assim, faltava mais, e começava a ganhar força a idéia de um novo espaço para a FAED, um novo prédio. Já na década de 2000, a biblioteca saiu do prédio central e foi para um espaço alugado no Clube 12 de agosto, na avenida Hercílio Luz. No quinto andar deste mesmo clube, mais salas foram alugadas para abrigarem núcleos e os Centros Acadêmicos.

Em 1998 foi anunciada a ordem de serviço para o novo prédio, do qual há mais de 10 anos já se falava. Ele iria ficar no Itacorubi, junto do CEART e da ESAG. Entretanto, as obras não começaram devido a falhas da administração do reitor Raimundo Zumblick. A universidade entrou em uma profunda crise, culminando com o turbulento processo eleitoral para a reitoria em 2002 e a abertura da CPI da UDESC. pela assembléia legislativa de Santa Catarina. Quando a UDESC estava se normalizando, o reitor pró-tempore José Carlos Cechinel chegou a oferecer um novo espaço até a conclusão do novo prédio na BR-101, mas a comunidade faediana rejeitou a oferta. Em 2005, quando inicia o mandato do diretor geral professor Jarbas Cardoso, a empresa que estava desde 1998 com a licitação para a construção do prédio faliu, adiando ainda mais o sonho da mudança da FAED, e o tornando em um mito. Foi contratada então a empresa Salves empreiteira e mão-de-obra, tendo como primeira tarefa refazer a fundação, que até então era a única etapa construída, e que estava com erros de projeção.

Em julho de 2007 a FAED finalmente deixou o centro da cidade e juntou-se à ESAG e ao CEART no Itacorubi, mas a DAPE I, na rua Visconde de Ouro Preto, ainda está funcionando, abrigando os mestrados. Outro prédio está previsto, e ambos se fecharão entre si. Mas de "novo prédio" a FAED já ouviu muito…

CCT/UDESC Joinville[editar | editar código-fonte]

O Centro de Ciências Tecnológicas foi criado sob a denominação de Faculdade de Engenharia de Joinville (FEJ), pelo governo do Estado de Santa Catarina, em 09 de outubro de 1956, através da Lei nº 1520/56, que instituiu um curso de Engenharia, a ser implantado no interior do Estado. Foi a primeira tentativa da interiorização do ensino superior, tradicionalmente restrito às capitais dos estados. Joinville por ser o maior pólo industrial do Estado de Santa Catarina, constitui-se um local ideal para a concretização desse sonho. O primeiro vestibular foi realizado em julho de 1965, com apenas 09 candidatos, mas somente em 1° de agosto do mesmo ano foi que a Instituição iniciou suas atividades, com o curso de Engenharia de Operação, modalidade Mecânica de Máquinas e Motores.

Reconhecimento da Antiga Faculdade de Engenharia (FEJ)

Depois de cumprir satisfatoriamente a sua missão pelo espaço de quatro anos, tendo formado seis turmas de engenheiros, a Faculdade logrou finalmente a aprovação definitiva do Exmo. Senhor Presidente da República, pelo Decreto Federal 68.510, de 15 de abril de 1971, após as inspeções e pareceres das comissões que dela se ocuparam. Os Diretores que tiveram em suas mãos a responsabilidade da Escola: Engenheiro Harro Stamm, Engenheiro Adil Calomeno, Engenheiro Domingos Filomeno Neto e o diretor na época do reconhecimento Professor Mário de Moraes.

A Faculdade de Engenharia (FEJ) funcionava na época em sede própria, na rua Otto Boehm, 48, no centro de Joinville, onde hoje funciona a Rádio Udesc FM e a Fundação Softville. Prédio adquirido pelo governo do Estado de Santa Catarina através do decreto GP 28-02-68/ 6.422 e foi avaliado em novembro de 1969 em CR$ 355.144,50, num terreno de 1.600 m² de quatro blocos, um com três pavimentos e três outros terrenos. Onde abrigavam no pavimento térreo toda a administração, os laboratórios de física, de química e de eletrotécnica e salas para projeções; no segundo pavimento havia seis salas de aulas e biblioteca; o terceiro era utilizado em ampla sala de desenho. Um dos blocos térreos, designado B, abrigava o depósito, sala de impressão e sede do Diretório Acadêmico, o terceiro C, tinha nele instalado a sala de geradores, oficina, sala de tecnologia e carpintaria, e finalmente o quarto, D, era ocupado pela cantina, cozinha e instalações anexas. A área construída era de um total de 1.284,74 m². A FEJ possuía um convênio com a escola Técnica Tupy, mantida pela Fundição Tupy, para as aulas práticas de ensaios de materiais e máquinas elétricas. E com o SENAI, onde os alunos poderiam utilizar as instalações no setor de usinagem e montagem de elementos de máquinas.

Uma nova fase:

Campus Universitário professor Avelino Marcante do Centro de Ciências Tecnológicas - CCT(veja as fotos)

O campus universitário Professor Avelino Marcante, onde hoje se localiza o Centro de Ciências Tecnológicas teve a construção iniciada em 1977 e foi inaugurada em 8 de março de 1979 e possuía, na época, uma área total de 8.800 m². O Governo do Estado de Santa Catarina através da Lei N° 8.092, de 1° de outubro 1990, transformou a Universidade para o Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina – UDESC, desvinculando-a da Fundação Educacional de Santa Catarina – FESC, caracterizando-a como ente jurídico próprio, possibilitando-lhe o gozo do princípio constitucional da autonomia universitária. Com o reconhecimento da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), a então, Faculdade de Engenharia de Joinville passou a ser designada como Centro de Ciências Tecnológicas. São mais de 2.960 alunos distribuídos em nove cursos de graduação: Engenharia Elétrica, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção e Sistemas, Ciência da Computação, Tecnologia em Sistemas de Informação e Licenciatura em Física, Licenciatura em matemática e Licenciatura em Química. São quatro cursos de mestrados gratuitos em: Ciência e Engenharia de Materiais, Física, Engenharia Elétrica, na modalidade acadêmica e profissional e engenharia Mecânica. E os doutorados em Ciências e Engenharia de Materiais e doutorado em Engenharia Elétrica, aprovado neste ano.

O CCT tem uma história escrita pela dedicação de professores e funcionários, que, em parceria com empresas e instituições de Joinville e região, lutaram pela oferta de cursos que atendessem aos avanços exigidos pelo mercado de trabalho. Em 1972, foi criado o curso de Engenharia Eletrônica – Telecomunicações, transformado em Engenharia Elétrica em 1977. Engenharia Mecânica iniciou o primeiro semestre letivo de 1975 junto com o curso de Metalurgia, que formou a última turma no segundo semestre de 1983, sendo extinto em seguida. A opção de Engenharia Civil passou a ser oferecida em 1979. Ao final da década de 80, foi criado o curso de Tecnologia em Processamento de Dados, atualmente extinto, que foi substituído desde o segundo semestre letivo de 1996 por bacharelado em Ciência da Computação. Licenciatura em Física foi implantada no segundo semestre de 1994. Os cursos de graduação em Engenharia de Produção e Sistemas e Tecnologia em Sistemas de Informação, são oferecidos desde 2002. A partir do segundo semestre de 2008 foi oferecido o curso de Licenciatura em matemática, e o curso de química foi aberto no segundo semestre de 2010.

Atividades de Pesquisa e Extensão

A produção acadêmica do Centro de Ciências Tecnológicas (CCT) não tem ficado restrita ao campus. A cada ano crescem as iniciativas, através de atividades de extensão, que levam conhecimento e integram a comunidade de Joinville à universidade. São projetos de extensão, como o projeto Informática na Terceira Idade e Informática para Escolas Públicas, que ofereceram gratuitamente aulas para promover a inclusão digital de idosos e alunos carentes da rede pública municipal e estadual de Joinville. Outros exemplos de ações de cunho social são os projetos Universidade para Idosos e Entendendo Física para o Vestibular e projetos culturais.

À medida que as iniciativas avançam no sentido de integrar a sociedade cada vez mais à universidade também cresce o envolvimento de professores e alunos na produção científica. Um esforço conjunto que tem como prioridade preparar, com a máxima excelência possível, o profissional do século XXI.

O Centro de Ciências Tecnológicas - CCT - é o maior Centro de Ensino da UDESC, e está sediado na cidade de Joinville. Neste centro, pode-se encontrar os seguintes cursos de Graduação:

Além dos cursos de Pós-Graduação em:

Possui também projetos de extensão como Empresa Junior Joinville, Smart Consultoria Junior, Equipe Velociraptor Baja SAE, organizações sem fins lucrativos com o propósito do aluno participar e aplicar seus conhecimentos de engenharia. Além disso conta também com o Grupo PET de Engenharia Elétrica que desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão.

conecte-se com a Udesc Joinville pelo facebook.

CEPLAN[editar | editar código-fonte]

O Centro de Educação do Planalto Norte (CEPLAN), sediado em São Bento do Sul, foi criado em setembro de 2006, pela resolução Nº 266/2006 do Conselho Universitário (CONSUNI) da UDESC. Apesar de ter surgido recentemente, anteriormente o então Centro era uma extensão do Centro de Ciências Tecnológicas (CCT), que oferecia dois cursos de graduação na cidade desde 1994.

Cursos[editar | editar código-fonte]

Atualmente, o Centro oferece os seguintes cursos de graduação:

Além de dois cursos de pós-graduação lato sensu:

Expansão do Centro[editar | editar código-fonte]

Em 2009, para investir na expansão da sua infraestrutura, o CEPLAN recebeu 5,5 milhões. No plano da expansão, estão previstos a construção de um auditório, um refeitório, diversos laboratórios de ensino e pesquisa, um micro-ônibus, além de um novo bloco. Segundo o diretor geral do Centro, Pio Campos Filho, o laboratório de Química deverá ser o mais avançado tecnologicamente do Estado.

CEAD[editar | editar código-fonte]

O Centro de Educação a Distância - CEAD - está sediado no Bairro do Itacorubi, em Florianópolis, e oferece o curso de Pedagogia (Licenciatura Plena), desenvolvido 80% (2.565 horas) à distância, e 20% (645 horas) em encontros presenciais.

CEART[editar | editar código-fonte]

O Centro de Artes, fundado em 1974, está instalado no Bairro do Itacorubi, próximo ao centro de Florianópolis. Além de ser uma das poucas universidades públicas a oferecer 2 Bacharelados em Design, com habilitações em Design Gráfico e Design Industrial e 1 Bacharelado em Moda, com habilitação em Design de Moda, oferece cursos de graduação em Artes Visuais, Artes Cênicas e Música. Na pós-graduação, Teatro, Artes Visuais, Música e Design. Os alunos do Centro de Artes, dos cursos de Design, Moda e outros cursos, ainda podem ingressar na Inventório - Empresa Júnior de Design e Moda, a qual fornece base e incentivo para capacitação profissional de seus integrantes nos cursos relacionados. Os acadêmicos de Artes Visuais, Música e Teatro ainda estudam a possibilidades e alternativas em relação as políticas de Empresa Júnior da universidade.

CEFID[editar | editar código-fonte]

O Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) tem suas origens no Curso Normal de Educação Física, implantado em 1964 pela Secretaria da Educação. Mantido pelo Governo do Estado até 1968, subordinou-se, logo a seguir, à Fundação Educacional de Santa Catarina(FESC).

Desde sua implantação até 1971, o curso desenvolveu suas atividades práticas nas instalações esportivas do Educandário 25 de Novembro, no Bairro Agronômica, mudando-se depois para o Quartel Geral da Polícia Militar do Estado, na Praça Getúlio Vargas, e no Ginásio Charles Edgar Moritz. Simultaneamente, as atividades teóricas se concentravam no Grupo Escolar Arquidiocesano São José e na Escola Superior de Administração e Gerência, no Centro.

Em 1972 o curso transferiu todas as suas atividades para o bairro Coqueiros, onde já estavam previstas as instalações para o funcionamento do Curso Superior de Educação Física de SC, que foi oficializado pelo Decreto Federal nº 71.819, de 6 de fevereiro de 1973. O Curso Superior de Educação Física iniciou suas atividades em 10 de abril do mesmo ano.

De abril de 1973 a dezembro de 1976 funcionaram na Escola Superior de Educação Física (ESEF) o Curso Normal de Educação Física, o Curso Superior de Educação Física e o Curso Profissionalizante de Educação Física. Em 16 de dezembro de 1976, através do Decreto nº 78.967, o curso de Educação Física foi reconhecido. A partir de 1984, a antiga ESEF passou a se chamar Centro de Educação Física, Fisioterapia e Desportos - CEFID, denominando-se mais tarde Centro de Ciências da Saúde e do Esporte.

O Curso de Fisioterapia foi criado através da Resolução 013/93, CONSUNI - UDESC, de 27/04/93, e implantado no segundo semestre de 1994, sendo modificada pela Resolução CONSUNI 042/94, de 20 de dezembro de 1994. Sua aprovação no Conselho Estadual de Educação – CEE – ocorreu em 31 de agosto de 1994. O curso foi reconhecido em 8 de março 1999, publicado no Diário Oficial do estado de Santa Catarina, através do Decreto 072.

Em 1997, teve início no CEFID o Programa de Mestrado em Ciências do Movimento Humano, que foi reconhecido pelo CEE/SC, nos termos da Lei Darcy Ribeiro de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, reconhecido pelo Decreto Estadual N.º 1574, de 23.08.2000, publicado no DOU de Santa Catarina em 24/08/2000. O Mestrado, projeto submetido à CAPES, órgão máximo de coordenação da Pós-Graduação no país, foi aprovado e recomendado em 2000. O Doutorado obteve aprovação e recomendação junto à CAPES em 2008, tendo iniciado seu funcionamento no primeiro semestre de 2009 e formou o primeiro doutor em dezembro de 2012.

O Programa de Mestrado em Fisioterapia foi aprovado pela CAPES em dezembro de 2010 e iniciou suas atividades em agosto de 2011.

ESAG[editar | editar código-fonte]

O Centro de Ciências da Administração e Socioecômicas, mais conhecido pela sigla ESAG (Escola Superior de Administração e Gerência) - está sediado em Florianópolis, junto ao prédio da reitoria da UDESC, mantendo turmas remanescentes do curso de Administração Pública em Balneário Camboriú. Oferece os Cursos de Graduação em Administração de Empresas e Administração Pública além do novo curso de Ciências Econômicas implantado em 2008, e os Cursos de Pós-Graduação de MBA em Administração Global e Mestrado em Administração.

Ao ingressarem na ESAG os alunos têm a oportunidade de participarem da ESAG Jr. Consultoria em Administração. A ESAG Jr. é uma empresa júnior, organização sem fins lucrativos, gerida e administrada por alunos da graduação, que presta serviços de Consultoria na área de Gestão Empresarial para pequenas e médias empresas, a preços abaixo do mercado.

CEAVI[editar | editar código-fonte]

O Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí, com sede em Ibirama, nasceu no final de 2006 da incorporação pela UDESC da Fundação Educacional Hansa Hammonia. Em 2007 o Centro iniciou as suas atividades com os cursos de Bacharelado em Sistemas de Informação e Ciências Contábeis. Atualmente oferece os cursos de Bacharelado em Sistemas de Informação, Ciências Contábeis e Engenharia Sanitária. O Centro se consolida a cada dia mais através da formação do quadro de Docentes e Servidores, possui em andamento vários projetos de pesquisa e de extensão. A UDESC de Ibirama está perfeitamente inserida na comunidade e vem cumprindo com o papel de desenvolver o Alto Vale do Itajaí SC.

CERES[editar | editar código-fonte]

O Centro de Ensino da Região Sul (CERES) tem sede em Laguna iniciou seu funcionamento oferecendo o curso de Arquitetura e Urbanismo. Hoje também comporta o curso de Engenharia de Pesca. Assim como o CEAVI, sua criação teve como base o decreto N° 4.832 do governador Eduardo Pinho Moreira, que obrigou o CONSUNI a aprovar a criação dos novos Centros, embora não tenha havido compensação financeira (aumento de repasse orçamentário) por parte do Governo do Estado.

Como justificativa, o Governo argumentou que houve sim um aumento no final de 2006, onde o repasse passou de 1,95 para 2,05% do orçamento líquido do estado. Entretanto, antes desse aumento a universidade vivia em uma crise financeira após a aprovação do novo plano de cargos e salários em Abril de 2006.

CESFI[editar | editar código-fonte]

O Centro de Educação Superior da Foz do Itajaí é sediado em Balneário Camboriú, tendo sido criado pelo Decreto Estadual 3.276/2010, assinado pelo governador Leonel Pavan. No final de 2010 o governo do Estado aumentou o repasse orçamentário (compensação financeira), para viabilizar o pleno funcionamento do Centro. No mesmo ano, a Prefeitura de Balneário Camboriú efetivou a doação de área de terra localizada na Avenida Lourival Cesário Pereira – Bairro Nova Esperança, com mais de 6 mil m2, para viabilizar a construção da sede própria do Centro.

A criação do CESFI atendeu a uma demanda da sociedade civil da micro-região da Foz do Itajaí (AMFRI), que fundou o Movimento Voluntário Universidade Pública e Gratuita (MOVUP), angariando apoios em um abaixo-assinado para a criação de um Campus da UDESC em Balneário Camboriú. O documento angariou mais de doze mil assinaturas.

No segundo semestre de 2011 o Centro iniciou suas atividades, ofertando o curso de Engenharia de Petróleo, que em seu primeiro vestibular já foi o curso mais concorrido do vestibular da UDESC. Na sequência, em Dezembro de 2013 o Conselho Universitário aprovou o processo que cria o curso de Administração Pública no período noturno com foco em governança pública. O segundo curso do CESFI passou a ser ofertado a partir do vestibular de inverno - 2014/2. Em sua Aula Magna, em 28 de julho de 2014, foi reverenciado que a participação popular, a co-produção e principalmente a resiliência dos líderes que lutaram pela implantação consolidação do ensino superior gratuito na região foi determinante para que esta se efetivasse. Sob a tutela "firme como ferro com coração de açúcar" da  Dra. Maria Ester Menegasso o desafio que nasceu em meados de 2004, é hoje uma realidade.

Referências

  1. PROJETO DE LEI Nº 434/2011.
  2. a b Pró-Reitoria de Ensino da UDESC. Número de alunos por professor.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]